Você está na página 1de 3
2aoan016 tua antes do falar Brose Home + lnformagies + Textos + Links + E-mail Estudar antes de falar Olavo de Carvalho Didrio do Coméreio, 13 de agosto de 2013, © caminho mais curto para a destruigdo da democracia é fomentar 0 banditismo por meio da cultura e tentar controlé-lo, em seguida, pelo desarmamento civil. A esquerda nacional tem trilhado coerentemente essa dupla via ha pelo menos cinco ddécadas, e sempre soube perfeitamente qual seria 0 resultado: o caos social, seguido de endurecimento do regime se ela estiver no poder, de agitacdo insurrecional se estiver fora dele. ssa estratégia € antiga, cléssica, imutavel, mas os pretextos com que se legitima conforme as conveniéneias do momento tém sido variados o bastante para desnortear a plateia, que se entrega a animadas e as vezes ferozes discusses sobre os pretextos mesmos e nunca atina com a unidade do projeto por tras deles. Piateereat cara soon ocere| mail mmemntel centetnenceleentnaeicartcleet carers simmultaneas existe alguma relagao. Pessoas mentalmente covardes vendem @ mae para nio correr 0 risco de ser rotuladas de "tedricas da conspiracdo". Rebaixam-se ao ponto de defender de unas e dentes a "teoria das puras coincidéncias", segundo a qual as ages acontecem sem autores. Imaginem entdo o medo que essa gente tem de reconhecer algo que no resto do mundo ja é obviedade patente: que o comunismo no morreu em 1990, que esta hoje mais forte que nunca, sobretudo na América Latina. Treze anos atras, quando Jean-Frangois Revel publicou seu tiltimo livro, La Grande Parade, ninguém na Europa ou Estados Unidos o contestou quanto a esse ponto, que no Brasil ainda & um segredo esotérico. Ha até quem negue que Dilma ou Lula sejam comunistas, mas faz isso porque no sabe exatamente 0 que é um comunista e, como em geral os liberais, imagina que € questi de ideais e ideologias. Na verdade, um sujeito & comunista nfo porque creia em tais ou quais coisas, mas porque ocupa um lugar numa organizagao que age como parte ou herdeira da tradigdo revolucionéria comunista, com toda a pletora de variedades e contradigdes ideologicas ai contida, ‘A unidade do movimento comunista, sobretudo desde Antonio Gramsci, da New Leftf americana e do remanejamento dos partidos comunistas aps a dissoluga0 da URSS, & mais de tipo estratégico do que ideolégico. Na verdade, esse movimento, cuja extingo a queda da Unido Soviética parecia anunciar como iminente e inevitavel, conseguiu prosperar e crescer formidavelmente desde o comego dos anos 90 s6 porque abdicou de toda autodefinigdo doutrinal homogénea e aprimorou a técnica de articular numa unidade de agdo estratégica as mais variadas correntes ¢ dissidéncias cuja convivéncia cra impossivel até ento. Convie¢es, portanto, sinceras ou fingidas, no tém ai a mais minima importancia, Para um sujeito falar com alguma propriedade sobre o movimento comunista, hipshewwclavadcarvao.oisemara/1908134e ml 48 2aoan016 tua antes do falar deve antes ter estudado as seguintes coisas: (1) Os classicos do marxismo: Marx, Engels, Lénin, Stalin, Mao Dzedong. Livros do Autor (2) Os fildsofos marxistas mais importantes: Lukécs, Korsch, Gramsci, Adomo, Horkheimer, Marcuse, Lefebvre, Althusser. (3) Main Currents of Marxism, de Leszek Kolakowski (4) Alguns bons livros de histéria e sociologia do movimento revoluciondrio em eral, como Fire in the Minds of Men, de James I. Billington, The Pursuit of the Millenium, de Norman Cohn, The New Seience of Politics, de Eric Voegelin, (5) Bons livros sobre a historia dos regimes comunistas, escritos desde um ponto de vista no-apologético. (6) Livros dos criticos mais célebres do marxismo, como Eugen von Bohm- Bawerk, Ludwig von Mises, Raymond Aron, Roger Scruton, Nicolai Berdiaev e tantos outros. (7) Livros sobre estratégia e titica da tomada do poder pelos comunistas, sobre a atividade subterrénea do movimento comunista no Ocidente e principalmente sobre as "medidas ativas" (desinformagio, agentes de influéncia), como os de Anatolyi Golitsyn, Christopher Andrew, John Earl Haynes, Ladislaw Bittman, Diana West. (8) Depoimentos, no maior nimero possivel, de ex-agentes ou militantes comunistas que contam a sua experiéncia a servigo do movimento ou de governos comunistas, como Arthur Koestler, Ian Valtin, fon Mihai Pacepa, Whittaker Chambers, David Horowitz (9) Depoimentos de alto valor sobre a condigdo humana nas soviedades socialistas, como os de Guillermo Cabrera Infante, Vladimir Bukovski, Nadiejda Mandelstam, Alexander Soljenitsin, Richard Wurmbrand. um programa de letura que pode ser cumprido em quatro ou cinco anos por um thom estudante, Nao conhego, na dieita ou na esquerda brasileira, ninguém, absolutamente ninguém que o tenha cumprido. HA tanta gente neste pais querendo dar palpite no assunto, quase sempre com ares de sapiéncia, e ninguém, ou praticamente ninguém, disposto a fazer o esforgo necessario para dar alguma substancia as suas palavras, ‘Nenhum esquerdista honesto o far sem abjurar da sua ctenga para sempre. Nenhum direitista, sem reconhecer que era um presungoso, um bocd e, em muitos casos, um idiota itil — As vezes ainda mais itil e mais idiota do que a massa de manobra esquerdista. ‘A esquerda prospera na explorago da ignordncia, propria e alheia, Onde quer que ela exerga a hegemonia, impera o mandamento de jamais ler as obras de adversérios ¢ crticos, mas espalhar verses deformadas turais das suas ideias e biografias, para que a juventude militante possa odid-los na ilusio de conhecé-los. Universidades que professam dar cursos de marxismo eapricham ARISTOTELES nesse ponto até o limite do controle mental puro e simples * A direita, bem, a direita cultiva suas formas proprias de auto-ilusio, das quais jé falei bastante neste mesmo jomal. Talvez. volte ao assunto em outro artigo. Comente este artigo no forum: htt \efil hipshewwclavadcarvao.oisemara/1908134e ml 28 2aoan016 tua antes do falar hhipsheww clavadocarvao.orlsemara/1908134e ml a3