Você está na página 1de 4
Universidade Federal do Ceará Instituto Universidade Virtual Instituto UFC Virtual Licenciatura em Física Disciplina: Física Italita@fisica.ufc.br Professor tutor: Marcus Vinícius Pinheiro Lopes , marvinplopes@fisica.ufc.br RESOLUÇÃO DA ATIVIDADE DE PORTFÓLIO DA AULA 04 – FÍSICA I “O saber a gente aprende com os mestres e com os livros. A sabedoria, se aprende é com a vida e com os humildes”. Cora Coralina 01) Um fusca tromba com um caminhão carregado. a) Nesta interação, a força que o fusca exerce no caminhão é maior, menor ou igual à força que o caminhão exerce no fusca? b) Então, por que o fusca, normalmente, estraga mais do que o caminhão? JUSTIFIQUE todas as respostas SOLUÇÃO a) A força que atua no carro tem a mesma intensidade da força que atua no caminhão, pois se trata de um par de forças de AÇÃO E REAÇÃO. b) Por apresentar uma carroceria normalmente mais frágil que a carroceria do caminhão e por receber um maior impacto, ou seja, uma maior variação da quantidade de movimento. A massa do caminhão é, normalmente, maior que a massa do carro. I  Q m . v   02) Um caminhão transporta um bloco de ferro de 3,0 t, trafegando horizontalmente e em linha reta, com velocidade constante. O motorista vê o sinal (semáforo) ficar vermelho e aciona os freios, aplicando uma desaceleração constante de valor 3,0 m/s . O bloco não escorrega. O coeficiente de atrito estático entre o bloco e a carroceria é 0,4. Adote g = 10 m/s . a) Qual a intensidade da força de atrito que a carroceria aplica sobre o bloco, durante a desaceleração? b) Qual é a máxima desaceleração que o caminhão pode ter para o bloco não escorregar? SOLUÇÃO a) Observamos na figura abaixo que a força resultante que atua no bloco é a força de atrito entre f o bloco e a plataforma de apoio. Então temos:  F R  f  ma  f  3.000 3   f  9.000 N  f  9 kN b) Para aceleração máxima do caminhão utilizaremos a força de atrito máxima: f max    N  f max  0,4  3.000 10   f max  12.000 N , logo: a max  f max  a m max  12.000  4  a 3000 max m / s 2 03) Um bloco de 1,0kg está sobre outro de 4,0kg que repousa sobre uma mesa lisa. Os coeficientes de atrito estático e cinético entre os blocos valem 0,60 e 0,40, respectivamente. A força F aplicada ao bloco de 4,0kg é de 25N Determine o módulo da força de atrito que atua sobre o bloco de 4,0 kg. Considere g = 10 m/s . SOLUÇÃO: O gabarito desta questão está errado. Para que o bloco menor permaneça em repouso precisam ter a mesma aceleração. Vamos calculá-la: sobre o maior, eles F = M.a (onde M representa a massa do conjunto dos dois blocos) 25 = (1 + 4) . a  a = 5m/s². " id="pdf-obj-0-2" src="pdf-obj-0-2.jpg">

Universidade Federal do Ceará

Instituto Universidade Virtual

Instituto UFC Virtual Licenciatura em Física Disciplina: Física I Professora conteudista: Talita Felipe de Vasconcelos, talita@fisica.ufc.br Professor tutor: Marcus Vinícius Pinheiro Lopes, marvinplopes@fisica.ufc.br

RESOLUÇÃO DA ATIVIDADE DE PORTFÓLIO DA AULA 04 FÍSICA I

“O saber a gente aprende com os mestres e com os livros. A sabedoria, se aprende é com a vida e com os humildes”. Cora Coralina

01) Um fusca tromba com um caminhão carregado.

  • a) Nesta interação, a força que o fusca exerce no caminhão é maior, menor ou igual à força que o

caminhão exerce no fusca?

  • b) Então, por que o fusca, normalmente, estraga mais do que o caminhão?

JUSTIFIQUE todas as respostas

SOLUÇÃO

  • a) A força que atua no carro tem a mesma intensidade da força que atua no caminhão, pois se trata de um par de forças de AÇÃO E REAÇÃO.

  • b) Por apresentar uma carroceria normalmente mais frágil que a carroceria do caminhão e por receber um maior impacto, ou seja, uma maior variação da quantidade de movimento. A massa do caminhão é, normalmente, maior que a massa do carro.

  • I Q m . v

02) Um caminhão transporta um bloco de ferro de 3,0 t, trafegando horizontalmente e em linha reta, com velocidade constante. O motorista vê o sinal (semáforo) ficar vermelho e aciona os freios, aplicando uma desaceleração constante de valor 3,0 m/s 2 . O bloco não escorrega. O coeficiente de atrito estático entre o bloco e a carroceria é 0,4. Adote g = 10 m/s 2 .

  • a) Qual a intensidade da força de atrito que a carroceria aplica sobre o bloco, durante a desaceleração?

  • b) Qual é a máxima desaceleração que o caminhão pode ter para o bloco não escorregar?

SOLUÇÃO

  • a) Observamos na figura abaixo que a força resultante que atua no bloco é a força de atrito entre f o bloco e a plataforma de apoio. Então temos:

F

R

f ma f

3.000 3

  f

9.000

N f

9

kN

Universidade Federal do Ceará Instituto Universidade Virtual Instituto UFC Virtual Licenciatura em Física Disciplina: Física Italita@fisica.ufc.br Professor tutor: Marcus Vinícius Pinheiro Lopes , marvinplopes@fisica.ufc.br RESOLUÇÃO DA ATIVIDADE DE PORTFÓLIO DA AULA 04 – FÍSICA I “O saber a gente aprende com os mestres e com os livros. A sabedoria, se aprende é com a vida e com os humildes”. Cora Coralina 01) Um fusca tromba com um caminhão carregado. a) Nesta interação, a força que o fusca exerce no caminhão é maior, menor ou igual à força que o caminhão exerce no fusca? b) Então, por que o fusca, normalmente, estraga mais do que o caminhão? JUSTIFIQUE todas as respostas SOLUÇÃO a) A força que atua no carro tem a mesma intensidade da força que atua no caminhão, pois se trata de um par de forças de AÇÃO E REAÇÃO. b) Por apresentar uma carroceria normalmente mais frágil que a carroceria do caminhão e por receber um maior impacto, ou seja, uma maior variação da quantidade de movimento. A massa do caminhão é, normalmente, maior que a massa do carro. I  Q m . v   02) Um caminhão transporta um bloco de ferro de 3,0 t, trafegando horizontalmente e em linha reta, com velocidade constante. O motorista vê o sinal (semáforo) ficar vermelho e aciona os freios, aplicando uma desaceleração constante de valor 3,0 m/s . O bloco não escorrega. O coeficiente de atrito estático entre o bloco e a carroceria é 0,4. Adote g = 10 m/s . a) Qual a intensidade da força de atrito que a carroceria aplica sobre o bloco, durante a desaceleração? b) Qual é a máxima desaceleração que o caminhão pode ter para o bloco não escorregar? SOLUÇÃO a) Observamos na figura abaixo que a força resultante que atua no bloco é a força de atrito entre f o bloco e a plataforma de apoio. Então temos:  F R  f  ma  f  3.000 3   f  9.000 N  f  9 kN b) Para aceleração máxima do caminhão utilizaremos a força de atrito máxima: f max    N  f max  0,4  3.000 10   f max  12.000 N , logo: a max  f max  a m max  12.000  4  a 3000 max m / s 2 03) Um bloco de 1,0kg está sobre outro de 4,0kg que repousa sobre uma mesa lisa. Os coeficientes de atrito estático e cinético entre os blocos valem 0,60 e 0,40, respectivamente. A força F aplicada ao bloco de 4,0kg é de 25N Determine o módulo da força de atrito que atua sobre o bloco de 4,0 kg. Considere g = 10 m/s . SOLUÇÃO: O gabarito desta questão está errado. Para que o bloco menor permaneça em repouso precisam ter a mesma aceleração. Vamos calculá-la: sobre o maior, eles F = M.a (onde M representa a massa do conjunto dos dois blocos) 25 = (1 + 4) . a  a = 5m/s². " id="pdf-obj-0-99" src="pdf-obj-0-99.jpg">
  • b) Para aceleração máxima do caminhão utilizaremos a força de atrito máxima:

f

max

N

f

max

0,4

3.000 10

f

max

12.000

N

, logo:

a

max

f

max

a

  • m max

  • 12.000 4

a

  • 3000 max

m

/

s

2

03) Um bloco de 1,0kg está sobre outro de 4,0kg que repousa sobre uma mesa lisa. Os coeficientes de atrito estático e cinético entre os blocos valem 0,60 e 0,40, respectivamente. A força F aplicada ao bloco de 4,0kg é de 25N Determine o módulo da força de atrito que atua sobre o bloco de 4,0 kg. Considere g = 10 m/s 2 .

SOLUÇÃO:

O gabarito desta questão está errado.

Para que

o

bloco menor

permaneça em repouso

precisam ter a mesma aceleração. Vamos calculá-la:

sobre

o maior,

eles

Universidade Federal do Ceará Instituto Universidade Virtual Instituto UFC Virtual Licenciatura em Física Disciplina: Física Italita@fisica.ufc.br Professor tutor: Marcus Vinícius Pinheiro Lopes , marvinplopes@fisica.ufc.br RESOLUÇÃO DA ATIVIDADE DE PORTFÓLIO DA AULA 04 – FÍSICA I “O saber a gente aprende com os mestres e com os livros. A sabedoria, se aprende é com a vida e com os humildes”. Cora Coralina 01) Um fusca tromba com um caminhão carregado. a) Nesta interação, a força que o fusca exerce no caminhão é maior, menor ou igual à força que o caminhão exerce no fusca? b) Então, por que o fusca, normalmente, estraga mais do que o caminhão? JUSTIFIQUE todas as respostas SOLUÇÃO a) A força que atua no carro tem a mesma intensidade da força que atua no caminhão, pois se trata de um par de forças de AÇÃO E REAÇÃO. b) Por apresentar uma carroceria normalmente mais frágil que a carroceria do caminhão e por receber um maior impacto, ou seja, uma maior variação da quantidade de movimento. A massa do caminhão é, normalmente, maior que a massa do carro. I  Q m . v   02) Um caminhão transporta um bloco de ferro de 3,0 t, trafegando horizontalmente e em linha reta, com velocidade constante. O motorista vê o sinal (semáforo) ficar vermelho e aciona os freios, aplicando uma desaceleração constante de valor 3,0 m/s . O bloco não escorrega. O coeficiente de atrito estático entre o bloco e a carroceria é 0,4. Adote g = 10 m/s . a) Qual a intensidade da força de atrito que a carroceria aplica sobre o bloco, durante a desaceleração? b) Qual é a máxima desaceleração que o caminhão pode ter para o bloco não escorregar? SOLUÇÃO a) Observamos na figura abaixo que a força resultante que atua no bloco é a força de atrito entre f o bloco e a plataforma de apoio. Então temos:  F R  f  ma  f  3.000 3   f  9.000 N  f  9 kN b) Para aceleração máxima do caminhão utilizaremos a força de atrito máxima: f max    N  f max  0,4  3.000 10   f max  12.000 N , logo: a max  f max  a m max  12.000  4  a 3000 max m / s 2 03) Um bloco de 1,0kg está sobre outro de 4,0kg que repousa sobre uma mesa lisa. Os coeficientes de atrito estático e cinético entre os blocos valem 0,60 e 0,40, respectivamente. A força F aplicada ao bloco de 4,0kg é de 25N Determine o módulo da força de atrito que atua sobre o bloco de 4,0 kg. Considere g = 10 m/s . SOLUÇÃO: O gabarito desta questão está errado. Para que o bloco menor permaneça em repouso precisam ter a mesma aceleração. Vamos calculá-la: sobre o maior, eles F = M.a (onde M representa a massa do conjunto dos dois blocos) 25 = (1 + 4) . a  a = 5m/s². " id="pdf-obj-0-208" src="pdf-obj-0-208.jpg">

F R = M.a (onde M representa a massa do conjunto dos dois blocos)

25 = (1 + 4) . a

a = 5m/s².

Agora vamos analisar o que acontece com apenas o bloco menor. O que o move para frente, ou seja, junto ao bloco maior, é o atrito estático entre os blocos. Assim:

F R = f at F R = m.a f at = 1.5 f at =

= 5N

1kg
1kg

f at

04)

Os

blocos

A

e

B de massas

respectivamente iguais a 5 kg e 3 kg movem-se juntos sobre uma

superfície horizontal sem atrito com aceleração de modulo igual a 2 m/s², conforme o esquema abaixo:

Sendo a intensidade de F 1 igual a 50 N, calcule:

  • a) a intensidade de F 2

  • b) a intensidade da força de contato entre A e B

Solução

Agora vamos analisar o que acontece com apenas o bloco menor. O que o move para

http://www.coladaweb.com/questoes/fisica/atrensol.htm

  • a) a intensidade de F 2

Pelo sentido do vetor aceleração na figura, concluímos que F 2 > F 1 . Como não há atrito, as forças responsáveis pelo movimento são as da figura, logo:

F R = F 2 F 1 = (m A + m B ).a F 2 50 = (5 + 3).2

F 2 50 = 16

  • b) Isolamos o bloco A para estudar o que acontece com ele.

F R = F a,b F 1 = m A .a F a,b 50 = 5.2

F a,b = 60 N

 F 2 = 66 N F 1 A Fa,b
 F 2 = 66 N
F 1
A
Fa,b

05) Uma força horizontal F = 70 N empurra um bloco que pesa 30 N contra uma parede vertical, conforme indicado na figura abaixo. O coeficiente de atrito estático entre a parede e o bloco vale 0,55 e o coeficiente de atrito cinético vale 0,35. Suponha que inicialmente o bloco esteja em repouso.

  • a) Com a força aplicada acima mencionada o corpo começará a se mover?

  • b) Qual é neste caso a força exercida pela parede sobre o bloco?

  • c) Qual seria o valor de F máximo necessário para começar o movimento?

  • d) Determine o valor de F necessário para que o corpo escorregue contra a parede com velocidade constante.

  • e) Obtenha o valor de F para que o bloco escorregue contra a parede com uma aceleração igual a 4 m/s 2 .

Solução

Agora vamos analisar o que acontece com apenas o bloco menor. O que o move para
Agora vamos analisar o que acontece com apenas o bloco menor. O que o move para

a) A força normal, N, de resistência da parede tem a mesma intensidade da força F = 70 N.

f at = .N = 0,55 . 70 =

38,5 N
38,5 N

, ou seja, é maior que o peso do corpo, não sendo, portanto, usada

por completo, como se vê no item B.

b) Basta que o atrito PARA CIMA seja de 30 N, igual ao peso e que a normal seja 70 N PARA A ESQUERDA, igual a F.

  • c) Para isso, temos que vencer a iminência do movimento, quando Fat = Peso.

.N = P 0,55.N = 30

N = 54,5 N
N = 54,5 N
  • d) Já em movimento, ele será uniforme se o atrito CINÉTICO for igual ao peso do bloco.

.N = P

.F = P

0,35.F = 30

F = 85,7 N
F = 85,7 N
  • e) F R = P f atc = m.a 30 - .F = 3.4

30 0,35.F = 12

30 12 = 0,35.F

F = 51,4 N
F = 51,4 N
Agora vamos analisar o que acontece com apenas o bloco menor. O que o move para

06) Um bloco apoiado sobre um plano inclinado, conforme indicado na figura abaixo, está na iminência de escorregar.

  • a) Se o ângulo do plano inclinado fosse igual a 30º qual seria o coeficiente de atrito estático entre o bloco e a superfície?

  • b) Determine o coeficiente de atrito cinético em função da aceleração do bloco e do ângulo que o plano forma com a horizontal.

Agora vamos analisar o que acontece com apenas o bloco menor. O que o move para

c) Determine o coeficiente de atrito cinético sabendo que a = 3 m/s 2 e = 35º.

Solução

As forças que atuam no bloco são N (normal), P(peso) e fat (de atrito) Vamos considerar um sistema de referência em coordenadas cartesianas no qual o eixo y é perpendicular ao plano inclinado e sentido positivo para cima, com o eixo x paralelo ao plano inclinado e sentido positivo para baixo.

c) Determine o coeficiente de atrito cinético sabendo que a = 3 m/s e  =

Neste sistema de referência, as componentes x e y da força peso têm módulo, respectivamente, P x = Psene P y = Pcos.

c) Determine o coeficiente de atrito cinético sabendo que a = 3 m/s e  =

a)

Ao decompor o peso do bloco em suas componentes ortogonais (como estudado na aula sobre vetores),

encontramos:

 

P x = P.sen (paralelo ao plano inclinado) = Fat que impede o escorregamento do bloco;

P y = P.cos (perpendicular ao plano inclinado) = N, normal sobre o bloco.

f at = P x

.N = P x  .Py = P x  .P.cos= P.sen   = tg    = tg 30º = 0,58

b)

Vamos aproveitar alguns passos do item A.

F R = P x Fat

m.a = P.sen- .P y

m.a = m.g.sen- .m.g.coscancelam-se as massas em todos os

membros da equação; a = g.sen- .g.cos  .g.cos= g.sen- a dividiremos todos os termos por “g.cos”.

= tg-

a sec

g

c) Usando

a relação obtida

no

item b),

mas substituindo os valores

2 , obtemos:

respectivamente, como sendo a = 3 m/s 2 µ c = tg-(a/gcos) µ c = tg35 o -3/(10cos35 o ) ~ 0,33

c) Determine o coeficiente de atrito cinético sabendo que a = 3 m/s e  =

da aceleração e do ângulo de inclinação,

c) Determine o coeficiente de atrito cinético sabendo que a = 3 m/s e  =
c) Determine o coeficiente de atrito cinético sabendo que a = 3 m/s e  =

07) Um corpo de m = 2 kg está pendurado em um dinamômetro (calibrado em newtons), que está preso no teto de um elevador (vide figura).

Solução

  • a) Qual é a leitura do dinamômetro quando o elevador estiver em movimento ascendente com a

velocidade constante de 30 m/s?

Solução

Utilizando a primeira lei de Newton temos :

Se o corpo estiver com velocidade constante ou em repouso a resultante das forças que

atuam no corpo é nula, logo concluímos que:

A força Peso ( mg = 2.10 = 20N) de direção vertical para baixo vai se igual em módulo a tração (leitura do dinamômetro), sendo este com a mesma direção e sentido contrário.

  • b) Qual é a leitura do dinamômetro quando o elevador estiver descendo com a velocidade constante de 30 m/s?

Solução

É a mesma situação do item anterior o módulo da tração igual ao peso que é 20N

  • c) Qual é a leitura do dinamômetro quando o elevador estiver acelerado para cima a 10 m/s 2 ? Solução

Sendo: m.a = T P e substituindo os valores teremos : T = m.a + P

c) Determine o coeficiente de atrito cinético sabendo que a = 3 m/s e  =

T = 2x10 + 2x10 = 40N (leitura do dinamômetro)

A aceleração é igual à gravidade, logo, marcará o dobro do peso = 40 N.

  • d) Qual é a leitura do dinamômetro quando o elevador estiver acelerado para baixo a 10 m/s 2 ? Mesmo raciocínio do item anterior o que modifica é que o vetor da aceleração do elevador está na direção vertical e o sentido para baixo, neste caso teremos: T = m.g m.a , como temos a = g , obtemos o valor de T = 0

Sendo assim, o sistema estará em queda livre, não registrando deformação no dinamômetro.

08) Na figura ao lado um bloco de massa m = 2 kg está apoiado sobre um bloco de massa M = 4 kg, e este último está apoiado sobre uma mesa horizontal sem atrito. Os coeficientes de atrito entre os dois corpos são e = 0.3 e c = 0.2.

a)

Indique todas as forças que agem em cada um dos blocos e na mesa. JUSTIFIQUE

Solução

 

Vermelho = Peso de cada bloco

 

Azul = Força de reação normal sobre os blocos

 

Laranja = Força de contato dos blocos sobre o corpo abaixo deles.

 

b)

Indique separadamente quais os pares de força correspondem à “ação e reação” (3 a . Lei de Newton).

Solução

 

Os vetores Laranja e Azul formam pares “ação-reação”, mas as reações dos Pesos encontram-se no centro da terra.

c)

Qual a força máxima que pode ser aplicada sobre o corpo de baixo sem que o de cima escorregue?

Solução

 

A questão deve estar querendo saber sobre uma força horizontal. Semelhante ao exercício 03:

 

m A .a = .N A

2.a = 0,3.20

a = 3m/s²

F R = f at F R = M.a

F = (2 + 4).3

F = 18 N

d)

Se invertermos as posições das massas, quais forças serão modificadas?

Solução

Somente a força de contato entre os blocos, pois ela depende do peso do bloco de cima sobre o de baixo. O atrito entre eles continuará sendo o mesmo.

09) Uma criança coloca uma cesta de piquenique na parte externa de um carrossel que tem 4,6 m de raio e faz uma volta a cada 30 s.

  • a) Qual a velocidade de um ponto sobre a borda do carrossel?

  • b) Qual deve ser o coeficiente de atrito entre o carrossel e a cesta para que ela permaneça sobre ele?

Solução

  • a) Uma volta a cada 30s, significa que o período do movimento, T = 30s.

V = 2R/T = 2..4,6/30 = 0,96m/s

  • b) Suficiente para que o atrito seja a força centrípeta.

f at = F cp

= v²/Rg

N = m.v²/R = 0,021.

.m.g = m.v²/R (dividimos tudo por “m”)

10) Se o coeficiente de atrito estático entre os pneus de um carro e uma rodovia é de 0,25, com que velocidade máxima um carro pode fazer uma curva plana de 47,5 m sem derrapar ?

Solução

Mesmo raciocínio da questão 9. v² = .R.g v = 10,89 m/s = 39,23 km/h