Você está na página 1de 11

Concursos Fotográficos

Informação e Dicas

Concursos Fotográficos Informação e Dicas

Apresentação

Este manual tem a proposta de conscientizar e informar;

-Fotógrafos amadores e profissionais -Promotores e organizadores de concursos fotográficos.

E a sociedade civil de forma geral, a respeito de leis e regras relacionadas a concursos de fotografia.

Com a finalidade de ser um instrumento que transmita informações objetivas sobre as normas legais para condução de um concurso, tanto para quem concorre como para quem

o produz.

Os dados citados fazem parte das leis atuais de direitos autorais e de concursos.

Caso falte algum dado, contenha alguma informação incorreta, ou para sugestões, entre em contato com a RPCFB pelo email contatorede@rpcfb.com.br.

A Rede de Produtores de Fotografia tem dentre as suas missões a valorização da atividade fotográfica e seus autores, sendo eles amadores ou profissionais, de modo a tornar sustentável a atividade em sua prática.

e seus autores, sendo eles amadores ou profissionais, de modo a tornar sustentável a atividade em

Introdução

Diversas leis normatizam um concurso de fotografia. Ao longo da iremos detalhar cada uma delas e o momento onde são pertinentes. Dividimos em dois grandes grupos os concursos cujo caráter, os objetivos e objeto de premiação são distintos:

a) Concursos Culturais - Quando o objetivo é promover, estimular e premiar a qualidade fotográfica, o trabalho do fotógrafo e a prática da fotografia. Este formato de concurso quando alinhado com as normas legais não precisa de autorização dos órgãos fiscalizadores.

A premiação em um concurso cultural deve ser inerente ao

reconhecimento da qualidade da produção fotográfica e não contraprestação à aquisição de fotografia selecionada através do concurso, pois contraria a norma de um concurso cultural.

b)Concursos promocionais e aquisitivos - Quando o objetivo

é adquirir imagens para um uso comercial definido, passando

as fotografias vencedoras:

1- A integrar acervo de museus, pinacotecas ou coleções particulares, 2- Participar de campanhas publicitárias.

Exige prévia autorização dos órgãos fiscalizadores, Seae- Secretaria

de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda e a Caixa

Econômica Federal.

Este formato de concurso que visa promoção de um dos organizadores e a aquisição das obras é negociado como um contrato particular de cessão ou licenciamento, entre o autor e o promotor do concurso, com contrapartida pecuniária de mercado que justifique as utilizações solicitadas pela organização do concurso.

Em muitos concursos acontece uma situação recorrente no que toca

a utilização das Leis de Incentivo à Cultura. Sendo estas leis

instrumentos da promoção, produção, conservação e difusão dos bens culturais, elas só podem ter a condição de Concurso Cultural. São muitos os Concursos que se colocam como culturais mas o objetivo e a premiação são de interesses promocionais e aquisitivos.

Fotografia como obra artística protegida

A fotografia, por se tratar de um produto da obra intelectual do fotógrafo é, pois, um bem de indiscutível propriedade do seu autor, cabendo unicamente a este a faculdade de dispor, usar e gozar, bem como o direito de sequência.

Isso é definido pela Lei do direito autoral, lei 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.

Art. 7º São obras intelectuais protegidas as criações do espírito, expressas por qualquer meio ou fixadas em qualquer suporte, tangível ou intangível, conhecido ou que se invente no futuro, tais como:

VII - as obras fotográficas e as produzidas por qualquer processo análogo ao da fotografia;

Art. 11. Autor é a pessoa física criadora de obra literária, artística ou científica.

Art. 50. A cessão total ou parcial dos direitos de autor, que se fará sempre por escrito, presume-se onerosa.

Também é definido pela Constituição de 1988:

XXVII - aos autores pertence o direito exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de suas obras, transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar;

A Lei do Direito Autoral divide-se em Direito Moral e Direito Patrimonial, que são duas coisas totalmente independentes.

O direito Moral, segundo o Art. 27: Os direitos morais do autor são inalienáveis e irrenunciáveis.

Os direitos morais vinculam o nome do autor à obra, e se por um lado, considerado que é pela doutrina um direito da personalidade.

Os direitos patrimoniais são aqueles que concedem ao autor a possibilidade de explorar sua obra economicamente;

Art. 28. Cabe ao autor o direito exclusivo de utilizar, fruir e dispor da obra literária, artística ou científica.

Exigência legais para realização de concursos

Os concursos de caráter promocional e aquisitivo estão subordinados a Lei 5.768 de 20 de dezembro de 1971.

Necessitam da prévia autorização dos órgãos competentes de acordo com o art. 15 da Portaria nº 41, 19.02.2008. A competência para autorizar e fiscalizar é dividida entre Seae- Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda e a Caixa Econômica Federal.

Portaria nº 41-Art. 2º Para os fins desta Portaria, entende-se por:

IV - Concurso - modalidade de promoção comercial mediante concurso de previsões, cálculos, testes de inteligência, seleção de predicados ou competição de qualquer natureza. Exige-se que se garanta pluralidade de concorrentes e uniformidade nas condições de competição.

Quando além do caráter promocional o objetivo do concurso conter a aquisição das obras selecionadas através do concurso, deve atender a Lei de direito Autoral nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998 - Art. 50. A cessão total ou parcial dos direitos de autor, que se fará sempre por escrito, presume-se onerosa.

Os concursos de caráter cultural devem atender o Decreto nº 70.951/72 e a Lei 5.768 de 20 de dezembro de 1971.

A mecânica não pode envolver propaganda, nem conteúdo elogioso à empresa promotora ou sua marca e nem a aquisição da obra fotográfica selecionada através do concurso.

Decreto nº 70.951/72, Art.30 - O concurso é considerado exclusivamente cultural, artístico, desportivo ou recreativo, desde que não haja subordinação a qualquer modalidade de álea/sorte ou pagamento pelos concorrentes, nem vinculação destes ou dos contemplados à aquisição ou uso de qualquer bem, direito ou serviço, independe de autorização.

Os Art. 14 e Art. 30 do Decreto nº 70.951/72 e Art. 3º a Lei 5.768 de 20 dezembro de 1971 - respectivamente, proíbem o pagamento ou contribuições por parte dos participantes.

Entenda-se por contribuição, também a cessão do direito patrimonial, vez que este é considerado um bem material. Art. 3º a Lei 5.768 de 20 dezembro de 1971 quantifica o direito do autor como bem: "Os direitos autorais reputam-se, para os efeitos legais, bens móveis."

Tópicos abordados em regulamentos de concursos fotográficos:

Cada concurso tem as suas normas, este texto propõe ser um facilitador desta de leitura através de algumas classificações e dicas. Nada dispensa a leitura cuidadosa das regras do concurso antes da participação.

Estes são os campos comuns nos concursos de fotografia, nem sempre apresentados nesta ordem e forma.

Objetivo do concurso

Das Inscrições e prazos

Da seleção e Júri

Do Objetivo do concurso

O objetivo do concurso deve esclarecer qual é o seu caráter e tema.

Neste parágrafo é informado de forma geral as ações que serão desenvolvidas, que público pretende contemplar, se o caráter é cultural ou promocional e ou aquisitivo. Em alguns regulamentos

consta também quem está promovendo.

O concurso tem caráter cultural quando o objetivo é promover, estimular e premiar a qualidade fotográfica, o trabalho do fotógrafo e a prática da fotografia e esta alinhado a lei 5.768/71 Art 3°, regulamentada pelo Decreto n° 70.951/72 art. 30.

O concurso tem caráter promocional e aquisitivo quando o objetivo

é adquirir imagens para um uso comercial definido, passando as

fotografias vencedoras a a integrar acervo de museus, pinacotecas ou coleções particulares, participar de campanhas publicitárias e estão subordinados a Lei 5.768 de 20 de dezembro de 1971.

Dos Participantes

As regras são fixadas pelos promotores do concurso, determinando as condições gerais de participação que envolve categoria, idade, formação, nacionalidade, etc.

Para a transparência do concurso, não podem participar funcionários e familiares das empresas promotoras e patrocinadoras.

Exige-se que se garanta pluralidade de concorrentes e uniformidade nas condições de competição.

Nos concursos culturais a participação não pode gerar ônus para nenhum dos participantes, e proíbem o pagamento ou contribuições por parte dos participantes.

Esclarece o período que será realizado, da abertura a data final, a forma se pela internet, correio ou endereço.

O local da ficha de inscrição, e o que deve ser encaminhado junto com ela. Quando e de que forma serão divulgados os resultados.

A concursos fotográficos culturais não permitem a cobrança, contribuição ou pagamento de nenhuma espécie por parte dos participantes do concurso.

Os Art. 14 e Art. 30 do Decreto nº 70.951/72 e Art. 3º a Lei 5.768 de 20 de dezembro de 1971, respectivamente, proíbem o pagamento ou contribuições por parte dos participantes.

Os concursos devem seguir o principio da isonomia, ou seja, o licenciamento OU A CESSÃO deve ser solicitado apenas às fotografias vencedoras, vez que estas terão contraprestação pecuniária para atender as finalidades do concurso.

Em nenhuma hipótese o licenciamento deve ser solicitado no ato da inscrição do certame segundo a Lei do direito autoral - Lei 9.610, de 18 de fevereiro de 1998:

Art. 50. A cessão total ou parcial dos direitos de autor, que se fará sempre por escrito, presume-se onerosa.

Explica o que cada candidato poderá inscrever, a forma como deverá ser entregue, os dados de identificação da foto,

Quando cópias o tamanho e característica, se em arquivo digital tipo, resolução e tamanho

Solicita as devidas autorizações de fotos com pessoas, obras ou objetos e esclarece o tema e o que pode ou não conter.

As regras devem ser claras, especificando todos os itens, condições.

Devem enumerar com clareza, onde, quando e durante quanto tempo as obras serão expostas, e de que forma será feita a divulgação ao público.

Do concurso cultural:

Permite o licenciamento das imagens vencedoras apenas para a divulgação do concurso, no período de vigência do mesmo.

Compreendendo de exposição fotográfica, divulgação na mídia, catálogos e em todo e qualquer evento ou promoção do concurso.

Do concurso promocional e aquisitivo

Devem ter regras claras de utilização para as fotografias vencedoras e contrapartida pecuniária

Não podem ser realizados através de Leis de Incentivo a Cultura, que não permite aquisição com os recursos da renuncia fiscal ou ainda, geridos pelas Lei 5.768/71 e Decreto 70.951/72.

A Cessão de direitos da obra deve acontecer mediante contrato conforme os artigos 49 e 50 da Lei 9610/98, contendo onde as fotos poderão ser utilizadas, quem pode utilizar e por quanto tempo.

Lei do direito autoral - Lei 9.610, de 18 de fevereiro de 1998:

Art. 50. A cessão total ou parcial dos direitos de autor, que se fará sempre por escrito, presume-se onerosa

Da seleção e Júri,

No item seleção estão os critérios de seleção, como adequação ao tema, criatividade, qualidade técnica e a metodologia empregada.

Sobre a comissão julgadora, como ela é composta, de quantos integrantes e a descrição de da área e atividades dos mesmos.

Por se tratar de um concurso fotográfico se faz necessário que os integrantes do júri sejam pessoas reconhecidas do meio fotográfico.

Será indicado com qual antecedência os vencedores serão informados sobre quanto e onde serão entregues os prêmios e como e quando será informado ao público em geral.

Quantos serão premiados, de que forma serão concedidos os prêmios, qual a documentação necessária que será exigida para recebimentos dos prêmios.

Quanto enviado cópias em papel indicações sobre a retirada das fotografias não selecionadas, onde estarão disponíveis e em que prazo.

No caso de envio dos arquivos digitais, a promotora do concurso se compromete à não utilização das fotografia não premiadas e a não mantê-las em seus arquivos.

Data, horário e local da premiação serão divulgados com antecedência mínima de 15 dias.

Não se esquecendo que conforme os artigos 49 e 50 da Lei 9610/98, em concursos aquisitivos a contrapartida pecuniária deve justificar as utilizações solicitadas pela organização do concurso.

Quem Somos

A Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil

nasce oficialmente em maio de 2010 em Brasília. Reúne hoje mais de 190 representantes de iniciativas culturais de 20 estados brasileiros.

É uma grande obra coletiva que pretende estabelecer um

canal de comunicação entre os diversos setores da fotografia brasileira colocando-se como uma legitima representante das iniciativas culturais no âmbito fotográfico capaz de manter uma interlocução direta com o Ministério da Cultura.

direta com o Ministério da Cultura. rpcfb.com.br Links de consulta Órgãos Fiscalizadores Secretaria de

Links de consulta

Órgãos Fiscalizadores Secretaria de Acompanhamento Econômico - Ministério da Fazenda -

Caixa Econômica Federal -

Leis Concursos promocionais e aquisitivos -LEI N o 5.768, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1971 -

-DECRETO NO 70.951, DE 9 DE AGOSTO DE 1972

-MF Nº 41 DE 19.02.2008

Direito autoral -LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998