Você está na página 1de 7

Revista Ciências do Ambiente On-Line Agosto, 2006 Volume 2, Número 2

DILEMAS DA IMPLANTAÇÃO DE UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO


DE ÁGUA (ETA) NO CAMPUS DA UNICAMP.

DANIEL BUENO DONADON1, DOUGLAS DINIZ1, HENRIQUE PRZIBISCZKI DE OLIVEIRA1,


MARIO CÉSAR SAN FELICE1

1
Curso de Graduação - Instituto de Computação/UNICAMP

RESUMO: Este trabalho trata de problemas relacionados ao consumo de água na UNICAMP e dá


importância especial à instalação de estações de tratamento de água (ETA) para solucionar o problema.
Nele é realizada uma abordagem político-econômica do problema, além de modelagem matemática para
analisar as condições relacionadas à instalação de ETA na UNICAMP ao longo do tempo. Conclui-se que
haveria benefícios tanto em retorno financeiro quanto em valor agregado ao meio ambiente, e que existem
entraves políticos de difícil resolução que afligem a todas as decisões de caráter público.

PALAVRAS-CHAVE: ETA; UNICAMP.

INTRODUÇÃO: Nesse trabalho, apresentamos um estudo


A distribuição e tratamento de água na de campo sobre os benefícios advindos da
UNICAMP sofrem hoje com o problema dos ativação dessa unidade, e qual a sua relevância
altos encargos financeiros cobrados pela empresa no cenário hídrico do campus, sendo avaliada
prestadora dos serviços e com os impasses num modelo previsivo para daqui cinqüenta
políticos gerados pela administração dos anos. Além de discutir esse projeto de captação,
recursos hídricos que o campus possui. em trâmite na reitoria da universidade há alguns
Aprovada pela prefeitura da universidade, uma anos, discutimos também outras alternativas para
estação de tratamento de água (ETA) foi redução de gastos e melhoria ambiental, além de
construída com o intuito de captar e tratar a água fazer uma análise mais reflexiva sobre os
dos mananciais da região, mas a sua desativação embates políticos que cercam esse dilema.
foi decretada devido a problemas contratuais
com a empresa de captação e distribuição de
água da cidade.

30
Revista Ciências do Ambiente On-Line Agosto, 2006 Volume 2, Número 2

MATERIAL E MÉTODOS com base nos dados estatísticos da dos anos de


A modelagem matemática proposta 1994 a 2004. Primeiramente será mostrado os
formou-se a partir de duas frentes, a saber: dados referentes à população no campus (Tabela
variáveis relacionadas com a implantação da 1) e posteriormente será descrito cada uma das
ETA e crescimento da população da UNICAMP variáveis e suas relações.

Tabela 1. População no campus da UNICAMP através dos anos, como encontrado em Anuário
Estatístico da UNICAMP (2004).
Ano 1994 1994 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004
Total 29457 29628 30270 30087 30994 31978 32895 34260 36453 38190 40497

Para estimativas do crescimento do ETA dividido pelo Tempo de Vida Útil.


número de pessoas no campus serão Custo Mensal da ETA: Valor em Reais
considerados dois tipos de abordagens necessários para manter a ETA funcionando,
pertinentes ao modo como a população varia ao levando em consideração os funcionários, a
longo dos anos, o primeiro será a progressão manutenção, a energia, os produtos químicos e o
aritmética e o segundo a progressão geométrica, transporte do lodo.
já que outros modelos, como métodos de Custo Mensal da ETA incluso Obra: Custo
saturação, precisam de certas características de Mensal da ETA mais o Custo Mensal da Obra.
variação da população. Produção Mensal da ETA: Valor de metros
A modelagem matemática levou em cúbicos tratados por mês.
consideração as seguintes variáveis: Preço da Água da SANASA: Valor do preço do
Custo de Obra da ETA: Valor em Reais metro cúbico de água cobrado pela SANASA.
referente ao custo de implantação, construção, Preço da Produção Mensal da ETA: Produção
compra de equipamentos e tubulações de Mensal da ETA vezes Preço da Água da
transporte de água até o reservatório. SANASA.
Tempo de Vida Útil da ETA: Tempo em meses Economia Mensal da ETA: Preço da Produção
que a ETA trabalha com seu valor nominal de Mensal da ETA menos o Custo Mensal da ETA.
tratamento de água. Tempo para Pagar Investimento (Meses): Custo
Custo Mensal da Obra: É o Custo de Obra da de Obra da ETA dividido pela Economia Mensal
31
Revista Ciências do Ambiente On-Line Agosto, 2006 Volume 2, Número 2

da ETA. Custo Mensal da ETA incluso Obra dividido


Economia Mensal ETA incluso Obra: Preço da pela Produção Mensal da ETA.
Produção da ETA menos o custo Mensal da ETA Economia em Custo ETA/SANASA (por m3):
incluso Obra. Preço da Água da SANASA menos Custo da
Consumo Mensal: Consumo da UNICAMP em Água da ETA (por m3).
metros cúbicos. Economia em Custo ETA/SANASA incluso
Consumo Mensal obtido da SANASA: 60% do Obra (por m3): Preço da Água da SANASA
Consumo Mensal é fornecido pela SANASA. menos Custo da Água da ETA incluso Obra (por
Representatividade Água/ETA/UNICAMP: m3)
Produção Mensal da ETA dividido pelo consumo Para a geração dos gráficos e a modelagem
mensal. baseada no crescimento populacional no campus
Preço do Consumo Mensal foram utilizados oito métodos divididos em 4
UNICAMP/SANASA: Consumo Mensal obtido grupos, a saber:
da SANASA vezes Preço da Água da SANASA 1- Taxa de crescimento de 94-96, aplicado a
vezes 2, pois é cobrado tanto a água tratada partir dos anos 94-96: dividido em um método A
como o esgoto produzido por ela. para progressão aritmética e B para progressão
Representatividade do Custo geométrica. Este método estima que o
Água/ETA/UNICAMP: Preço da Produção crescimento de 94-96 será o que determinará as
Mensal da ETA dividido pelo Preço do Consumo próximas populações.
Mensal UNICAMP/SANASA. 2- Taxa de crescimento de 94-96, aplicado a
Representatividade da Economia de partir dos anos 02-04: dividido em um método C
Água/ETA/UNICAMP: Economia Mensal da para progressão aritmética e D para progressão
ETA dividido pelo Preço do Consumo Mensal geométrica. Este método estima que o
UNICAMP/SANASA. crescimento de 94-96 ocorreu a partir de 02.
Representatividade da Economia de 3- Taxa de crescimento de 02-04, aplicado a
Água/ETA/UNICAMP incluso Obra: Economia partir dos anos 02-04: dividido em um método E
Mensal da ETA incluso Obra dividido pelo para progressão aritmética e F para progressão
Preço do Consumo Mensal geométrica. Este método estima que o
UNICAMP/SANASA. crescimento tende a seguir o que ocorreu nos
Custo da Água da ETA (por m3): Custo Mensal últimos anos.
da ETA dividido pela Produção Mensal da ETA. 4- Taxa de crescimento de 94-96, aplicado a
Custo da Água da ETA incluso Obra (por m3): partir de 04: dividido em um método G para
32
Revista Ciências do Ambiente On-Line Agosto, 2006 Volume 2, Número 2

progressão aritmética e H para progressão R$ 290mil, Tempo de vida Útil: 20 anos, Custo
geométrica. Este método estima que após o alto Mensal da ETA: R$12mil, Produção Mensal:
crescimento dos últimos anos, teremos uma 10.000 m3, Economia Mensal da ETA: R$ 82mil,
menor variação relacionada com a taxa de 94-96. Tempo para Pagar o Investimento: 3 meses e
meio, Representatividade da água produzida em
RESULTADOS E DISCUSSÃO: relação a consumida: 1,23%, Valor pago à
Para a atribuição, às variáveis da SANASA por mês: R$ 9.144.522,86; Custo do
modelagem matemática, utilizou-se do Anuário metro cúbico sem e com o valor da obra incluso:
(2004), do Consumo de Água em 2004 (2006) e R$ 1,20 e R$ 1,32 e Economia por metro cúbico:
dos dados obtidos com as reuniões realizados R$ 8,19
com o Prof. José Roberto Guimarães (FEC). De Dado as estimativas de crescimento
posse destes valores (alguns concretos e outros populacional, gerou-se um gráfico (Figura 1)
estimados pelo Prof. Guimarães) realizamos os com a variação da representatividade da
cálculos em uma planilha eletrônica. Alguns produção da ETA frente ao consumido pela
resultados relevantes são; Custo de Implantação: UNICAMP.

0,00%
-0,05%
-0,10%
-0,15%
-0,20%
-0,25%
-0,30% A
-0,35% B
-0,40% C
-0,45% D
-0,50% E
-0,55% F
G
-0,60%
H
-0,65%
-0,70%
-0,75%
-0,80%
-0,85%
-0,90%
2005 2010 2015 2020 2025 2030

Figura 1. Variação da representatividade da produção da ETA em relação ao consumo total.


33
Revista Ciências do Ambiente On-Line Agosto, 2006 Volume 2, Número 2

$37.500.000,00
$35.000.000,00
$32.500.000,00
$30.000.000,00
$27.500.000,00
$25.000.000,00 A
$22.500.000,00 B
$20.000.000,00 C
D
$17.500.000,00 E
$15.000.000,00 F
G
$12.500.000,00
H
$10.000.000,00
$7.500.000,00
$5.000.000,00
$2.500.000,00
$0,00
2005 2010 2015 2020 2025 2030

Figura 2. Variação apresentada na Figura 1. sem considerar mudanças do atual valor cobrado por metro
cúbico de água

Pode ser estimado também o valor pago à estimativas, ao nosso ver, são as G e H, pois
SANASA ao longo dos anos. A Figura 2 mostra estimam que a UNICAMP não mais aumentará a
essa variação sem considerar mudanças do atual quantidade de vagas do modo como vem sendo
valor cobrado por metro cúbico de água. feito, pois não haveria infra-estrutura para tal, de
Nossos resultados confirmam o tempo de outra forma, o crescimento seria equivalente aos
retorno do investimento, que é de 3,5 meses e anos de 94 a 96 em que a variação era menor.
também mostram a pequena representatividade Por conseguinte, estimamos que no fim da vida
da produção da ETA frente ao total consumido útil da Estação de Água, sua representatividade
pela UNICAMP (1,23%). Para nossa conclusão será de 20% a 35% menor que a de hoje.
estamos desconsiderando os métodos E e F, pois Como dito pelo Professor José Roberto, a
não acreditamos que o número de pessoas no importância da ETA não está totalmente
campus cresça desta maneira. Estes dois métodos relacionada com sua produção, mas sim com o
mostram um caso para o qual a universidade fator ambiental e didático; até porque o valor da
aumente o número de vagas (por exigência do produção não pode ser aumentado, já que é o
MEC ou outro órgão) na mesma taxa em que valor exato que foi outorgado à UNICAMP.
aumentou nestes últimos anos. As melhores Junto de uma Estação de Tratamento de Esgoto,
34
Revista Ciências do Ambiente On-Line Agosto, 2006 Volume 2, Número 2

serviria tanto de sala de aula multidisciplinar tratamento de água e esgoto ao encargo da


como estaria realizando um ciclo de uso da água. empresa. Além disso, parte do dinheiro que seria
Nossa conclusão mostra que a Estação de investido na construção de uma estação de
Tratamento de Água é um bom investimento tratamento de esgoto no campus foi destinado
para a UNICAMP, mas os empecilhos políticos para a construção do mesmo no distrito de Barão
representam um grande entrave para o Geraldo, sob a administração da SANASA.
desenvolvimento da Universidade. Os gastos do orçamento da universidade
com água e esgoto, quando comparados com a
CONCLUSÕES quantidade de consumo e utilização dos serviços
Não há dúvidas sobre os benefícios que da empresa, mostram um disparate entre o que é
seriam trazidos pela ativação da Estação de cobrado normalmente de uma instituição pública
Tratamento de Água na UNICAMP, tanto em e o que é cobrado da prefeitura do campus. Os
retorno financeiro quanto em valor agregado ao dados são claros de que a UNICAMP é, sem
meio ambiente, que é impossível mensurar. As dúvida, o maior cliente da SANASA e que,
perguntas surgem ao se questionar a postura da portanto, esta mantém um interesse cravado
Universidade em não ativar a estação e não sobre qualquer tentativa de emancipação da
aceitar o projeto de construção de um sistema de universidade quanto ao tratamento de seus
tratamento de esgoto. Mas não há explicações próprios recursos. Curioso o suficiente, a
numéricas ou ambientais para essas perguntas, e UNICAMP já utiliza recursos hídricos retirados
sim entraves políticos de difícil resolução que de seus lençóis freáticos, representando cerca de
afligem a todas as decisões de caráter público. 40% da utilização de água do campus, e isso traz
A alegação da UNICAMP versa os diversos conflitos com a SANASA.
diversos acordos políticos existentes entre o Há projetos em trâmite na reitoria do
campus e a SANASA, empresa responsável pela campus que propõem a criação de uma estação
capitação e distribuição de água na cidade de de tratamento de esgoto, porém sem muita
Campinas. A abertura de uma ETA própria no aceitação. Segundo o professor José Roberto
campus significaria uma perda significativa nas Guimarães, com um ETE no campus adviriam
arrecadações da SANASA, o que motiva o muitos benefícios, começando pelo tratamento
impasse político. Ainda, dívidas contratuais que de toda a água utilizada pela UNICAMP a um
a UNICAMP tem com a SANASA forçou-a a custo satisfatório. Dada à qualidade do
aceitar uma resolução de quitação de parte da tratamento, a água poderia ser despejada na
dívida em troca de submeter a capitação e nascente do córrego que beira o Hospital das
35
Revista Ciências do Ambiente On-Line Agosto, 2006 Volume 2, Número 2

Clinicas e, após um processo de purificação tratamento. Observando atentamente como as


natural dada pela mata ciliar e a evaporação, questões ambientais e sociais são relevadas pelo
poderia ser reutilizada, por exemplo, no processo interesse do domínio político e econômico, dá
de abastecimento de água. Com a ativação do para se compreender porque algumas soluções
ETA, a UNICAMP disporia de um ciclo de uso e óbvias dificilmente são aceitas, mesmo vivendo-
reciclagem de água que significaria não só uma se numa sociedade tecnificista e dita esclarecida.
redução dos gastos públicos como também a
possibilidade de agregar melhorias ambientais e AGRADECIMENTOS
paisagísticas, como o aumento do volume de Agradecemos ao Prof. J.R. Guimarães
água do lago da UNICAMP e de outros setores. (FEC) pelas horas despendidas nas reuniões que
O projeto de construção da ETA, feito tivemos e pelas idéias compartilhadas que foram
com o objetivo não só operacional, mas também relevantes para amadurecimento do projeto, e ao
estudantil, demonstra um problema que enfrenta Prof. C. Gomes (FEC) pelas informações
o campus pela falta de sua ativação. Em um prestadas a respeito de seu projeto da Estação de
projeto nacional ambicionado pela UNICAMP Tratamento de Água.
para o estudo de estações de tratamento, a
Universidade foi vetada de seu pioneirismo e REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
atuação devido à falta de um laboratório de
estudo, isto é, uma estação em atividade. Anuário Estatístico da UNICAMP 2004.
Atualmente, ativar o ETA construído apenas Disponível em:
para fins acadêmicos é economicamente <http://www.aeplan.UNICAMP.br/anuario_estat
inviável, uma vez que o volume de água tratada é istico_2004/>. Acesso em: 10 julho 2006.
grande demais, o que faria as aulas se tornar
demasiadamente custosas. UNICAMP. Consumo de água em 2004-2006
É uma lástima deparar-se com um Disponível em:
problema cuja competência de resolução <http://www.prefeitura.UNICAMP.br/prefe/mate
depende de impasses políticos. Existem sim rias_2006/Dia_Mundial_Agua.htm>. Acesso em:
algumas alternativas para a redução do custo da 10 julho 2006.
distribuição e tratamento de água, e propostas
para economia de consumo, mas nenhuma delas
apresenta resultados tão claros e precisos como a
implantação e ativação das estações de
36