Você está na página 1de 2

~inlÍcado no O. O. E.

-i~i,-.:1.2...1 0...2 / <7 ')


-
PROCESSO TC N° 03655/01
• 1/
. t,---··
TRIBUNALDE CONTAS DO EST1ó"':ret,-~
ih &~.
Tribunal PI
.

eno
Pedido de parcelamento de multa aplicada ao
sr. Júlio César Queiroga de Araújo - ex-Diretor
Técnico do Instituto de Terras e Planejamento
Agrícola da Paraíba - INTERPAlPB, através do
Acórdão APL-TC-404/2.007. Deferimento.

RELATÓRIO:

o processo TC nO 03655/01 trata de pedido de parcelamento de multa


aplicada ao sr. Júlio César Queiroga de Araújo, ex-Diretor Técnico do Instituto de
Terras e Planejamento Agrícola da Paraíba - INTERPA/PB, no valor de R$
1.000,00 (hum mil reais), com fulcro no art. 56, incisos IV e VIII, da Lei
Orgânica deste Tribunal, através do Acórdão APL-TC- 404/2.007 (fls. 544/545),
publicado no Diário Oficial/PB do dia 27/06/2007.

O mencionado Acórdão declarou o não cumprimento de decisão contida no


Acórdão APL-TC-388/2.002, referente à Prestação de Contas do INTERPA,
exercício de 2.000, ocasião em que foi assinado o prazo de noventa dias para
que a entidade promovesse a implementação de controles efetivos de
almoxarifado e de bens patrimoniais como também a retenção e recolhimento de
ISS, procedendo à devida comprovação junto a este Tribunal (fls. 518/520). Em
face de tal descumprimento, foi aplicada multa, concedendo-se o prazo de
sessenta dias para recolhimento, aos ex-gestores: sr. Álvaro Dantas Wanderley
(Diretor Presidente), no valor de R$ 1.600,00, e no valor individual de R$
1.000,00 aos srs. Hugo Antônio Lisboa Neto (Diretor Administrativo), José
Maurício Lima de Farias e Júlio César Queiroga de Araújo (Diretores Técnicos).
Em 11/07/07, um dos ex-gestores penalizados, sr. Hugo Antônio Lisboa Neto,
impetrou Recurso de Reconsideração (fls. 547/555), decidindo este Tribunal pelo
seu conhecimento e não provimento, através do Acórdão APL-TC-692/2.008,
publicado no DOE de 07/10/08 (fls. 565/566).

Em 23/01/09, o sr. Júlio César Queiroga de Araújo requereu o


parcelamento da multa de R$ 1.000,00 que lhe foi aplicada, em dez vezes
mensais e iguais, argumentando não dispor de condições econômico-financeiras
para quitar o débito em parcela única, posto que atualmente encontra-se sem
emprego ou atividade laborativa remunerada (fls. 575/579).

VOTO DO RELATOR:

De acordo com a Resolução TC 05/97, o pedido é intempestivo mesmo


contando-se o prazo a partir da publicação da decisão concernente ao Recurso
de Reconsideração.

Considerando-se, porém, a informação verbal da Corregedoria deste


Tribunal de que o Acórdão referente à aplicação da multa em tela ainda não foi
encaminhado ao Ministério Público Comum para execução e a afirmação do
requerente de se fazer necessário o parcelamento para que possa efetuar o
recolhimento da multa que lhe foi aplicada.

Voto pelo deferimento do parcelamento em dez vezes iguais e sucessivas


de R$ 100,00 (cem reais).

DECISÃO DO TRIBUNAL PLENO:

Vistos, relatados e discutidos os autos do processo TC N° 03655/01, e

CONSIDERANDO o Relatório e Voto do Relator, o parecer oral do M.P.E.


e o mais que dos autos consta,

ACORDAM os membros do TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA


PARAíBA, em sessão plenária realizada nesta data, por unanimidade de votos,
deferir o pedido de parcelamento de multa em epígrafe, observado o disposto
nos artigos 7° e 8° da Resolução TC 05/95 e no artigo 71 da Constituição do
Estado.

Publique-se, intime-se e cumpra-se.


TCE-PlENÁRIO MINIST~O J04.o AGRIPINO
João Pessoa, em oLj de (iA'j/()Ul o/~ 1\ 20 0;

)
,
1J
I/
f/f
'b;;>'f&l:rtq1rcmrl{' Diniz Filho Cons. 4{;j/~ Alves Viana
R~or

1\ (\ e-

I J-F'7,ipres~te.-·--~-
t Procuradora Geral/M.P.E. V