P. 1
Atualizado Com Fotos! (2)

Atualizado Com Fotos! (2)

|Views: 25|Likes:
Publicado porRangel de Sousa

More info:

Published by: Rangel de Sousa on Mar 24, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPTX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/10/2013

pdf

text

original

Projeto : Doenças Ambientais -DengueFAHESA – Faculdades de Ciências Humanas, Econômicas e de Saúde de Araguaína ITPAC - Instituto Tocantinense Presidente Antônio

Carlos Angélica R. de Sousa Emille Nascimento Dias Lívia Camarota Borges Luiza Mariana C. Silva Rangel de Sousa Costa Steffany Carmo Royer

Introdução

“O termo patologia ambiental tem sido utilizado para indicar o estudo das doenças causadas por contaminantes ou poluentes do ambiente.” (BRASILEIRO FILHO, 2008)
A dengue é uma doença viral causada por integrantes da família dos flavivírus, transmitida pela fêmea do mosquito Aedes aegypti, e é típico de regiões tropicais.

Introdução
• A propagação geográfica dos vetores do mosquito e dos vírus conduziu à ressurgência global da dengue epidêmica e à emergência da febre hemorrágica nos últimos 25 anos. (MENDONÇA, 2008)

No Brasil, anualmente, causa 20 mil aproximadamente. (MENDONÇA, 2008).

mortes,

Introdução
• Fatores que colaboram para formação de epidemias de dengue nos países tropicais e subtropicais: - a proliferação do mosquito Aedes aegypti; - o rápido crescimento demográfico associado à intensa e desordenada urbanização; - a inadequada infraestrutura urbana; - o aumento da produção de resíduos não-orgânicos; - a debilidade dos serviços e campanhas de saúde pública, bem como o despreparo dos agentes de saúde e da população para o controle da doença. (MENDONÇA, 2008)

Título do Projeto
Campanha de combate à dengue no Setor Maracanã em Araguaína- TO.

Objetivos

Esclarecer a população do Setor Maracanã de Araguaína-TO sobre a Dengue, as formas de combate à proliferação do Aedes aegypt, bem como a importância da eliminação dos focos da dengue, tendo em vista essa ser uma região endêmica da doença.

Realizar atividades práticas de combate a proliferação do Aedes aegypt em conjunto com a comunidade do Setor Maracanã, com o intuito de conscientizar grande parte das famílias sobre a prevenção da Dengue e assim diminuir a incidência da doença nesse setor.

Objetivos (cont.)

Incentivar o envolvimento dos acadêmicos de medicina do Itpac (XXIV turma) com a comunidade araguainense, visando a formação de médicos com perfil humanista e solidário.

Justificativa


   

Dengue: Doença ambiental de alta incidência no Estado; Potencial gravidade da doença; Necessidade de ações de prevenção; Tripé ensino, pesquisa e extensão; Envolvimento dos acadêmicos com a comunidade araguainense; Segundo a diretora de vigilância em saúde, Rosângela Magalhães Nunes, o Setor Maracanã é uma área endêmica.

Caracterização do projeto

População Maracanã

atendida:

População

residente

do

Setor

Tipo do evento: palestras, teatro, gincanas e mutirão (de acordo com o público envolvido)
Parceiros externos: XXIV Turma de Medicina ITPAC Escola Estadual Vila Nova Centro de Controle de Zoonoses de Araguaína Empresas Privadas Comunidade do Setor Maracanã

     

Cronograma do Projeto
Dia 1º 2º 3º 4º 5º 6º Atividade a ser realizada Abertura do Projeto (palestra, panfletos) Teatro para Ensino Fundamental I Gincanas para Ensino Fundamental II Palestras para Ensino Médio Mutirão “Xô dengue!” e Encerramento Nova visita ao Setor Maracanã

Setor Maracanã

Escola Estadual Vila Nova

Resumo
o o

Coordenação: Grupo 3 de Patologia Geral Associados: Demais acadêmicos da XXIV turma de Medicina do ITPAC , Escola Estadual Vila Nova e Centro de Controle de Zoonoses de Araguaína-TO. (CCZ) Duração do projeto: 6 dias (não consecutivos) Abertura do projeto Escola Estadual Vila Nova Realização de Palestras para a comunidade Distribuição de Panfletos Sorteio de DVD como atrativo para a comunidade

o o    

Atividades com os alunos:  Teatro para Ensino Fundamental I  Gincanas para Ensino Fundamental II  Palestras para Ensino Médio
o

Mutirão “Xô Dengue!”  Ação conjunta com os alunos do Ensino Médio (EJA) da Escola Estadual Vila Nova  Combate aos possíveis locais de proliferação do vetor.  Enfoque no acúmulo de lixo.  Distribuição de sacos plásticos para a coleta.
o

Encerramento do Projeto  Reunião da comunidade na quadra da Escola Estadual Vila Nova do Setor Maracanã;  Lanche para a comunidade presente (cachorro-quente e suco)  Aviso de nova visita para confirmação da conscientização geral do setor a respeito da prevenção da Dengue.  Discurso com reafirmação dos objetivos do projeto e agradecimentos finais. o Nova visita à comunidade  Visita às casas do setor para comprovação dos bons hábitos de prevenção contra a Dengue.
o

Materiais de Publicidade

Carro de som (patrocínio)

Material fornecido gratuitamente pelo Centro de Controle de Zoonose de Araguaína (folhetos, cartazes, banners)

Material Especial para divulgação do Projeto. A seguir:

Faixa de rua:

Panfleto:

Banner:

Camiseta:

Orçamento
QTD
02 01 02 01 01 01 04 120 50

ITEM
Aluguel carro de Som Folders (1000u.) Faixas de Divulgação Banner DVD Papel A4 (100u.) Pincel Luvas de Borracha Saco de Lixo(10 unidades)

VALOR UNITÁRIO (R$)
200,00 60,00 50,00 70,00 3,29 2,80 4,89 3,29

VALOR TOTAL
200,00 120,00 50,00 70,00 3,29 11,20 586,80 164,50

FONTE DE CUSTEIO
Patrocinador I Patrocinador II Financiador Financiador Patrocinador I Financiador Financiador Patrocinador II Financiador

01 04

Conteiner Copos descartáveis (100u.)

80,00 3,29

80,00 13,16

Financiador Financiador

10 300 10

Guardanapos (50u.) Cachorro Quente Polpa de frutas (1kg)

0,59 0,65 4,50

5,90 225,00 45,00

Financiador Patrocinador III Financiador

VALOR TOTAL VALOR TOTAL CUSTEADO PELO FINANCIADOR

1574,85 493,05

Considerações Finais
•Doenças ambientais são comuns, e se não houver um combate aos agentes de transmissão, pode ocorrer epidemias com casos severos. •Para a realização de um projeto de combate a dengue é necessário organização, disposição, ideias efetivas e atrativas, além de contar com um capital limite para as atividades estipuladas.

•Percebe-se que o projeto é uma maneira de concretizar boas intenções, através de atividades esclarecedoras e impactantes para a população.

Referências
PEREIRA, Fausto Edmundo Lima. Patologia Ambiental. In: BRASILEIRO FILHO, Geraldo. Bogliolo, Patologia. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. cap. 11, p.313. TORTORA, Gerard J.; FUNKE, Berdell R.; CASE, Christine L. Doenças Microbianas dos Sistemas Cardiovascular e Linfático. In:_____. Microbiologia. 8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2005. Cap. 23, p.659660. MENDONÇA, Francisco de Assis; VEIGA E SOUZA, Adilson; DUTRA, Denecir de Almeida. Saúde Pública, Urbanização e Dengue No Brasil. Sociedade & Natureza. Uberlândia, v. 21, n.3, p.257-269. dez, 2009.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->