Você está na página 1de 6

QUESTÕES DE DIREITO PRIVADO

QUESTÕES DE DIREITO PRIVADO

DIREITO DO TRABALHO

FCC - 2012 - TRT - 1ª REGIÃO (RJ) - Juiz do Trabalho

  • 1. Quanto aos princípios de Direito Coletivo do Trabalho:

    • I. O princípio da interveniência sindical na negociação coletiva propõe que a validade do processo negocial coletivo submeta-se à necessária intervenção do ser coletivo institucionalizado obreiro. No caso brasileiro, o sindicato.

II. O princípio da criatividade jurídica da negociação coletiva traduz a noção de liberdade das partes para criar cláusulas contratuais, que por serem inseridas em um instrumento negocial, não possuem força normativa.

III. O princípio da adequação setorial negociada trata da possibilidade de os sindicatos e empresas estabelecerem entre si, cláusulas normativas específicas para a aplicação em determinado setor da empresa, atendendo aos seus interesses particulares.

Está correto o que se afirma em

  • a) I, II e III.

  • b) I e II, apenas.

  • c) II e III, apenas.

  • d) I, apenas.

  • e) III, apenas.

FCC - 2012 - TRT - 1ª REGIÃO (RJ) - Juiz do Trabalho

  • 2. Acerca das relações de trabalho:

    • I. A Consolidação das Leis do Trabalho prevê o acordo coletivo especial ou com propósito específico, considerado

como o instrumento normativo por meio do qual o sindicato profissional, habilitado pelo Ministério do Trabalho e Emprego e uma empresa do correspondente setor econômico, estipulam condições específicas de trabalho, aplicáveis no âmbito da empresa e às suas respectivas relações de trabalho.

II. Segundo entendimento sumulado do TST, o descumprimento de qualquer cláusula constante de instrumentos normativos diversos não submete o empregado a ajuizar várias ações, pleiteando em cada uma o pagamento da multa referente ao des- cumprimento de obrigações previstas nas cláusulas respectivas.

III. Segundo entendimento sumulado do TST, é aplicável multa prevista em instrumento normativo (sentença normativa, convenção ou acordo coletivo) em caso de descumprimento de obrigação prevista em lei, mesmo que a norma coletiva seja mera repetição de texto legal.

Está correto o que se afirma em

  • a) I, II e III.

  • b) I e II, apenas.

  • c) II e III, apenas.

  • d) I, apenas.

  • e) III, apenas.

www.concursovirtual.com.br

QUESTÕES DE DIREITO PRIVADO

QUESTÕES DE DIREITO PRIVADO

FCC - 2012 - MPE-AP - Analista Ministerial - Administração

  • 3. João foi dispensado, em março de 2012, sem justa causa da empresa em que trabalhava desde 1998. No caso de João, seu aviso prévio deverá ser de

    • a) trinta dias na mesma empresa, uma vez que o seu contrato de trabalho data de 1998.

    • b) trinta dias acrescidos de três dias por ano de serviço prestado na mesma empresa.

    • c) sessenta dias acrescido de três dias por ano de serviço prestado na mesma empresa, até o máximo de noventa

dias.

  • d) trinta dias acrescido de três dias por ano de serviço prestado na mesma empresa, até o máximo de sessenta dias,

perfazendo um total de noventa dias.

  • e) sessenta dias acrescido de três dias por ano de serviço prestado na mesma empresa, até o máximo de trinta dias.

FCC - 2012 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) - Juiz do Trabalho - Prova TIPO 4

  • 4. Quanto ao cargo de confiança, é correto afirmar:

    • a) O empregado que percebe gratificação de função por mais de 3 anos consecutivos, tem o direito de continuar

recebendo a gratificação de função no retorno ao exercício de seu cargo efetivo, em razão do princípio da

estabilidade financeira.

  • b) O bancário que exerce cargo de confiança e recebe gratificação

inferior

a

um

terço

de seu salário

tem

remuneradas as duas horas extraordinárias excedentes de seis.

  • c) O fato de o empregado exercer cargo de confiança no contrato

de trabalho exclui o direito

ao adicional de

transferência.

  • d) Salvo no caso de prática de falta grave, é assegurada ao empregado garantido pela estabilidade que deixar de

exercer cargo de confiança, a reversão ao cargo efetivo que haja anteriormente ocupado.

  • e) O empregador poderá reduzir o valor da gratificação de função paga ao trabalhador quando se tratar de exercício

de função comissionada.

GABARITOS:

1 - D

2 - C

3 - D

4 - D

www.concursovirtual.com.br

QUESTÕES DE DIREITO PRIVADO

QUESTÕES DE DIREITO PRIVADO

DIREITO PRCESSUAL DO TRABALHO

FCC - 2012 - TRT - 18ª Região (GO) - Juiz do Trabalho

  • 5. Em relação à representação processual no processo do trabalho, conforme entendimento jurisprudencial dominante,

    • a) a constituição de procurador com poderes para o foro em geral depende de outorga de procuração escrita.

    • b) a representação em juízo, ativa e passiva, da União, Estados, Municípios e Distrito Federal, suas autarquias e

fundações públicas, por seus procuradores, deve ser comprovada mediante a juntada de instrumento de mandato e de comprovação do ato de nomeação.

  • c) os Estados e os Municípios têm legitimidade para recorrer em nome das autarquias detentoras de personalidade

jurídica própria.

  • d) é inválido o instrumento de mandato firmado em nome de pessoa jurídica que não contenha, pelo menos, o nome

da entidade outorgante e do signatário da procuração, pois estes dados constituem elementos que os individualizam.

  • e) caracteriza a irregularidade de representação a ausência da data da outorga de poderes, pois, no mandato judicial,

tanto quanto no mandato civil, é condição de validade do negócio jurídico.

FCC - 2012 - TRT - 18ª Região (GO) - Juiz do Trabalho

  • 6. Em relação à execução das contribuições previdenciárias no processo do trabalho, NÃO representa o entendimento pacificado do TST:

    • a) Em se tratando de descontos previdenciários, o critério de apuração encontra-se disciplinado no art. 276, § 4o , do

Decreto no 3.048/1999 que regulamentou a Lei no 8.212/1991 e determina que a contribuição do empregado, no caso de ações trabalhistas, seja calculada mês a mês, aplicando-se as alíquotas previstas no art. 198, observado o

limite máximo do salário de contribuição.

  • b) Os descontos previdenciários e fiscais devem ser efetuados pelo juízo executório, ainda que a sentença

exequenda tenha sido omissa sobre a questão, dado o caráter de ordem pública ostentado pela norma que os

disciplina. A ofensa à coisa julgada somente poderá ser caracterizada na hipótese de o título exequendo, expressamente, afastar a dedução dos valores a título de imposto de renda e de contribuição previdenciária.

  • c) É do empregador a responsabilidade pelo recolhimento das contribuições previdenciárias e fiscais, resultante de

crédito do empregado oriundo de condenação judicial, devendo ser calculadas, em relação à incidência dos descontos fiscais, mês a mês.

  • d) A competência da Justiça do Trabalho, quanto à execução das contribuições previdenciárias, limita- se às

sentenças condenatórias em pecúnia que proferir e aos valores, objeto de acordo homologado, que integrem o

salário de contribuição.

  • e) A responsabilidade pelo recolhimento das contribuições social e fiscal, resultante de condenação judicial referente

a verbas remuneratórias, é do empregador e incide sobre o total da condenação. A culpa do empregador pelo

inadimplemento das verbas remuneratórias exime a responsabilidade do empregado pelos pagamentos do imposto de renda devido e da contribuição previdenciária que recaia sobre sua quota-parte.

www.concursovirtual.com.br

QUESTÕES DE DIREITO PRIVADO

QUESTÕES DE DIREITO PRIVADO

FCC - 2012 - TRT - 18ª Região (GO) - Juiz do Trabalho

  • 7. Em relação ao procedimento sumaríssimo, é INCORRETO afirmar:

    • a) Os dissídios individuais

cujo valor

não exceda a

40 (quarenta)

vezes o salário mínimo vigente na

data do

ajuizamento da reclamação ficam sujeitos ao procedimento sumaríssimo.

  • b) Nas causas sujeitas ao procedimento sumaríssimo, a admissibilidade de recurso de revista está limitada a

demonstração de violação direta a dispositivo da Constituição Federal ou contrariedade à Súmula do Tribunal Superior do Trabalho, não se admitindo o recurso por contrariedade à Orientação Jurisprudencial do TST.

  • c) Estão excluídas do procedimento sumaríssimo as demandas em que é parte a Administração Pública direta,

indireta, autárquica e fundacional.

  • d) Interrompida a audiência, o seu prosseguimento e a solução do processo dar-se-ão no prazo máximo de trinta

dias, salvo motivo relevante, justificado nos autos pelo juiz da causa.

  • e) A sentença mencionará os elementos da convicção do juízo, com resumo dos fatos relevantes ocorridos em

audiência, dispensado o relatório.

GABARITOS:

5 - D

6 - E

7 - C

www.concursovirtual.com.br

QUESTÕES DE DIREITO PRIVADO

QUESTÕES DE DIREITO PRIVADO
DIREITO CIVIL
DIREITO CIVIL

FCC - 2012 - MPE-AP - Analista Ministerial - Direito

  • 8. Ana Carolina e José Augusto casaram-se no dia 30 de Junho de 2012 na Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro uma vez que são católicos e pretendiam trocar seus votos de união e fidelidade perante Autoridade Religiosa. No dia 04 de Julho de 2012, eles registraram o respectivo casamento religioso no registro próprio objetivando a sua equiparação ao casamento civil. De acordo com o Código Civil brasileiro, neste caso, o respectivo casamento religioso produzirá efeitos a partir

    • a) da data do registro.

    • b) da data de sua celebração.

    • c) do dia seguinte ao registro do referido casamento.

    • d) do dia seguinte da data de sua celebração.

    • e) do primeiro dia útil posterior a data do registro.

FCC - 2012 - MPE-AP - Analista Ministerial - Direito

  • 9. Marta e Gabriel, casados e pais de Vicente, faleceram em um acidente aéreo. Gabriel, em testamento, nomeou seu

amigo

de

infância,

o

gerente

bancário

e

proprietário

de

diversos imóveis, Fabian, como tutor de Vicente mesmo possuindo dois irmãos e uma tia, pessoas idôneas e em

situação financeira favorável. Neste caso, considerando que Marta era órfã e filha única, em regra, Fabian

  • a) não poderá recusar

Gabriel.

a tutela,

uma vez que

a tutela

lhe foi conferida em

testamento antes do falecimento de

  • b) poderá recusar a tutela, mas deverá apresentar a escusa nos quinze dias subsequentes à designação.

  • c) não poderá recusar a tutela, uma vez que possui emprego fixo e situação financeira estável.

  • d) poderá recusar a tutela, mas deverá apresentar a escusa nos dez dias subsequentes à designação.

  • e) só poderá recusar a tutela, se apresentar escusa razoável nos quinze dias subsequentes à designação e indicar

um familiar do genitor como legítimo tutor.

FCC - 2012 - MPE-AP - Analista Ministerial - Direito

  • 10. Tomás é pródigo tendo sido regularmente interditado em razão da sua incapacidade relativa de exercer certos atos da vida civil. Tomás é casado com Ana Clara, sendo filho de Sonia e de Rubens, e pai de Adalberto de 27 anos de idade e Ágata de 36 anos de idade. De acordo com o Código Civil brasileiro, será, de direito, curador de Tomás

    • a) Rubens, apenas.

    • b) Sonia ou Rubens.

    • c) Ágata, apenas.

    • d) Ágata ou Adalberto.

    • e) Ana Clara, apenas.

www.concursovirtual.com.br

QUESTÕES DE DIREITO PRIVADO

QUESTÕES DE DIREITO PRIVADO

GABARITOS:

8 - B

9 - D

10 - E

www.concursovirtual.com.br