AULA 2 PLANEJAMENTO GRÁFICO E

NOÇÕES DE HISTÓRIA DA ARTE
Prof. Dr. Gilson Pôrto Jr. gilsonportouft@gmail.com

Édouard Manet

Realismo
(Segunda metade do Século XIX)

CARACTERÍSTICAS
Surge com a crescente industrialização das sociedades: politização do artista; Compromisso com a realidade em cenas do cotidiano; Abandono dos temas mitológicos, bíblicos, históricos e literários, em favor da criação a partir da realidade, e não de algo irreal; Pintura Social: denunciava injustiças e desigualdades entre a miséria dos trabalhadores e a opulência da burguesia.

Dégas

Impressionismo
(Final do Século XIX)

CARACTERÍSTICAS
Pintura: registrar as tonalidades que os objetos adquirem ao refletir a luz solar num determinado momento, pois as cores da natureza mudam constantemente, dependendo da incidência da luz do sol; Figuras: não devem ter contornos nítidos, já que a linha é uma abstração da qual se vale o homem para representar as imagens; Sombras: devem ser luminosas e coloridas, de acordo com a impressão visual que transmitem (Nada de sombras escuras ou pretas); Contrastes de luz e sombra: devem ser obtidos de acordo com a lei das cores complementares; Cores e tonalidades: não devem ser obtidas pela mistura de cores na paleta do pintor, e sim, inseridas nos quadros através de pequenas pinceladas, cabendo ao observador juntá-las, para formar as imagens. Sendo assim, a mistura deixa de ser técnica para ser óptica.

Van Gogh

Van Gogh

Van Gogh

Renoir

PósImpressionismo
(1886 a 1907)

CARACTERÍSTICAS

O uso arbitrário da cor; A busca da estrutura permanente da natureza; Traços rápidos, poucas cores e

representação de pessoas; Emoção enquanto cor;

Van Gogh

Cezanne

Seurat

Paul Gauguin

Paul Gauguin

Henri Matisse

Fauvismo
(1905)

CARACTERÍSTICAS

Simplificação das formas (eram sugeridas e não representadas realisticamente pelos pintores); Emprego de cores puras, tal qual no tubo de tintas (escolha arbitrária destas, sem sua suavização ou gradação).

Henri Matisse

Georges Braque

Cubismo
(Início do Século XX)

CARACTERÍSTICAS
Formas da natureza representadas por cones, esferas e cilindros; Representação dos objetos com todas as suas partes num mesmo plano, abandonando a ilusão de perspectiva ou das três dimensões dos seres. O Cubismo teve duas evoluções: 1)Cubismo Analítico: desenvolvido por Picasso e Braque, onde trabalhavam com poucas cores e enorme fragmentação dos seres; e em resposta a esta evolução surgiu o 2) Cubismo Sintético: procurando tornar as figuras representadas novamente reconhecíveis, também desenvolvida pelos dois artistas. Este também foi chamado de colagem, pois introduziu letras, palavras, números e novos materiais (como madeira, metal, vidro) nos espaços pictóricos.

Georges Braque

Georges Braque

Pablo Picasso

Wassily Kandinsky

Abstracionismo
(Início do Século XX)

CARACTERÍSTICAS

Total ausência de relação imediata das formas e cores da obra com o real; Ausência de relação com a realidade, nenhuma cena mitológica, histórica, religiosa ou literária. Valorização das relações entre as cores e relevo, utilizando diversos materiais.

Futurismo
(Século XX)

CARACTERÍSTICAS
Desvalorização da tradição e do moralismo; Valorização do desenvolvimento industrial e tecnológico; Propaganda como principal forma de comunicação; Uso de onomatopéias (palavras com sonoridade que imitam ruídos, vozes, sons de objetos) nas poesias; Poesias com uso de frases fragmentadas para passar a ideia de velocidade; Pinturas com uso de cores vivas e contrastes; Sobreposição de imagens, traços e pequenas deformações para passar a ideia de movimento e dinamismo.

Dadaísmo
(Século XX)

CARACTERÍSTICAS
Surge em 1916 em Zurique na Alemanha como uma movimento de negação. Dada é uma palavra francesa que significa na linguagem infantil "cavalo de pau". Esse nome escolhido não fazia sentido, assim como a arte que perdera todo o sentido diante da irracionalidade da guerra Surgiu para expressar as decepções em relação a incapacidade da ciências, religião, filosofia que se revelaram pouco eficazes em evitar a destruição da Europa. Proposta: a arte solta das amarras racionalistas e apenas o resultado do automatismo psíquico, selecionado e combinando elementos por acaso. Defende o absurdo, a incoerência, a desordem, o caos. Politicamente, firma-se como um protesto contra uma civilização que não conseguiria evitar a guerra.

Marcel Duchamp

François Picabia

Max Ernest

Arte Concreta
(Século XX)

CARACTERÍSTICAS
Surge como resistência ao Abstracionismo; Uso de linhas, formas e cores, mas com autonomia do mundo visível, proporcionando liberdade de interpretação e estímulo para a imaginação. Propõem um arte integrada à ciência, à técnica, à transformação social. Baseiam-se no rigor geométrico, na matemática, que estrutura ritmos e relações.

Piet Mondrian

Bauhaus

Surrealismo
(Século XX, 1924)

CARACTERÍSTICAS
Criticava a cultura europeia e a frágil condição humana diante de um mundo cada vez mais complexo. Surgem movimentos estéticos que interferem de maneira fantasiosa na realidade. Proposta: A imaginação se manifesta livremente, sem o freio do espírito crítico, o que vale é o impulso psíquico. Os surrealistas deixam o mundo real para penetrarem no irreal.

Salvador Dali

Joan Miró

Pop-Art
(Século XX, 1950)

CARACTERÍSTICAS
Movimento principalmente americano e britânico; Designava os produtos da cultura popular da civilização ocidental, sobretudo os que eram provenientes dos Estados Unidos. Representavam os componentes mais ostensivos da cultura popular, de poderosa influência na vida cotidiana na segunda metade do século XX. Era a volta a uma arte figurativa, em oposição ao expressionismo abstrato que dominava a cena estética desde o final da segunda guerra. Foco: iconografia ligada a da televisão, da fotografia, dos quadrinhos, do cinema e da publicidade.

Robert Rauschenberg

roy lichtenstein

Graffitti
(Século XX, 1975)

CARACTERÍSTICAS
Rebelião tribal contra a opressora civilização industrial; Spray art - pixação de signos, palavras ou frases de humor rápido, existe a valorização do desenho. Stencil art - o grafiteiro utiliza um cartão com formas recortadas que, ao receber o jato de spray, só deixa passar a tinta pelos orifícios determinados, valoriza-se a cor.

Jean Michel Basquiat

Alex Vallauri

Interferência
(Século XX, anos 1960, com ênfase anos 1980)

CARACTERÍSTICAS

Perda de referências tradicionais; Criação de situações que gerem memória; Proposta: Artistas interferem na paisagem, colocam cortinas, guarda-sóis, embrulhos em locais públicos.

Christo Javacheff

REFERÊNCIAS

JANSON, H.W.; JANSON, Anthony. Iniciação à História da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful