Você está na página 1de 3

25

Resolução de algumas equações trigonométricas

Equações do tipo sen (x) = a

Para que uma equação deste tipo tenha solução, a terá que pertencer ao intervalo [ 1, 1 ].

Consideremos a = 1.

A equação sen (x) = 1 tem no intervalo [ 0º, 360º ] ( [ 0, 2π ] ) uma única solução :

90º (

π

2

rad ).

No universo das amplitudes, temos

sen (x) = 1 sen (x) = sen (90º) x = 90º + k360º , k ∈ Ζ

Consideremos a = 1.

( x =

π

2

+ 2kπ , k ∈ Ζ )

A equação sen (x) = 1 tem no intervalo [ 0º, 360º ] ( [ 0, 2π ] ) uma única solução :

270º (

3π rad ).

2

No universo das amplitudes, temos

sen (x) = 1 sen (x) = sen (270º) x = 270º + k360º , k ∈ Ζ

Consideremos a = 0.

( x =

3π

2

+ 2kπ , k ∈ Ζ )

A equação sen (x) = 0 tem no intervalo [ 0º, 360º ] ( [ 0, 2π ] ) duas soluções : o seno

anula-se em 0º e 180º ( 0 e π rad ).

No universo das amplitudes, temos

sen (x) = 0 x = 0º + k180º , k ∈ Ζ ⇔ x = k180º , k ∈ Ζ ( x = kπ , k ∈ Ζ )

Consideremos a ] 1,1 [ \ {0}.

A equação sen (x) = a tem no intervalo [ 0º, 360º ] ( [ 0, 2π ] ) duas soluções : são os

ângulos de amplitude α e de amplitude 180º − α ( α e π − α rad ), sendo α uma amplitude cujo seno é o valor a ( sen (α) = a ).

No universo das amplitudes, temos

sen (x) = a sen (x) = sen (α) x = α + k360º x = (180º − α ) + k360º, k ∈ Ζ

Equações do tipo cos (x) = a

26

Para que uma equação deste tipo tenha solução, a terá que pertencer ao intervalo [ 1, 1 ].

Consideremos a = 1.

A equação cos (x) = 1 tem no intervalo [ 0º, 360º ] ( [ 0, 2π ] ) uma única solução :

0º ( 0 rad ).

No universo das amplitudes, temos

cos (x) = 1 cos (x) = cos (0º) x = 0º + k360º , k ∈ Ζ ⇔ x = k360º , k ∈ Ζ ( x = 2kπ , k ∈ Ζ )

Consideremos a = 1.

A equação cos (x) = 1 tem no intervalo [ 0º, 360º ] ( [ 0, 2π ] ) uma única solução :

180º ( π rad ).

No universo das amplitudes, temos

cos (x) = 1 cos (x) = cos (180º) x = 180º + k360º , k ∈ Ζ ( x = π + 2kπ , k ∈ Ζ )

Consideremos a = 0.

A equação cos (x) = 0 tem no intervalo [ 0º, 360º ] ( [ 0, 2π ] ) duas soluções : o

coseno anula-se em 90º e 270º (

π

3π rad ).

2

2

e

No universo das amplitudes, temos

cos (x) = 0 x = 90º + k180º , k ∈ Ζ

( x =

π

2

+ kπ , k ∈Ζ )

Consideremos a ] 1,1 [ \ {0}.

A equação cos (x) = a tem no intervalo [ 0º, 360º ] ( [ 0, 2π ] ) duas soluções : são os

ângulos de amplitude α e de amplitude − α ( α e − α rad ), sendo α uma amplitude cujo coseno é o valor a ( cos (α) = a ).

No universo das amplitudes, temos

cos (x) = a cos (x) = cos (α) x = α + k360º x = − α + k360º, k ∈ Ζ ( x = α + 2kπ x = − α + 2kπ, k ∈ Ζ )

Equações do tipo tg (x) = a

Consideremos a = 0.

27

A equação tg (x) = 0 tem no intervalo [ 0º , 360º [ ( [ 0, 2π [ ) duas soluções : 0º e

180º ( 0 e π rad ) os zeros do seno em [ 0º , 360º [.

No universo das amplitudes, temos

tg (x) = 0 x = 0º + k180º , k ∈ Ζ ⇔ x = k180º , k ∈ Ζ ( x = kπ , k ∈ Ζ )

Consideremos a IR \ {0}.

A equação tg (x) = a tem no intervalo [ 0º , 360º [ ( [ 0, 2π [ ) duas soluções : são os

ângulos de amplitude α e de amplitude 180º + α ( α e π + α rad ), sendo α uma amplitude cuja tangente é o valor a ( tg (α) = a ).

No universo das amplitudes, temos

tg (x) = a tg (x) = tg (α) x = α + k180º, k ∈ Ζ ( x = α + kπ, k ∈Ζ )

Equações do tipo cotg (x) = a

Consideremos a = 0.

A equação cotg (x) = 0 tem no intervalo [ 0º , 360º [ ( [ 0, 2π [ ) duas soluções : 90º e

270º (

π

3π rad ) os zeros do coseno em [ 0º , 360º [.

2

2

e

No universo das amplitudes, temos

cotg (x) = 0 x = 90º + k180º , k ∈ Ζ

( x =

π

2

+ kπ , k ∈Ζ )

Consideremos a IR \ {0}.

A equação cotg (x) = a tem no intervalo [ 0º , 360º [ ( [ 0, 2π [ ) duas soluções : são

os ângulos de amplitude α e de amplitude 180º + α ( α e π + α rad ), sendo α uma amplitude cuja cotangente é o valor a ( cotg (α) = a ).

No universo das amplitudes, temos

cotg (x) = a cotg (x) = cotg (α) x = α + k180º, k ∈ Ζ ( x = α + kπ, k ∈ Ζ )