CONCENTRAÇÃO EM JIGUES TIPOS DE EQUIPAMENTOS Q

TIPOS DE JIGUES

Tipos de Jigues
Condição do crivo Crivo fixo Mecanismo de pulsação Mecânico – pistão Separação dos produtos Sobre o crivo Através do crivo Harz COOLEY, COLLOM Centrífugo (Kelsey e Altair) Mecânico – Diafragma Através do crivo Sobre o crivo Bendelari JEFFREY Denver Wemco/Remer Yuba Pan-American Placer IHC C Pneumático Sobre o crivo Baum (McNALLY, ALLJIG) Batac/Tacub (KHD, APIC KOPEX) APIC, Através do crivo Crivo móvel Mecânico – Crivo móvel Através do crivo Sobre o crivo Feldspato (KHD) HALKYN, JAMES WILMOT PAN Jigue de Rom (KHD) Hancock Pressurizado (IPJ) Carvão, minérios, materiais secundários Carvão Minérios Carvão Carvão Minérios Minérios Minérios Carvão Minérios Minérios Minérios Minérios Minérios é os Carvão, minérios Tipo* Aplicações mais comuns Carvão Minérios Minérios

JIGUES DE PISTÃO OU DIAFRAGMA

Tipos de Jigues .

Recuperação de minerais pesados finos.Tipos de Jigues Jigue Denver Produto denso extraído no fundo do Compartimento arca. .

Tipos de Jigues Jigue Denver .

aluvionar Diafragma posicionado abaixo do compartimento. .Tipos de Jigues Jigue Pan-American Concentração de ouro aluvionar.

Desenvolvido para minério de ferro. Utilizado também em carvão.Tipos de Jigues Jigue J gue WEMCO-Remer CO e e Água Diafragma de borracha Excêntrico com baixa freqüência e alta amplitude Excêntrico com alta freqüência e baixa amplitude Pulsações produzidas por diafragmas com diferentes freqüências. .

para diminuir a altura do jigue.Tipos de Jigues Jigue J gue Yuba uba Diafragma posicionado lateralmente. .

.Tipos de Jigues Ji Jigue Ci Circular l Consiste de vários jigues trapezoidais formando um círculo.

Tipos de Jigues g de Pistão ou Diafragma g Jigues Aplicações e desempenho Limitações: baixa capacidade e requer monitoramento mais cuidadoso.). Precisão de corte moderada. Ampla utilização em minérios aluvionares. Jigues de difragma usados em minério de ferro. Harz aplicação em carvões (S. aluvionares Outras utilizações: Remer utilizado em minério de ferro. .C.

JIGUES PULSADOS A AR .

Tipos de Jigues Produto denso Alimentação Flutuador Válvulas de ar Produto misto Jigue g Baum Ciclo de jigagem obtido pelo uso de ar comprimido. Produto leve Transportador em parafuso Elevador de descarga do produto denso Elevador de descarga do produto misto a) ) Seção ç longitudinal g Válvula de ar Ar comprimido Câmara de ar Leito de partículas Injeção de água Crivo Câmara de ar Transportador em parafuso b) Seção transversal Jigue Baum MacNally Norton .

Tipos de Jigues Sistema de controle das válvulas Tanque de distribuição de ar Tubos de exaustão de ar Câmara de ar de retorno Ali Alimentação t ã Dispositivo de controle da descarga g Produto leve Dutos de injeção de ar Jigue BATAC Mistos Injeção de água de arca Câmara de ar Caixa de coleta do produto denso Produto denso Caixa de coleta dos mistos .

Tipos de Jigues Tanque de distribuição de ar Dispositivo Di iti de d controle t l da descarga E Tubos de injeção de ar Injeção de água de arca A 1 2 3 B 4 5 C 6 D A B C D E Produto grosseiro e denso Produto fino e denso Produto grosseiro misto Produto fino misto Produto leve Caixa de coleta dos mistos Jigue BATAC de combinação (finos e grossos) Caixa de coleta do produto denso .

Tipos de Jigues Jigue BATAC .

Tipos de Jigues Ji Jigue BATAC .

Batac utilizado no beneficiamento de piritas e minério de ferro. Amplamente utilizado no beneficiamento de carvões. ferro .Tipos de Jigues g Pulsados a Ar Jigues Aplicações e Características Apresentam alto consumo de água: 2 2-4 4 m3 por tonelada processada.

JIGUES DE CRIVO MÓVEL .

Tipos de Jigues Elevador de caçamba Produto leve Produto denso Jigue de ROM Utilizado em p partículas grosseiras. Crivo Rolo extrator . Concorrente do Teska e Drewboy na pré pré-lavagem lavagem de carvões.

Tipos de Jigues Jigue Pressurizado Movimento do crivo é realizado por sistema hidráulico. . Desenvolvido para ouro grosseiro.

Tipos de Jigues .

Extração dos produtos e controle do processo .

Extração através do crivo do jigue .

Extração dos Produtos .

Extração dos Produtos .

Extração sobre o crivo do jigue .

Extração dos Produtos Extração sobre o crivo do jigue Câmara de ar Câmara de ar Exaustão Defletor do produto denso Portão de descarga Impulsão Portão de controle de impulso Impulsão Portão de descarga aberto Portão de descarga fechado .

Extração dos Produtos Extração sobre o crivo do jigue Válvula aberta Válvula f h d fechada Nível alto Câmara de ar Ní l Nível baixo Câmara de ar Portão ajustável Impulsão Impulsão Camada densa espessa Camada densa fina .

Influência das variáveis operacionais e de projeto .

Variáveis Operacionais Ciclo de Jigagem Impulsão Impulsão Sucção Impulsão Sucção + Velocidade + Velocidade Fluxo de água de arca Tempo Tempo - - Jigues Harz e Yuba Jigues Bendelari e Denver Deslocament to Deslocament to Deslocamen nto Tempo p Sucção Impulsão Sucção Tempo Impulsão Sucção Tempo + Ve elocidade Sucção Sucção + Velocidade Ve Impulsão Velocidade V Impulsão + - - - Jigue IHC Jigue Pan-American e ROMJIG Jigue Batac .

¾Maior sucção. ¾O ciclo deve ser de tal modo que permita que todas as etapas da expansão e compactação do leito do jigue ocorram. expandir ¾Fluido na posição mais alta favorece a sedimentação das partículas. . maior será a velocidade do fluido. ¾Maior densidade do leito. mais acentuada será a consolidação intersticial. ¾Leito todo deve expandir.Variáveis Operacionais Ciclo de jigagem – Considerações ¾NÃO existe ciclo ideal de jigagem– cada caso é diferente.

5 25 – 0.25 10 – 0.2 Amplitude (mm) 30 – 40 30 – 60 20 – 30 10 – 15 Freqüência (c/min) 30 – 60 40 – 60 125 – 150 150 – 200 Intervalos típicos de operação. .Variáveis Operacionais Amplitude p tude e freqüência eqüê c a das pu pulsações sações Freqüência e amplitude das pulsações devem ser ajustadas para que as partículas do leito se tornem suficientemente dispersas. Tipo de jigue Baum Câmara de ar sob o leito Diafragma Tamanho de partícula (mm) 200 – 5 100 – 0.

Variáveis Operacionais Profundidade do leito A espessura do leito também depende do tamanho máximo de partícula na alimentação. Valores típicos (normalmente de 10 a 20 vezes o top size ): o30 cm no beneficiamento de carvão com top size de 19 mm o60 cm no beneficiamento de carvão com top size de 200 mm .

hematita. h tit feldspato. E Exemplos: l pelotas l t de d aço. Tamanho recomendado: 4 vezes o top size do material a ser recuperado. Partículas deve ser densas o suficiente para se depositar no fundo do jigue. t .Variáveis Operacionais Camada de Fundo Utilizadas na jigagem com crivo aberto (partículas densas percolam através do leito e do crivo). porém leves o suficiente para expandir com a imulsão. f ld t etc.

Variáveis Operacionais Abertura do Crivo O tipo do crivo dependerá se for crivo fechado ou aberto. Crivo aberto: abertura maior que o top size do mineral. mineral . Crivo fechado: abertura menor que o under size do mineral.

4 mm 2.3 1.5 x 6.3 mm 0.1 Densidade relativa Curva de Tromp para várias faixas granulométricas. .4 x 1.4 mm 0.6 x 0.7 1.15 x 0.5 1. tili d 100 %) Coeficie nte de partição (% 80 19 x 12 mm 9.Variáveis Operacionais Granulometria da Alimentação Intervalo da granulometria depende do tipo de equipamento a ser utilizado.9 2.075 mm 60 40 20 0 1.

m2. No caso de jigues de diafragama ou pistão pistão.Variáveis Operacionais Capacidade Capacidade de processamento está diretamente relacionada à área da superfície p do crivo. a capacidade é significativamente mais baixa: 4 a 7 t/h.m2. . Jigue Batac (12x0 mm): 12 t/h.m2. Jigue Batac (150x0 mm): 20 t/h. bem como à g granulometria do mineral: Jigue Baum (150x0 mm): 20 t/h.

Água de Processo O beneficiamento em jigues requer grandes vazões de água: de 5 a 6 m3/h.m2 de área do crivo .Variáveis Operacionais Percentagem de Sólidos A percetagem de sólidos normalmente fica entre 30 e 50%.

FIM Michelangelo Caravaggio: A conversão de São Paulo .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful