P. 1
UFBA - EISU_Resolução 004-2011 _ Regulação do Processo Seletivo

UFBA - EISU_Resolução 004-2011 _ Regulação do Processo Seletivo

|Views: 146|Likes:
Publicado porAsterlindo

More info:

Published by: Asterlindo on Jun 29, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/29/2011

pdf

text

original

Resolução n0.

04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares, para os cursos de doutorado, mestrado acadêmico, mestrado profissional, e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA).

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE HUMANIDADES, ARTES E CIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS INTERDISCIPLINARES SOBRE UNIVERSIDADE
Rua Barão de Jeremoabo, s/n – Ondina – IHAC/UFBA CEP 40.170-115 – Salvador - Bahia Tel: 3203-6790 – e-mail: eisu@ufba.br – url: http://www.eisu.ihac.ufba.br

RESOLUÇÃO Nº 04/2011 (Aprovada pelo EISU em 19 de maio de 2011) Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares, para os cursos de doutorado, mestrado acadêmico, mestrado profissional e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA.

O COLEGIADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ESTUDOS INTERDISCIPLINARES SOBRE UNIVERSIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais,

EM DA

RESOLVE: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Existem 2 (duas) categorias de alunos de Pós-Graduação, definidas nos termos das normas da UFBA: regulares e especiais. Art. 2º O Colegiado estabelecerá, anualmente, um calendário de inscrição e seleção de candidatos, contendo as seguintes datas: I – Início e fim do período de inscrição (regulares e especiais); II – Início e fim do período para elaboração de projeto, que deve ter duração mínima de 30 (trinta) dias (apenas regulares); III – Divulgação dos resultados (regulares e especiais); IV – Período para verificação de proficiência em língua inglesa. § 1º A UFBA, através de sua Pró-Reitoria de Pós-Graduação, publicará um edital, informando o período de inscrição, o número de vagas e outras informações pertinentes à seleção.
1

Resolução n0. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares, para os cursos de doutorado, mestrado acadêmico, mestrado profissional, e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA).

§ 2º O disposto na alínea II (segunda) do caput deste artigo não se aplica à seleção do segundo semestre do ano de 2011 (dois mil e onze). Art. 3º O processo de seleção dos candidatos inscritos nas categorias de alunos regulares e especiais estará a cargo do Colegiado, através de uma Comissão por ele designada, de acordo com os critérios definidos nesta Resolução. § 1º A Secretaria do Programa fornecerá à Comissão toda a documentação proveniente das inscrições dos candidatos, além de uma lista completa dos alunos regulares do Programa, e seus respectivos Orientadores, e outros documentos e informações necessários ao trabalho da Comissão. § 2º A Comissão de seleção submeterá à apreciação do Colegiado do Programa um relatório de atividades onde constem os procedimentos adotados e os resultados do processo de seleção. Neste relatório, a Comissão também proporá, se for o caso, ajustes e melhoramentos para a seleção seguinte, podendo propor alterações a esta Resolução e seus formulários. A Comissão cuidará para que, preferencialmente, não haja mudanças bruscas de critérios da seleção subsequente em relação à seleção atual. Art. 4º O requisito mínimo para que um candidato seja admitido como aluno Regular é que ele seja portador de diploma de curso superior, em cursos que tenham tido a duração mínima de 2400 (duas mil e quatrocentas) horas. § 1º O candidato ao Curso de Doutorado do Programa deverá ter formação com profundidade e abrangência nas humanidades, artes, ciência e/ou tecnologia/inovação, que permitam ultrapassar as fronteiras do conhecimento. Nesse sentido, é exigido que cada aluno regular seja orientado e supervisionado em suas atividades e no desenvolvimento do seu projeto de pesquisa por pelo menos 2 (dois) Orientadores, que tenham, preferencialmente, experiências acadêmicas e profissionais distintas e complementares, sendo pelo menos 1 (um) deles docente permanente do Programa. Isto permitirá a formação do estudante visando um futuro Doutor para a análise e/ou solução de questões e problemas complexos, importantes e relevantes para a sociedade, com capacidade de trabalho em equipe e com uma visão global da sua área de trabalho e dos impactos no ambiente. § 2º O candidato aos Cursos de Mestrado do Programa deverá ter formação adequada nas humanidades, artes, ciência e/ou tecnologia/inovação, que permita desenvolver uma dissertação de mestrado de boa qualidade. Nesse sentido, é sugerido que cada aluno regular seja orientado e supervisionado em suas atividades e no desenvolvimento do seu projeto de pesquisa por pelo menos 2 (dois) Orientadores, que tenham, preferencialmente, experiências acadêmicas e profissionais distintas e complementares. É exigido que pelo menos 1 (um) dos Orientadores seja docente permanente do Programa. Isto permitirá a formação do estudante visando um futuro Mestre para a contribuição na análise e/ou solução de questões e problemas complexos, importantes e relevantes para a sociedade, com capacidade de trabalho em equipe e com uma visão global da sua área de trabalho e dos impactos no ambiente. § 3º Além da formação acadêmica e profissional, é desejável que o candidato tenha outros conhecimentos e competências, tais como: trabalho em cooperação e em equipe, articulação com pessoas, comunicação, redação compatível com o desafio de uma Pós2

uso de novas tecnologias. 7º Os casos omissos nesta Resolução serão resolvidos pelo Colegiado. 19 de maio de 2011. Anexo IV – Critérios numéricos para candidatos a alunos regulares em tempo integral e para candidatos a alunos regulares em tempo parcial para os cursos de mestrado acadêmico e profissional do Programa. mestrado acadêmico. Anexo II – Critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares para o curso de doutorado do Programa.Resolução n0. mestrado profissional. Art. CAPÍTULO II DAS DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS Art. e especiais estão estabelecidos conforme os seguintes anexos à esta Resolução: Anexo I – Critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares para os cursos de mestrado acadêmico e profissional do Programa. Art. mestrado profissional. capacidade de empreendedorismo. 6º Os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares para os cursos de doutorado. visão empresarial. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. mestrado acadêmico. e entendimento de oportunidades na sociedade. 5º O requisito mínimo para que um candidato seja admitido como aluno Especial é que ele seja portador de diploma de curso superior ou estudante de graduação. Anexo V – Critérios numéricos para atribuição de nota às cartas de recomendação. Anexo III – Critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes especiais do Programa. ética pessoal e profissional. revogadas as disposições em contrário. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). Artes e Ciências. em conformidade com a legislação vigente. Art. habilidade para encaminhamento de possíveis conflitos de interesses. para os cursos de doutorado. Graduação em senso estrito. postura e apresentação em público. Sônia Sampaio Coordenadora do EISU-UFBA 3 . Sala da Congregação do Instituto de Humanidades. 8º Esta Resolução entrará em vigor na data de sua aprovação pelo Colegiado do Programa.

II – CIODP-NAAR. o Colegiado tomará como base os seguintes indicadores: I – (CIO/TMC)DP. CIO corresponde à 4 . 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. e de outros colaboradores externos. mestrado profissional. segunda e terceira. indicados pelos docentes permanentes do Programa. a critério do Colegiado. § 8º O disposto no parágrafo anterior não se aplica à seleção do segundo semestre do ano de 2011 (dois mil e onze). § 2º A segunda instância de seleção destina-se exclusivamente a candidatos indicados por co-orientadores (docentes colaboradores e participantes do Programa ou outros colaboradores externos). § 6º A seleção de alunos regulares será concentrada no primeiro período letivo ou distribuída no ano letivo (primeiro e segundo semestres). ANEXO I da RESOLUÇÃO EISU-04/2011 DOS CRITÉRIOS PARA DEFINIÇÃO DO NÚMERO DE VAGAS E SELEÇÃO DE ESTUDANTES REGULARES PARA OS CURSOS DE MESTRADO ACADÊMICO E PROFISSIONAL DO PROGRAMA CAPÍTULO I DAS INSTÂNCIAS DE SELEÇÃO E DO NÚMERO DE VAGAS ANUAIS PARA ALUNOS REGULARES DO MESTRADO Art. § 1º A primeira instância de seleção destina-se exclusivamente a candidatos oriundos de casos especiais de re-ingresso. 2º Para o estabelecimento do número semestral ou anual de vagas para alunos regulares.Resolução n0. para os cursos de doutorado. § 3º A terceira instância de seleção destina-se exclusivamente a candidatos. TMC corresponde ao tempo médio (em anos) de conclusão dos alunos. Art. que já aspirem ou não ao curso de Doutorado em Programas Associados. § 7º Para o processo seletivo referente ao segundo semestre letivo de cada ano serão selecionados candidatos apenas nas instâncias primeira. § 5º A quinta instância de seleção destina-se a todos os demais candidatos que não tenham sido selecionados nas instâncias anteriores. § 4º A quarta instância de seleção destina-se exclusivamente a candidatos que já tenham cursado componentes curriculares do Programa na condição de alunos especiais. III – Disponibilidade e/ou demanda de orientação do conjunto de docentes permanentes do Programa. IV – Disponibilidade de co-orientação do conjunto de docentes colaboradores e participantes do Programa. onde DP corresponde ao número de docentes permanentes do Programa. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). 1º O processo seletivo é organizado em instâncias de seleção. mestrado acadêmico.

2 (dois) dias completos por semana. e nos possíveis casos especiais. o que resulta em: I – (CIO/TMC)DP = 1. do qual devem ser excluídos os alunos que comprovadamente se tornarão inativos no Programa. no caso de seleção para o segundo semestre. obrigatoriamente. segunda e terceira deverão ser estabelecidos números máximos de vagas. provenientes de orientações prévias destes docentes. salvo melhor juízo do Colegiado. para os cursos de doutorado. um número de vagas recomendado e um número de vagas de modo a minimizar a necessidade de solicitação de vagas adicionais à PROPG (número de vagas máximo). deverá ser estabelecido um número mínimo de vagas da mesma ordem de grandeza do número de vagas da terceira instância. seja por defesa de dissertação. preferencialmente. § 5º Durante a seleção. § 2º Com base nos indicadores do caput deste artigo. mestrado profissional. mestrado acadêmico. ou até dezembro. os turnos da semana nos quais acontecem aulas ou atividades presenciais e. Cabe à Comissão observar este quesito. no caso de seleção para o primeiro semestre. A carta deverá ser assinada pelo candidato 5 . previamente comunicados pelos docentes permanentes do Programa. § 7º O limite máximo de candidatos selecionados na terceira instância deverá ser igual ao dobro do número de docentes permanentes do Programa. por cada Área de Concentração. para o ano em questão. na fase de desenvolvimento da tese ou dissertação. no mínimo.Resolução n0. capacidade instantânea de orientação de um docente (ou seja. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. § 1º Salvo melhor juízo do Colegiado. ou recomendar a seleção de um número maior ou menor de candidatos. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). seja por desligamento ou abandono. o Colegiado do Programa estabelecerá.5DP. CAPÍTULO II DOS CANDIDATOS A ALUNOS REGULARES DE MESTRADO Art. no mínimo. um número de vagas correspondente ao número de vagas ideal da respectiva Área de Concentração do Curso. 3º Candidatos que se propõem a realizar o curso em tempo parcial deverão. II – CIODP-NAAR = 3DP-NAAR. quantas orientações exclusivas um docente deveria ter em cada instante de tempo) e NAAR corresponde ao número atual de alunos regularmente matriculados. será preenchido. até a sua completa conclusão. especialmente os de re-ingressos na UFBA. § 6º Para as instâncias de seleção primeira. e para o conjunto das instâncias quarta e quinta. § 3º O número de vagas a que se refere o parágrafo anterior será estabelecido por Área de Concentração do Curso. § 4º O número de vagas solicitado à PROPG será aquele correspondente à soma do número de vagas máximo de cada Área de Concentração do Curso. até junho do ano referente à seleção em questão. Esta liberação deverá incluir. excluídos o sábado e o domingo. em particular no EISU. apresentar uma carta de aceitação de sua liberação para a realização das atividades do curso. quando aplicáveis. serão considerados os seguintes valores: CIO = 3 e TMC = 2.

Parágrafo único. Este número poderá ser alterado a cada ano.br) e a entrega desta mesma documentação em papel. por parte do candidato. através do sítio do Programa. já no ato da fase I (primeira) de inscrição. salvo no caso de Mestrado Profissional. dentro do período estipulado no calendário. CAPÍTULO III DO NÚMERO MÁXIMO DE ORIENTANDOS POR DOCENTE Art. 6º Os candidatos a que se refere a alínea II (segunda) do Art. Parágrafo único. envolvendo. Cada docente permanente poderá encaminhar. § 1º O número máximo de alunos de mestrado e doutorado orientados simultaneamente por um mesmo Orientador é o equivalente a 12 (doze) orientações exclusivas. por parte do candidato. entrega. envolvendo o envio da documentação necessária em meio digital (email. em comum acordo com o(s) mesmo(s). IV – Para candidatos selecionados. § 2º O número máximo de novos alunos de mestrado. antes ou durante a fase III (terceira). mestrado profissional. mestrado acadêmico. na secretaria do Programa (presencialmente ou por correio). mídias magnéticas ou pela Internet. Em relação ao tipo de dedicação. III – Análise da documentação por parte da comissão e emissão de relatório e parecer finais. por parte do candidato. 5º (artigo quinto) deverão definir o(s) Orientador(es) de sua Dissertação. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. Este número poderá ser alterado a cada ano. Art. em caso de autônomo. e para candidatos oriundos de re-ingressos. se necessário. conforme decisão do Colegiado. dentro do período estipulado no calendário. ou apenas pelo candidato. CAPÍTULO IV DA INSCRIÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE CANDIDATOS A ALUNOS REGULARES DO MESTRADO Art. para os cursos de doutorado. da documentação adicional necessária na secretaria do programa. entrevistas com candidatos e consultas aos Orientadores. à Comissão de Seleção ou à Secretaria do Programa.eisu. elaboração e entrega.ihac. entrega de documento preliminar ou provisório da dissertação.ufba. para cada docente.Resolução n0. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). Divulgação dos resultados. do Projeto de Pesquisa. equivalente à metade de uma orientação exclusiva. caso a situação empregatícia do estudante se altere ao longo da realização do curso. terão prioridade na seleção os candidatos com dedicação integral. www. 4º A orientação de um aluno compartilhada por 2 (dois) ou mais docentes é considerada. 5º O processo de inscrição e seleção se dará em 4 (quatro) fases: I – Inscrição. A carta deverá ser renovada. oriundos da seleção anual em curso. e pelo seu empregador. que encaminhará à 6 . orientados simultaneamente por um mesmo Orientador é o equivalente a 5 (cinco) orientações exclusivas. assinado por ele e pelo(s) Orientador(es). II – Para candidatos indicados por docentes permanentes ou co-orientadores. conforme decisão do Colegiado.

§ 1º Cabe aos Orientadores. 7º Na fase I (primeira). 7 . mídias magnéticas ou pela Internet. Art. § 2º Toda a documentação deverá ser anexada em meio digital (e-mail. o candidato deverá fazer sua inscrição. explicitamente. III – Cópia do histórico escolar da graduação. conforme modelo do Programa. também pelo(s) Orientador(es). ou. V – Formulário de inscrição. a garantia de que o candidato tem condições de defender a dissertação em prazo de 6 (seis) meses. conforme modelo do Programa e de acordo com Art. por tipo. elaborado na plataforma Lattes do CNPq. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. através do sítio do Programa. na pior das hipóteses. para os cursos de doutorado. para candidatos indicados ao mestrado. IV – Comprovante de pagamento do boleto da taxa de inscrição. anexando a seguinte documentação (e/ou outras indicadas no formulário de inscrição): I – Cópias do RG (Registro Geral) e do CPF (Cadastro de Pessoa Física). os quais se compromete a orientar a dissertação de mestrado. cópia do passaporte e/ou outros documentos exigidos pela UFBA. até 2 (duas) cartas de recomendação. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA).ihac. assinado pelo candidato. VII – Para o caso de candidatos em tempo parcial. casos em que devem ser observados os termos específicos destes acordos. No caso de re-ingressos.eisu.ufba. II – Cópia do diploma (ou atestado de conclusão. através do sítio do Programa.br). No caso de estrangeiros. Formulário de informações técnicas e profissionais. salvo em casos de acordos específicos do Brasil com outros países ou da UFBA com Universidades estrangeiras. carta de liberação.Resolução n0. em ordem de prioridade. assinado pelo candidato e pelos Orientadores. assinado pelo candidato e. mestrado acadêmico. o docente deverá chancelar. informando quando o diploma estará pronto) de graduação. estes candidatos. definir o tema do Projeto de Pesquisa. § 1º Em relação ao que se referem as alíneas II (segunda) e III (terceira) do caput deste artigo. 2º (artigo segundo) deste Anexo.eisu. em comum acordo com o candidato. Comissão de Seleção. IX – Foto em tamanho 3 (três) por 4 (quatro) centímetros. e. VI – Curriculum Vitae.ihac. No caso de estrangeiros. www. opcionalmente. contado a partir da matrícula do mesmo na condição de aluno regular. Art. um formulário (conforme modelo do Programa) de indicação de candidatos e de indicação de candidatos a re-ingresso. onde também classificará. os candidatos indicados ao mestrado deverão anexar em meio digital (e-mail. VIII – Para candidatos ao mestrado não indicados. mestrado profissional. www. 8º Na fase II (segunda). mídias magnéticas ou pela Internet. em um prazo de 1 (um) ano. dentro do período estipulado no calendário.ufba. só serão aceitos diplomas e históricos reconhecidos pelas autoridades do Brasil competentes para tal reconhecimento. a seguinte documentação: I – Projeto de Pesquisa. e entregar em meio impresso na secretaria do Programa.br) e entregue (presencialmente ou por correio) em meio impresso na secretaria do Programa. estes diplomas devem estar validados no Brasil pelas autoridades competentes para tanto.

§ 3º Candidatos que já aspiram ao Doutorado devem redigir um Projeto de Pesquisa compatível com este nível de curso. Art. 11º Dentre as inscrições de mestrado acadêmico homologadas para o processo seletivo referente ao primeiro semestre letivo de cada ano. 12º Poderão ser selecionados. redigir o Projeto de Pesquisa. homologará as inscrições e procederá à seleção. Art. Art. 9º (artigo nono) deste Anexo. em última prioridade. mestrado acadêmico. Os candidatos desta instância não selecionados poderão ainda ser selecionados em última instância. 13º Poderão ser selecionados. caso persistam vagas. com o apoio da secretaria. em primeira instância. para os cursos de doutorado. candidatos que apresentem coorientadores (docentes colaboradores e participantes do Programa ou outros colaboradores externos). Estarão homologadas todas as inscrições que satisfaçam os Art. dentro do período estipulado no calendário. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). a Comissão. Parágrafo único.Resolução n0. em segunda instância. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. Os candidatos selecionados nesta instância serão classificados de acordo com os “critérios numéricos para candidatos em tempo parcial”. definidos no Anexo IV (quarto) desta Resolução. Parágrafo único. II – A Comissão aprove o co-orientador apresentado. sob supervisão dos Orientadores. até o limite de vagas estabelecidas para esta instância. 8 . Art. conforme estabelecido pelo Colegiado. conforme estabelecido pelo Colegiado. que deverá ser aplicada separadamente para cada Área de Concentração. § 2º Cabe aos candidatos. a seguinte documentação: I – Documento preliminar ou provisório da dissertação. Vagas desta instância não preenchidas não serão transferidas para as demais instâncias de seleção. candidatos provenientes dos casos especiais de re-ingresso na UFBA. até o limite de vagas estabelecidas para esta instância. § 1º Serão selecionados nesta instância apenas candidatos que satisfaçam simultaneamente as seguintes condições: I – A Comissão aprove o projeto apresentado. a Comissão procederá à seleção. 10º Na fase III (terceira). os candidatos oriundos de re-ingressos deverão entregar em meio impresso na secretaria do Programa. Vagas desta instância não preenchidas não serão transferidas para as demais instâncias de seleção. CAPÍTULO V DA SELEÇÃO DE ALUNOS REGULARES PARA O MESTRADO ACADÊMICO Art. Art. 8º (artigo oitavo) e Art. 9º Na fase II (segunda). 7º (artigo sétimo). III – A Comissão possa identificar e assegurar orientadores entre os docentes permanentes do Programa. mestrado profissional.

de candidatos não selecionados nesta instância equipara-se a uma carta de recomendação destes docentes para as demais instâncias de seleção. uma 9 . nestas componentes curriculares. definidos no Anexo IV (quarto) desta Resolução. de candidatos não selecionados nesta instância equipara-se a uma carta de recomendação destes coorientadores para as demais instâncias de seleção. mestrado profissional. por parte de docentes permanentes do Programa. o Anexo IV (quarto) desta Resolução. § 3º Todos os demais candidatos desta instância não selecionados passam para a quarta instância de seleção. de acordo com o Anexo IV (quarto) desta Resolução. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. pelo menos. 14º Os candidatos de terceira instância serão selecionados até o limite do número de vagas a ser preenchido nesta instância. a Comissão poderá não selecionar casos especiais de re-ingresso e/ou candidatos indicados. por parte de co-orientadores. caso sejam selecionados em outras instâncias. III – Os candidatos selecionados serão classificados por tipo de dedicação. Art. obtendo. § 2º Os candidatos indicados que não aspiram ao curso de Doutorado serão selecionados até o limite do número de vagas desta instância não preenchidas. II – Em caso de empate. todos os candidatos que satisfaçam às seguintes alíneas. de acordo com a avaliação da Comissão. conforme estabelecido pelo Colegiado. Art. a serem verificadas pela Comissão: I – Tenham cursado. A indicação. dentro do limite de vagas desta instância. acrescido daquelas não preenchidas na terceira instância.Resolução n0. Vagas desta instância não preenchidas serão transferidas para as demais instâncias de seleção. 16º Serão selecionados. 15º No caso de Orientadores que apresentem um histórico recente de alta taxa de não conclusão (desistências. para os cursos de doutorado. inativos por não cumprimento de prazo. com prioridade para aqueles de tempo integral. no entanto. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). A indicação. usando. não garantindo. observado o limite máximo de candidatos selecionados nesta instância. § 3º Todos os demais candidatos desta instância não selecionados passam para a quarta instância de seleção. aplicando-se os mesmos critérios do § 1º (parágrafo primeiro) deste artigo. em quarta instância. e dentro de cada tipo de dedicação respectivamente de acordo com os “critérios numéricos para candidatos em tempo integral” e os “critérios numéricos para candidatos em tempo parcial”. 4 (quatro) componentes curriculares do Programa na condição de aluno especial. mestrado acadêmico. se necessário para selecionar os melhores candidatos. a manutenção nem do projeto nem do co-orientador. § 2º Os candidatos que satisfaçam as condições supra serão classificados por tipo de dedicação. a Comissão selecionará primeiro os candidatos em tempo integral e depois os candidatos em tempo parcial. de acordo com as seguintes alíneas: I – Serão selecionados primeiro os candidatos indicados em primeira opção pelos docentes permanentes. e em seguida os candidatos indicados em opções subsequentes à primeira. § 1º Serão selecionados primeiro os candidatos indicados que já aspiram ao curso de Doutorado em Programas Associados. Art. entre outros) de orientandos.

cursadas na condição de aluno especial.0 (sete) em cada uma delas. considerar-se-á “uma recomendação negativa do conjunto dos docentes”. Restando vagas. XV – Casos especiais de re-ingresso não selecionados na primeira instância. em relação aos alunos especiais. Art. e um conceito igual ou superior a 7. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. até o limite das vagas não preenchidas na quarta instância.Resolução n0. média mínima igual ou superior a 8. II – Docentes concursados da UFBA com dedicação em tempo parcial ao Programa. desde que a quantidade de pareceres “positivos” seja superior à quantidade de pareceres “negativos”. Estes pareceres serão emitidos na própria caderneta da disciplina. VII – Docentes concursados de outras IES públicas do Brasil com dedicação em tempo integral ao Programa. IV – Docentes concursados de outras IES públicas da Bahia com dedicação em tempo parcial ao Programa. emitidos por cada docente responsável pelas componentes curriculares. em quinta instância. para os cursos de doutorado. VIII – Docentes concursados de outras IES públicas do Brasil com dedicação em tempo parcial ao Programa. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). XIV – Outros candidatos com dedicação em tempo parcial ao Programa. a Comissão utilizará os pareceres individualizados por aluno.0 (oito). mestrado acadêmico. Quando a soma de pareceres “positivos” ou “neutros” for superior à quantidade de pareceres “negativos”. 10 . XII – Docentes de outras IES da Bahia ou substitutos da UFBA. § 1º Para verificar o disposto na alínea II (segunda) do caput deste artigo. § 2º Os candidatos selecionados na terceira instância serão classificados de acordo com a média obtida nas componentes curriculares do EISU. 17º Serão selecionados. II – Tenham tido uma recomendação positiva do conjunto dos docentes responsáveis pelas componentes curriculares cursadas por estes candidatos na condição de aluno especial do Programa. Caso contrário. III – Docentes concursados de outras IES públicas da Bahia com dedicação em tempo integral ao Programa. todos os demais candidatos não selecionados passam para a quinta instância de seleção. V – Técnicos-administrativos concursados da UFBA com dedicação em tempo integral ao Programa. mestrado profissional. com dedicação em tempo parcial ao Programa. XI – Docentes de outras IES da Bahia ou substitutos da UFBA. VI – Técnicos-administrativos concursados da UFBA com dedicação em tempo parcial ao Programa. considerar-se-á “uma recomendação positiva do conjunto dos docentes”. IX – Técnicos-administrativos concursados de outras IES públicas da Bahia com dedicação em tempo integral ao Programa. candidatos de acordo com a seguinte ordem de prioridade: I – Docentes concursados da UFBA com dedicação em tempo integral ao Programa. X – Técnicos-administrativos concursados de outras IES públicas da Bahia com dedicação em tempo parcial ao Programa. e/ou por e-mail. XIII – Outros candidatos com dedicação em tempo integral ao Programa. com dedicação em tempo integral ao Programa.

mestrado acadêmico. ouvida a Coordenação do Programa. III – Candidatos de tempo integral selecionados em quarta instância. de acordo com o tipo de dedicação. § 1º A classificação a que se refere o caput deste artigo visa. em quinta instância. II – Em comum acordo com Orientadores e candidatos. § 1º Em todos os grupos supra os candidatos serão classificados. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). VI – Candidatos de tempo parcial selecionados em terceira instância. a Comissão. por Área de Concentração. Art. uma lista que deverá seguir a seguinte ordem. V – Candidatos de tempo integral selecionados a partir de casos especiais de reingresso. poderá optar por uma das seguintes ações: I – Não selecionar candidatos indicados e/ou casos especiais de re-ingressos. IX – Candidatos de tempo parcial selecionados em quinta instância. 18º A Comissão cuidará para que os limites impostos pelo Art. exceto os casos de re-ingresso. caso existam vagas. XI – Candidatos não selecionados. § 3º Todos os demais candidatos não selecionados. § 2º Todos os demais candidatos não selecionados. estabelecer as prioridades para a concessão de bolsas e as prioridades para o preenchimento de vagas surgidas por desistência de candidatos selecionados. mestrado profissional. II – Candidatos de tempo integral selecionados em segunda instância. estando eliminados aqueles que não tenham atendido os requisitos mínimos lá estabelecidos. Art. inclusive os eliminados. porém não eliminados. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. VII – Candidatos de tempo parcial selecionados em segunda instância. VIII – Candidatos de tempo parcial selecionados em quarta instância. § 2º Os candidatos eliminados na instância quinta de seleção não farão parte da lista a que se refere o caput deste artigo. A seleção destes candidatos no Mestrado Profissional ficará condicionada à garantia de financiamento por pessoa jurídica legalmente constituída e/ou pela concessão de bolsa pela UFBA. X – Candidatos de tempo parcial selecionados a partir de casos especiais de reingresso. observando ainda a ordem de classificação específica de cada instância: I – Candidatos de tempo integral selecionados em terceira instância.Resolução n0. IV – Candidatos de tempo integral selecionados em quinta instância. 3º (artigo terceiro) deste Anexo sejam respeitados. a fim de que estes limites sejam respeitados. poderão ainda ser selecionados como alunos especiais em componentes curriculares. exceto os casos de re-ingresso. 11 . substituir Orientadores. Caso eles não sejam observados. para os cursos de doutorado. a Comissão preparará. prioritariamente. com base nos “critérios numéricos para candidatos” definidos no Anexo IV (quarto) desta Resolução. 19º Após a aplicação dos critérios de seleção descritos neste Anexo. caso existam vagas neste curso. e não eliminados. poderão ainda ser selecionados para o Mestrado Profissional.

percentual este que será estabelecido pela Comissão. correspondente a um percentual em relação ao número de vagas. 23º Serão convocados para a entrega da documentação adicional a que se refere a fase IV (quarta). Parágrafo único. mestrado profissional. tenham alguma experiência profissional. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). 12 . nas diversas instâncias de seleção poderão ainda ser selecionados para o Mestrado Acadêmico. 20º Dentre as inscrições de mestrado profissional homologadas. com as exceções estabelecidas nos parágrafos abaixo. mestrado acadêmico. em relação a alunos em tempo parcial. inclusive os eliminados. técnicos-administrativos passam a ter prioridade sobre docentes. em relação àqueles que não demonstrem tal experiência. caso existam vagas. § 1º Todos os candidatos ao mestrado profissional. § 2º A prioridade anteriormente dada a alunos em tempo integral. § 3º Na quinta instância de seleção. CAPÍTULO VI DA SELEÇÃO DE ALUNOS REGULARES PARA O MESTRADO PROFISSIONAL Art. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. dentro do período estipulado no calendário. poderão ainda ser selecionados como alunos especiais em componentes curriculares. e por Área de Concentração. caso existam vagas neste curso. em meio impresso: I – Comprovantes das informações prestadas no Formulário de informações técnicas e profissionais. 19º (artigo décimo nono) deste Anexo (e lista análoga para o mestrado profissional). Art. indicados ou não. mas não eliminados. CAPÍTULO VII DO RELATÓRIO E RESULTADO FINAIS Art. para os cursos de doutorado. passa a ser dada a candidatos que. que deverá ser aplicada separadamente para cada Área de Concentração. todos os princípios e diretrizes da seleção de alunos regulares para o mestrado acadêmico. Art. um número de candidatos igual ao número de vagas estabelecido pela Comissão. comprovadamente. a Comissão procederá à seleção. Recomenda-se um percentual entre 10 e 20% (dez e vinte por cento). no que couber. 21º Aplicam-se. 22º Todos os candidatos não selecionados. Todos os demais candidatos não selecionados. acrescido de uma “reserva para desistências”. de forma que possam ter mais clara a noção do impacto de sua dissertação no setor em questão. devem apresentar Projeto de Pesquisa. Art. 24º Em relação à documentação adicional.Resolução n0. a seguinte documentação. seguindo a lista a que se refere o Art. o candidato deverá entregar na secretaria do Programa.

Parágrafo único. § 4º Serão considerados aprovados no Exame de Proficiência os candidatos que obtiverem conceito igual ou superior a 50% (cinquenta por cento). 26º Não tendo sido preenchido o número de vagas oferecido. entre outros). A não confirmação. em especial aqueles selecionados na quinta instância. solicitando confirmação de interesse dos mesmos. a Comissão aferirá a proficiência dos candidatos em língua inglesa para os selecionados para o curso de mestrado (acadêmico ou profissional). Depois de aprovada a seleção final. mestrado profissional. deverão entregar documentação com garantia de financiamento do curso por pessoa jurídica legalmente constituída. § 3º No caso do mestrado profissional. § 2º No caso do mestrado profissional. que poderão ser concedidas. mestrado acadêmico. § 3º O Exame de Proficiência em leitura será realizado após o processo seletivo e deverá contemplar a verificação da capacidade de interpretação e entendimento de artigos científicos. dentro do prazo estabelecido. § 1º Candidatos que não entreguem a documentação referida na alínea I (primeira) do caput deste artigo serão desclassificados do processo seletivo. configurar-se-á em desistência. com ou sem modificações. carta. que será analisado e aprovado. § 1º O Exame de Proficiência compreenderá apenas a verificação da proficiência do candidato em leitura. § 2º O Exame de Proficiência em leitura é obrigatório a todos os candidatos a alunos regulares selecionados para o curso de mestrado (acadêmico ou profissional). aumento este que. por parte dos selecionados. Tendo sido preenchido o número de vagas oferecido. em conformidade com as normas vigentes da UFBA. telegrama. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA).Resolução n0. Parágrafo único. CAPÍTULO VIII DO EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA ESTRANGEIRA Art. previamente escolhidos pela Comissão de seleção e escritos em língua inglesa. se aprovado. todos os candidatos. por meio escrito (email. aos candidatos selecionados. o Colegiado divulgará os resultados. a Comissão apresentará ao Colegiado o seu relatório e o resultado final da seleção. ou não. Art. A Secretaria do Programa comunicará o resultado. os candidatos que desejarem podem solicitar bolsas ao Colegiado. e por solicitação justificada da Comissão. Os candidatos que 13 . 27º Após divulgação do resultado final da seleção. Art. adicionalmente. 19 deste Anexo. para os cursos de doutorado. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. dentro do prazo estabelecido nesta comunicação. o Colegiado poderá remanejar as vagas restantes para o semestre letivo subsequente. indicados ou não. o Colegiado poderá solicitar um aumento de vagas às instâncias competentes da UFBA. 25º Após todas as fases de seleção. será aplicado de acordo com a lista a que se refere o Art.

mestrado profissional. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. 28º Candidatos selecionados na categoria de “estudante em tempo integral” não poderão. contado a partir da matrícula inicial do aluno. adicionalmente às suas atividades acadêmicas no Programa. para os cursos de doutorado. passar para a categoria de “estudante em tempo parcial”. tiver realizado e cursado. dentro de um prazo de 6 (seis) meses. IV – Pelo menos uma vez a atividade Pesquisa Orientada. VI – O número mínimo de créditos em Metodologia e Produção da Pesquisa Científica e Tecnológica. § 3º No caso do Programa e/ou seus docentes não conseguirem bolsa de estudo para um dado aluno. mestrado acadêmico. o componente LET-A15 (“Leitura de Texto em Língua Inglesa”) oferecido pelo Departamento de Letras Germânicas (Instituto de Letras). III – Os componentes curriculares Projeto de Trabalho de Conclusão Final de Curso e Ensaio Compreensivo em Estudos Sobre a Universidade. 14 . além da concordância dos Orientadores. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). II – O número mínimo de créditos em componentes curriculares optativos. durante o primeiro ano do curso. § 5º A Comissão poderá aceitar como prova de proficiência exames externos universitários dentro do prazo de validade de 2 (dois) anos. assim como nos subsequentes. pelo menos os seguintes componentes e atividades: I – O número mínimo de créditos em componentes curriculares obrigatórios. são permitidas as atividades previstas pelo conjunto das agências oficiais de fomento. Para estudantes em tempo integral que não recebem bolsa destas agências. ele será reprovado nos subsequentes. As reprovações ocorrerão até que esta situação seja sanada ou o estudante conclua integralmente o Curso ou o estudante seja desligado do Curso por número excessivo de reprovações. § 4º Aos estudantes em tempo integral. § 1º Cabe à Secretaria do Programa e/ou aos seus docentes. obtiverem conceito inferior a 50% (cinquenta por cento) deverão cursar. são permitidas as atividades previstas pela legislação em vigor da agência oficial de fomento da qual o estudante recebe bolsa. especialmente o Coordenador e os Orientadores do aluno. Caso o estudante não esteja matriculado em Pesquisa Orientada no período letivo em que isto ocorrer. § 2º Estudantes que não atenderem ao disposto no caput deste artigo serão reprovados em Pesquisa Orientada no período letivo em que descumprir este requisito. com aproveitamento. no decorrer do curso. CAPÍTULO IX DA MUDANÇA DO REGIME DE DEDICAÇÃO AO PROGRAMA Art. este aluno estará dispensado de atender ao disposto no caput deste artigo. de acordo com suas respectivas legislações em vigor. informar ao Colegiado os casos de estudantes que não atendem ao disposto no caput deste artigo. salvo se. V – O número mínimo de créditos em Prática Docente Orientada.Resolução n0. o que ocorrer primeiro.

quando este curso estiver em funcionamento. serão selecionados. ou doutorado dos Programas Associados. uma vez que o não atendimento a este prazo pode gerar problemas de descontinuidade da bolsa de estudo. bem como a relação dos componentes curriculares do Curso de Doutorado a serem dispensados. todos os alunos selecionados ao doutorado deverão efetivar defesa da dissertação de Mestrado no EISU até o final do 4º semestre letivo do ingresso do aluno no curso de Mestrado. § 2º A matrícula no doutorado do aluno que atenda aos requisitos de seleção deverá ser efetivada a partir do semestre letivo seguinte após a passagem do aluno para o Curso de Doutorado. para os cursos de doutorado. § 3º A seleção ao doutorado de Programas Associados estará condicionada a entendimento prévio entre o EISU e o Programa Associado específico. 15 . apenas os estudantes regulares de mestrado que tenham cursado o componente curricular Ensaio Compreensivo em Estudos Sobre a Universidade. § 1º A despeito do disposto no caput deste artigo. o Colegiado deverá informar à Secretaria Geral dos Cursos os nomes dos alunos que migraram para o Curso de Doutorado. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). mestrado profissional. e tenham obtido aprovação e recomendação para admissão na etapa de formação de doutorado neste componente curricular. § 3º Após a aprovação. de acordo com o previsto nas normas das agências de fomento. e tenham obtido aprovação e recomendação para admissão na etapa de formação de doutorado neste componente curricular. DOS CANDIDATOS. recomenda-se que a defesa da dissertação seja efetivada preferencialmente até o 21º (vigésimo primeiro) mês. 3º Seja no EISU ou em Programas Associados. Art. e que se candidatem ao doutorado no Programa. Art. mestrado acadêmico. ANEXO II da RESOLUÇÃO EISU-04/2011 DOS CRITÉRIOS PARA DEFINIÇÃO DO NÚMERO DE VAGAS E SELEÇÃO DE ESTUDANTES REGULARES PARA O CURSO DE DOUTORADO DO PROGRAMA CAPÍTULO I DO NÚMERO DE VAGAS. o que for mais conveniente para o candidato e para a Instituição. e o seu tempo para integralização deste Curso será contado a partir desta data. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. 1º Os candidatos deverão definir os Orientadores de sua Tese. DA INSCRIÇÃO E DA SELEÇÃO DE ALUNOS REGULARES PARA O DOUTORADO Art. em comum acordo. 2º Serão selecionados para o doutorado do Programa. § 2º A inscrição do estudante no doutorado se dará por nova matrícula ou por ascensão ou promoção direta e antecipada ao novo nível de doutorado.Resolução n0. já no ato de inscrição ao doutorado. § 1º Todos os estudantes regulares de mestrado que tenham cursado o componente curricular Ensaio Compreensivo em Estudos Sobre a Universidade.

a Comissão apresentará ao Colegiado o seu relatório e o resultado final da seleção. entre outros). § 1º A classificação a que se refere o caput deste artigo visa. Depois de aprovada a seleção final. V – Aqueles com maior creditação total no curso. o Colegiado divulgará os resultados. terão preferência os seguintes candidatos. VI – A classificação obtida na seleção original de entrada no Programa. Art.Resolução n0. dentro do prazo estabelecido nesta comunicação. de um artigo científico em língua portuguesa. A Secretaria do Programa comunicará. 5º Após todas as fases de seleção. dentro do prazo estabelecido. § 2º O aluno pode optar por não realizar o exame de proficiência. telegrama. 16 . II – Aqueles com maior creditação obtida em Metodologia e Produção da Pesquisa Científica e Tecnológica. por parte dos selecionados. a Comissão decidirá. CAPÍTULO III DO EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA ESTRANGEIRA Art. por meio escrito (e-mail. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). III – Aqueles com menor tempo de curso. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. a Comissão preparará uma lista com a ordem de classificação. aos candidatos selecionados. §3º A Comissão poderá aceitar como prova de proficiência exames externos universitários dentro do prazo de validade de 2 (dois) anos. 6º Após a seleção. que será analisado e aprovado. § 4º O aluno que optar por não participar deste exame. Parágrafo único. solicitando confirmação de interesse dos mesmos. § 1º O Exame de Proficiência será realizado após o processo seletivo e deverá contemplar a verificação da capacidade de tradução.Havendo empate em todos os itens anteriores. para a língua inglesa. ou que nele for reprovado deverá realizar. CAPÍTULO II DO RELATÓRIO E RESULTADO FINAIS Art. carta. o componente ENG-E91 (“Produção de Textos em Língua Inglesa”). 4º Após a seleção final dos candidatos ao doutorado. A não confirmação. configurar-se-á em desistência. prioritariamente. § 2º Para estabelecer a ordem de classificação. mestrado profissional. IV – Aqueles com maior coeficiente de rendimento no curso. a Comissão aferirá a proficiência em língua inglesa dos candidatos selecionados para o curso de Doutorado. durante o primeiro ano de curso. previamente escolhido pela Comissão de seleção. em ordem de prioridade: I – Aqueles em dedicação integral. estabelecer as prioridades para a concessão de bolsas. VII . para os cursos de doutorado. com ou sem modificações. mestrado acadêmico.

04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. são permitidas as atividades previstas pela legislação em vigor da agência oficial de fomento da qual o estudante recebe bolsa. § 1º Cabe à Secretaria do Programa e/ou aos seus docentes. dentro de um prazo de 6 (seis) meses. § 4º Será considerado apto para a produção de artigo científico em língua inglesa. além da concordância dos Orientadores. passar para a categoria de “estudante em tempo parcial”. especialmente o Coordenador e os Orientadores do aluno. o aluno regular aprovado no exame de proficiência (conceito igual ou superior a 50% (cinqüenta por cento)) ou aquele que tenha sido aprovado no componente ENG-E91 (“Produção de Textos em Língua Inglesa”). o que ocorrer primeiro. § 2º Estudantes que não atenderem ao disposto no caput deste artigo serão reprovados em Pesquisa Orientada no período letivo em que descumprir este requisito. mestrado profissional. salvo se. para os cursos de doutorado. são permitidas as atividades previstas pelo conjunto das agências oficiais de fomento. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). II – O número mínimo de créditos em componentes curriculares optativos. informar ao Colegiado os casos de estudantes que não atendem ao disposto no caput deste artigo. mestrado acadêmico. no decorrer do curso. este aluno estará dispensado de atender ao disposto no caput deste artigo. Caso o estudante não esteja matriculado em Pesquisa Orientada no período letivo em que descumprir este requisito. Para estudantes em tempo integral que não recebem bolsa destas agências. As reprovações ocorrerão até que esta situação seja sanada ou o estudante conclua integralmente o Curso ou o estudante seja desligado do Curso por número excessivo de reprovações. de acordo com suas respectivas legislações em vigor. pelo menos os seguintes Componentes curriculares e atividades: I – O número mínimo de créditos em componentes curriculares obrigatórios. Qualificação em Estudos Sobre a Universidade e Seminários em Estudos Sobre a Universidade. assim como nos subsequentes. § 3º No caso do Programa e/ou seus docentes não conseguirem bolsa de estudo para um dado aluno.Resolução n0. ele será reprovado nos subsequentes. 7º Candidatos selecionados na categoria de “estudante em tempo integral” não poderão. CAPÍTULO IV DA MUDANÇA DO REGIME DE DEDICAÇÃO AO PROGRAMA Art. com aproveitamento. IV – Metade do número mínimo de créditos em Metodologia e Produção da Pesquisa Científica e Tecnológica. § 4º Aos estudantes em tempo integral. adicionalmente às suas atividades acadêmicas no Programa. 17 . tiver realizado e cursado. contado a partir da matrícula inicial do aluno. III –Os componentes curriculares Projeto de Trabalho de Conclusão Final de Curso.

será definido pelo Colegiado em um número não inferior à diferença entre o módulo de 45 (quarenta e cinco) e o número efetivo de candidatos selecionados como alunos regulares de mestrado no ano em questão (excluídos os casos especiais de re-ingresso). dentro do período estipulado no calendário. através do sítio do Programa. No caso de estrangeiros. ANEXO III da RESOLUÇÃO EISU-04/2011 DOS CRITÉRIOS PARA DEFINIÇÃO DO NÚMERO DE VAGAS E SELEÇÃO DE ESTUDANTES ESPECIAIS DO PROGRAMA Art.eisu. até 2 (duas) cartas de recomendação. salvo em casos de acordos específicos do Brasil com outros países ou da UFBA com Universidades estrangeiras. mídias magnéticas ou pela Internet. www. Este número de vagas será estabelecido por Área de Concentração. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares.Resolução n0. e também entregar em meio impresso na secretaria. para os cursos de doutorado. VII – Formulário de informações técnicas e profissionais. casos em que devem ser observados os termos específicos destes acordos. No caso de estudante. IX – Foto em tamanho 3 por 4 centímetros.br). § 2º Não há limite para o número de inscrições em componentes curriculares. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). V – Formulário de inscrição. para cada componente curricular. abatidas as vagas preenchidas pelos alunos regulares. mestrado profissional. só serão aceitos diplomas e históricos reconhecidos pelas autoridades do Brasil competentes para tal reconhecimento. IV – Comprovante de pagamento do boleto da taxa de inscrição. 2º O candidato a aluno especial deverá fazer sua inscrição em meio digital (e-mail. mestrado acadêmico.br) e entregue também em meio impresso na secretaria do Programa. um número menor de vagas do que aquele estabelecido no caput deste artigo poderá ser estabelecido.ihac. anexando a seguinte documentação encadernada (e/ou outras indicadas no formulário de inscrição): I – Cópias do RG (Registro Geral) e do CPF (Cadastro de Pessoa Física). considerando todos os trimestres do ano em questão. 1º O número de vagas para alunos especiais. No caso de estudante de graduação. Art. assinado pelo candidato. mídias magnéticas ou pela Internet. cópia do histórico escolar da graduação em curso. cópia do passaporte e/ou outros documentos exigidos pela UFBA.eisu. III – Cópia do histórico escolar da maior titulação.ihac. elaborado na plataforma Lattes do CNPq. VIII – Opcionalmente. § 1º Em relação ao que se referem as alíneas II (segunda) e III (terceira) deste artigo. VI – Curriculum Vitae. § 1º Em casos especiais. § 2º Toda a documentação deverá ser anexada em meio digital (e-mail. www. atestado de regularidade acadêmica na Instituição de origem. a critério do Colegiado. assinado pelo candidato. informando quando o diploma estará pronto). salvo aqueles estabelecidos pelos módulos das componentes curriculares. através do sítio do Programa. estes diplomas devem estar validados no Brasil pelas autoridades competentes para tanto.ufba. No caso de estrangeiros. 18 .ufba. II – Cópia do diploma de maior titulação (ou atestado de conclusão.

desde que os mesmos apresentem as condições mínimas para o acompanhamento de componentes curriculares do Programa. não ultrapasse o módulo de cada disciplina. mestrado acadêmico. a Comissão selecionará os melhores candidatos. com apoio da secretaria. tomando como base a documentação apresentada pelos mesmos. § 3º As vagas restantes serão preenchidas por candidatos não indicados por docentes permanentes do Programa. observado o disposto nos parágrafos seguintes. a Comissão selecionará os melhores candidatos. salvo em caso de falta de vagas. homologará as inscrições e a Comissão selecionará um número de alunos tal que. para os cursos de doutorado. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. Neste caso. considerando as matrículas de alunos regulares. Art. 2º (artigo segundo) deste Anexo. a critério da Comissão e de normas e resoluções específicas do Programa. Em caso de empate. § 1º Estarão homologadas todas as inscrições que satisfaçam o Art. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). Persistindo o empate. e priorizando aqueles candidatos que tenham potencial para a realização de Doutorado.Resolução n0. tomando como base a documentação apresentada pelos mesmos. § 2º Candidatos indicados por docentes permanentes do Programa serão selecionados e terão prioridade. 3º A Comissão. mestrado profissional. 19 . a Comissão indicará candidatos de forma que a seleção resulte na maior uniformidade possível de número de indicações por docente permanente.

são critérios mínimos exigidos para a seleção do candidato: I – Ter coeficiente de rendimento ≥ 6. Ou seja. Casos especiais podem ser revistos pela comissão de seleção. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). Os critérios numéricos serão utilizados apenas como parâmetros de classificação para os casos em que o processo seletivo se baseie em outra métrica que não estes critérios numéricos. de fato. Para qualquer dos candidatos selecionados através dos critérios numéricos descritos mais adiante. no total. no máximo uma reprovação.0 (seis). manter um “grau mínimo” de coerência entre os critérios de seleções subsequentes. estes critérios devem ter a sua complexidade limitada a um grau tal que lhes confira robustez. Além disso. Para portadores de diploma de mestrado. sendo excluídos deste cálculo os períodos letivos durante o qual o estudante teve trancamento total de matrícula. no máximo uma reprovação. para o bom desempenho na fase de desenvolvimento da dissertação. 20 . V – Não ter tido nenhuma reprovação em qualquer atividade como aluno especial do Programa. para os cursos de doutorado. Para candidatos ao mestrado (acadêmico ou profissional) será considerado o coeficiente de rendimento do curso de graduação. Estes critérios podem ser alterados a cada seleção. Estes critérios mínimos não se aplicam aos candidatos indicados por docentes permanentes do Programa ou aos candidatos selecionados por outras métricas que não os critérios numéricos descritos adiante. Para portadores de diploma de mestrado. em componentes curriculares de graduação. fundamentalmente. II – Ter feito o curso de graduação em tempo menor ou igual a 1. no entanto. mestrado profissional. relevantes para o bom desempenho dos estudantes nos componentes curriculares e.5 (uma e meia) vezes o tempo médio previsto para a integralização do curso em questão. é importante evitar sensibilidade excessiva a mudanças em pesos e parâmetros associados aos indicadores. mestrado acadêmico. sendo importante. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares.Resolução n0. III – Ter no máximo 5 (cinco) reprovações por conceito/rendimento em componentes curriculares de graduação. IV – Ter no máximo 7 (sete) reprovações. Para portadores de diploma de mestrado será considerado o tempo menor ou igual a 03 anos sendo excluídos deste cálculo os períodos letivos durante o qual o estudante teve trancamento total de matrícula. Para portadores de diploma de mestrado será considerado o coeficiente de rendimento obtido no mestrado. ANEXO IV da RESOLUÇÃO EISU-04/201 DOS CRITÉRIOS NUMÉRICOS PARA CANDIDATOS A ALUNOS REGULARES EM TEMPO INTEGRAL E PARA CANDIDATOS A ALUNOS REGULARES EM TEMPO PARCIAL PARA OS CURSOS DE MESTRADOS ACADÊMICO E PROFISSIONAL DO PROGRAMA INFORMAÇÕES GERAIS E PRELIMINARES Os critérios numéricos para candidatos a alunos regulares do Programa devem ser formulados de tal forma a considerar apenas indicadores que são.

1 < R ≤ 1.0 2 < Anos ≤ 10 → T = 0. ponderado pela nota da IES* (NIES) de origem *** Tempo (T) para completar o curso de graduação. A nota de cada um dos itens será obtida mediante a avaliação de itens específicos. mestrado acadêmico. agência.0 1. IV – Avaliação da experiência e atuação profissional na área. 21 . ** São excluídos deste cálculo os períodos letivos durante o qual o estudante teve trancamento total de matrícula. será obtida a partir da avaliação feita pelo órgão federal (ministério.3 R = T/Tm Anos ≤ 2 → T = 1. instituo. V – Avaliação das cartas de recomendação do candidato. para os cursos de doutorado. incluindo as componentes curriculares cursadas no Programa. A avaliação do histórico escolar deve considerar: Item a considerar Coeficiente de Rendimento (CR).4 Reprovações = 0 → N = 1.0 0 <Reprovações≤ 3 → N = 0. Para candidatos ao curso de doutorado e portadores de diploma de mestrado será considerado o coeficiente de rendimento obtido no mestrado. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). numa escala entre 0 e 10. II – Avaliação da experiência em pesquisa. entre outros) oficialmente responsável pela avaliação dos cursos superiores do Brasil. 1.5 Reprovações ≥ 4 → N = 0.4 → N = 0.4 → N = 0. *** Para candidatos ao mestrado (acadêmico ou profissional) será considerado o coeficiente de rendimento do curso de graduação. numa escala entre 0 (zero) e 10 (dez).1 → N = 1. III – Avaliação de componentes curriculares cursadas na Pós-Graduação em áreas relacionadas ao Programa.8 R >1. CRITÉRIOS NUMÉRICOS PARA CANDIDATOS A ALUNOS REGULARES EM TEMPO INTEGRAL E PARA CANDIDATOS A ALUNOS REGULARES EM TEMPO PARCIAL Os critérios numéricos para candidatos a alunos regulares em tempo integral (AR-TI) e para candidatos a alunos regulares em tempo parcial (AR-TP) serão calculados tomando como base notas de 0 (zero) a 10 (dez) atribuídas nos seguintes quesitos: I – Avaliação do histórico escolar de graduação.0 % N70% N10% T10% N10% TOTAL da Nota N1 100% * Esta nota.6 Anos > 10 → T = 0.Resolução n0. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. em relação (R) ao tempo médio (Tm) previsto para a integralização do curso em questão** Tempo de formado Número de reprovações na graduação Descrição Obtido pela equação: N = CRNIES / 100 R≤ 1. mestrado profissional.

nos últimos 5 (cinco) anos Descrição * T = min[meses.05xSNR + A1 + 0.1xPID + 0. com dedicação de 20 (vinte) horas semanais (por exemplo. B2 = Número de publicações classificadas como B2 no Qualis Periódicos da área interdisciplinar. 2.05xNacionais + 0.1xB5 + Anais (0. mestrado profissional. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). para os cursos de doutorado. ** Este envolvimento pressupõe uma dedicação de 20 (vinte) horas semanais à atividade. durante 1 (um) ano. PCTmax corresponde ao maior PCT individual obtido no conjunto dos candidatos.5xCapítulo. com dedicação de 40 (quarenta) horas semanais corresponde a 24 (vinte e quatro) meses. a participação em um projeto de pesquisa. B3 = Número de publicações classificadas como B3 no Qualis Periódicos da área interdisciplinar. PID = Número de patentes internacionais depositadas.4xB3 + 0. mestrado acadêmico. *** PI = Número de patentes internacionais concedidas. 22 . B5 = Número de publicações classificadas como B5 no Qualis Periódicos da área interdisciplinar.7xB1 +0. 24] / 24 PCT = (2xPI + PN + 0. B1 = Número de publicações classificadas como B1 no Qualis Periódicos da área interdisciplinar. Assim. e a participação em um projeto de pesquisa.1xInternacional + 0. A1 = Número de publicações classificadas como A1 no Qualis Periódicos da área interdisciplinar.05xPND + 0. B4 = Número de publicações classificadas como B4 no Qualis Periódicos da área interdisciplinar.25xB4 + 0.Resolução n0. PND = Número de patentes nacionais depositadas. PN = Número de patentes nacionais concedidas. iniciação científica) corresponde a 12 (doze) meses. Livro Relevantes) P = PCT/PCTmax *** % T50% P50% TOTAL da Nota N2 100% * min[a. SNR = Software registrado.85xA2 + 0.55xB2 + 0. A2 = Número de publicações classificadas como A2 no Qualis Periódicos da área interdisciplinar. publicações em congressos (Nacionais ou Internacionais) e outras publicações produções científicas e tecnológicas. a ou b.025xResumos Estendidos Internacionais) + Livros Relevantes + 0. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. A avaliação da experiência em pesquisa deve considerar: Item a considerar Tempo (meses) envolvido em projetos de pesquisa (usualmente bolsista) ** Publicações em periódicos (Nacionais ou Internacionais) Qualis. durante 1 (um) ano. b] é igual ao menor valor.

5 (sete e meio). ** Graduado. durante 1 (um) ano. em disciplina de graduação ou pós-graduação cursada pelo segundo. com dedicação de 10 (dez) horas semanais corresponde a T = 6 (seis). A avaliação da carta de recomendação do candidato deve considerar: Item a considerar Descrição % nc = 0 → H=0. a participação em uma monitoria. Mestre.iFC. 5. R = 7.Resolução n0. para os cursos de doutorado. 15] / 15 Experiência ou tempo (em anos) de atividades N80% associadas a áreas afins ao Programa e/ou de vínculo com empresas/instituições/organizações atuando na área * T = min[meses. ** Este envolvimento pressupõe uma dedicação de 20 (vinte) horas semanais à monitoria. durante 1 (um) ano. monitoria ou similares. com dedicação de 40 (quarenta) horas semanais corresponde a N = 1 (um).6] / 6 % H35% H65% TOTAL da Nota N3 100% 4. *** Se o recomendante é orientador ou ex-orientador do recomendado em pesquisa (técnica-científica). Assim. F = 10 (dez). e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). 24] / 24 Tempo (meses) envolvido como monitor ** T20% TOTAL da Nota N4 100% * Esta experiência pressupõe uma dedicação de 40 (quarenta) horas semanais à atividade. Doutor. Assim. incluindo as componentes curriculares do programa Descrição N = Horas de componentes curriculares / 360 H = min[N.0 **** Nota associada à carta do recomendante NC (0 a H100% 10)* ponderada pela nota da formação do nc = 1 → H=NCFCRC/1000/2 nc recomendante FC** e pela nota da natureza da nc  1 → H=  H i nc relação do recomendante com o recomendado i 1 RC (0 a 10)*** Hi=NC. iniciação científica. com dedicação de 20 (vinte) horas semanais (por exemplo. se o recomendante é chefe ou ex-chefe do recomendado. mestrado acadêmico. R = 10. F = 0 (zero). com dedicação de 20 (vinte) horas semanais corresponde a T = 12 (doze). e a participação em uma atividade. 3] / 3 N = Horas de componentes curriculares / 51 H = min[N.iRC. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. durante 1 (um) ano. se o recomendante foi ou é coordenador do recomendado. mestrado profissional. se o recomendante é professor ou ex-professor do recomendado.i/1000 TOTAL da Nota N5 100% * De acordo com os indicadores obtidos pelo recomendado na carta preenchida pelo recomendante (ver Anexo V (quarto)). R = 5 (cinco). F = 7 (sete). R = 5 23 . a participação em uma atividade. 3. em curso de graduação ou pós-graduação feito pelo segundo. estágio) corresponde a N = 0. e a participação em uma monitoria. durante 1 (um) ano. A avaliação da experiência e atuação profissional na área deve considerar: Item a considerar Descrição % N = min[anos.5 (meio). A avaliação de componentes curriculares cursadas na pós-graduação deve considerar os seguintes itens: Item a considerar N módulos de 360 h de componentes curriculares em pós-graduação lato sensu na área N módulos de 51 h de componentes curriculares em pós-graduação stricto sensu na área.

0 P5 2.0 3. Carta Grad.0 1. se o recomendante é colega ou ex-colega do recomendado. Escolar Pesos AR-TI AR-TP P1 6. **** nc é o número de cartas apresentadas pelo candidato. 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. Para compor a nota final do aluno. para os cursos de doutorado. na Recom.0 1. Prof. ou seja: Nota final = N P i 1 i i 5 10 24 .0 4. P2 2. Pesq.Resolução n0. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). (cinco). na Área Área P3 0. os quesitos I (primeiro) a V (quinto) serão ponderados em função do enquadramento desejado. mestrado acadêmico. mestrado profissional. ou tem ou teve outros tipos de relacionamentos.0 PósExp. R = 2.0 Exp.0 A nota final do aluno será obtida pelas notas N1 a N5 ponderadas pelos respectivos pesos P1 a P5.0 1. respeitando a seguinte tabela de pesos.0 P4 0.5 (dois e meio). Hist.

liderança e originalidade Capacidade de expressão escrita Capacidade de expressão oral de acordo com (i = 1 a 9.5 N4.2 N4.i = 2. a nota N4 será dada por: NCCN N4 = N i 1 4.7 N4.5  N1 = 7.1 N4.0  N1 = 8.0 A nota N4 será obtida como a média simples dos conceitos obtidos nos diversos campos deste item: N4. mestrado acadêmico. desembaraço.Resolução n0. de acordo com: os 5% mais aptos os 10% mais aptos os 30% mais aptos os 50% mais aptos os 50% menos aptos  os 10% menos aptos  Nenhum campo selecionado  N1 = 10. mestrado profissional.0 N4.i = 8.0 N4.i = sem nota N4. considerará apenas os indicadores dos itens 1 (um) e 4 (quatro) de cada carta de recomendação.i NCCN onde NCCN representa o número de campos N 4 com nota. e especiais do Programa de pós-graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre Universidade (EISU) da UFBA). 04/2011-EISU/UFBA (Define e regulamenta os critérios para definição do número de vagas e seleção de estudantes regulares. perseverança Relacionamento com colegas e superiores Iniciativa.i = 10.i = sem nota Assim.5 N1 = 3.i = 5. de acordo com os indicadores obtidos pelo recomendado.5 N1 = 1.9 Domínio em sua área de conhecimento científico Motivação para estudos avançados e pesquisa Facilidade de aprendizado / Capacidade intelectual Capacidade para trabalho individual Assiduidade. i variando de um a nove): Excelente Muito Bom Bom Regular Fraco Sem condições de informar Nenhum campo selecionado        N4.5 N4. para os cursos de doutorado.8 N4.5  N1 = 5. com cada um destes itens de cada carta recebendo uma nota (N1 e N4).5 N4.0 N4. A nota final de uma carta (NC) é dada pela média simples entre as notas N1 e N4: NC = (N1 + N4)/2 25 .6 N4.3 N4.4 N4.i = 7. ANEXO V da RESOLUÇÃO EISU-04/2011 DOS CRITÉRIOS NUMÉRICOS PARA ATRIBUIÇÃO DE NOTA ÀS CARTAS DE RECOMENDAÇÃO A nota obtida na avaliação das cartas de recomendação do candidato.5  N1 = 0.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->