Você está na página 1de 25

Comunicação Empresarial

na Prática
Sandra Helena Terciotti
Isabel Macarenco
Capítulo 7



Habilidades Comunicacionais

Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
Falar em público ≠ comunicar-se coloquialmente


• Comunicação coloquial: os papéis de falante e ouvinte
alternam-se permanentemente.

• Falar em público: o palestrante ou apresentador assume a
responsabilidade de comunicar-se com seu público-alvo,
sujeitando-se à exposição e à avaliação da audiência que isso
acarreta.
O que é falar em público?
COMUNICAÇÃO ORAL
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
A comunicação oral é empregada sobretudo nas seguintes
situações:


• Conversas com clientes, superiores, subordinados e colegas de
trabalho.
• Entrevistas de emprego, de desligamento e de satisfação.
• Reuniões.
• Palestras e discursos.
• Seminários, simpósios, conferências e convenções.
• Treinamentos, cursos, aulas.
• Telefonemas.
Situações profissionais de comunicação oral
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
• Aspectos técnicos:


a) Organização das ideias, para que a apresentação tenha
começo, meio e fim.

b) Conhecimento da audiência (público-alvo).

c) Domínio do assunto.

d) Uso adequado da linguagem e do vocabulário.
Técnicas de apresentação
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
• Aspectos físicos:


a) Postura.

b) Aparência física (vestimenta, acessórios, cabelo etc.).

c) Adequação da voz.

d) Adequação da expressão corporal.
Técnicas de apresentação
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
• Competência.

• Dinamismo.

• Coordenação.

• Entusiasmo.

• Clareza.
Requisitos necessários a um palestrante
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
• Perfil da audiência que poderia comprometer a
apresentação:

 Dificuldade de concentração da plateia.

 Falta de conhecimento técnico do assunto apresentado.

 Falta de interesse pelo assunto.

 Frustração de expectativas.

 Número de pessoas.
Perfil do público-alvo
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
1. Preparação.

2. Escolha de recursos.

3. Transmissão ou exposição oral.


Fases de uma apresentação
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
1. Preparação:

• Definição clara do assunto (do que tratar?).

• Intenção da apresentação (falar para quê?).

• Análise da audiência (falar para quem?).

• Esboço da apresentação (roteiro).

• Definição do conteúdo a ser exposto.

• Antecipação das perguntas e dúvidas.


Fases de uma apresentação
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
1. Preparação:

• Planejamento adequado do tempo.

• Estado de atenção da plateia.

• Planejamento dos recursos instrucionais.

• Memorização.

• Interrupções convenientes.

Fases de uma apresentação
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
2. Escolha de recursos:


• Uso de equipamentos.

• Disposição dos recursos.

• Material para distribuição.
Fases de uma apresentação
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
3. Transmissão ou exposição oral: é o momento em que o trabalho
desenvolvido vai ser exposto e apreciado.

• Adotar postura descontraída, nem tensa nem
displicente.

• Movimentar-se/andar.

• Utilizar gesticulação adequada.

• Ter cuidado com o olhar.

• Dar exemplos, ilustrar.
Fases de uma apresentação
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
I. Estrutura de uma apresentação

1. Introdução
2. Corpo
3. Resumo
4. Conclusão


II. Identificação pessoal: especialidade, cargo/ocupação etc.

• Agradecer à mesa ou ao organizador do evento.
• Cumprimentar os ouvintes.
• Identificar-se.
• Iniciar a exposição.
Roteiro para uma boa apresentação
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
III. Introdução do assunto da comunicação

• Opções de frases introdutórias:

 O tema da minha apresentação se refere a...
 Hoje, gostaria de falar a respeito de...
 O tema deste encontro é...


IV. Síntese da estrutura da apresentação

 Minha apresentação está dividida em três partes...
 Dividirei minha apresentação em três partes: na primeira,
falarei sobre...; na segunda, tratarei da...
Roteiro para uma boa apresentação
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
V. Especificação dos recursos técnicos a serem utilizados na
apresentação

 Utilizarei material visual sob a forma de slides, para dar
suporte a minha apresentação...
 Deem uma olhada neste vídeo...
 Neste vídeo podemos observar...


VI. Referência ao tempo da apresentação

 Minha apresentação levará cerca de 20 minutos...
 Esta apresentação não ultrapassará 20 minutos...
Roteiro para uma boa apresentação
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
VII. Resumo e conclusão


 Bem (ou portanto), com isso já estou chegando ao final de
minha apresentação. Gostaria de resumir os pontos principais
que foram abordados...

 Isso conclui a parte principal de minha fala. Agora, gostaria de
resumir os pontos essenciais desta apresentação...

 Gostaria de encerrar (esta apresentação) dizendo que..


Roteiro para uma boa apresentação
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
• Tropeços a serem evitados


 Pedir desculpas à audiência.

 Contar piadas.

 Fazer perguntas aos ouvintes no início.

 Opinar sobre um assunto polêmico.

 Utilizar chavões (ou frases feitas) ou frases vulgares.

 Repetição excessiva de vícios de linguagem.
Roteiro para uma boa apresentação
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
• A decisão de promover uma reunião deve considerar os
seguinte aspectos:

 Relevância.

 Elaboração da pauta.

 Duração da reunião.


• Aquecimento para o início de reuniões

 Algumas amenidades podem fazer parte do início de uma
reunião.
Reuniões de trabalho
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
• Durante a reunião

 A cada assunto concluído, os temas faltantes e o tempo
disponível devem ser relembrados aos participantes.

 Reuniões com pautas definidas tendem a ser muito menos
dispersas.

• A melhor hora para uma reunião

 Depende do tipo de pessoas que se vão reunir.
Reuniões de trabalho
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
• Como fazer uso do relógio interno das pessoas?

 Pessoa madrugadora: tipo de pessoa que salta da cama nas
primeiras horas da manhã, cheia de energia e entusiasmo.
Trabalha melhor de manhã.

 Pessoa notívaga: tipo de pessoa que só se torna plenamente
desperta depois de ter se levantado há horas e após ter
tomado várias xícaras de café forte. Trabalha melhor à tarde.

• Fechamento da reunião

 Fazer um resumo de tudo o que foi discutido e repetir
rapidamente o plano de ação ao fim da reunião.

 Fazer um relatório ou uma ata da reunião.
Reuniões de trabalho
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
• Entrevista de trabalho: Conversa com um propósito definido e
que é sempre voltada para uma coleta de informações.

• Entrevista: encontro no qual se dá uma troca verbal, face a face,
na qual uma pessoa – o entrevistador – tenta obter informações,
opiniões, dados ou crenças de outra pessoa – o entrevistado ou
respondente – ou grupo de pessoas.


Provas de avaliação psicológicas

• São aquelas que avaliam o potencial intelectual, a atenção e a
capacidade de concentração, as características de personalidade,
as competências e demais aspectos relacionados ao desempenho
das funções e às condições de trabalho.
Entrevistas de trabalho
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
• Dinâmica de grupo: técnica que procura identificar como
provavelmente o candidato se comportará em situações de
interação em grupo.


• Abrange quatro aspectos básicos:

1. Chegada.

2. Rapport ou aquecimento.

3. Apresentação.

4. Desenvolvimento.



Testes psicológicos
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
• Cuidado com a comunicação: um grupo de estudo é constituído
quando estudantes desejam reunir-se periodicamente para discutir
casos ou conceitos presentes no material de estudo.


• O que deve ser evitado em um grupo de estudo?

 Utilizar mal o tempo.
 Discutir conceitos já compreendidos a partir da leitura ou
conceitos compreendidos apenas por alguns integrantes.
 Formar grupos de estudo desiguais.
 Confundir mais do que ajudar.
Formatação de grupos de estudos para concursos
ou provas disciplinares
Capítulo 7
Habilidades Comunicacionais
• Quais são as vantagens de um grupo de estudo?

 Permite que se construam vínculos de amizade.

 Exige uma leitura ativa e responsável.

 Oferece a oportunidade de discutir casos e conceitos,
reforçando sua internalização e levando à construção de uma
compreensão mais aprofundada.
Formatação de grupos de estudos para concursos
ou provas disciplinares