Você está na página 1de 30

NAV - 2 Aula 5.

OBJETIVOS:
• Familiarizar os Aspirantes com conceito de cartas eletrônicas;
• Conhecer os formatos de cartas eletrônicas, suas vantagens e
desvantagens; ; e
• Descrever o que é feito no Brasil.
SUMÁRIO

I – HISTÓRICO

II – VANTAGENS E DESVANTAGENS DO
EMPREGO DAS CARTAS ELETRÔNICAS

III – DEFINIÇÕES E TERMINOLOGIA

IV - AS CARTAS ELETRÔNICAS NA MB
HISTÓRICO

•carta náutica de papel


•posição do navio em tempo real
•cartas eletrônicas digitais
•apoio à decisão do Comandante do navio
HISTÓRICO

O desenvolvimento de cartas eletrônicas digitais não


se trata de uma evolução nesse aspecto mas sim de uma
verdadeira revolução! A compilação do quadro tático nos navios
de guerra em tempo real, incluindo a superposição de
informações de alvos e contatos provenientes dos radares,
profundidade do ecobatímetro e muitas outras, representa mais
tempo para o Comandante do navio analisar a situação e decidir
corretamente.
2 - VANTAGENS E DESVANTAGENS

VANTAGENS:
- Posição em tempo real;
- Plotagem automática da navegação;
- Redução da mão do homem nos cálculos,
minimizando assim os erros;
- Alerta de perigos à navegação; e
- Incremento sensível na confiabilidade da
navegação no caso de uma baixa visibilidade.
DESVANTAGENS:

•Dificuldades de atualização
•Dependência de outros equipamentos
•Necessidade de “back-up” independente do
sistema ou carta em papel
ENC
ARCS

DNC® BSB
FORMATOS
VETORIAL X RASTER

ELEMENTO
PONTOS LINHAS POLÍGONOS
FORMATO

VETORIAL

RASTER
UM POUCO MAIS SOBRE OS FORMATOS DE CARTAS...
3-DEFINIÇÕES E TERMINOLOGIA...

FORMATOS DE CARTAS

Cartas Raster – cartas de papel “escaneadas”. Sua


digitalização é feita por meio de imagem BITMAP. Assim
sendo, seus milhões de “picture elements”, ou PIXELS
coloridos estão arrumados em colunas e linhas (mas
APENAS NUMA CAMADA), sendo difícil efetuar qualquer
alteração posterior a sua confecção.
Carta Raster
3 - DEFINIÇÕES E TERMINOLOGIA

3.2 - FORMATOS DE CARTAS...

RASTER....

Os arquivos correspondentes podem tornar-se bastante


grandes, se houver necessidade de uma resolução melhor.
Os formatos RASTER reconhecidos oficialmente são o ARCS
do Almirantado Britânico, o Seafarer da Austrália e o BSB dos
EUA (e do Brasil...).
Raster...

–São as preferidas
entre os barcos de
lazer, passeio e
pesqueiros pelos
seguintes motivos:

VANTAGENS DAS CARTAS RASTER:


São semelhantes a uma carta de papel;
 São muito mais baratas e fáceis de produzir;
 São facilmente instaladas num computador (PC); e
 Já dispõem de cobertura global.
DESVANTAGENS DAS CARTAS RASTER:
• Muito zoom degrada a qualidade da imagem; e
•Pixels nas fronteiras: água ou terra?
Shoreline

Water

Land

Vector Shoreline
Os diversos arquivos estão organizados em um banco de dados,
em camadas que podem ser acessadas separadamente. Por
exemplo, ao selecionar um farol com um “click” sobre seu
símbolo, aparecerão todas as informações desse farol, tal qual
numa Lista de Faróis.
VETORIAL...

VANTAGENS DESTE FORMATO:

A)Permite o cálculo preciso de


distâncias;

B)Possibilita inúmeros controles


simultâneos, tais como o afastamento
lateral da derrota prevista, o desvio do
rumo, a aproximação de águas rasas ou
de perigos à navegação;
VETORIAL... VANTAGENS:

C) O programador pode alterar dados


individuais dos arquivos e interligá-los a
informações adicionais (correções de
Avisos aos Navegantes, por exemplo); e

D) Permite ao usuário escolher o tipo de


informação que ele deseja para aquele
momento. Fornece mais informações ao
navegador do que a Raster.
VETORIAL... DESVANTAGENS:

A) Seu formato (aspecto visual) é


diferente das cartas em papel...

B) Podem trazer alguns erros das cartas


em papel, caso sejam originárias delas
4 – ESPECIFICAÇÕES DA IMO
PARA SER CONSIDERADO O EQUIVALENTE LEGAL DA CARTA DE
PAPEL, QUALQUER SISTEMA COMERCIAL DE CARTAS
ELETRÔNICAS DEVE SEGUIR AS ESPECIFICAÇÕES DA
INTERNATIONAL MARITIME ORGANIZATION (IMO):

• SER LEGALMENTE APROVADO.

•POSSUIR COBERTURA GLOBAL.

•POSSUIR CAPACIDADE DE ATUALIZAÇÃO ADEQUADA


Posicionamento e inserção
de LDPs pelo navegante

Fontes :
• GPS/dGPS
• Navegação Inercial

Navegação visual e radar com LDPs:


• Marcação visual com o emprego do “Optical Surveillance System”
(OSS)
• Distâncias Radar
• Combinação de ambas
LDPs obtidas de marcações visuais
Posição obtida por distâncias Radar
POSSIBILIDADES
Calcula automaticamente:

• erro de afastamento
• sugestões de rumo, levando
em conta a corrente
• perigo mais próximo SITREP DE NAVEGAÇÃO
• auxílios à navegação
próximos
• profundidade
• distância e tempo para
guinada

DADOS DE GUINADA
Informações de navegação:
Informações de corrente e maré
Exibido na carta…

…e graficamente em
janelas “pop-up”
Evitar colisões...
RISCOS

• NÃO DISPENSA OS CONHECIMENTOS BÁSICOS


DE NAVEGAÇÃO.

• O EXCESSO DE CONFIANÇA NAS


INFORMAÇÕES FORNECIDAS POR ESSE
SISTEMA.
Algumas erros a serem considerados…
• GPS: mal funcionamento? Pode acontecer...
• Usar ou não o DGPS
• defeitos de funcionamento dos ECDIS
• “Setagem” correta na instalação do ECDIS
• Erros de compilação das cartas no papel (Ex: Datums)
• Erros das cartas (Ex: desatualizadas)
• Erros de sondagem (batimetria)
• Fator humano
5- CARTAS ELETRÔNICAS NA MARINHA DO BRASIL

A DHN produz cartas RASTER e vetoriais.


•o controle de qualidade ainda deverá ser implantado;
•prioridade - principais portos;
•as cartas ainda não disponíveis para os clientes externos;
• VETORIAIS - NE Brasil e NHi Sirius - teste das cartas.

O IPQM fornece o TTI (terminal tático inteligente)


para emprego em cartas RASTER.
•alguns navios da MB já utilizam TTI e sistemas comerciais.
SUMÁRIO

I – HISTÓRICO

II – VANTAGENS E DESVANTAGENS DO
EMPREGO DAS CARTAS ELETRÔNICAS

III – DEFINIÇÕES E TERMINOLOGIA

IV - AS CARTAS ELETRÔNICAS NA MB