P. 1
CJAM 2008 PEspecial AlexandreSalim Matprofessor Questoes

CJAM 2008 PEspecial AlexandreSalim Matprofessor Questoes

|Views: 80|Likes:
Publicado porGisely Correia

More info:

Published by: Gisely Correia on Mar 15, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/15/2013

pdf

text

original

Professor Alexandre Salim Direito Penal – crimes contra a pessoa Carreiras Jurídicas – MANHÃ

1) TJ-DFT - 2011 - Juiz Dos crimes contra a vida. Homicídio simples, privilegiado e qualificado (Art. 121, §§ 1º e 2º) - Matar alguém; Pena - Reclusão, de 6 (seis) a 20 (vinte) anos. Logo: a) A causa especial de redução da pena, “sob o domínio de violenta emoção, logo em seguida à injusta provocação da vítima”, prevista no §1º, do artigo 121, do Código Penal, é aplicável mesmo não estando o agente completamente dominado pela emoção; b) Ainda que o homicídio seja praticado friamente dias após a injusta provocação da vítima, a simples existência da emoção por parte do acusado, é bastante para que o mesmo possa ser considerado privilegiado; c) Configura traição que qualifica o homicídio a conduta do agente que de súbito ataca a vítima pela frente; d) Configura traição que qualifica o homicídio a conduta do agente que colhe a vítima por trás, sem que esta tenha qualquer visualização do ataque. 2) MPE-PR - 2011 - Promotor de Justiça Analise as assertivas relacionadas ao crime de homicídio (CP, art. 121, caput e §§), e assinale a alternativa incorreta: a) o homicídio doloso praticado contra pessoa maior de 60 (sessenta) anos constitui circunstância agravante prevista no art. 61 do Código Penal, considerada na segunda fase de aplicação da pena; b) a qualificadora da emboscada, como recurso que dificulta ou impossibilita a defesa da vítima, pode coexistir com as qualificadoras do motivo torpe e do meio cruel; c) na condenação por prática de homicídio duplamente qualificado, uma das circunstâncias qualificadoras pode ser considerada na segunda fase de aplicação da pena, se também prevista como circunstância agravante, ou, caso não haja tal previsão, na primeira fase de aplicação da pena, por ocasião da valoração das circunstâncias judiciais do art. 59 do Código Penal; d) a condenação por prática de tentativa de homicídio simples pode resultar, conforme a hipótese concreta, em aplicação de quantum de pena privativa de liberdade a ser cumprida no regime aberto, semi-aberto ou fechado;
1

d) o crime de maus tratos contra idoso (Estatuto do Idoso). por tentativa de homicídio. III .e) o homicídio doloso e o homicídio culposo admitem causas de aumento de pena previstas na parte especial do Código Penal. a hipótese de o agente policial acabar por levar a vítima à morte. analise as assertivas abaixo. enquanto Joana se responsabiliza pela vedação total do compartimento por eles utilizado. e 2 . mas apenas o homicídio doloso admite a forma derivada do tipo privilegiado e apenas o homicídio culposo admite o perdão judicial. optando por fazê-lo por asfixia de gás carbônico. de que resulta a morte da vítima.Promotor de Justiça Assinale a alternativa incorreta: a) no crime de homicídio. após torturá-la para obter informação de que necessita. namorados.2010 . que se refere aos interesses e anseios da vida em sociedade. constitui causa especial de diminuição de pena a circunstância de ser praticado por motivo de relevante valor social. 4) MPE-PB . expondo a perigo sua integridade e saúde física ou psíquica. deverá responder pelo crime de homicídio qualificado consumado.Se apenas Jasão tivesse vedado o compartimento e aberto o bico de gás. a alternativa que sobre elas contém o devido julgamento: I . Combinam.Se apenas Joana sobreviver. então. assinalando.Promotor de Justiça Joana e Jasão. c) o homicídio culposo na modalidade de imperícia consiste na prática de ação profissional ou técnica.Se ambos sobreviverem. e) constitui crime de violação de domicílio a entrada em aposento ocupado de habitação coletiva. II . deverão responder por tentativa de homicídio.2010 . responderia. em seguida. por excesso. contra a vontade expressa ou tácita de quem de direito. por despreparo ou falta de conhecimentos. 3) MPE-SP . A partir de tal caso empírico. constitui modalidade típica de lei especial com figuras qualificadas pelo resultado. pertencente a terceiro. inconformados com o fato de suas famílias não admitirem o seu romance. na hipótese de sobrevivência de ambos. resolvem fazer um pacto de morte. b) constitui crime de homicídio culposo. que Jasão deve abrir o bico de gás.

ou sob a influência de violenta emoção. b) Aumentam-se da metade (1/2) até dois terços (2/3) as penas aplicadas ao crime de aborto. quer privando-a a de alimentação ou cuidados indispensáveis. quer abusando de meios de correção ou disciplina responde pelo delito de homicídio na forma omissiva. 5) PUC-PR .Juiz Considera-se a vida humana como um direito fundamental garantido pela Constituição Federal ainda objeto de proteção pela legislação penal vigente. d) Aquele que expõe a perigo a vida ou a saúde de pessoa sob sua autoridade. ensino. e) O crime de perigo de contágio venéreo previsto no artigo 130 do Código Penal é de ação penal pública condicionada à representação do ofendido. logo em seguida à injusta provocação da vítima. tratamento ou custódia. logo em seguida a injusta provocação da vítima. 3 . nesse caso. guarda ou vigilância. assinale a única alternativa CORRETA. c) Apenas as assertivas I e III estão corretas. para fim de educação.Joana. b) Apenas as assertivas I e II estão corretas. Dado esse enunciado.TJ-RO . quer sujeitando-a a trabalho excessivo ou inadequado. e) Não há assertiva correta. o juiz pode reduzir a pena de um sexto a um terço. d) Apenas as assertivas II e III estão corretas. se este resultar à gestante lesão corporal de natureza grave ou na hipótese de lhe sobrevir a morte. a) Se o agente comete o crime de homicídio (simples ou qualificado) impelido por motivo de relevante valor social ou moral. c) A legislação penal vigente não permite a redução de pena em crimes de lesão corporal na hipótese de o agente ter cometido o crime impelido por motivo de relevante valor social ou moral ou sob o domínio de violenta emoção.2011 . a) Todas as assertivas estão corretas. desde que ocorresse lesão corporal grave do namorado. responderia unicamente por instigação a suicídio.

c) A existência de circunstância atenuante autoriza a fixação da pena abaixo do mínimo legal. a) Para praticar o aborto necessário. consoante jurisprudência sumulada dos Tribunais Superiores (STJ e STF). c) participação na modalidade própria do chamado auto-aborto.2011 . a prescrição é regulada pela pena imposta. a título de maus antecedentes. d) Na fixação da pena. como circunstância judicial desfavorável. e) O crime de rixa na forma tentada ocorre quando os rixosos abandonam o local do conflito 8) MPE-SP . b) O crime de rixa na forma tentada ocorre quando a maioria dos rixosos propõe a cessação do conflito. 4 . b) participação na modalidade própria do aborto consensual ou consentido. d) O crime de rixa na forma tentada ocorre quando todos os rixosos desistem de prosseguir no conflito.2011 . b) No caso do crime continuado. c) O crime de rixa na forma tentada ocorre quando os rixosos não conseguem consumálo por circunstâncias alheias à sua vontade.Juiz Analise as proposições que seguem e assinale a correta. mas sem participar fisicamente das manobras abortivas. acompanhando-a à clínica médica. e) O agente que imputa a alguém fato ofensivo à sua reputação comete o crime de injúria. o juiz deve considerar condenação. o médico não necessita do consentimento da gestante. com o consentimento da gestante.2011 .Promotor de Justiça O crime de rixa na forma tentada quando ocorre? a) O crime de rixa na forma tentada ocorre quando um dos rixosos desiste de participar do conflito. responde por: a) participação em aborto provocado por terceiro. computando-se o aumento decorrente da continuidade. 7) MPE-MS .Promotor de Justiça Aquele que encoraja a gestante a praticar um aborto. se o caso.TJ-SP . inclusive.6) VUNESP . ainda não transitada em julgado para o réu.

Para a configuração da agravante da lesão corporal de natureza grave em face da incapacidade para as ocupações habituais por mais de trinta dias.Assinale a alternativa que tipifica a situação descrita. não admite a forma tentada. e) participação em aborto provocado por terceiro. (C) é punível ainda que a morte seja fruto do acaso ou imprevisível.d) participação no aborto qualificado. (B) insere-se na categoria dos delitos qualificados pelo resultado e. 10) Defensor Público da União/2010/CESPE. § 3o do Código Penal − lesão corporal seguida de morte − preterdoloso. c) Caio responderá pelo crime de lesão corporal em concurso formal como crime de dano. (D) a assunção do risco do resultado exige a verificação da relação de causalidade formal e a imputabilidade plena do agente nas circunstâncias para a complementação do tipo penal.Delegado de Polícia Imagine a seguinte hipótese: Caio. 129. b) Caio responderá por tentativa de homicídio em concurso formal como crime de dano. (A) exige para sua caracterização que fique demonstrado que o agente não quis o resultado obtido com sua ação ou que esse lhe fosse imprevisível. a) Caio responderá por tentativa de homicídio em concurso material como crime de dano. sem o consentimento da gestante 9) FUNCAB . O crime previsto no art. e) Caio responderá pelo crime de lesão corporal. efetua vários disparos de arma de fogo e acaba atingindo o ombro da vítima e também toda a lataria do carro desta. com a intenção de apenas atingir fatalmente Lúcia. 11) Defensor Público/PA/2009/FCC.PC-RO . (E) é forma privilegiada de homicídio e por isso sujeito à jurisdição do Tribunal do Júri por se tratar de espécie de crime doloso contra a vida. podendo ser assim compreendida qualquer atividade regularmente desempenhada pela vítima. 5 . por excelência. portanto.2009 . não é necessário que a ocupação habitual seja laborativa. desde que a vítima venha a sofrer lesão grave ou morte. d) Caio responderá pela tentativa de homicídio.

exclui a responsabilidade penal. Cada um dos próximos itens apresenta uma situação hipotética. Relativamente ao crime de perigo de contágio venéreo. Juca incorreu na prática do crime de perigo de contágio venéreo. Juca. sem dela participar. do Código Penal (“Participar de rixa. descrito no art.Questão 80. b) Há presunção de perigo. de forma consciente e voluntária. inicia-se discussão acalorada. 13) Juiz de Direito/TJMG/2006. com relação ao direito penal. caput. Relativamente ao crime de perigo de contágio venéreo. ao fim. responde também pelo crime.2008 .TJ-SP . 6 .12) Juiz de Direito/TJMG/2006. sabendo do risco de contaminação. salvo para separar os contendores”). d) É infração de forma livre. durante a qual Antônio.2011 . seguida de uma assertiva a ser julgada.2011 . porque a filha mais velha dele.Escrivão de Polícia .MPE-SP . bastando a exposição. para a configuração do delito não é necessário o contágio. c) É possível uma pessoa ser sujeito ativo e passivo do mesmo crime. podendo ser cometida por qualquer meio eleito pelo agente. 15) VUNESP . portador do vírus HIV.PC-ES . era prostituta. 137. a) É crime plurissubjetivo ou de concurso necessário. com a presença de diversos moradores. manteve relações sexuais com Jéssica. Nessa situação. pois sempre era vista em casa noturna suspeita da cidade. diz ao síndico que ele deveria se preocupar com sua própria família. que não estava presente na reunião.Promotor de Justiça Com relação ao crime de rixa. o consentimento do ofendido nas relações sexuais. Assinale a alternativa correta dentre as adiante mencionadas. infectando-a. assinale a alternativa incorreta. 16) VUNESP . que era acusado de fazer barulho durante a madrugada. com o objetivo de transmitir-lhe a doença e. 14) CESPE . alcançou esse objetivo. e) Quem provoca a rixa por imprudência.Juiz Durante reunião de condomínio. um dos condôminos. que decorre da simples existência material da contenda.

etnia. o advogado tem imunidade profissional. não há crime de calúnia. c) As penas cominadas aos delitos de calúnia. exceto se praticou o fato com animus narrandi ou animus criticandi. cometeu crime de difamação. e) Antônio. religião.AL-ES . é um direito fundamental do ser humano.a) Antônio cometeu crime de calúnia. difamação ou desacato puníveis qualquer manifestação de sua parte. protegido constitucional e penalmente. A honra. se qualquer dos crimes for cometido contra pessoa maior de sessenta anos de idade ou portadora de deficiência. a não ser que prove o que disse (exceção da verdade). origem ou à condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência. b) Antônio cometeu crime de calúnia. Destarte: 7 . ou não. c) Antônio não cometeu crime algum. 18) TJ-DFT . Difamação e Injúria. d) Se a injúria consistir na utilização de elementos referentes à raça. d) Antônio cometeu crime de difamação. injúria ou difamação. objetiva (julgamento que a sociedade faz do indivíduo) e subjetiva (julgamento que o indivíduo faz de si mesmo). no exercício de sua atividade.Procurador Assinale a opção correta a respeito dos crimes contra a honra. pois a ofendida (filha do síndico) não estava presente na reunião. b) Conforme a jurisprudência do STJ. independentemente de o fato narrado ser. cor. verdadeiro. a não ser que prove o que disse (exceção da verdade).2011 . a) Conforme a jurisprudência do STF. difamação e injúria aumentam-se de um terço.2011 .Juiz Dos crimes contra a honra. Calúnia. se perceptível primus ictus oculi que a vontade do agente está desacompanhada da intenção de ofender. 17) CESPE . e) A imunidade parlamentar material dos congressistas incide de forma absoluta quanto às declarações proferidas no recinto do parlamento. dispensando-se a presença de vínculo entre o conteúdo do ato praticado e a função pública parlamentar exercida. aumenta-se a pena de metade. em juízo ou fora dele. não constituindo injúria. que não admite a exceção da verdade.

é necessário submeter a vítima a intenso sofrimento físico ou psíquico. d) No crime de calúnia.Delegado de Polícia Com relação aos crimes abaixo destacados. o querelado ou réu não pode ingressar com a exceptio veritatis. Procedidas às investigações. por este foi interposta ação penal privada. é afeminado e desonesto. é CORRETO afirmar que: a) é possível a participação de particular no delito de corrupção passiva.2011 . cabendo exceção da verdade somente se o ofendido for funcionário público e a ofensa relativa ao exercício de suas funções. b) o homicídio praticado com dolo eventual afasta a incidência das circunstâncias qualificadoras. a qual. d) caracteriza-se o crime de injúria. Por ser punível a calúnia contra os mortos. seu substituto. 19) PC-MG . Tiburcio. 20) MPE-MS . falecido dois meses antes de descoberta a falta.a) Do almoxarifado de empresa de energia elétrica foi subtraído 1. c) Por Márcio haver dito em assembléia estudantil que Maurício. compelido a provar ser ela verdadeira. via do instituto. Ao Almoxarife Francinaldo. por ser admitido na lei penal a exceptio veritatis.Promotor de Justiça Em que circunstância o crime de injúria admite a exceção da verdade? a) A exceção da verdade será admitida em crime de injúria se o ofendido for funcionário público. absolveu o agressor por não haver a vítima provado ser falsa a imputação. expondo-a a perigo de vida ou de saúde. apenas assume o risco de produzi-lo. uma vez que o agente não quer diretamente o resultado. está ele. ainda que as imputações ofensivas à honra subjetiva da vítima sejam verdadeiras. já que as circunstâncias de caráter pessoal elementares ao crime se comunicam. 8 . Francinaldo é o sujeito passivo do crime.2011 . seu colega de faculdade. quando o fato imputado à vítima constitua crime de ação privada e não houve condenação definitiva sobre o assunto. c) para a configuração do crime de maus tratos. b) Ainda que falsa a imputação atribuída por Tiburcio ao morto. atribuiu-lhe a autoria. ao ser julgada.300 quilogramas de fio de cobre. resultou constatado ter sido um dos motoristas quem efetuou a subtração. pretendendo demonstrar a verdade do que falou.

a) Estão corretas somente as proposições I e V. V – São crimes contra o patrimônio: furto. além da pena correspondente à violência. II e III. se cometida contra criança e adolescente. usurpação. 9 . assinale a alternativa correta: I – São crimes contra a liberdade pessoal: o constrangimento ilegal.b) A exceção da verdade será admitida em crime de injúria no caso de tentativa de tal delito. e) A exceção da verdade será admitida em crime de injúria quando o ofendido for menor de idade. extorsão. e) Estão corretas somente as proposições III.2012 Leia as afirmativas abaixo e.3ª Região (MG) . alteração de limites. a ameaça. 21) TRT . II – O crime de reduzir alguém à condição análoga à de escravo tem pena de 2 (dois) a 8 (oito) anos. em seguida.Juiz . A pena é aumentada de dois terços. IV – A apropriação indébita só é possível em coisa alheia móvel da qual a pessoa tem a posse ou a detenção. apropriação indébita e estelionato. porquanto incompatível com tal delito. IV e V. e multa. dano. d) A exceção da verdade não será admitida em crime de injúria em nenhuma circunstância. d) Estão corretas somente as proposições I. b) Estão corretas todas as proposições. o sequestro e cárcere privado e também a redução de alguém a condição análoga à de escravo. III – O crime de reduzir alguém à condição análoga à de escravo foi introduzido no Código Penal em 2004. c) Estão corretas somente as proposições I. introdução ou abandono de animais em propriedade alheia. roubo. c) A exceção da verdade será admitida em crime de injúria quando ocorrer o perdão judicial. IV e V.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->