Você está na página 1de 40

CURSO EXTENSIVO ON-LINE

Análise de Conjuntura
Módulo I - MICROECONOMIA
Econômica Brasileira
CACD 2018
Profa. Michelle Miltons
Michelle Meretica Miltons (39)

Mãe de Sarah (9) e Mariana (4)


Economista
Professora há 10 anos

Whats app: 00 código da


operadora 34 625 092 873
E-mail:
m_miltons@hotmail.com
Moro no litoral mediterrâneo
espanhol.
Vamos explorar um pouco a plataforma do Clipping CACD?
Sugestões de aquisição:

• MILTONS, M. Microeconomia.
Ed. Saraiva. Coleção
Diplomata.
• Mankiw, G.N. Introdução à
Economia.
• PINDICK, R.S.; RUBINFELD,
D.L. Microeconomia. 7ª Ed.
São Paulo: Pearson, 2010
Economia: 2 ramos principais
Microeconomia
Trata do comportamento das unidades
econômicas individuais.

Indivíduos
Empresas

Empresários e
trabalhadores
Como estas unidades econômicas
individuais se “relacionam” e como é
sua participação no funcionamento
da economia?

A microeconomia explica como e por


que estas unidades tomam decisões
econômicas.

Ela mostra como as decisões são


influenciadas pelos preços, rendas, e
por mudanças nestes.
Como as unidades econômicas
(empresas) interagem para
formar mercados e indústrias?
Através do estudo do comportamento e
da interação entre empresas e
consumidores, a microeconomia mostra
como setores e mercados se
desenvolvem, por que são diferentes entre
si e como são influenciados por
políticas do governo e pelas
condições econômicas mundiais.
Economia

Ciência social que


estuda a produção, a
distribuição e o
consumo de bens e
serviços.
Limites
A microeconomia vai trabalhar a limitação –
orçamentária, do trabalho, das matérias
primas - dos consumidores e das empresas.

Tratará a alocação de recursos escassos


entre necessidades infinitas.
Princípios
Escolhas
Os recursos são escassos.
É necessário fazer escolhas.
Trade offs.
Custo de
Oportunidade

O verdadeiro custo de algo é o


que se deixa de fazer/comprar
para obtê-lo.
Margem

Agentes racionais pensam em termos


marginais.
Incentivos

As pessoas costumam responder a


incentivos econômicos.
Ganhos de
Comércio
As trocas comerciais proporcionam
ganhos mútuos.
Tendência ao
equilíbrio

As forças que atuam no mercado promovem a


convergência ao equilíbrio no longo prazo.
Linguagem
Teorias e
Modelos
Representações
esquemáticas e
simplificadas da
realidade.

Hipóteses – Restrições –
Aplicação – Conclusões
Coeteris Paribus

Análise estática
(x análise dinâmica)
Análise de Conjuntura

Aplicação da teoria aos


exemplos reais,
principalmente da
economia brasileira.
Ferramentas
Matemática Básica

Análise gráfica
Matemática???

Calma, é só instrumental
(básica, “7ª série”)
Mercado

É formado pela interação de consumidores e


vendedores. Tais interações – sejam efetivas
ou potenciais – determinam os preços dos
produtos.
Até que se diga o contrário,
admitiremos que os
mercados estão em
concorrência perfeita.
Preços nominais x Preços reais

Preço nominal = preço em moeda corrente ou preço


absoluto. Não há ajuste decorrente da inflação.

Preço real: preço em moeda constante ou preço relativo a


uma medida agregada de preços. Ou seja, os preços são
ajustados pela inflação.
Conceitos básicos
Ótimo de Pareto

Alocação de recursos
em que não é possível melhorar
a situação de um indivíduo
sem piorar a de outro.
Possibilidades de
Produção

Hipóteses:
- Economia simples
- 2 produtos
- 2 fatores de produção
- Pleno emprego dos fatores
Curva de Possibilidades de Produção

CPP Esta curva delimita a


fronteira máxima que
uma economia é capaz de
produzir, considerando seus
limitados recursos disponíveis e
o nível de conhecimento
tecnológico.
A curva evidencia o objeto da
economia: a escassez dos
fatores de produção.
Noções por trás desta
curva:

- Custo de
Oportunidade
- Trade off
- Pontos sobre a curva:
PLENO EMPREGO dos
fatores de produção
- Pontos dentro da
curva: desemprego
- Pontos fora da curva:
economia não tem
fatores de produção
suficientes para
produzir.
EFICIÊNCIA
PLENO EMPREGO

Curva CÔNCAVA
- Custo de
Oportunidade é
crescente>> quanto mais
nos deslocamos ao longo da
fronteira, maior o sacrifício
exigido em termos de
quanto se deixará de
produzir A para incrementar
a produção de B.
O que desloca a curva
CPP?

Se a economia adquirir mais recursos


produtivos – mão de obra, recursos naturais,
know-how tecnológico – ela poderá produzir
mais de ambos os bens.

Deslocamento para fora.


Se a economia for parcialmente destruída –
guerras, desastres naturais, redução
populacional – ela será capaz de produzir
menos dos dois bens.

Deslocamento para dentro.