Você está na página 1de 22

| |

 


   
  !"#$%&'( %) *% 
% %&+  
& !*
 *,% %&( - .*/0

(12345 (31
 

( %) *%& m 


 m 
*%&6
carne

Pecuarista Alfaiate
roupa

p  
  p 


  

 

  p   
 *"7*%&
 
  

  
roupa
Pecuarista moeda Alfaiate

moeda moeda

carne operação
Cirurgião
p   
  p     


8!9:

;!<*8!* ***!*&&= ,


 %&  6** <"*! * ***

.< * % *-!"7*


ë!"7*

w h  
w
   
w      
ë!"7*

w h   intermediária de trocas de


produtos como meio de pagamento
ë!"7*

w
   a moeda é usada como uma
unidade-padrão de medida dos valores de todos os bens e
serviços disponíveis
ë!"7*

w      a moeda tem a característica, em uma


economia sem inflação, de reter o valor de compra ao
longo do tempo, ou seja, se recebermos moeda hoje
podemos guardá-la e gastá-la no futuro, pois a moeda
mantém o seu valor de compra.

› 
1. P

. O


. M 
 
h 
w istoricamente, a responsabilidade pela emissão do papel-moeda
passou definitivamente para as mãos do governo.

w Paralelamente a essa evolução dos tipos de moeda, assistimos ao


desenvolvimento do Sistema Financeiro, em especial dos bancos
comerciais, que trouxe um novo tipo de moeda: a h  
 ,
como os depósitos a vista.

w A quantidade de moeda (os h   h ) passou a constituir-


se tanto do papel-moeda emitido pelos governos e carregado pelos
indivíduos (h h
 ), como dos depósitos a vista (h 

 ) no sistema bancário, já que através das notas (cheques)
podia-se livremente dispor destes depósitos.
w sse processo de desenvolvimento do sistema bancário e a crescente
aceitação de suas moedas mostrou que os bancos não precisariam
manter em reservas a totalidade dos recursos que lhes eram confiados.
w Assim, a prática bancária mostrou que poderiam manter em reservas
um volume inferior ao depositado, emprestando resto para outros
agentes.
w esse processo, os bancos comerciais criam moeda, tendo o chamado
h   hh
  h   h com os bancos
compartilhando com as Autoridades Monetárias (governo) o poder de
criação de moeda.
-  
= =* *
* M *  h  6 *%08!,
% &*&*0%,!  ,5&& ,
=< &   >6,%(((<,!&
* <*&* ,*6%*%& %* 

*PMPP
-  
= =* *
.% %&,8!?% %%<  !&
<&@ *&8!@;  <, 

- M1: papel-moeda em poder do público + depósitos à vista


- M2: M1 + fundos e títulos públicos em poder do setor
privado
- M3: M2 + depósitos de poupança
- M4: M3 + títulos emitidos por instituições financeiras e
depósitos a prazo
| |ë 
 
|*&A% ! |*&# 
 
que tem poder de criar moeda w Sistema de Poupança e
quer pela emissão, quer pela mpréstimos integrantes do
multiplicação dos depósitos, e o SF (Sistema Financeiro da
  h h , que abitação),
apenas realiza a intermediação de w Financeiras concedem
recursos. crédito ao consumidor;
anco Central (acen), que possui o monopólio
da emissão, e as instituições autorizadas pelo w ancos de investimento,
acen a receberem depósitos a vista do público: w s bancos estaduais de
anco do rasil, bancos comerciais privados e
estaduais, bancos múltiplos com carteira de desenvolvimento e o S
depósito a vista, caixas econômicas federal e w Corretoras, distribuidoras
estaduais, e os bancos federais.
ë ..

C

 %
ë% 
poupadores tomadores

inheiro no anco Central é dinheiro fora do mercado´ : É o encaixe!


4 
  controle da oferta de moeda

* !&*(,)% 

V 
 
 


  
 

V  



4      -%  % B

    


  
  
  
 


 !" "   
 
     

  !"# $#%   
&     
 

'    
 
 
"     


 
    !   
 & V    
 

 S
la(       
 lV     

l   )(  

4 
 
  "7* %6 '<)!,* !?
- &

As operações de 
 são efetuadas pelo
sistema S
C
4 
  !"*  *%
  *%' %6  ,A
  & * 
@   *6%*%& %*
ancos Comerciais pagam mais caro por empréstimos no C, Menor
resultando assim um maior controle de empréstimos e ferta de
uma maior taxa de juros para cobrir eventuais prejuízos Moeda

axa de Redesconto

Maior
iminui as taxas de juros cobradas ferta de
nos empréstimos pelos bancos comerciais
Moeda
V
 V4 
V

w &< *"7*'8!9&  &


*! =!*&%&& =!, 
=&*C

w &< %!"#'8!9&  &


%&- &*!  %=D%*& <*)<* 
 

w ë ..E  F2


..( .

 V
V

MVPQ

M = quantidade de moeda
= velocidade de circulação da moeda
P = nível geral de preços
 = Q quantidade de produtos

(F'  *&, ,%&

G'  *&,&