Você está na página 1de 1
Modo de ser & Modo de usar Gustavo Moura Página B-3 Ronaldo Monte Resultado das

Modo de ser

& Modo de usar

Gustavo

Moura

Página B-3

Ronaldo

Monte

Modo de usar Gustavo Moura Página B-3 Ronaldo Monte Resultado das eleições Página B-3 C Anuncie

Resultado das eleições

Página B-3

C

B-3 Ronaldo Monte Resultado das eleições Página B-3 C Anuncie no Contraponto Um jornal de compromisso

Anuncie no Contraponto Um jornal de compromisso com a Paraíba

no Contraponto Um jornal de compromisso com a Paraíba PARAÍBA , 11 a 18 de outubro

PARAÍBA, 11 a 18 de outubro de 2012

com a Paraíba PARAÍBA , 11 a 18 de outubro de 2012 ‘Contos de sábado’ Novo
‘Contos de sábado’ Novo livro do Clube do Conto da Paraíba
‘Contos de
sábado’
Novo livro do Clube
do Conto da Paraíba
de sábado’ Novo livro do Clube do Conto da Paraíba Kalyne Almeida C ontos de Sábado

Kalyne Almeida

C ontos de Sábado é o título do novo livro do Clube do Conto da Pa- raíba (CCP) que será lançado, em João Pes- soa, no final de outu- bro, na Estação Cabo

Branco – Ciência, Cul- tura e Artes, como resultado de inúme- ras reuniões dos membros do clube. Embora, em seu título, a obra decla- re que os contos são de sábado, esse, seguramente, é um livro para ser lido, também, durante os demais dias da semana pelo teor leve e pelas muitas memórias reveladas – e que se transfor- mam em verossimilhança - pelos entu- siastas e escritores do Clube. Contos de Sábado, com selo da edito- ra Manufatura - editora do ex-integrante do clube Geraldo Maciel (em memória) -, trata-se de uma coletânea que reúne, em sua totalidade, 19 autores paraibanos ou radicados na Paraíba e 57 contos nas 215 páginas que delimitam a obra. Os textos são produzidos com base em observações do cotidiano e escolhidos segundo o gosto de cada autor, de maneira democrática, lúdica e livre: assim, a obra agrega um apanhado de contos que abrangem, tam- bém, a diversidade, a liberdade de temas e o estilo de cada contista. Também, no início das seções reser- vadas para cada autor, há espaços para expor um breve texto sobre o artista em questão, formando um triângulo entre o ‘autor-pessoa’ – a pessoa que escreve o texto -, o ‘autor-criador’ - percebido nas entranhas de cada conto - e o leitor (res- ponsável por completar essa tríade de significantes e cumplicidades).

completar essa tríade de significantes e cumplicidades). Esses “autores–pessoas” se mos- tram verdadeiros

Esses “autores–pessoas” se mos- tram verdadeiros ‘operários das letras’ que alicerçaram seus textos nos encon- tros dos sábados. Após o lançamento do livro, cada estória e suas peculiari- dades jamais serão esquecidas, pois es- tarão impregnadas no papel e na men- te de quem as lê. Tais ‘trabalhadores das letras’ são jovens, adultos, homens

e mulheres que, embora tenham, tam-

bém, outras ocupações, dedicam horas

e horas para a construção de estórias e

histórias. O que impulsiona esse grupo

a mergulhar no universo das letras é

“o amor pela palavra, pelas amizades que se constrói nos encontros, bem como uma necessidade de comunica-

ção e cumplicidade”, revela o escritor

e membro do grupo André Aguiar. Po-

rém, ele mesmo assume a dificuldade de resumir o que leva pessoas a deixar seus afazeres e vivenciar a literatura, já que em meio a 19 integrantes, cada um com suas distintas motivações, não se- ria possível transcrever o universo de possibilidades que é vivenciado a cada encontro de sábado. Diz o velho ditado que “quem conta um conto aumenta um ponto”. Sendo assim, os 57 contos do livro amontoarão no solo paraibano vários pontos para a literatura do estado e para os operários do ‘Contos de Sábado’.

O Clube do conto da Paraíba O Clube já tem nove anos. Cer- to dia, o escritor paraibano Antonio Mariano criou, de maneira informal, uma lista de discussão na internet. Um primeiro encontro no Shopping Sul, sitiado no bairro dos Bancários em João Pessoa foi marcado. Maria Valeria Rezende e Dora Limeira, duas amantes da literatura, compareceram

e Dora Limeira, duas amantes da literatura, compareceram ao local e acabaram criando o hábi- to

ao local e acabaram criando o hábi- to de levar textos para ler. O tema das conversas circulava sobre conto, sobre literatura, mas sempre com cunho informal. A partir daí, come- çou a aparecer mais gente. Desde então, os integrantes do clu- be reúnem-se por volta das 17h30 dos sábados, no segundo piso do shopping, para ‘prosear poemas’, ‘romancear tex- tos’, contar estórias, sempre pautando temas a serem discutidos. Sábado após sábado os artistas vi- venciam o que há de mais denso nos encontros literários. Destes, atas são criadas e divulgadas no blog oficial do clube para delinear os encontros. E como estamos falando de literatura, o texto endurecido e formal de uma ata tradicional, no blog apresenta-se em versos, prosas livres e em textos com sentimentos, vivos. Um exemplo é o “Cordel Atado” - ata referente ao dia 5 de maio de 2012 - que diz: “Aqui então nesta ata/ Vou recontar um encontro/ Desses que posso lembrar:/ Um tal de Clube do Conto,/ reunião lá num sho- pping/ próximo ao café do ponto. ( ) Assim eu fecho esta ata/ De pavão mis- terioso/ E assino e dou fé/ Como quem bota um ovo/ Online e redondinho;/ Quem quiser conte de novo.”* Textos como este revelam o espírito do clube: anárquico, improvisado e que congrega pessoas com e sem publica-

ção, escritores ou curiosos que queiram apenas ouvir ou ler contos. “Não temos

regras para isto. Vai quem quer. E geral- mente quem quer, acaba escrevendo ou perdendo a timidez. É inesperado. Cada sábado pode conter um novo integrante. Como nos pautamos pelo imprevisto (lu- gar e tempo), sempre pode acontecer de um sábado seguinte dar cinco ou quinze contistas. É a graça do grupo. O clube

é anárquico e ninguém tende a censu-

como somos uma oficina impro-

visada, muitas vezes, caem em nossas mãos crônicas, trechos de romances, poemas. Mas o carro-chefe é o conto. E por ele somos guiados”, resume André. Desses encontros, surgiu a ideia da

publicação. ‘Contos de Sábado’ não é

a primeira obra do grupo. Já com um

livro anteriormente publicado - uma antologia, pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) – o grupo conta também com publicações de algumas revistas de bolso. Mas para ‘Contos de Sábado’, os clubistas foram contem- plados com o edital de cultura de João Pessoa, sendo patrocinado pelo Fundo Municipal de Cultura da cidade. Se o quarto mandamento bíblico aler- ta-nos para que guardemos o sábado, os encontros e os ‘Contos de Sábado’ estão mais que guardados: estarão perpetua- dos a partir do dia 30 de outubro, data prevista para o lançamento da obra. Boa leitura.

rar

AUTORES DO LIVRO

Alfredo Albuquerque André Ricardo Aguiar Carlos Cartaxo Dôra Limeira Jéssica Mouzinho Joana Belarmino Joedson Adriano Laudelino Menezes Luciana Silveira Maria Valéria Rezende Norma Alves Raonix Regina Behar Regina Lopes Maciel Roberto Menezes Romarta Ferreira Ronaldo Monte Sérgio Janma Wander Shirukaya

*Cordel Atado é um texto (ata de uma reunião) em versos. Texto de André Ricardo Aguiar, publica- do no blog do clube (www.clube- doconto.blogspot.com.br) •A previsão para o lançamen- to é que seja no dia 30 de outubro na Estação Cabo Branco – Ciên- cia, Cultura e Artes