P. 1
Purificação de água para o consumo humano.

Purificação de água para o consumo humano.

|Views: 14.088|Likes:
Publicado porjuaguar
Relatório final apresentando todas as etapas de um processo de purificação de água em um sistema de abastecimento público.
Relatório final apresentando todas as etapas de um processo de purificação de água em um sistema de abastecimento público.

More info:

Categories:Types, Research, Science
Published by: juaguar on Aug 21, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/22/2013

pdf

text

original

Muitas substâncias são utilizadas para a coagulação, mas principais coagulantes
disponíveis no mercado para tratamento de água são: Sulfato de alumínio, Sulfato ferroso,
Aluminato de sódio, cloreto férrico, Hidróxido de cálcio, hidroxicloreto de alumínio e sulfato
férrico. Dentre estes o sulfato de alumínio e mais utilizado nas estações de tratamento de
água (BABITT et Al, 1976; PAVANELLI, 2001).

O Sulfato de alumínio, também chamado de alúmen. Apresentam fórmula
Al2(SO4)3.18H2O ou Al2(SO4)3. 14H2O. O produto comercial é sólido cristalino, cinza, sujo ou
amarelado, a pureza é de acordo com o teor de Al2O3, aproximadamente de 17%, a melhor
faixa de pH para coagulação depende da quantidade de sulfato de alumínio utilizado. O
produto com 14 moléculas de água de cristalização é aproximadamente 12% mais duro do que
o produto com 18 moléculas (BABITT et al, 1976).

O sulfato de alumínio líquido é produzido a partir de hidrato de alumínio. Deve-se
manter um teor de água suficiente para impedir a cristalização; apresenta 7 a 8% de Al2O3,
com teores acima de 8,26%, o produto pode cristalizar. A boa qualidade do produto se mede
pelo teor de resíduos insolúveis e é incolor, um dos parâmetros é o teor de ferro, expresso em
função de Fe2O3, com valores menores de 0,02% (MACEDO, 2004).

A dosagem de sulfato de alumínio depende das características da água a ser
tratada. As águas com concentrações relativamente baixas de partículas coloidais, em geral,
águas superficiais utilizadas no abastecimento público, delimita-se a dosagem de sulfato de
alumínio entre 2 e 30 mg/L e faixa de pH de coagulação de 5,0 a 6,8 (MACEDO, 2004).

A determinação das dosagens ótimas dos coagulantes a serem empregados numa
estação de tratamento de água - ETA é definida através do teste do jarro, onde se monitora a
velocidade de agitação, pH, quantidade do produto químico, temperatura e tempo de
decantação (MACEDO, 2004).

O aparelho para o teste do jarro consta de seis cubas com pás misturadoras, nas
quais a velocidade de rotação possa ser ajustada. Sendo a melhor dosagem aquela da cuba na
qual aconteceu melhor floculação. (MACÊDO, 2004).

Para que o sulfato de alumínio possa reagir, para formar um precipitado, é
necessário que a água, dentro da qual é colocado, contenha alguma alcalinidade, usualmente

21

sob forma de bicarbonato de cálcio, que pode ser natural ou adicionada (BABITT et al, 1976;
MACEDO, 2004):

Reações químicas para o sulfato de alumínio:

Reações com alcalinidade natural

1) Al2(SO4)3. 18 H2O + 3 Ca(HCO3) → 3 CaSO4 + 2 Al(OH)3 + 6 CO2 + 18 H2O

2) 2FeSO4.7H2O + 2Ca(HCO3)2 + ½ O2 → Fe(OH)3 +n 2CaSO4 + 4CO2 + 6H2O

3) 2FeSO4.7H2O + 3Ca(HCO3)2 + Cl2 → Fe(OH)3 + 2CaSO4 + CaCl2 + 6CO2 + 7H2O

4) Fe2(SO4)3 + 3Ca(HCO3)2 → 2Fe(OH)3 + 3CaSO4 + 6CO2

Reações com alcalinidade adicionada

Al2(SO4)3 .18 H2O + 3 Na2CO3 + 3H2O 3Na2SO4 + 2 Al(OH)3 + 3CO2 + 14,3 H2O

Al2(SO4)3. 14,3 H2O + 3 Ca(OH)2 → 3 CaSO4 + 2 Al(OH)3 + 14,3 H2O

Os principais auxiliares de coagulação são: Bicarbonato de sódio (NaHCO3),
Carbonato de sódio (Na2CO3), Hidróxido de sódio (NaOH), Óxido de cálcio (CaO) e o
Hidróxido de cálcio (Ca(OH)2).

Agente coadjuvante de floculação é todo produto que, de alguma forma, aumenta
sensivelmente o desempenho do processo de coagulação, quando usados em conjunto com os
agentes coagulantes. Os principais coadjuvantes são a sílica ativada e os polieletrólitos.

Polieletrólitos são polímeros originários de proteína e polissacarídeos de natureza
sintética e natural. De acordo com a carga da cadeia polimérica pode ser catiônico e aniônico.
Os polieletrólitos são divididos em duas subclasses: fracos e fortes. No Brasil, em função das
características das águas e sólidos suspensos são utilizados os aniônicos (MACEDO, 2004)

Tanto polímeros sintéticos, como os naturais (amidos em geral), são considerados
auxiliares de floculação e filtração. Os sintéticos são utilizados para aumentar a velocidade de
sedimentação dos flocos, a resistência às forças de cisalhamento que podem ocorrer na
veiculação da água floculada e a diminuição da dosagem do coagulante primário. Já os
naturais são utilizados para reduzir a ocorrência de transpasse dos flocos no filtro e aumentar
a taxa de filtração (MACÊDO, 2004).

22

A sílica ativada utiliza-se de uma solução parcialmente neutralizada de silicato de
sódio, tratado com ácido sulfúrico. Como auxiliar de coagulação ela apresenta vantagens na
redução da dosagem de coagulante, aumenta a faixa de pH ótimo produzido flocos com
melhores propriedades de decantação e resistência. Quando utilizada junto com o sulfato de
alumínio ou sulfato ferroso, a sílica, por sua elevada carga negativa, promove a formação de
flocos maiores, mais densos e resistentes, com isso, aumenta a eficiência de coagulação
(MACÊDO, 2004).

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->