Você está na página 1de 5

História

1) Nomes importantes:

Renascimento (Idade Moderna: 1453 – fim da Idade Média)

Dante, Petrarca e Boccacio: precursores do humanismo (revolução intelectual do renascimento)


Dante: Divina Comédia
Petrarca: criador dos sonetos. Obra: África
Boccacio: Decameron

Erasmo de Rotterdam: O príncipe dos Humanistas. Pensamento cristão e moral; obra: Elogio da
Loucura.

Thomas Morus: obra: Utopia


-
Gutenberg: técnicas de impressão.

Cervantes: Dom Quixote.

Copérnico: “Terra não é o centro do universo”. Ideias completadas por Kepler e Galileu.

Descartes: matemático e filósofo francês. Fundador da filosofia moderna. Racionalismo da Idade


Moderna.

Principais religiosos e religiões (Reformas) (século 16) (questionamentos em relação à Igreja,


grande influenciadora durante a Idade Média, que teve seu recente fim):

Martinho Lutero: “Salvação pela fé”. (x indulgências) Noventa e cinco teses (x Igreja: denuncia e
crítica). Foi excomungado. Traduziu bíblia para o alemão. Dieta de Worms e Èdito de Worms:
acusaram e colocaram Lutero como um fora da lei. Suas ideias favoráveis ao afastamento da igreja
em relação ao poder central, agradaram príncipes. Imperador Carlos V impõe catolicismo a eles e
estes protestam. Religião Protestante = Luterana nasce. (x transubstanciação)

João Calvino: “Deus gosta dos ricos”. Assimilou doutrina luterana e teve que fugir. Predestinação:
trabalho, espírito de economia e riqueza material são sinais de escolha divina para a salvação. Culto
simples baseado na bíblia somente. Reforma Calvinista = Puritana.

Henrique VIII e Reforma Anglicana: se opôs à Reforma Luterana, era considerado verdadeiro
defensor da fé na Inglaterra. Papa negou divórcio com Catarina de Aragão para que se casasse com
Ana Bolena. Rompeu com o papado. Crise entre estado inglês e igreja católica. Promove Ato de
Supremacia: rei chefe supremo da Igreja na Inglaterra. Maria Tudor persegue calvinistas e
anglicanos trazendo catolicismo de volta. Elizabeth trouxe definitivamente Anglicanismo.

São Tomás de Aquino: padre dominicano “o mais sábio dos santos e o mais santo dos sábios”. Fé
+ razão. Empirismo.

Principais teóricos do Absolutismo (século 16) (rupturas de Igreja com Poder centralizaram
governos):

Maquiavel: princípios teóricos para prática de governo. - O príncipe.


Thomas Hobbes: O Leviatã (natureza humana e necessidade de governos e sociedades) e Contrato
Social (juntamente com Rousseau e Jonh Locke) Empirismo.

Jean Bodin: Os 6 livros da república

Jacques Bossuet: Política extraída da sagrada escritura.


-

Filósofos Iluministas (século 18) (Igreja acaba apoiando Poder através da teoria do direito
divino e torna seus mecanismos arcaicos novamente; revolta contra absolutismo e teocentrismo)

Voltaire: estilo irônico e sagaz, anti-clerical.

Rousseau: o mais democrata dos filósofos, idealizou a vontade geral dos povos a partir de um novo
'Contrato Social'.

Montesquieu: maior autoridade jurídica de seu tempo. Reinterpretou a divisão de poderes de


Aristóteles.

Diderot e D'alembert: enciclopedistas e matemático.

Adam Smith: pai da economia moderna. Teórico do liberalismo econômico. Obra: Riqueza das
Nações.

Jonh Locke: ideólogo do Liberalismo, é considerado o principal representante do empirismo e um


dos principais teóricos do Contrato Social.
Governos Brasileiros e Revoltas
Primórdios da colonização portuguesa
Pós-Capitanias Hereditárias

Governadores Gerais:

• 1º Tomé de Souza (1549-1553/ 4 anos)


.Responsável pela instalação do novo sistema de administração criado por Portugal.
.Fundação de Salvador: primeira capital da colônia e sede do governo até o século 18.
.Instalação do primeiro bispado do Brasil.
.Vieram os primeiros jesuítas, chefiados por Manuel de Nóbrega, que fundaram o primeiro colégio
no Brasil na Bahia.
.Desenvolvimento da economia açucareira baseada na mão-de-obra africana.
.Introdução das primeiras cabeças de gado.

• Duarte da Costa (1553-1558/ 5 anos)


.Conflitos entre colonos e jesuítas, envolvendo a escravização de indígenas.
.Invasão francesa no RJ,(ligado ao Tratado de Tordesilhas, que a França não aceitava o mundo
sendo dividido por portugueses e espanhóis. Participação de huguenotes, apoiados por Henrique II,
rei da França.) em 1555, onde foi fundada a França Antártica.
.Perda da autoridade de Duarte da Costa pela invasão.
.José de Anchieta e Manoel Paiva fundaram o colégio de SP.

• Mem de Sá (1558-1572/ 14 anos)


.Estimulou a lavoura de exportação.
.Acabou com conflitos entre colonos e jesuítas.
.Campanha para destruição da França Antártica com apoio dos índios e de seu sobrinho Estácio
de Sá.
.Fundação de São Sebastião do RJ.
.Desmontagem da Confederação dos Tamoios (aliança indígena que apoiava os franceses).

Morre Mem de Sá e seu substituto também é morto em um confronto com franceses.


Brasil é dividido em governo do Norte (Salvador) e do Sul (RJ). Divisão fracassou.
Reunificação. Outras divisões e reunificações. A última foi feita em 1621, quando o Brasil foi
dividido em Estado do Brasil e Estado do Maranhão, até 1775, quando foi reunificado por Marquês
de Pombal.

Câmaras Municipais: poder local com os fidalgos ('homens bons') criando as câmaras de
vereadores e atuando junto às suas comunidades, favorecendo a colonização e a presença
portuguesa no Brasil.
Ordenações (resoluções jurídico-administrativas):
Ordenações Manoelinas, Joaninas e Filipinas.

Invasões Holandesas (=flamengos)

Responsáveis pela montagem da empresa açucareira, financiando, transportando, refinando e


distribuindo o açúcar do Brasil.
Invasão holandesa na Bahia em 1624. Foram expulsos e derrotados= Jornada dos Vassalos.
Governo de Nassau (1637-1644/ 7 anos)
Holandeses em Pernambuco (1630-54/ 24 anos)
.Consolidou e expandiu as conquistas holandesas.
.Abastecia engenhos com escravos africanos.
.Falhou na tentativa de conquistar a Bahia.
.1640: holandeses apoiaram portugueses no movimento de Restauração, encerrando o domínio
Espanhol. Assinaram Trégua dos 10 anos, e Holanda continuaria ocupando sete capitanias.
.Procurou ganhar simpatia financiando reconstrução de engenhos, recuperando engenhos,
garantindo preços do açúcar, fornecimento de escravos, garantiu justiça mais igualitária, liberdade
de culto para holandeses, normas para garantir alimentação dos escravos.
.Criou observatório astronômico e uma biblioteca, mas foi obrigado a se demitir por convergir em
relação aos interesses holandeses.

Insurreição Pernambucana (1645-1654)


Reação nativista visando a expulsão dos holandeses.
-presença de todas camadas sociais nordestinas.
-Felipe Camarão, índio Poti...
-novos governantes eram intolerantes, novos problemas.
-não-apoio de Portugal por causa da trégua acordada com a Holanda.
-holandeses enfraquecidos por causa da batalha deles contra ingleses, motivada pelo
Ato de Navegação de Oliver Cromwell + os efeitos das guerra dos 30 anos.
Consequência: economia açucareira entra em crise por causa da concorrência
antilhana desenvolvida pelos próprios holandeses.

Movimentos Nativistas
• Aclamação de Amador Bueno: (1641) Amador Bueno foi aclamado Rei de SP.
-comerciantes paulistas fazem isso para livrar-se de impostos. Mal articulado e
fracassado.
• Revolta de Beckman: (Maranhão – 1684)
-Irmãos Beckman lutam contra a Cia. Geral do Comércio do Maranhão, mantida pela Coroa
e contra os jesuítas que protegiam os índios da escravidão.
-Movimento é sufocado duramente pelos portugueses e os irmãos são enforcados e
esquartejados.
• Guerra dos Emboabas: (1708-1709) (Minas Gerais)
-Paulistas X emboabas em busca de ouro (forasteiros, portugueses, protegidos pelo
governo com monopólio de ramos comerciais)
• Guerra dos Mascates (1710-1712) (Pernambuco)
-Senhores de engenho de Olinda X Comerciantes portugueses de Recife = mascates
-guerra pelo predomínio comercial.
-Recife é elevado à categoria de vila, o que favoreceu grupo português.
-no final, Recife passa a ser cidade e capital de Pernambuco, o que acentuou ainda mais a
rivalidade.
• Revolta de Filipe dos Santos (de Vila Rica) (Minas Gerais - 1720)
-Mineradores X fiscalismo Português (que elevava impostos).
-reinvindicavam redução dos impostos, abolição dos monopólios dos portugueses e extinção
das Casas de Fundição.
Portugal, 1750: Marquês de Pombal, ministro de D. José I
Reformas Pombalinas:
-flexibilização do sistema colonial ao dinamizar as Companhias Gerais do Comércio.
-relativa abertura cultural ao permitir o ingresso de livros e impressos no Brasil Colonial.
-expulsão dos jesuítas de Portugal e do Brasil, sob a acusação de estarem forjando um governo
paralelo.

Ascensão de D. Maria I ao trono, revogação das medidas de Pombal na Política da Viradeira (1777).

ÉPOCA DA CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL


Ascensão das ideias ILUMINISTAS.

Inconfidência Mineira (1789-1798) (MG)


-influência da independência dos EUA.
-mineradores, intelectuais e padres pretendiam a independência devido pressão tributária exercida
por Portugal.
-planejado e constituído em sua maioria por membros da elite.
-maioria buscava manutenção da escravidão.
-incentiva a imigração e a expansão demográfica.
-fundação de universidades.
-construir uma nova capital no centro do país.
-Cláudio Manuel da Costa se suicida.
-Tiradentes (liderança média a popular) é enforcado.

Conjuração Baiana ou Inconfidência Baiana

estudar:
revolução puritana
revolução gloriosa: genro, filho católico, bill of rights, rei reina mas não governa,
inglaterra, maria, stuart, guilherme de orange