Você está na página 1de 11
Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de Petróleo e Gás, sua Capacitação Tecnológica e Sustentabilidade

Tema I: Proposta para modelagem de contratação e novos modelos de contratos a serem utilizados nos contratos EPC

O objetivo deste Grupo I, é o desenvolvimento de modelagem de contratação e de modelos de contratos nas áreas de E&P e ABAST, no que concerne às atividades de engenharia, nos contratos de EPC.

O consenso foi no sentido de que, no atual contexto, a alternativa melhor e mais realista seria a de se introduzir, nos termos e condições atuais, requisitos e critérios explícitos e objetivos com relação ao reconhecimento e à participação da empresa de engenharia no contexto dos contratos EPC.

Como resultado, concluiu-se que, a partir de um Edital / Convite, como o existente para o Projeto Mexilhão e futuros, poderiam ser introduzidas as alterações que atendessem aos objetivos referentes a um modelo de contratação, na modalidade de EPC, tendo em conta dois focos básicos: o técnico e o financeiro.

1) Condições Técnicas

a) Inserir, no âmbito das condições de habilitação, a exigência, para os proponentes que não

dispõe de reconhecida capacitação própria de engenharia de projeto, a participação de empresas de engenharia, com indicação nominal explícita da mesma e/ou de um consórcio de engenharia, que será parte integrante da proposta /contrato.

b) A escolha pelo EPCista da empresa de engenharia ou consórcio de engenharia, seria com

base na relação ” Vendor List” ou “Service List”, elaborado pela Petrobras, para os projetos a serem contratados. Poder-se-ia considerar, ainda, o modelo utilizado pelo Cenpes, para contratação de engenharia

básica, pelo qual é permitido a participação de empresas de engenharia, não incluídas na relação acima, desde que atuando em consórcio, e desde que atendam a requisitos técnicos estabelecidos pela Petrobras para o projeto especifico.

c) No sentido de valorização pelo contratante, do módulo E do EPC, incluir como requisito na

proposta técnica, a explicitação de elementos específicos relacionados com o mesmo, e que

seriam considerados como elemento de valorização da proposta técnica.

Nota: A engenharia, como um dos fatores determinantes para a o sucesso do empreendimento a ser proposto, justificaria ter um tratamento diferenciado para sua proposta, como um objeto de análise e avaliação detalhada da Petrobras.

2) Condições Financeiras

a) Na proposta da empresa de engenharia deverão ser consideradas condições de pagamento

compatíveis com a natureza da atividade e estrutura das empresas, no que tange a programação

de desembolso definida no contrato do EPCista.

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de Petróleo e Gás, sua Capacitação Tecnológica e Sustentabilidade

A proposta é no sentido de se ter 50% dos valor do contrato de engenharia, pagos em parcelas mensais e iguais, e os 50% restantes, em função do progresso físico dos trabalhos realizados.

b) Como condição para liberação das parcelas fixas iniciais, poderiam ser considerada apresentação em x dias , do planejamento detalhado dos principais atividades dos serviços de engenharia, em especial:

Estruturação da equipe gerencial no prazo de 30 dias.

Definição da estrutura física (escritórios, redes, equipamentos básicos - hardware,etc).

Estruturação das ferramentas computacionais requeridas para os serviços.

c) Definição de um bônus por desempenho, específico contrato EPC.

para o item engenharia dentro do

3) Exemplo de sugestões aplicadas a um edital para contrato EPC

2.7 – O Envelope “A” deverá conter:

a) a Proposta Técnica, elaborada consoante as diretrizes previstas no Adendo 4 deste Convite (em elaboração).

2.7.1 - A Lista de Fornecedores (Vendor List) dos materiais e equipamentos a serem fornecidos pela contratada, consta de Anexo da Minuta de Contrato, Adendo 5 deste Convite (em elaboração).

2.7.2 – A designação da Empresa de Engenharia que será a responsável pela execução dos serviços de projeto, e declaração por parte dessa de que está comprometida com a execução dos serviços conforme o edital.

A Empresa de Engenharia será integrante da vendor list especifica contida no Adendo 4 deste Convite.

Caso a empresa licitante, ou uma das empresas integrantes de consórcio licitante constar da vendor list especifica, e pretender executar diretamente os serviços de engenharia, deverá apresentar uma declaração neste sentido.

No “ADENDO 4” (em elaboração) deverá constar:

Os serviços de engenharia que compõe o escopo da proponente deverão ser executados por uma das empresas integrantes da lista a seguir:

xxxxxxxxxxx

xxxxxxxxxxx

xxxxxxxxxxx

A empresa de engenharia designada na proposta deverá apresentar uma descrição da

metodologia e recursos tecnológicos que serão utilizados bem como do plano de trabalho

a ser adotado para a elaboração dos projetos, incluindo um cronograma detalhado de

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de Petróleo e Gás, sua Capacitação Tecnológica e Sustentabilidade

execução integrado ao cronograma geral de execução dos serviços.

CONTRATO (ADENDO V):

CLÁUSULA SÉTIMA - MEDIÇÃO

7.1 - A XXX procederá, por intermédio da REPRESENTANTE, à medição dos serviços executados e dos eventos concluídos e aceitos, reunindo os resultados encontrados em documento de medição, assinado por ambas as partes e entregue à CONTRATADA, para fins de apresentação dos respectivos documentos de cobrança. 7.1.1 - A medição de que trata o item 7.1 desta Cláusula deve ser realizada de acordo com o estabelecido nos Critérios de Medição - ANEXO III e na Diretriz Contratual para Gestão da Qualidade - ANEXO IV, deste Contrato e na periodicidade indicada abaixo:

] referente aos

serviços de engenharia será medido considerando o período compreendido entre

o dia 26 (vinte e seis) do mês anterior até o dia 25 (vinte e cinco) do mês de

competência, devendo o respectivo Relatório de Medição (RM) ser entregue à CONTRATADA no 1º (primeiro) dia útil do mês seguinte ao da medição, até o limite

de 50% (cinqüenta por cento) do seu valor, devendo os outros cinqüenta por cento ser pagos em parcelas mensais iguais ao longo do período previsto para execução destes serviços; os demais itens constantes desta Planilha serão medidos considerando o respectivo valor integral, no mesmo período;

O item constante da Planilha de Preços de Serviços - [Anexo

]

deste Contrato serão medidos tão logo se efetive o evento, devendo o respectivo documento de medição ser emitido no 4ª (quarto) dia útil que se seguir ao término do evento;

Os itens constantes da Planilha de Preços de Bens (Equipamentos) - [Anexo

os itens constantes da Planilha de Preços de Materiais - [Anexo

Contrato serão medidos quinzenalmente, com base nas Notas Fiscais recebidas da CONTRATADA, no período considerado.

] deste

*Nota: as passagens grifadas em negrito neste exemplo tratam-se das sugestões do grupo.

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de Petróleo e Gás, sua Capacitação Tecnológica e Sustentabilidade

Tema II: Modelos de contratos utilizados e modelos a serem propostos para a engenharia nas diversas áreas do E&P, ABAST, GE&TD, TM e CENPES

1) Modelos de Contratos Atuais

A partir dos diversos modelos de contratação de serviços de engenharia praticados pela Petrobras, o grupo selecionou os mais relevantes e dividiu em 3 grupos:

a) Contratos diversos de Serviços de Apoio

Objeto:

Apoio técnico e administrativo;

Apoio a planejamento e controle;

Apoio à parada;

Assistência técnica à construção e montagem;

Fiscalização.

Características:

Contratos por preços unitários (Homem-Hora);

Serviços desenvolvidos nas instalações da PETROBRAS;

Duração dos contratos 12 a 18 meses;

Participação de empresas de alocação de mão de obra.

b) Contratos de engenharia tipo “Guarda-Chuva”

Objeto:

Contratos de engenharia para desenvolvimento de melhorias operacionais nas Unidades de Negócio.

Características:

Contratos por preços unitários:

Homem-Hora – OS – estimativa de HH.

Por documento:

UP – qualificação de documentos por unidades de projeto;

Nível – qualificação de documentos por nível.

Serviços desenvolvidos nas instalações da PETROBRAS ou Contratada;

Duração dos contratos 12 a 18 meses.

c) Contratos de engenharia para Empreendimentos

Objeto:

Projeto conceitual;

Projeto básico;

Feed;

Projeto de detalhamento.

Características:

Contratos por preços unitários – projetos conceitual e básico;

Contratos por preço global – feed e projeto de detalhamento;

Serviços desenvolvidos nas instalações da PETROBRAS ou Contratada;

Duração dos contratos – conforme cronograma do empreendimento;

Detalhamento contratado via empresas EPCistas.

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de Petróleo e Gás, sua Capacitação Tecnológica e Sustentabilidade

2) Proposição de Novos Modelos Contratuais

Com o objetivo de estabelecer condições que contribuam efetivamente para o fortalecimento sustentado das empresas de Consultoria de Engenharia foram levantados diversos pontos e listados os mais relevantes:

Permissão de consórcio entre empresas cadastradas no CRCC, nos Contratos de engenharia para Empreendimentos e tipo “Guarda-Chuva” (tema já tratado no âmbito do Projeto E&P 10);

Desenvolvimento dos serviços nas instalações da Contratada, nos Contratos de engenharia para Empreendimentos e tipo “Guarda-Chuva”;

Aumento dos prazos contratuais nos Contratos de Engenharia tipo “Guarda-Chuva” das Unidades de Negócio – mínimo de 3 anos;

Adotar Critérios de Medição / EAP que correspondam ao esforço real despendido (poderiam ser utilizadas as mesmas condições propostas pelo Grupo I);

Adotar a modalidade de contratação por administração, para os projetos conceitual, básico e feed;

Contratar em conjunto o feed e o projeto de detalhamento de Unidades Auxiliares;

Inclusão de critérios de avaliação do BAD como anexo contratual, com apresentação de metas e indicadores;

Introduzir nos contratos sistema de avaliação por atingimento de metas definidas, estabelecendo bônus à Contratada;

Selecionar apenas empresas de engenharia para desenvolvimento dos contratos de serviços técnicos de apoio.

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de Petróleo e Gás, sua Capacitação Tecnológica e Sustentabilidade

Tema III: Contratação de serviços de Engenharia de Projeto pela Petrobras – Critérios de Julgamento

A seguir, são descritas as formas utilizadas para a contratação de serviços de

engenharia de projeto na Petrobras e são propostas formas desejadas para os critérios de julgamento nos processos licitatórios desses serviços, com o objetivo de fortalecer as empresas de engenharia de projeto para a Indústria de Petróleo e Gás, contemplando o incentivo à capacitação tecnológica e a sustentabilidade do setor no país.

1) Contratação de Projetos de Engenharia pela Petrobras

Os contratos desses serviços na Petrobras são, em geral, realizados a partir de empresas inscritas no Cadastro de Fornecedores e permitem a subcontratação de serviços.

Em sua grande maioria, são na modalidade Melhor Preço (Menor Preço, conforme o item 3 abaixo). Para os serviços onde a qualidade técnica é crucial, a forma de contratação pode incluir outras modalidades, conforme a seguir:

a) Contratos modalidade Melhor Técnica Dentre os participantes, a melhor proposta técnica é a vencedora.

b) Contratos modalidade Técnica e Preço

Fase de Habilitação Técnica

Pontuação para experiência na área, capacitação do corpo técnico e etc

Passam para a fase seguinte as propostas que atingirem pontuação mínima exigida.

Fase de escolha do Menor Preço

Dentre as propostas habilitadas, a de menor preço é a vencedora.

c) Contratos modalidade Melhor Preço

Dentre as propostas habilitadas, a de Menor Preço, seguida de negociação para obter alguma redução no valor proposto é a vencedora (o melhor preço).

A seguir, são descritos serviços típicos de Engenharia de Projeto contratados pela

Petrobras, para os quais são Propostos Critérios de Julgamento, com o objetivo de fortalecer as empresas de forma sustentável.

2) Propostas de Critério de Julgamento para fortalecer as empresas de forma sustentável

a) Serviços de engenharia em parceria

Deverá ser utilizado o Cadastro de Fornecedores da Petrobras – empresas de engenharia, sendo permitida a subcontratação de serviços, desde que a subcontratada seja definida previamente e participe da confecção da proposta.

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de Petróleo e Gás, sua Capacitação Tecnológica e Sustentabilidade

Os serviços deverão ser prestados, preferencialmente, nas instalações da contratada.

Os Contratos, sempre que possível, deverão ser na modalidade Técnica e Preço.

b) Serviços de engenharia com elevado conteúdo técnico

Deverá ser utilizado o Cadastro de Fornecedores da Petrobras – empresas de engenharia, não sendo permitida a subcontratação de serviços.

Contratos devem buscar, sempre que possível, utilizar a modalidade Melhor Técnica.

Dentre os participantes, o de Melhor Proposta Técnica é o vencedor.

c) Serviços de engenharia com conteúdo técnico

Deverá ser utilizado o Cadastro de Fornecedores da Petrobras - empresas de engenharia, sendo permitida a subcontratação de serviços, desde que a subcontratada seja definida previamente e participe da confecção da proposta.

Contratos devem buscar, sempre que possível, utilizar a modalidade Técnica e Melhor Preço, com a seguinte configuração:

Fase Habilitação Técnica: definir pontuação mínima para passar à 2ª Fase, considerando experiência e capacitação da empresa, do corpo técnico e seu tempo na empresa.

Fase de escolha do Melhor Preço ou Menor Preço Virtual: utilização de metodologia para combinar pontuação técnica e preço, como por exemplo:

Menor Preço Virtual

Aplicar um fator redutor (de 0,70 a 1,0) obtido da pontuação técnica sobre o valor da proposta, criando um Preço Virtual.

Dentre as propostas habilitadas, a de Menor Preço Virtual seria a vencedora.

Permitida a subcontratação de serviços no país.

d) Serviços de complementação de engenharia – Contratos de Mão-de-Obra

Deverá ser utilizado o Cadastro de Fornecedores da Petrobras – empresas de engenharia, não sendo permitida a subcontratação de serviços.

Deverá ser incluído, sempre que possível, o fornecimento de outros serviços de engenharia, com definição do escopo, a serem realizados nas instalações da contratada preferencialmente, como por exemplo:

Análise de consistência de projetos, análise de riscos e perigos, dimensionamento de subsistemas, de unidades auxiliares e etc O objetivo aqui é dificultar a participação de meros atravessadores de mão-de-obra.

3) Recomendações

O Edital para contratação de serviços de Engenharia de Projeto deverá considerar a divisão em lotes, sempre que possível, para contratos de maior vulto, de forma a abranger mais de uma empresa ou agrupar serviços, em função do escopo e quando os valores forem baixos.

Deverá ser exigido que os participantes sejam empresas brasileiras e estabelecidas no país (com CNPJ) e a garantia de que a execução dos serviços será no país.

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de Petróleo e Gás, sua Capacitação Tecnológica e Sustentabilidade

Deverá ser permitida a formação de consórcios, unificando competências técnicas, e portifólio, sendo ainda admitida a subcontratação - somente no país, para os casos acima.

No caso de consórcio com empresas estrangeiras, a empresa brasileira deverá liderar o processo.

As empresas de engenharia deverão estar, preferencialmente, no Cadastro da Petrobras e participar com equipe própria. Empresas fora do cadastro podem ser admitidas sob aprovação.

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de Petróleo e Gás, sua Capacitação Tecnológica e Sustentabilidade

Tema IV: Capacitação Tecnológica – Análise da situação das empresas de engenharia no que se refere à sua capacidade tecnológica (recursos humanos, licenças, ferramentas, etc) e propostas para a contratação requerida para o futuro de curto e médio prazo

1) Argumentos Balizadores das Propostas

A seguir, indicamos alguns argumentos balizadores das propostas que serão apresentadas no

item 2.

a) A evolução das ferramentas de software, para o desenvolvimento de projetos de engenharia

de detalhamento, está sinalizando para a integração das diversas atividades e disciplinas envolvidas.

b) A vida de um projeto de engenharia se estende pela vida da instalação. Desta forma, não

apenas as empresas de engenharia de projetos necessitam dominar estas ferramentas mas, também, cabe ao usuário final o seu profundo conhecimento.

c) A padronização das ferramentas de SOFTWARE para o desenvolvimento de projeto conduz,

naturalmente, à padronização do próprio projeto, contribuindo sensivelmente para o aumento da

qualidade do produto gerado.

d) Do universo de SOFTWARE para projeto de engenharia de detalhamento, destacam-se os

programas aplicados a Maquete Eletrônica que, representam um elevado custo quando comparados ao custo da equipe de projeto (HH).

e) A Petrobras vem buscando a padronização de SOFTWARE de Maquete Eletrônica. Na área

do E&P, está padronizado o PDS e, na área do ABAST foi escolhido o PDMS.

2) Propostas

As propostas abaixo apresentadas, também seriam aplicáveis a outras ferramentas, além da Maquete Eletrônica.

a) Sempre que algum software de desenvolvimento e controle de projeto de detalhamento é

especificado, cabe ao demandante a cessão da licença.

Na Petrobras, área do ABAST, encontra-se em fase adiantada o desenvolvimento da idéia de uma BIBLIOTECA de licenças, que serão cedidas às empresas de engenharia de projeto durante

a vigência do contrato.

b) As empresas de engenharia de projeto deverão apresentar, em seus quadros, profissionais

qualificados, através de cursos credenciados pelas companhias proprietárias do SOFTWARE ou seus agentes. Estes cursos já estão em andamento, através deste PROMINP, em entidades tais como SENAI e CEFET.

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de Petróleo e Gás, sua Capacitação Tecnológica e Sustentabilidade

3) Outras Propostas

Outra proposta, que poderia ser desenvolvida através do PROMINP, seria o acesso, das empresas de engenharia de projeto ou suas entidades de classe, para a apresentação de projetos de desenvolvimento de tecnologia de processo, ao CTPETRO.

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de

Projeto E&P-17 Fortalecimento da Estrutura das Empresas de Engenharia de Projetos para a Indústria de Petróleo e Gás, sua Capacitação Tecnológica e Sustentabilidade

Lista de Participantes do Grupo de Trabalho

Nome

Entidade

Albert Bouskelá

ABCE

Antonio Muller

ABEMI

Carlos Aguiar

IBP

Eduardo Guerra

PETROBRAS

Ernani Turazzi

PETROBRAS

Ézio Seize

ABCE

Gerson Ricardi

ABEMI

Gilberto Bartz

PETROBRAS

Ivan Magalhães

ABCE

Joper de Andrade Filho

PETROBRAS

Lindolpho Souza

ABCE

Marcelo Rennó

PETROBRAS

Pedro Sanson

ABDIB

Raul Sanson

FIRJAN

Roberto Gonçalves

PETROBRAS

Rodrigo Sigaud

ABCE

Rômulo Soriano

PETROBRAS

Stella Cavalcanti

ABCE

Toshikatsu Yamada

SINAVAL

Ziney Marques

FIRJAN / SENAI