Você está na página 1de 13

Administração da produção – Atividade pesquisa

REINALDO LOBO 1939

Pesquisa Taylor / Fayol

Trabalho apresentado para o Prof.


ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO I –
FACULDADE INTERAÇÃO AMERICANA

São Bernardo do Campo 2009

REINALDO LOBO - RA1939


Administração da produção – Atividade pesquisa

ÍNDICE

• Jules Henri Fayol


• Frederick Taylor
• Portal da Administração
• Referencia / Bibliografia

REINALDO LOBO - RA1939


Administração da produção – Atividade pesquisa 2

Jules Henri Fayol


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ir para: navegação, pesquisa

Henri Fayol (1841-1925)

Jules Henri Fayol (Istambul, 29 de Julho de 1841 — Paris, 19 de Novembro de


1925) foi um engenheiro de minas francês e um dos teóricos clássicos da Ciência
da Administração, sendo o fundador da Teoria Clássica da Administração[1] e autor
de Administração Industrial e Geral (título original: Administration industrielle et
générale - prévoyance organisation - commandement, coordination – contrôle).

Índice
[esconder]

• 1 Vida
• 2 Pesquisas
o 2.1 Funções do Administrador
• 3 Referências

• 4 Obras

Vida

REINALDO LOBO - RA1939


Administração da produção – Atividade pesquisa 3

Fayol era filho de pais franceses. Seu pai André Fayol, um contramestre em
metalurgia. Casou-se com Adélaïde Saulé e teve três filhos, Marie Henriette,
Madeleine e Henri Joseph, o último sempre hostil às idéias do pai.

Criou o Centro de Estudos Administrativos, onde se reuniam semanalmente


pessoas interessadas na administração de negócios comerciais, industriais e
governamentais, contribuindo para a difusão das doutrinas administrativas. Entre
seus seguidores estavam Luther Guilick, James D. Mooney, Oliver Sheldon e
Lyndal F. Urwick.

Também direcionou seu trabalho para a empresa como um todo, ou seja,


procurando cuidar da empresa de cima para baixo, ao contrário das idéias
adotadas por Taylor e Ford.

Juntamente com Taylor e Ford são considerados os pioneiros da administração.


Sua visão, diferentemente de Taylor (trabalhador) e Ford (dono), foi a de um
Gerente ou Diretor. Em 1888, aos 47 anos, assumiu a direção geral da mineradora
de carvão francesa Commentry-Fourchambault-Decazeville, em falência.
Reestabeleceu a saúde econômica-financeira da companhia. Após 58 anos de
estudos, pesquisa e observação reuniu suas teorias na obra Administração
Industrial Geral (Administration Industrielle et Generale), em 1916. Só foi traduzida
para o inglês em 1949.

Fayol sempre afirmava que seu êxito se devia não só às suas qualidades
pessoais, mas aos métodos que empregava.

Pesquisas
Henri Fayol é um dos principais contribuintes para o desenvolvimento do
conhecimento administrativo moderno. Uma das contribuições da teoria criada e
divulgada por ele foi o desenvolvimento a abordagem conhecida como Gestão
Administrativa ou processo administrativo, onde pela primeira vez falou-se em
administração como disciplina e profissão, que por sua vez, poderia ser ensinada
através de uma Teoria Geral da Administração.

Outra contribuição da teoria de Fayol é a identificação das atuais quatro funções


da Administração que são: Planejar, Organizar, Liderar e Controlar, à qual Fayol
ainda acrescenta a função de Coordenar.

Segundo Fayol a Administração é uma função distinta das outras funções, como
finanças, produção e distribuição, e o trabalho do gerente está distinto das
operações técnicas das empresas. Com essa distinção Fayol contribuiu para que
se torne mais nítido o papel dos executivos. Identificou catorze princípios que
devem ser seguidos para que a Administração seja eficaz. Esses princípios se
tornaram uma espécie de prescrição administrativa universal, que segundo Fayol
devem ser aplicadas de modo flexível. Os catorze princípios são:

REINALDO LOBO - RA1939


Administração da produção – Atividade pesquisa 4

• 1. Divisão do Trabalho: dividir o trabalho em tarefas especializadas e


destinar responsabilidades a indivíduos específicos;

• 2. Autoridade e Responsabilidade: a autoridade sendo o poder de dar


ordens e no poder de se fazer obedecer. Estatutária ( normas legais) e
Pessoal (projeção das qualidades do chefe). Responsabilidade resumindo
na obrigação de prestar contas, ambas sendo delegadas mutuamente;

• 3. Disciplina: tornar as expectativas claras e punir as violações;

• 4. Unidade de Comando: cada agente, para cada ação só deve receber


ordens, ou seja, se reportar à um único chefe/gerente;

• 5. Unidade de Direção: os esforços dos empregados devem centra-se no


atingimento dos objetivos organizacionais;

• 6. Subordinação: prevalência dos interesses gerais da organização;

• 7. Remuneração do pessoal: sistematicamente recompensar os esforços


que sustentam a direção da organização. Deve ser justa, evitando-se a
exploração;

• 8. Centralização: um único núcleo de comando centralizado, atuando de


forma similar ao cérebro, que comanda o organismo. Considera que
centralizar é aumentar a importância da carga de trabalho do chefe e que
descentralizar é distribuir de forma mais homogênea as atribuições e
tarefas;

• 9. Hierarquia: cadeia de comando (cadeia escalar). Também recomendava


uma comunicação horizontal embrião do mecanismo de coordenação);

• 10. Ordem: ordenar as tarefas e os materiais para que possam auxiliar a


direção da organização.

• 11. Eqüidade: disciplina e ordem juntas melhoram o comportamento dos


empregados.

• 12. Estabilidade do Pessoal: promover a lealdade e a longevidade do


empregado. Segurança no emprego, as organizações devem buscar reter
seus funcionários, evitando o prejuízo/custos decorrente de novos
processos de seleção, treinamento e adaptações;

• 13. Iniciativa: estimular em seus liderados a inciativa para solução dos


problemas que se apresentem.Cita Fayol: “ o chefe deve saber sacrificar
algumas vezes o seu amor próprio, para dar satisfações desta natureza a
seus subordinados”;

REINALDO LOBO - RA1939


Administração da produção – Atividade pesquisa 5

• 14. Espírito de Equipe (União): cultiva o espírito de corpo, a harmonia e o


entendimento entre os membros de uma organização. Consciência da
identidade de objetivos e esforços. Destinos interligados.

• A administração é função distinta das demais (finanças, produção,


distribuição, segurança e contabilidade)

Funções do Administrador

Jules Henri Fayol atribuiu cinco funções ao administrador dentro de uma estrutura
organizacional, chamadas de PO3C:

1. Prever e planejar (prévoir - visualizar o futuro e traçar o programa de ação)


2. Organizar (organiser - constituir o duplo organismo material e social da
empresa)
3. Comandar (commander - dirigir e orientar a organização)
4. Coordenar (coordonner - unir e harmonizar os atos e esforços coletivos)
5. Controlar (contrôler - verificar se as normas e regras estabelecidas estão
sendo seguidas)

Tais ações conduziriam à uma administração eficaz das atividades da


organização.[2]

Posteriormente, as funções de Comando e Coordenação foram reunidas sob o


nome de Direção, passando as iniciais para PODC: Planejar, Organizar, Dirigir e
Controlar. E ainda Planejar, Organizar, Executar e Avaliar, assim passando as
iniciais para POEA.

Além destas ainda temos:

• Motivar
• Comunicar
• Decidir
• Assessorar
• e outras

Referências
1. ↑ http://teoria.classica.administracao.googlepages.com/
2. ↑ CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 2.ed. Rio de
Janeiro: Campus, 2000

• MAXIMIANO, Antonio César Amaru. Introdução à Administração. 6. ed.


SP: Atlas, 2004.
• BATEMAN, Thomas S.; SNELL, Scott A. Administração: Construindo
Vantagem Competitiva. SP: Atlas, 1998.

REINALDO LOBO - RA1939


Administração da produção – Atividade pesquisa 6

Obras

A Wikipédia possui o:
Portal de Administração

• Administration industrielle et générale - prévoyance organisation -


commandement, coordination – contrôle. Paris : Dunod, 1966.
• Tâches actuelles et futures des dirigents. Bruxelas : CNBOS, 1967.

Frederick Taylor
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ir para: navegação, pesquisa

Frederick Winslow Taylor (1856-1915)

Frederick Winslow Taylor (Filadélfia, Pensilvânia, 20 de Março de 1856 -


Filadélfia, Pensilvânia, 21 de Março de 1915) mais conhecido por F. W. Taylor, foi
um engenheiro mecânico estadunidense, inicialmente técnico em mecânica e
operário, formou-se engenheiro mecânico estudando à noite. É considerado o “Pai
da Administração Científica” por propor a utilização de métodos científicos
cartesianos na administração de empresas. Seu foco era a eficiência e eficácia
operacional na administração industrial.

Sua orientação cartesiana extrema é ao mesmo tempo sua força e fraqueza. Seu
controle inflexível, mecanicista, elevou enormemente o desempenho das
indústrias em que atuou, todavia, igualmente gerou demissões, insatisfação e
estresse para seus subordinados e sindicalistas.

REINALDO LOBO - RA1939


Administração da produção – Atividade pesquisa 7

Elaborou os primeiros estudos essenciais:

• Em relação ao desenvolvimento de pessoal e seus resultados, acreditava


que oferecendo instruções sistemáticas e adequadas aos trabalhadores, ou
seja, treinando-os, haveria possibilidade de fazê-los produzir mais e com
melhor qualidade.

• Em relação ao planejamento a atuação dos processos, achava que todo e


qualquer trabalho necessita, preliminarmente, de um estudo para que seja
determinada uma metodologia própria visando sempre o seu máximo
desenvolvimento.

• Em relação à produtividade e à participação dos recursos humanos,


estabelecida a co-participação entre o capital e o trabalho, cujo resultado
refletirá em menores custos, salários mais elevados e, principalmente, em
aumentos de níveis de produtividade.

• Em relação ao autocontrole das atividades desenvolvidas e às normas


procedimentais, introduziu o controle com o objetivo de que o trabalho seja
executado de acordo com uma seqüência e um tempo pré-programados, de
modo a não haver desperdício operacional.

• Inseriu, também, a supervisão funcional, estabelecendo que todas as fases


de um trabalho devem ser acompanhadas de modo a verificar se as
operações estão sendo desenvolvidas em conformidades com as
instruções programadas. Finalmente, apontou que estas instruções
programadas devem, sistematicamente, ser transmitidas a todos os
empregados.

Taylorismo
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ir para: navegação, pesquisa

A Wikipédia possui o(s) portal(is):


Portal de Administração

Taylorismo ou Administração científica é o modelo de administração


desenvolvido pelo engenheiro estadunidense Frederick Winslow Taylor (1856-
1915), que é considerado o pai da administração científica. Caracteriza-se pela
ênfase nas tarefas, objetivando-se aumentar a eficiência da empresa aumentando-
se a eficiência ao nivel operacional.

REINALDO LOBO - RA1939


Administração da produção – Atividade pesquisa 8

Índice
[esconder]

• 1 Primeiros estudos essenciais desenvolvidos por Taylor


• 2 Metodologia do estudo
• 3 Organização Racional do Trabalho
• 4 Princípios da Administração Científica

• 5 Ver também

Primeiros estudos essenciais desenvolvidos por


Taylor
• Em relação ao desenvolvimento do pessoal e seus resultados
objetivamente: acreditava que, oferecendo instruções sistemáticas e
adequadas aos trabalhadores, ou seja, treinando-os, haveria possibilidade
de fazê-los produzir mais e com melhor qualidade..

Em relação ao planejamento a atuação dos processos: achava que todo e


qualquer trabalho necessita, preliminarmente, de um estudo para que seja
determinada uma metodologia própria, visando sempre o seu máximo
desenvolvimento.

• Em relação a produtividade e à participação dos recursos humanos:


estabelecia a co-participação entre o capital e o trabalho, cujo resultado
refletia em menores custos, salários mais elevados e, principalmente, em
aumentos de níveis de produtividade.

• Em relação ao autocontrole das atividades desenvolvidas e às normas


procedimentais: introduziu o controle com o objetivo de que o trabalho seja
executado de acordo com uma seqüência e um tempo pré-programados, de
modo a não haver desperdício operacional. Inseriu, também, a supervisão
funcional, estabelecendo que todas as fases de um trabalho devem ser
acompanhadas de modo a verificar se as operações estão sendo
desenvolvidas em conformidades com as instruções programadas.
Finalmente, apontou que estas instruções programadas devem,
sistematicamente, ser transmitidas a todos os empregados.

Metodologia do estudo
Taylor iniciou o seu estudo observando o trabalho dos operários. Sua teoria seguiu
um caminho de baixo para cima, e das partes para o todo; dando ênfase na tarefa.
Para ele a administração tinha que ser tratada como ciência. Desta forma ele

REINALDO LOBO - RA1939


Administração da produção – Atividade pesquisa 9

buscava ter um maior rendimento do serviço do operariado da época, o qual era


desqualificado e tratado com desleixo pelas empresas. Não havia, na época,
interesse em qualificar o trabalhador, diante de um enorme e supostamente
inesgotável "exército industrial de reserva". O estudo de "tempos e movimentos"
mostrou que um "exército" industrial desqualificado significava baixa produtividade
e lucros decrescentes, forçando as empresas a contratarem mais operários. Taylor
tinha o objetivo de acelerar o processo produtivo, ou seja, produzir mais em
menos tempo, e com qualidade.

Organização Racional do Trabalho


• Análise do trabalho e estudo dos tempos e movimentos: objetivava a
isenção de movimentos inúteis, para que o operário executasse de forma
mais simples e rápida a sua função, estabelecendo um tempo médio, a fim
de que as atividades fossem feitas em um tempo menor e com qualidade,
aumentando a produção de forma eficiente e eficaz.
• Estudo da fadiga humana: a fadiga predispõe o trabalhador à diminuição da
produtividade e perda de qualidade, acidentes, doenças e aumento da
rotatividade de pessoal.
• Divisão do trabalho e especialização do operário, cada um se especializaria
e desenvolveria as atividades em que mais tivessem aptidões.
• Desenho de cargos e tarefas: desenhar cargos é especificar o conteúdo de
tarefas de uma função, como executar e as relações com os demais cargos
existentes.
• Incentivos salariais e prêmios por produtividade
• Condições de trabalho: O conforto do operário e o ambiente físico ganham
valor, não porque as pessoas merecessem, mas porque são essenciais
para o ganho de produtividade
• Padronização: aplicação de métodos científicos para obter a uniformidade e
reduzir os custos
• Supervisão funcional: os operários são supervisionados por supervisores
especializados, e não por uma autoridade centralizada.
• Homem econômico: o homem é motivável por recompensas salariais,
econômicas e materiais.

A empresa era vista como um sistema fechado, isto é, os indivíduos não recebiam
influências externas. O sistema fechado é mecânico, previsível e determinístico.
Porém, a empresa é um sistema que movimenta-se conforme as condições
internas e externas, portanto, um sistema aberto e dialético.

• pagamento diferenciado para quem produzia acima de um certo padrão.

Princípios da Administração Científica

REINALDO LOBO - RA1939


Administração da produção – Atividade pesquisa 10

Taylor pretendia definir princípios científicos para a administração das empresas.


Tinha por objetivo resolver os problemas que resultam das relações entre os
operários, como conseqüência modificam-se as relações humanas dentro da
empresa, o bom operário não discute as ordens, nem as instruções, faz o que lhe
mandam fazer. A gerência planeja e o operário apenas executa as ordens e
tarefas que lhe são determinadas.

Os quatro princípios fundamentais da administração Científica são:

1. Princípio do planejamento
2. Princípio da preparação dos trabalhadores
3. Princípio do controle
4. Princípio da execução

Portal de Administração

Administrar é dirigir uma organização utilizando técnicas de gestão para que esta
alcance seus objetivos de forma eficiente, eficaz e com responsabilidade social e
ambiental. Lacombe (2003, p.4) diz que a essência do trabalho do administrador é obter
resultados por meio das pessoas que ele coordena. Drucker (1998, p. 2) diz que
administrar é manter as organizações coesas, fazendo-as funcionar.

Fayol foi o primeiro a definir as funções básicas do Administrador: Planejar, Organizar,


Controlar, Coordenar e Comandar - POCCC. Destas funções a que sofreu maior evolução
foi o "comandar" que hoje chamamos de Liderança.

A profissão de Administrador é relativamente nova e foi regulamentada, no Brasil, em 9 de


setembro de 1965, data em que se comemora o Dia do Administrador. Os primeiros
administradores profissionais (administrador contratado, que não é o dono do negócio)
foram os que geriam as companhias de navegação inglesas a partir do século XVII. Estas
empresas foram as primeiras sociedades anônimas de que se tem notícia. Administrar

REINALDO LOBO - RA1939


Administração da produção – Atividade pesquisa 11

envolve a elaboração de planos, pareceres, relatórios, projetos, arbitragens e laudos, em


que se exija a aplicação de conhecimentos inerentes às técnicas de administração.

LINKS:

http://pt.wikipedia.org/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Portal:Administra%C3%A7%C3%A3o

REINALDO LOBO - RA1939