Você está na página 1de 60

Secretaria Municipal de Urbanismo e

Meio Ambiente - SEUMA


“Se quer ir rápido, vá sozinho.
Se quer ir longe, vá em
grupo.”
(Provérbio africano)
Para termos uma cidade melhor, uma
Fortaleza Sustentável...
...Devemos começar por nós!

Todos os colaboradores tem papel essencial para o bom funcionamento da


empresa, pois sua missão é a de servir o interesse coletivo, demonstrando
comportamento íntegro, respeitando princípios éticos que a missão lhe exige.
POLÍTICA DE MEIO AMBIENTE

LEI 6.938/1981:
•Art 2º - A Política Nacional do Meio Ambiente tem por objetivo a preservação,
melhoria e recuperação da qualidade ambiental propícia à vida, visando
assegurar, no País, condições ao desenvolvimento socioeconômico, aos interesses
da segurança nacional e à proteção da dignidade da vida humana.
DIREITO AO MEIO AMBIENTE

Constituição Federal de 1988:

• Art. 225, o direito de todos os brasileiros “ao meio ambiente ecologicamente


equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida,
impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para
as presentes e futuras gerações”.

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Sustentabilidade está diretamente relacionada ao desenvolvimento econômico e


material sem agredir o meio ambiente, usando os recursos naturais de forma
inteligente para que eles se mantenham no futuro.

Ser sustentável requer uma profunda mudança comportamental, que pode ser iniciada,
por exemplo, com pequenos cuidados quanto ao consumo consciente de água e energia,
correta gestão dos resíduos (coleta seletiva), dentre outros.
Reciclar Atitudes!
Lei 12.305/2010
Política Nacional de Resíduos Sólidos

O que são Resíduos Sólidos?


Art 3º, § XVI - resíduos sólidos: material, substância, objeto ou bem descartado
resultante de atividades humanas em sociedade, a cuja destinação final se procede,
se propõe proceder ou se está obrigado a proceder, nos estados sólido ou
semissólido, bem como gases contidos em recipientes e líquidos cujas
particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou
em corpos d’água, ou exijam para isso soluções técnica ou economicamente
inviáveis em face da melhor tecnologia disponível;
Classificação dos Resíduos Sólidos
- Natureza física: seco e molhado
- Composição química: matéria orgânica e matéria inorgânica

Categoria Características

Resíduos que apresentam risco potencial à saúde pública e ao meio


GRUPO A
ambiente devido a presença de agentes biológicos.

Resíduos que apresentam risco potencial à saúde pública e ao meio


GRUPO B ambiente devido às suas características químicas.
drogas quimioterápicas e produtos por elas contaminados;

Rejeitos radioativos: enquadram-se neste grupo os materiais radioativos ou


GRUPO C contaminados com radionuclídeos, provenientes de laboratórios de
análises clínicas, serviços de medicina nuclear e radioterapia

Resíduos comuns são todos os demais que não se enquadram nos grupos
GRUPO D
descritos anteriormente.
A ORIGEM DO RESÍDUO
E A RESPONSABILIDADE DO DESTINO

ORIGEM RESPONSÁVEL
Domiciliar Prefeitura
Comercial: até 99 L/dia Prefeitura
A partir de 100 L/dia Gerador
Público Prefeitura
Serviços de saúde Gerador (hospitais, clínicas, etc.)
Industrial Gerador (indústrias)
Portos, aeroportos e terminais ferroviários
Gerador (portos, etc.)
e rodoviários
Agrícola Gerador (agricultor)
Entulho, poda Gerador
PRIORIDADE NO DESCARTE DE RESÍDUOS

Art. 9o  Na gestão e gerenciamento de resíduos sólidos, deve ser observada a


seguinte ordem de prioridade:

1. não geração;

2. redução;

3. reutilização;

4. reciclagem;

5. tratamento dos resíduos sólidos;

6. disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos. 


FORMAS DE DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS

LIXÃO
É uma forma inadequada de disposição final de resíduos sólidos, que se
caracteriza pela simples descarga sobre o solo, sem medidas de proteção ao meio
ambiente ou à saúde pública
FORMAS DE DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS

ATERRO SANITÁRIO
É fundamentado em critérios de engenharia e normas específicas, que
permitem a confinação segura em termos de controle de poluição ambiental e
de saúde pública.
FORMAS DE DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS

COMPOSTAGEM
É um processo biológico de decomposição da matéria orgânica,
contido em restos de origem animal ou vegetal.
Este processo tem como resultado final um produto que pode ser
aplicado ao solo para melhorar suas características, “sem causar danos” ao
meio ambiente.
O QUE É COLETA SELETIVA?

• É uma operação que facilita o reuso, o reaproveitamento e a reciclagem


dos materiais presentes no lixo.
• Consiste em coletar separadamente os materiais recicláveis presentes
no lixo após o descarte seletivo realizado pela população.
• Os materiais coletados são: papel, papelão, metal, vidro, plástico, ferro,
pilhas, baterias e outros.
Art. 6º - São princípios da
Política Nacional de Resíduos Sólidos:

Poluidor-pagador Protetor-recebedor

Consiste em obrigar o poluidor Consiste em incentivar o agente


a arcar com os custos da público ou privado a proteger um
reparação do dano por ele bem natural por meio de
causado ao meio ambiente. compensação financeira.
RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA

Art. 30. É instituída a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos


produtos, a ser implementada de forma individualizada e encadeada entre:

Fabricantes

Poder Público Importadores

Consumidores Distribuidores

Comerciantes
LOGÍSTICA REVERSA
Art. 33. São obrigados a estruturar e implementar sistemas de logística reversa, mediante
retorno dos produtos após o uso pelo consumidor, de forma independente do serviço
público de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos, os fabricantes, importadores,
distribuidores e comerciantes:
I - agrotóxicos, seus resíduos e embalagens, assim como outros produtos cuja embalagem,
após o uso, constitua resíduo perigoso (exemplos: remédios vencidos, embalagens de venenos
e etc.);
II - pilhas e baterias;
III - pneus;
IV - óleos lubrificantes, seus resíduos e embalagens;
V - lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista;
VI - produtos eletroeletrônicos e seus componentes.
LOGÍSTICA REVERSA

Logística Reversa
DESCARTE
IRREGULAR
DE RESÍDUOS
DESAFIOS DA DESTINAÇÃO INADEQUADA
DOS RESÍDUOS

POLUIÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA


DESAFIOS DA DESTINAÇÃO INADEQUADA
DOS RESÍDUOS

CONSEQUÊNCIAS

Proliferação de vetores como o Aedes aegypti :

Os pontos de lixo formados, nos grandes centro urbanos e áreas rurais,


pelo descarte inadequado dos resíduos, são um local propício para a
reprodução de vetores de doenças como o Aedes aegypti, uma vez que
formam focos de água parada.
Brasil perde cerca de R$ 8 bilhões por
ano encaminhando resíduos que
poderiam ser reciclados para aterros e
lixões!

Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA


Benefícios da Reciclagem

Não Não
envio para
envio paraaterro
aterro

Não-contaminação do solo, recursos hídricos e ar

Não-proliferação de agentes patogênicos

Gera renda para milhões de pessoas e economia para as


empresas
Reciclagem Criativa
Problemática
Problemática
Problemática
• Fortaleza e outros municípios da Região
Metropolitana não possuem mananciais
de porte suficiente para o abastecimento
de água de toda a população, dependendo
da transposição de água dos grandes
mananciais no interior do estado.

• Estes reservatórios são interligados por


meio de rios perenizados, canais, sifões,
túneis e adutoras. Juntas, as águas desses
mananciais percorrem um trajeto de mais
de 200 km até chegar às estações de
tratamento do Sistema Hídrico
Metropolitano.
Problemática
Medidas de economia de água
• Ensine as crianças a usar a água de forma responsável. Assim elas se tornarão adultos conscientes.
• Não tome banhos demorados, 5 minutos são suficientes. Quando estiver passando shampoo e
sabonete, não deixe o chuveiro aberto.
• Ao tomar banho com chuveiro elétrico, enquanto você espera a água esquentar, deixe um balde
debaixo do chuveiro para captar a água fria e utilizá-la em outros afazeres domésticos.
• Utilize torneiras econômicas, com temporizador de consumo.
• Não lave poucas peças de roupa por vez. Deixe a roupa acumular e só use a máquina quando estiver
com quantidade suficiente para enchê-la.
• Aproveite a água do tanque ou da máquina para lavar calçadas, pátios, pisos entre outros. Direcione
a mangueira de descarte para baldes e faça a armazenagem.
• Em vez de jogar fora a água que sobra da garrafinha, regue plantas.
• Ao escovar os dentes, enxágue a boca com a água em um copo, assim, se economiza 3 litros de água.
• Quando beber água, coloque apenas o suficiente para saciar a sede. Nunca derrame o que sobra.
Guarde na geladeira para só completar na próxima vez.
• Cheque se há vazamentos em banheiros, torneiras, caixas d’água e canos e não deixe torneiras
pingando.
Medidas de economia de água
• Antes de lavar pratos e panelas, limpe os restos de comida com uma escova ou esponja, se preciso,
deixe-os de molho, isso facilita a lavagem das louças economizando água.
• Em vez de mangueira, use vassoura e balde com água para lavar pátios e quintais.
• Mantenha a descarga do vaso sanitário regulada e use válvulas econômicas.
• Não use o vaso como lixeira ou cinzeiro, isso fará com que a descarga seja utilizada mais vezes.
• Coloque uma garrafa cheia de água ou pedrinhas dentro da caixa acoplada da privada e economize
água o proporcional ao tamanho da garrafa.
• Para saber se o vaso sanitário está com vazamentos jogue um pouco de farinha dentro. Se a farinha
ficar no fundo do vaso está tudo certo, se for sugada, existe algum problema.
• Para checar se há vazamento entre o hidrômetro e a caixa-d’água, abra o registro do hidrômetro e
feche a boia da caixa até interromper a água. Se nenhum ponteiro se movimentar, não há
vazamento.
• Para checar se há vazamento entre a caixa-d’água e as instalações da casa, feche a boia e marque o
nível da água na caixa. Não utilize água durante 1 hora. Se o nível da água estiver abaixo do
marcado, há vazamento.
• Acompanhe seu consumo mensal nas contas de água e fique atento às oscilações de consumo, que
podem indicar alguma irregularidade.
Programa Reciclando Atitudes
Objetiva despertar a reflexão da sociedade para a gestão
adequada dos resíduos sólidos, por meio de ações
socioambientais de sensibilização, formação, estruturação e
fiscalização, buscando promover o consumo consciente, o
descarte adequado, a reutilização e a reciclagem de materiais.
•Reciclando Atitudes nas Escolas
•Reciclando Atitudes nas Praias
•Reciclando Atitudes na Cidade
•Reciclando Atitudes nas Lagoas
•Reciclando Atitudes com os catadores
•Reciclando Atitudes nos Parques
•Reciclando Atitudes nas Igrejas
Projeto Reciclando Atitudes na
Cidade é a transformação de
espaços de descarte inadequado
de lixo (pontos de lixo) por meio
da requalificação do local,
ciclomonitoramento,
fiscalização, arte de rua e
Educação Ambiental no entorno
desses pontos.
• Articulação: sociedade civil e poder público
• Monitoramento dos equipamentos de coleta seletiva do Município:
Ecopontos;
• Centros de Triagens de Resíduos Sólidos (CTRS);
• Associações de Catadores;
• Terminais municipais e estaduais em Fortaleza;
• Pontos de coleta em escolas e órgãos públicos.
• Educação Ambiental:
• Palestras;
• Capacitações;
• Rodas de Conversa.
• Arte de Rua
COLETA DE ÓLEOS E GORDURAS
RESIDUAIS – OGR E ELETROELETRÔNICO

Ecopontos
Terminais de ônibus
Órgãos públicos.
Pontos de Entrega
Voluntária - PEVs

IMPLANTAÇÃO DE PONTOS DE ENTREGA VOLUNTÁRIA

Em todos os 7 terminais de ônibus


ILHAS DE COLETA DE MATERIAIS RECICLÁVEIS
LIXO ou ILUMINAÇÃO PÚBLICA?!
Registre sua ocorrência através da Central 156
Programa
RECICLA
FORTALEZA
ECOPONTOS (36 implantados)

O Ecoponto conta com espaço arborizado, caçambas para coleta e contêineres com uma
estrutura administrativa de trabalho para as equipes de limpeza urbana, fiscalização e
monitoramento.

Recebem:
- entulho de pequenas obras;
- restos de poda;
- móveis e estofados velhos;
- aparelhos eletrônicos (pilhas, baterias, computadores, televisores, celulares e etc).
- materiais recicláveis diversos como papel, vidro, plástico, metal;
- óleo de cozinha usado.

Horário de funcionamento: segunda a sábado, de 8h às 17h


Fechado no horário de almoço: 12-14h
LISTA DOS ECOPONTOS
ZGL 1: Rua Graça Aranha, nº 394, com Travessa 14 de Maio, Barra do Ceará.
ZGL 1 Rua Santo Serafim, 04, entre as Rua Coronel Costa Matos com Vila do Mar, Pirambu I.
ZGL 1 Rua Santa Rosa com Rua Nossa Senhora das Graças, Pirambu II.
ZGL 1 Av. Pres. Castelo Branco, 2973 A, ao Lado da Escola Hilberto Silva, Leste Oeste .
ZGL 2: Rua ETA, entre Avenida L com Rua Jasmim, Vila Velha.
ZGL 3: Rua Dom Hélio Campos, 20, com Avenida Francisco Sá, Carlito Pamplona.
ZGL 4/ ZGL 9: Avenida Alberto Nepomuceno com Travessa Icó, Centro.
ZGL 5: Avenida Antônio Justa, 4230, com R. Meruoca, Varjota.
ZGL 6: Avenida Visconde do Rio Branco, Joaquim Távora.
ZGL 7: Rua Giselda Cysne, Cidade 2000.
ZGL 8: Rua Josias Paula de Sousa com Rua Veneza, Vicente Pizon.
ZGL 9: Rua José Aureliano Câmara com Dioguinho, Praia do Futuro.
ZGL 11: Rua Pernambuco, 600, B (UFC), ao lado esquerdo do nº 600, Pici.
ZGL 12: Rua Silveira Filho, 945, com Rua Perdigão de Oliveira, Jóquei Clube.
ZGL 13: Rua Antônio Costa Mendes, n. 484, Vila Peri.
ZGL 14: Rua Inácio Parente, 98, com Rua Freire Alemão, Serrinha.
ZGL 15: Avenida Luciano Carneiro com Avenida Eduardo Girão, Fátima.
ZGL 15: Rua Júlio César, entre as ruas Padre Macedo e Afrodísio Gondim, Damas.
ZGL 16: Rua 721 com Avenida Min. Albuquerque Lima, Conjunto Ceará.
LISTA DOS ECOPONTOS
ZGL 16: Rua 432, Conjunto Ceará I.
ZGL 16: Avenida C com Rua 1000, Conjunto Ceará II.
ZGL 17: Rua Duas Nações, 1029, Granja Portugal.
ZGL 18: Avenida Penetração Norte-Sul com Rua do Canal, Conjunto Esperança
ZGL 19: Rua Miguel de Aragão, Nº 01, com Rua Nossa Senhora Aparecida, Aracapé
ZGL 19: Rua Holanda com Rua Cel. Jaime Rolemberg, Jardim Cearense.
ZGL 19: Rua Carlos Pimenta, esquina com a Rua Coronel Tibúrcio, Mondubim
ZGL 19: Rua B, esquina com a Rua Mangaba, Mondubin II
ZGL 20: Avenida B com Rua 33, Prefeito José Walter
ZGL 21: Rua H com Rua K, Parque Dois Irmãos
ZGL 21 Rua Marechal Bittencourt com Rua Capitão João Ferreira Lima, Dias Macêdo.
ZGL 22: Avenida José Leon, 2141, com Rua Professor Aluísio Barros Leal, Cidade dos Funcionários
ZGL 23: Avenida Hill de Morais com Rua Ver. José Batista Barbosa, Edson Queiroz
ZGL 23 Avenida Edilson Brasil Soares com Rua Bill Cartaxo, Sapiranga.
ZGL 24: Avenida Castelo de Castro, 1301, com Rua Gergelin, Jangurussu
ZGL 25: Rua Nicolau Coelho com Rua 24 de Novembro, Messejana
ZGL 25: Travessa José Teixeira Costa, quase esquina com Rua São Benedito, São Bento.
Fonte: Prefeitura de Fortaleza
MEDIDAS SIMPLES PARA O
CONTROLE DO DESPERDÍCIO

EMPRESARIAL  
 Uso de frente e verso nas impressões;
 Reutilização de papel para a confecção de blocos de anotações;
 Lâmpada fluorescentes contêm produtos perigosos e devem ser
recicladas e não devem ser jogadas no lixo comum.
 Evitemos a contaminação por mercúrio!
 Prefira lâmpadas de LED.
Desligue luzes acesas
desnecessariamente!
 Redução de luzes acesas em horário de almoço;
 Retirada de lâmpadas desnecessárias
 Garrafas pet no aparelho sanitário: redução de desperdício de
água
 Economia de 1,5 litros de água a cada descarga.
 Coletores de reciclagem
OBRIGADA!

Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente - SEUMA


Coordenadoria de Políticas Ambientais - CPA

3452-6910 | 3105-11135
natalia.nogueira@fortaleza.ce.gov.br
Cassia.liliane@fortaleza.ce.gov.br