Você está na página 1de 6

Questões de direito penal teoria da aplicação da pena

Concurso formal de crimes é aquele

a) que se concretiza mediante duas ou mais condutas, com dois ou mais resultados gerados por um

só autor.

b) que ocorre quando o agente, praticando uma só conduta, comete dois ou mais crimes.

c) em que o agente estabelece uma forma de atuação, mas por razões alheias à sua vontade, ele não

ocorre como idealizado.

d)

em que concorrem várias pessoas para a prática de um só ato delitivo.

O

tempo de cumprimento das penas privativas de liberdade não pode ser superior a

a)

30 (trinta) anos.

b)

25 (vinte e cinco) anos.

c)

20 (vinte) anos.

d)

35 (trinta e cinco) anos.

A

respeito das penas, o Código Penal adotou o sistema vicariante. Por ele, o Juiz pode

a) aplicar ao condenado pena privativa de liberdade ou medida de segurança.

b) aplicar ao condenado pena privativa de liberdade e medida de segurança, cumulativamente.

c) e deve aplicar ao condenado pena privativa de liberdade e pena restritiva de direitos.

d) aplicar ao condenado pena restritiva de direitos ou medida socioeducativa.

Quando o agente, mediante mais de uma ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes, idênticos ou não, aplicam-se cumulativamente as penas privativas de liberdade em que haja incorrido". Trata-se

de

a)

concurso material.

b)

concurso formal.

c)

crime continuado.

d)

N.D.A

O

que se compreende por "sursis" etário e humanitário?

a)

O "sursis" etário é o aplicado aos maiores de 70 anos na data da sentença, e o humanitário é o

concedido à pessoa enferma, desde que devidamente justificado, podendo a pena atingir até 4 anos.

b) O "sursis" etário é o aplicado ao menor de 21 anos na data do fato e ao maior de 70 anos na data

da sentença, e o humanitário é aquele concedido às mulheres grávidas.

c) O "sursis" etário é o concedido em virtude da idade do condenado, e o humanitário é aquele

aplicado aos homens que tiveram remidas suas penas.

d) O "sursis" etário é o aplicado aos menores de 21 anos e aos maiores de 60 anos, e o humanitário

é o concedido especialmente aos portadores do vírus HIV.

Marque a alternativa exata: As medidas de segurança são aplicadas ao agente

a) condenado por crime doloso.

b) condenado por crime culposo.

c) condenado por crime doloso e culposo.

d) inimputável.

As medidas de segurança previstas no Código Penal são:

a) internação hospitalar e tratamento ambulatorial.

b) internação hospitalar, tratamento ambulatorial e domiciliar.

c) tratamento hospitalar, ambulatorial, domiciliar e penitenciário.

d) tratamento psiquiátrico e internação hospitalar.

Para a fixação de pena,

a) Código Penal vigente adotou o sistema bifásico, no qual o Juiz fixará a pena-base nos termos do

artigo 59 do Código Penal e circunstâncias agravantes e atenuantes, passando, posteriormente, à

verificação das causas de aumento e diminuição de pena.

b) Código vigente adotou o sistema trifásico, no qual, após a fixação da pena-base nos termos do

artigo 59, serão observadas as circunstâncias agravantes e atenuantes e, por fim, as causas de aumento e diminuição de pena.

c)

Código vigente adotou o sistema único no qual o Juiz, de uma só vez, fixa a pena entre o máximo e

o

mínimo abstratamente previstos.

d) as circunstâncias atenuantes permitem que a pena final seja fixada abaixo do mínimo

abstratamente previsto.

Indique:

a) as formas de participação no concurso de pessoas e explique cada uma delas;

b) quais os requisitos para que haja concurso de pessoas;

c) qual a teoria adotada pelo Código Penal quanto ao concurso de pessoas.

Tício, primário, foi condenado por tentativa de roubo qualificado à pena de 2 anos e 8 meses de reclusão e multa. O juiz, ao aplicar a pena:

a) Deverá fixar o regime fechado para o cumprimento inicial por tratar-se de crime praticado com violência contra a pessoa

b) Poderá substituir a pena privativa de liberdade por uma pena restritiva de direitos

c) Poderá susbstituir a pena privativa de liberdade por duas penas restritivas de direitos

d) Poderá fixar regime aberto para o cumprimento inicial da pena privativa de liberdade

e) Poderá conceder a suspensão condicional da pena privativa de liberdade por até 4 anos.

Sobre a substituição da pena privativa de liberdade por restritiva de direitos, prevista no Código Penal, é CORRETO afirmar:

a) O Juiz poderá substituir a pena privativa de liberdade pela restritiva de direitos, desde que o

acusado não seja reincidente específico e a medida seja socialmente recomendável;

b) O juiz poderá substituir a pena privativa de liberdade pela restritiva de direitos, desde que o

acusado seja reincidente específico e a medida seja socialmente adequada;

c ) O juiz poderá substituir a pena privativa de liberdade pela restritiva de direitos, desde que o acusado seja reincidente apenas em crime culposo e a medida seja socialmente recomendável;

d) O juiz poderá substituir a pena privativa de liberdade pela restritiva de direitos, desde que o

acusado não seja, em hipótese alguma, reincidente.

A Lei de Execução Penal (n. 7.210/84) vincula a remição da pena privativa de liberdade ao trabalho

do condenado. Não estendeu, expressamente, o benefício ao estudo. No entanto, firmou-se a jurisprudência no sentido de que a frequencia a curso de ensino formal é causa de remição por parte do tempo de execução da pena.O entendimento era de que a expressão "trabalho" poderia ser interpretada analogicamente sem afrontar o art. 126 da LEP. A súmula 341 do STJ veio corroborar o entendimento: A freqüência a curso de ensino formal é causa de remição de parte do tempo de execução de pena sob regime fechado ou semi-aberto. Sobre a Remição é CORRETO afirmar:

a) o instituto da remição é inaplicável ao condenado que cumpre pena no regime aberto e cabível

aos presos provisórios;

b) o instituto da remição é aplicável ao condenado que cumpre pena no regime aberto e incabível

aos presos provisórios;

c) o instituto da remição é inaplicável ao condenado que cumpre pena no regime aberto e incabível

aos presos provisórios;

d) o instituto da remição é aplicável ao condenado que cumpre pena no regime aberto e cabível aos

presos provisórios;

Arlindo, condenado irrecorrivelmente no Brasil por contravenção penal (transito em julgado da sentença em 01.12.06 e cumprimento da pena em 02.02.07), praticou, também no Brasil, a contravenção de perturbação do trabalho em 22.12.09. Partindo desses dados, pode-se dizer que:

a) Arlindo

Ademais, já se passaram os 5 anos do prazo depurador para verificação da reincidência.

não

é

reincidente

porque

foi

anteriormente

condenado

por

contravenção

penal.

b) Arlindo só seria reincidente se a condenação anterior tivesse ocorrido no exterior.

c) Arlindo não é reincidente porque o fato posterior não diz respeito a crime.

d) Arlindo é reincidente, devendo suportar os efeitos dessa agravante.

Paulo, utilizando-se de arma de fogo, disparou um tiro contra Antonio, matando-o, e ferindo gravemente Tadeu, que passava pelo local. Nesse caso hipotético, diz-se que ocorreu:

a) concurso material

b) concurso formal

c) crime continuado

d) aberratio criminis

(179º Juiz de Direito TJ/SP) Assinale a alternativa incorreta:

a) O Código Penal Brasileiro adotou a teoria da Actio libera in causa.

b) Quanto à imputabilidade penal, o Código Penal Brasileiro adotou o sistema do duplo binário para

o

agente imputável.

c)

Se

o agente for inimputável e o crime que praticou for apenado com detenção, o juiz poderá

submetê-lo a tratamento ambulatorial.

d) Se o agente for semi-imputável e necessitar de especial tratamento curativo, a pena privativa de

liberdade pode ser substituída por internação ou tratamento ambulatorial, pelo prazo mínimo de 1

a 3 anos.

Não configura requisito para existência de concurso de agentes:

a) a infração única para todos os concorrentes

b) a pluralidade de condutas

c) a relevância causal de cada conduta

d) o vínculo subjetivo

e) o acordo prévio entre os agentes

Assinale a alternativa incorreta:

a) Os crimes unissubsistentes não admitem tentativa

b) Em relação ao concurso de agentes o Código Penal adotou a teoria dualista, que defende a

existência de um delito para os autores e outro para os partícipes

c)

Em se tratando de erro na execução o agente responderá como se tivesse atingido a vítima

pretendida

d) O agente que pratica crimes, sem violência ou grave ameaça à pessoa, que por ato voluntário

repara o dano ou restitui a coisa até o recebimento da denúncia ou queixa, deverá ter sua pena

reduzida de um a dois terços.

(Promotor de Justiça MP/SP) Assinale a alternativa incorreta:

a) a chamada “autoria mediata” é delineada na conduta de quem consegue a subtração de bens alheios através de menor de 18 anos.

b) não é isento de pena o estranho que colabora com o filho no furto de bens pertencentes aos pais

deste.

c) no concurso de pessoas, é dispensável prévio acordo, mas se exige um vínculo ou liame

psicológico entre elas.

d) é isento de pena o estranho que colabora com o filho no furto de bens pertencentes aos pais

deste.

(OAB/SP 126) A e B pretenderam matar C. Ambos se esconderam em determinado local e, sem que um soubesse da intenção do outro, atiraram com seus respectivos revólveres quando C passava próximo ao ponto em que se encontravam. C veio a falecer porque foi atingido por um dos projéteis, não se esclarecendo se proveniente do revólver de A ou de B, pois a arma do crime não foi encontrada. Assim, A e B respondem por homicídio:

a) tentado, como co-autores

b) consumado

c) tentado

d) consumado, como co-autores.

Sobre o concurso de agentes, estipulou o legislador que:

a) aquele que concorre para o crime incide nas penas a ele cominadas, desde que a sua colaboração

seja eficaz no cometimento do crime.

b) comunicam-se as circunstâncias e condições de caráter pessoal, exceto quando forem elementares do crime.

c) se algum dos concorrentes quis participar de crime menos grave, ser-lhe-á aplicada a pena deste,

não sendo ela aumentada em qualquer hipótese.

d) se a participação for de menor importância, a pena pode ser diminuída de um sexto a um terço.

(Juiz de Direito TJ/MG 2003) José Vingativo fez disparos de arma de fogo na direção de Pedro Namorador, com o objetivo de matá-lo, por questão de ciúme ligada a uma namorada do primeiro, ferindo-o. Acabou também, atingindo João Distraído, que, inesperadamente, surgira nas proximidades do local do fato, acarretando-lhe a morte. No presente caso houve:

a) concurso aparente de normas, respondendo o agente pela tentativa de homicídio praticado

contra Pedro, absorvido o crime praticado contra João.

b) aberratio ictus, respondendo o agente pela tentativa de homicídio cometido contra Pedro, com a

pena aumentada segundo a regra do concurso formal de crimes;

c) erro sobre a pessoa, devendo José responder pelo homicídio cometido, como se o morto tivesse

sido Pedro.

d) aberratio delicti, respondendo o agente pelo homicídio culposo praticado contra João, acrescida a

pena segundo a regra do concurso formal de crimes

e) concurso material de crimes, somando-se as penas dos crimes praticados contra Pedro e João.

Aberratio ictus e aberratio criminis são:

a) expressões diversas utilizadas para se referir ao mesmo instituto

b) institutos diferentes e há aberratio criminis quando o agente, em vez de atingir a pessoa que

pretendia ofender, atinge pessoa diversa.

c) institutos diferentes e há aberratio ictus quando, por erro na execução do crime, sobrevém

resultado diverso do pretendido.

d) institutos diferentes e há aberratio criminis quando, por erro na execução do crime, sobrevém

resultado diverso do pretendido.

OAB FGV 2010 Tomás decide matar seu pai, Joaquim. Sabendo da intenção de Tomás de executar o genitor, Pedro oferece, graciosamente, carona ao agente até o local em que ocorre o crime. A esse respeito é correto afirmar que Pedro é:

a) Coautor do delito, respondendo por homicídio agravado por haver sido praticado contra ascendente

b) Coautor do delito, respondendo por homicídio sem a incidência da agravante

c) Partícipe do delito, respondendo por homicídio sem a incidência da agravante

d) Partícipe do delito respondendo por homicídio agravado por haver sido praticado contra ascendente.

No que diz respeito à aplicação da pena, assinale a assertiva incorreta:

a) A pena-base será fixada atendendo ao critério do art. 59 do Código Penal; em seguida serão

consideradas as causas de aumento e de diminuição de pena; ao final serão valoradas as

circunstâncias agravantes e atenuantes.

b) São circunstâncias preponderantes no concurso de agravantes e atenuantes as que resultam dos

motivos determinantes do crime, da personalidade do agente e da reincidência.

c) Há bis in idem quando o Juiz afasta-se da pena mínima em vista dos antecedentes e, pelo mesmo

fato, agrava a pena pela reincidência.

d) No caso de concurso formal, inexistindo desígnios autônomos, o Juiz não poderá aplicar pena

superior ao que seria cabível pela regra do concurso material.

Antônio, com 21 anos na data do fato, praticou o crime de roubo simples (art. 157, caput, do Código Penal), na forma tentada, no dia 12/05/1999. A denúncia do Ministério Público foi recebida em 15/05/2001. A sentença condenatória recorrível foi publicada em 21/05/2002, estabelecendo uma pena privativa de liberdade de 3 anos de reclusão em regime inicial aberto, por ser Antônio primário. Houve recurso da defesa apenas. A sentença transitou em julgado para a acusação em 03/06/2002. Somente em 11/03/2003 ocorreu o trânsito em julgado definitivo da sentença condenatória, tendo sido confirmada a pena

imposta ao réu. Antônio ainda não foi encontrado para começar a cumprir a pena. Diante desta situação, assinale a assertiva correta.

a) Houve a prescrição da pretensão punitiva retroativa.

b) Ainda não houve qualquer prescrição.

c) Houve a prescrição da pretensão executória.

d) Houve a prescrição da pretensão punitiva intercorrente.

Quanto à prescrição da pretensão executória. É certo afirmar:

a) Não incide sobre a medida de segurança aplicada ao inimputável.

b) Para a sua contagem, na pena imposta devem ser desconsideradas eventuais agravantes e causas

de aumento especial de pena.

c) Ela é determinada pelo máximo da pena privativa de liberdade cominada em abstrato.

d) A sua contagem tem início com a publicação da sentença condenatória.

Sobre a prescrição no Direito Penal, assinale a alternativa CORRETA:

a) A prescrição não se aplica aos crimes hediondos e aos a eles equiparados, em virtude da extrema

gravidade.

b) A prescrição aplica-se a todo e qualquer delito.

c) A prescrição somente começa a fluir a partir do recebimento da denúncia.

d) A prescrição da pretensão executória aplica-se, também, às penas pecuniárias e restritivas de

direito.

Sobre o concurso de pessoas e de crimes, assinale a alternativa CORRETA:

a) Autoria mediata e autoria colateral são hipóteses de concurso de pessoas.

b) Nos crimes plurissubjetivos de concurso necessário o concurso de pessoas é característica

elementar.

c) Tem-se o denominado concurso formal próprio quando o agente possui desígnio autônomo, ou

seja, o dolo de cometer dois ou mais crimes o faz com apenas uma conduta.

d) O concurso material e o formal são causas que adotam o critério da exasperação.

Sobre as penas privativas de liberdade, assinale a alternativa INCORRETA:

a) A pena de detenção deve ser cumprida em regime fechado, semi-aberto ou aberto, fixado pelo

juiz no momento da prolação da sentença.

b) A execução da pena em regime semi-aberto será feita em colônia agrícola, industrial ou

estabelecimento similar.

c) O condenado por crime contra a administração pública terá a progressão de regime do

cumprimento de pena condicionada à reparação do dano que causou, ou à devolução do produto do ilícito praticado.

d) O trabalho externo é admissível, no regime fechado, em serviços ou obras públicas.

Sobre as causas extintivas da punibilidade, assinale a alternativa INCORRETA:

a) A perempção consiste na perda do direito de ação pela inércia do querelante.

b) A decadência consiste na perda do direito de ação pelo decurso do tempo.

c) A renúncia do direito de queixa ocorre quando a vítima deixa de comunicar à autoridade policial

a ocorrência do delito, impossibilitando a persecutio criminis.

d) É possível a concessão do perdão pelo ofendido a qualquer tempo, desde que não haja sentença

condenatória transitada em julgado.