Você está na página 1de 11
LOGÍSTICA E GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS 05.09.13

LOGÍSTICA E GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

05.09.13

VANTAGEM COMPETITIVA

“A vantagem competitiva não pode ser compreendida olhando-se

para uma empresa como um todo. Ela decorre das muitas atividades

discretas que a empresa realiza no projeto, na produção, na publicidade, na entrega e no apoio a seu produtos. Cada uma dessas

atividades pode contribuir para a posição de custo relativo de uma

empresa e criar uma base para a diferenciação. [

valor desagrega uma empresa em suas atividades estrategicamente

relevantes para compreender o comportamento dos custos e as potenciais fontes existentes da diferenciação. Uma empresa ganha

vantagem competitiva executando estas atividades importantes de

forma mais barata ou melhor do que a concorrência.

A cadeia de

]

(PORTER, M.T. Competitive advantage. The Free Press, 1985, p.33).

VANTAGEM COMPETITIVA

VANTAGEM COMPETITIVA (CHRISTOPHER, M., Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos, p.13).

(CHRISTOPHER, M., Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos, p.13).

VANTAGEM COMPETITIVA

Em síntese:

1. As organizações devem olhar suas atividades e avaliar se elas

tem uma vantagem competitiva real.

2. Não tendo vantagem competitiva na atividade considerar a

terceirização dessa atividade para um fornecedor que apresente

uma vantagem de custo ou valor.

3. Terceirização aumenta a complexidade da cadeia se suprimentos.

4. Terceirização relacionamento.

demanda

o

aumento

no

nível

da

gestão

de

5. O efeito da terceirização é estender a cadeia de valor para além das fronteiras da empresa.

MISSÃO DA GESTÃO DE LOGÍSTICA

Planejar e coordenar todas as atividades necessárias para se atingir

os níveis desejados de serviços prestados e qualidade ao menor

custo possível.

Logística portanto é o elo entre o mercado e os fornecedores, gerindo desde a matéria-prima até a entrega do produto final.

Outra forma de entender é ver a Logística é como o meio pelo qual

as necessidades dos clientes são satisfeitas mediante a coordenação

dos fluxos dos materiais e das informações.

coordenação dos fluxos dos materiais e das informações. (CHRISTOPHER, M., Logística e Gerenciamento da Cadeia de

(CHRISTOPHER, M., Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos, p.14).

MUDANÇA DO EIXO

RELACIONAMENTO

PRODUÇÃO.

ANTES:

ENTRE

AS

ÁREAS

DE

COMERCIALIZAÇÃO

E

DA

Atividades independentes, separadas.

Visão da Produção Eficiência operacional (longos ciclos de produção, instalação e recursos reduzidos, padronização de produtos).

Visão do Marketing Atingir vantagem competitiva (variedade, altos níveis

de serviço e mudanças frequentes de produto).

HOJE:

Filosofia da orientação para o cliente sinônimo de sobrevivência.

Gestão da Produção introdução de sistemas flexíveis de fabricação,

controle de estoque (MRP), novos métodos (JIT), gestão da qualidade total

(TQM).

Gestão da Logística Custo dos materiais e suprimentos; capacidades e competências dos fornecedores; agente integrador das partes internas ou

externas da empresa.

MUDANÇA DO EIXO

(CHRISTOPHER, M., Logística e Gerenciamento

da Cadeia de Suprimentos, p.17).

MUDANÇA DO EIXO (CHRISTOPHER, M., Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos, p.17).

O AMBIENTE COMPETITIVO ATUAL

1. Novas regras da concorrência.

“Vencer estará menos relacionado como que fazemos e mais relacionado à forma

como o fazemos.

“Os critérios de conquista de pedidos tem mais probabilidade de serem

fundamentados em serviços do que em produtos.

“Vantagem competitiva = Excelência de Produto x Excelência de Processo”.

2. Globalização da Indústria

Uma empresa global é mais que uma empresa multinacional. Na empresa global, materiais e componentes são provenientes do mundo inteiro e produtos podem ser fabricados e vendidos em muitos países.

O AMBIENTE COMPETITIVO ATUAL

3. Pressão para deflação dos preços.

Prováveis causas:

Novos concorrentes mundiais;

Eliminação de barreiras comerciais e desregulamentação de muitos mercados

(novos players entrem no jogo);

Internet (compras; leilões; trocas);

Consciência dos clientes e consumidores para o termo “valor”.

4. Os clientes assumem o controle

O cliente é atualmente mais exigente em relação ao produto e ao serviço.

NOVOS PRINCÍPIOS PARA A GESTÃO

1. Responsividade (Agilidade)

Capacidade de responder às exigências dos clientes em prazos cada

vez mais curtos é crucial.

Menor prazo;

Flexibilidade;

Soluções personalizadas.

Empresas necessitam estar mais perto do cliente, ouvindo sua voz

e sendo veloz em interpretar os sinais de demanda que recebe.

2. Confiabilidade

Capacidade de reduzir a variabilidade de processos.

NOVOS PRINCÍPIOS PARA A GESTÃO

3. Resiliência

Capacidade

perturbações inesperadas.

que

a

cadeia

4. Relacionamentos

de

suprimentos

tem

de

lidar

com

Cadeia de suprimentos bem sucedidas serão aquelas que

são governadas por uma busca constante por soluções ganha-ganha com base na reciprocidade e confiança.