P. 1
SENTENÇA VARA DO TRABALHO DE JOAÇABA

SENTENÇA VARA DO TRABALHO DE JOAÇABA

|Views: 511|Likes:
Publicado porSANFOG

More info:

Published by: SANFOG on Nov 20, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/30/2013

pdf

text

original

JUSTIÇA

PROCESSO

PODER JUDICIÁRIO DO TRABALHO – TRT 12ª REGIÃO
DO

1157/10 – VARA

TRABALHO

DE

JOAÇABA/SC – SENTENÇA –

FL.

1

TERMO DE AUDIÊNCIA Autos n° 0001157-65.2010.5.12.0012 Aos dezoito dias do mês de agosto do ano de dois mil e dez, às 16h55min, na sala de audiências da Vara do Trabalho de Joaçaba – SC, sob a presidência do MM. Juiz do Trabalho, Dr. RICARDO KOCK NUNES, foram apregoados os contendores: CONFEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DO BRASIL - CNA E FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA DO ESTADO DE SANTA CATARINA - FAESC, autoras, e LUIZ BESEN, réu. Ausentes as partes. Vistos, etc. I - RELATÓRIO CONFEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DO BRASIL - CNA E FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA DO ESTADO DE SANTA CATARINA - FAESC, devidamente qualificadas na exordial, propuseram ação de cobrança em face de LUIZ BESEN, também qualificado, objetivando o pagamento da contribuição sindical rural dos exercícios de 2006 a 2009, atualizado monetariamente acrescido de juros, bem como honorários de advogado. Dão à causa o valor de R$ 587,05 (quinhentos e oitenta e sete reais e cinco centavos). Juntam procuração e documentos. O réu compareceu à audiência designada, porém não apresentou defesa. Encerrada a instrução processual (fl. 10), com razões finais remissivas pelas partes (fl. 10). As propostas conciliatórias foram rejeitadas. É o substrato do álbum processual. II – FUNDAMENTAÇÃO Os autores ajuizaram ação de cobrança de contribuição sindical rural em face do réu, aduzindo que a primeira autora notificou o réu para que efetuasse o recolhimento do tributo em comento referentes aos exercícios de 2006, 2007, 2008 e 2009, sem que o réu não precedesse ao pagamento nas épocas próprias. O réu não apresentou contestação. A contribuição sindical obrigatória (antigo imposto sindical) é resquício do sistema sindical corporativista e encontra base legal nos arts. 578 a 610 da CLT. Deriva, pois, de lei e incide também sobre os

da CF/88). Quanto à legitimidade de lançamento e cobrança do tributo em questão (contribuição sindical rural). atualmente arrecadadas pela Secretaria da Receita Federal por força do art. 24 da Lei 8847/94 que transferiu a competência de administração da contribuição sindical rural à CNA: A competência de administração das seguintes receitas. A situação foi alterada pelo art. não há incorreção a ser reconhecida. posteriormente alterado pelo Termo de Aditivo firmado em 31/03/99 (DOU 05/04/99).166.] a Secretaria da Receita Feral fornecerá. da CF/88). adicionalmente.JUSTIÇA PROCESSO Nº PODER JUDICIÁRIO DO TRABALHO – TRT 12ª REGIÃO DO 1157/10 – VARA TRABALHO DE JOAÇABA/SC – SENTENÇA – FL. referente ao ano de 1990.Relator(a) p/ Acórdão Ministro HUMBERTO GOMES DE BARROS (1096) Órgão Julgador T1 .Data da Publicação/Fonte . cabeça.. 24 da Lei 8.Data do Julgamento 28/08/2001 . 4º do Decreto-Lei nº 1. o apontamento de que até ulterior lei ordinária que disporia sobre a cobrança das contribuições para o custeio das atividades dos sindicatos rurais.DJ 05/11/2001 p. empregadores e profissionais liberais não sindicalizados. devida à Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e à Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG). 91 . Em 18 de maio de 1998... 146. III. crédito.022. mormente quanto à obrigação. 149. o lançamento e a cobrança de contribuições administradas pela CNA. 10 do ADCT). 1º da Lei 8. o qual traz em sua cláusula primeira: [. 149. cujo extrato foi publicado no Diário Oficial da União.. e. da CF/88). de forma a possibilitar. Considerada a competência exclusiva e indelegável da União para estabelecer tributos (art. prescrição e decadência tributários (art. 1º da Lei nº 8.Contribuição Sindical Rural. seria ela cobrada em conjunto com o imposto territorial rural pelo mesmo órgão arrecadador (§ 2º do art. a que alude o art. 580 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).1 1 Excerto retirado do voto do Ministro Relator no REsp 315919 / MS RECURSO ESPECIAL 2001/0038529-0 . de acordo com o art. relativas ao exercício de 1997. cessará em 31 de dezembro de 1996: I . de 12 de abril de 1990. diante do disposto no art. e art. inc. de 15 de abril de 1971. atualizados. 2 empregados. lançamento. em caráter suplementar.022/90. passaram ambos os tributos a ser cobrados e recolhidos pela Secretaria da Receita Federal.Relator(a) Ministro GARCIA VIEIRA (1082) . com nítido caráter tributário (contribuição parafiscal – art. a CNA celebrou convênio com a Secretaria da Receita Federal. assim como a competência da legislação complementar para a criação de normas gerais em matéria de legislação tributária. à Confederação Nacional da Agricultura as informações cadastrais e econômico-fiscais constantes da base de dados do Imposto Territorial Rural – ITR. cabeça.847/94. Explico.PRIMEIRA TURMA – STJ . de 21/05/98.

a partir de 1997. de caráter tributário – contribuição parafiscal – e. Com efeito. . extrai-se do próprio Texto Constitucional a relativização desse princípio.JUSTIÇA PROCESSO Nº PODER JUDICIÁRIO DO TRABALHO – TRT 12ª REGIÃO DO 1157/10 – VARA TRABALHO DE JOAÇABA/SC – SENTENÇA – FL.DIREITO CONSTITUCIONAL. pois. PRESSUPOSTOS DE ADMISSIBILIDADE. de outro. do art. A primeira só pode ser exigida dos filiados ao sindicato. III.SANTA CATARINA AG. 2. que é compulsória. 8º da CRFB) e. passou a ter por função a arrecadação da contribuição sindical rural. conferida por uma pessoa jurídica de direito público à outra. de pagamento compulsório. o julgado examinou apenas questões .NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO Relator(a): Min. 3.REG. IV. DA CLT. RECURSO EXTRAORDINÁRIO TRABALHISTA. o STF já se manifestou sobre a constitucionalidade e sobre a compulsoriedade da contribuição sindical: CONSTITUCIONAL. Em relação à Súmula 666 do STF.Órgão Julgador: Segunda Turma) EMENTA: . em que pese poder significar confronto à liberdade sindical. CARLOS VELLOSO Julgamento: 06/09/2005 . ambas as Turmas do Supremo Tribunal Federal firmaram entendimento no sentido de que a contribuição confederativa.. por delegação legal com base no permissivo do art. salvo atribuição das funções de arrecadar ou fiscalizar tributos. IV do art. 18 da Constituição [.É legítima a destinação de parte da arrecadação da contribuição sindical à União. No mais. ART. instituída por lei. 1. 589 da CLT não fere o princípio da liberdade sindical e foi recepcionada pela Constituição de 1988. 8º. Precedentes. não se confunde com a contribuição sindical. 3 Dessarte. a pessoas de direito privado do encargo ou da função de arrecadar tributos. atos ou decisões administrativas em matéria tributária. que prescreve: A competência tributária é indelegável. fixada por assembléia geral (art. I. PROCESSUAL CIVIL E TRABALHISTA. 8º da CF/88). a qual difere da contribuição sindical. a CNA. 589. IV.(RE 279393 AgR / SC .Agravo não provido.] §3º. nem o da que negou seguimento ao Agravo de Instrumento. 8º da CRFB. AGRAVO. Não conseguiu o agravante demonstrar o desacerto da decisão que. parte final). do CTN. II do art. ou de executar lei.. indeferiu o processamento do Recurso Extraordinário. De outro lado. Não constitui delegação de competência o cometimento. 7º. com a previsão da contribuição sindical obrigatória (inc. ora primeira autora. . §3º. serviços. na instância de origem. IV do art. nos termos do §3º. CONTRIBUIÇÃO SINDICAL. da CF). II. referido verbete jurisprudencial trata apenas da contribuição confederativa (primeira parte do inc. de um lado. com a manutenção da unicidade (inc.A contribuição sindical prevista no art. Nessa linha. .

particularmente em relação à expedição de certidão pelo Ministério do Trabalho (o que não se verifica no caso).RIO GRANDE DO SUL AG. 1º. inc. mediante ação executiva. no sentido de não admitir. fazendo publicar também em jornais de circulação local (não só em Diário Oficial). regular. III. inc. os documentos referentes aos demonstrativos do débito do réu indicam que a constituição do crédito tributário se deu regularmente. No que concerne ao mecanismo de exercício do poder delegado à CNA. 5.JUSTIÇA PROCESSO Nº PODER JUDICIÁRIO DO TRABALHO – TRT 12ª REGIÃO DO 1157/10 – VARA TRABALHO DE JOAÇABA/SC – SENTENÇA – FL. em R.1969) Ainda quanto à cobrança do crédito tributário. é pacífica a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. Por fim. 4º. 606 da Consolidação das Leis do Trabalho Referido dispositivo regulamentar estabelece o critério atinente à cobrança de contribuições sindicais. Ademais. 4. 06. ora em análise. II. que este é enquadrado na categoria de empregador rural para os fins pretendidos nesta ação.NO AGRAVO DE INSTRUMENTO Relator(a): Min. é incontroverso.. Por outro lado. da CLT. ademais. sendo. alegação de ofensa indireta à Constituição Federal.166/71. para a . de se citar. organizados em ordem alfabética) informam que o cálculo do tributo foi elaborado conforme a combinação do art. também. os demonstrativos de débito anexos (em caderno apartado. que assim dispõe: Às entidades sindicais cabe. (Redação dada pelo Decreto-lei nº 925.REG.E. Verifico. o art. 606 da CLT c/c o Decreto-Lei 1. que a primeira autora cumpriu a obrigação que lhe impõe o art. na forma deste decreto-lei constituem documento hábil para a cobrança judicial da dívida nos termos do art. portanto. 605 da CLT.166/71. conforme os arts. do Decreto-Lei 1. 606 da CLT. valendo como título de dívida a certidão expedida pelas autoridades regionais do Ministério do Trabalho e Previdência Social. 4 infraconstitucionais.10. em caso de falta de pagamento da contribuição sindical. com o art. promover a respectiva cobrança judicial. No caso dos autos. pois alegado pelo polo ativo e não contestado pelo réu (art. 302 do CPC). dos documentos de que trata a fl. Agravo improvido (AI 339060 AgR / RS . nos termos do art. indicando que. § 1º. 142 do CTN c/c art. de 10. encontra-se disposto no art. 6º do DL 1166/71: As guias de lançamento da contribuição sindical emitidas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – (INCRA). por má interpretação ou aplicação e mesmo inobservância de normas infraconstitucionais. 580. SYDNEY SANCHES Julgamento: 18/06/2002 Órgão Julgador: Primeira Turma). do DL 1166/71. os editais concernentes ao recolhimento das contribuições em exame.

que determinava a aplicação da multa prevista no art. é exigível como ".º 20. No caso da contribuição rural. 9º do DecretoLei 1. No entanto.". 16. contudo. e d) R$ 79. nos termos da Instrução Normativa SRF n. que demonstra insurgência apenas em relação à constitucionalidade e possibilidade de cobrança da contribuição sindical.85 (setenta e nove reais e oitenta e cinco centavos).80 (setenta e sete reais e oitenta centavos).. ante os termos da defesa. 600 da CLT para a mora no pagamento da contribuição sindical rural (§ 1º do artigo 2º da LICC).. ". Nessa linha. a própria primeira autora emite as guias de cobrança para o recolhimento da contribuição sindical rural. promover a competente ação de cobrança ". referente à contribuição sindical rural do exercício de 2006.em caso de falta de pagamento da contribuição sindical .título de dívida.36 (sessenta e oito reais e trinta e seis centavos). É que o art.. conveniando-se com a Secretaria da Receita Federal. Tal certidão.certidão expedida pelas autoridades regionais do Ministério do Trabalho. referente à contribuição sindical rural do exercício de 2009. Ressalto.57 (cinquenta e cinco reais e cinquenta e sete centavos). pôde a CNA acessar o CAFIR – Cadastro Fiscal de Imóveis Rurais. b) R$ 68.393/96... 17. limitando-se a condenação ao valor do pedido . c) R$ 77."...393/96 ." apenas a ". que disciplinou o procedimento de fornecimento de dados da SRF a órgãos e entidades que detêm competência para cobrar e fiscalizar impostos. com acesso aos dados cadastrais constantes no CAFIR. 5 necessidade de. No que concerne aos juros de mora e correção monetária apurados conforme os demonstrativos do débito anexos aos autos. taxas de contribuições instituídas pelo Poder Público. do art. a partir do convênio celebrado (em 1998) entre a Receita Federal e ora primeira autora (CNA) deixou de ser expedida.. questão esta já analisada.". por incompatibilidade. segundo o estabelecido no art. 2º da Lei 8022/90 regulou inteiramente a matéria.. título que tem força jurídica de título executivo extrajudicial Nesse contexto.. acolho os pedidos iniciais e condeno o réu ao pagamento dos seguintes valores: a) R$ 55. referente à contribuição sindical rural do exercício de 2008. o art. consoante DL mencionado. mediante ação executiva.. referente à contribuição sindical rural do exercício de 2007. deverão incidir sobre os valores objeto da condenação acima fixada. referido título de dívida a possibilitar desde logo o ingresso com a ação executiva seria a certidão fornecida pelo INCRA. consoante inciso II. tenho que devem ser recalculados. dada a regularidade da constituição do crédito tributário que se cobra. da mesma Lei 9.JUSTIÇA PROCESSO Nº PODER JUDICIÁRIO DO TRABALHO – TRT 12ª REGIÃO DO 1157/10 – VARA TRABALHO DE JOAÇABA/SC – SENTENÇA – FL. da Lei 9.. de 17/02/98. revogando. Assim.. que as cominações decorrentes do inadimplemento fiscal restaram incólumes com o advento da Lei 8847/94.166/71... por oportuno..

Nessa linha. b) R$ 68. 2º da Lei 8022/90 e o art.64 (dez reais e sessenta e quatro centavos). motivo por que fixo os honorários sucumbenciais. quando não recolhidas nos prazos fixados. referente à contribuição sindical rural do exercício de 2007.JUSTIÇA PROCESSO Nº PODER JUDICIÁRIO DO TRABALHO – TRT 12ª REGIÃO DO 1157/10 – VARA TRABALHO DE JOAÇABA/SC – SENTENÇA – FL. tratando-se de relação não atinente a contrato de trabalho. c) R$ 77. monetariamente. na via administrativa ou judicial.799. considerando-se o valor e a natureza e a complexidade da causa. nos termos do art. Quanto ao pedido de honorários. Sentença não sujeita a recurso ordinário. III do art. juros de mora e correção monetária da seguinte forma (Lei 8022/90): Art. sendo reduzida a 10% (dez por cento) se o pagamento for efetuado até o último dia útil do mês subseqüente àquele em que deveria ter sido pago [. referente à contribuição sindical rural do exercício de 2009. nos termos do art.juros de mora. 2° As receitas de que trata o art.. d) R$ 79. e cobradas pela União com os seguintes acréscimos: I .36 (sessenta e oito reais e trinta e seis centavos).]. inaplicável o inc. 128 e 460 do CPC). II . com arrimo do art. aplicável a normatização processual civil na hipótese. 1° desta lei. considerando-se que não se trata de cobrança efetuada por órgão ou ente públicos. Não há contribuição previdenciária e fiscal a recolher sobre o valor da condenação. monetariamente.multa de mora de 20% (vinte por cento) sobre o valor atualizado. 61 da Lei n° 7. As custas de R$ 10. na data do efetivo pagamento. na forma da legislação em vigor.. da Lei 5584/70. § 4º. e e) honorários advocatícios. contados do mês seguinte ao do vencimento. julgo PARCIALMENTE PROCEDENTES os pedidos integrantes da ação ajuizada por CONFEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DO BRASIL .85 (setenta e nove reais e oitenta e cinco centavos).80 (setenta e sete reais e oitenta centavos). em 10% do valor da condenação.CNA E FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA DO ESTADO DE SANTA CATARINA FAESC e condeno LUIZ BESEN ao pagamento de: a) R$ 55. Não há descontos previdenciários e fiscais a recolher. 2º. 20 do CPC. serão atualizadas monetariamente. 6 (arts. Tudo nos termos da fundamentação que integra esta parte dispositiva da sentença. 3º do Decreto 1645/78. referente à contribuição sindical rural do exercício de 2008. III – DISPOSITIVO PELO EXPOSTO. à razão de 1% (um por cento) ao mês e calculados sobre o valor atualizado. valor . Pedidos acolhidos nesses termos. referente à contribuição sindical rural do exercício de 2006. de 10 de julho de 1989.57 (cinquenta e cinco reais e cinquenta e sete centavos).

provisoriamente arbitrado à condenação.00 (quinhentos reais). Intimem-se as partes. 789. da CLT) considerando o valor de R$ 500. nos termos da fundamentação retro que se integra a esta parte dispositiva para todos os efeitos legais. RICARDO KOCK NUNES Juiz do Trabalho . Liquidação por simples cálculos.JUSTIÇA PROCESSO Nº PODER JUDICIÁRIO DO TRABALHO – TRT 12ª REGIÃO DO 1157/10 – VARA TRABALHO DE JOAÇABA/SC – SENTENÇA – FL. 7 mínimo (art. Prestação jurisdicional entregue. Nada mais. que deverão ser satisfeitas pela parte ré. Correção monetária e juros nos termos da fundamentação. caput. Cumpra-se.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->