Você está na página 1de 11

MANUAL DE PROCEDIMENTOS 6 de Outubro de 2009

AGRUPAMENTO VERTICAL ESCOLAS


DR. FRANCISCO CABRITA
FUNDO DOCUMENTAL
AQUISIÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO]

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

DAS

BIOBLIOTECAS

AGRUPAMENTO VERTICAL DE

ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA

2009/2010

1
Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Francisco Cabrita
MANUAL DE PROCEDIMENTOS 6 de Outubro de 2009
AGRUPAMENTO VERTICAL ESCOLAS
DR. FRANCISCO CABRITA
FUNDO DOCUMENTAL
AQUISIÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO]

Princípios Orientadores

A aquisição de documentos determina o funcionamento de uma biblioteca, sendo no


nosso caso materializada por orientações gerais:

 Análise das necessidades do Fundo Documental por áreas temáticas, níveis de


escolaridade de ciclo e colecções;

 Nível etário, necessidades, interesse, motivações dos utilizadores e recomendações do


Plano Nacional de Leitura;

 Diversificação de suportes documentais com destaque para os electrónicos;

 Repetição de exemplares:

○ Documentos em quantidade insuficiente para utilizações especiais.

○ Documentos frequentemente requisitados.

 Reposição de documentos danificados ou desaparecidos.

Estes critérios devem permitir a constituição de fundos documentais específicos:

1. Curricular

2. Audiovisual

3. Literário

4. Regional

5. Secções específicas/temáticas

6. Periódicos.

2
Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Francisco Cabrita
MANUAL DE PROCEDIMENTOS 6 de Outubro de 2009
AGRUPAMENTO VERTICAL ESCOLAS
DR. FRANCISCO CABRITA
FUNDO DOCUMENTAL
AQUISIÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO]

1. Fundo Curricular

Objectivo: Apoio curricular e desenvolvimento escolar.

Composição: Documentos para estudo, investigação e apoio curricular adequado às disciplinas


do currículo de cada escola que integra o Agrupamento Vertical de Escolas.

Esta composição está orientada por duas dimensões:

1. Literária:

a) Obras de leitura obrigatória;

b) Obras de leitura extensiva.

2. Científica:

a) Bibliografia fundamental por disciplinas ou por cada ano de escolaridade;

b) Obras de complemento de formação.

NOTA: A selecção dos documentos a constar neste fundo são da responsabilidade dos
departamentos curriculares, que farão proposta anual de aquisição em documento próprio,
lavrado pela equipa das bibliotecas.

3
Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Francisco Cabrita
MANUAL DE PROCEDIMENTOS 6 de Outubro de 2009
AGRUPAMENTO VERTICAL ESCOLAS
DR. FRANCISCO CABRITA
FUNDO DOCUMENTAL
AQUISIÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO]

2. Fundo Audiovisual

Objectivo: Apoio a actividades lectivas, entretenimento, formação pessoal e preservação da


memória da instituição.

Composição: Os documentos audiovisuais a seleccionar devem possibilitar três dimensões:

1. Formativa (Documentários)

A) Complemento Curricular;

B) Formação cívica e civilizacional.

2. Entretenimento (Áudio/Filme):

A) Cinema para menores de 18 anos;

B) Música diversificada

3. Produções escolares

A) Trabalhos produzidos por alunos;

B) Registo de actividades escolares.

4
Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Francisco Cabrita
MANUAL DE PROCEDIMENTOS 6 de Outubro de 2009
AGRUPAMENTO VERTICAL ESCOLAS
DR. FRANCISCO CABRITA
FUNDO DOCUMENTAL
AQUISIÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO]

3. Fundo Literário

Objectivo: promoção da leitura e divulgação da literatura universal, quer para adultos, quer de
carácter infanto-juvenil..

Composição: O fundo documental literário é composto fundamentalmente por livros de


carácter infanto-juvenil, de acordo com os grupos etários e diferentes ciclos do ensino básico,
contemplando sobretudo autores portugueses, embora os estrangeiros estejam também
representados, de acordo com as determinações do Plano Nacional de Leitura.

Este fundo vocaciona-se sobretudo para a divulgação da obra literária e para


entretenimento e promoção de hábitos de leitura:

○ Literatura portuguesa;

○ Literatura de expressão portuguesa (Brasil e PALOP);

○ Literatura estrangeira;

○ Literatura Infanto-juvenil;

○ Livros do Plano Nacional de leitura;

○ Banda Desenhada.

NOTA: A selecção literária deve abarcar diferentes géneros literários, de acordo com as
orientações do Plano Nacional de Leitura e/ou sugestões dos departamentos curriculares (2.º e
3.º ciclos) e docentes titulares de turma (Pré-escolar e 1.º ciclo).

5
Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Francisco Cabrita
MANUAL DE PROCEDIMENTOS 6 de Outubro de 2009
AGRUPAMENTO VERTICAL ESCOLAS
DR. FRANCISCO CABRITA
FUNDO DOCUMENTAL
AQUISIÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO]

4. Fundo Regional

Objectivo: Identidade cultural, valorização da região em que as bibliotecas se inserem.

Composição: Estabelecimento de um fundo regional dedicado à região do Algarve,


nomeadamente:

○ História regional;

○ Geografia regional;

○ Biografias;

○ Sociedade;

○ Literatura (autores e temáticas) de âmbito regional do Algarve.

5. Periódicos

Objectivo: Actualização de conhecimentos e formação cultural/intelectual.

Composição: Jornais e revistas de temáticas diferenciadas, adequados aos interesses das


bibliotecas e re4spectivos utilizadores:

1. Revistas:

○ História;

○ Cinema;

○ Ciência e Técnica;

○ Generalistas;

○ Saúde;

○ Automobilismo;

○ Informática / Tecnologias da Informação

○ Música;

○ Viagens;

○ Pedagogia;

○ Ecologia / Ambiente

Nota: A partir dos periódicos existentes, que não estejam seleccionados para longa duração,
serão construídos dossiês temáticos com recortes de artigos mais relevantes.

6
Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Francisco Cabrita
MANUAL DE PROCEDIMENTOS 6 de Outubro de 2009
AGRUPAMENTO VERTICAL ESCOLAS
DR. FRANCISCO CABRITA
FUNDO DOCUMENTAL
AQUISIÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO]

Sugestões e Requisições

Público em Geral

O corpo docente pode apresentar sugestões para enriquecimento do fundo documental.

Fases de Aquisição:

1. O preenchimento de impresso próprio, efectuado pela equipa das bibliotecas, é


feito pelos departamentos curriculares e/ou docentes titulares de ano, a entregar /
remeter aos professores bibliotecários;

2. A decisão de compra e elaboração de requisições é apresentada pelos professores


bibliotecários à Direcção do Agrupamento de Escolas,

3. A aprovação das requisições é da competência da Direcção do Agrupamento Vertical


de Escolas.

4 A aquisição do fundo documental é da responsabilidade conjunta dos professores


bibliotecários e da Direcção do Agrupamento de Escolas.

Grupos Disciplinares / Projectos

Os docentes e o professor Coordenador de Projectos podem efectuar requisições de


documentos para apoio às actividades lectivas e não lectivas. Estes pedidos serão organizados
pelos grupos disciplinares e projectos escolares, cujas fases de aquisição seguem os mesmos
passos indicados no ponto anterior.

Equipa das Bibliotecas Escolares /Centro de Recursos Educativos

A equipa das bibliotecas (professores bibliotecários, funcionárias e outros docentes), a


partir da análise do fundo documental existente, estabelecerá objectivos de aquisição de
forma a:

○ Concretizar os objectivos e Plano de Acção das bibliotecas escolares;

○ Garantir a actualização documental;

○ Efectuar a substituição de documentos desaparecidos ou danificados;

○ Estabelecer um equilíbrio entre áreas e secções do fundo documental.

As fases de aquisição (preenchimento, análise e aprovação de requisições e posterior


aquisição são da competência partilhada entre a equipa das bibliotecas e a Direcção do
Agrupamento de Escolas.

7
Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Francisco Cabrita
MANUAL DE PROCEDIMENTOS 6 de Outubro de 2009
AGRUPAMENTO VERTICAL ESCOLAS
DR. FRANCISCO CABRITA
FUNDO DOCUMENTAL
AQUISIÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO]

Aquisições

Compras

A compra de obras processa-se de acordo com as indicações expressas no ponto anterior,


referente a sugestões e requisições.

○ A decisão de compra e a elaboração da requisição final é da responsabilidade dos


professores bibliotecários;

○ A aprovação da aquisição é da competência da Direcção do Agrupamento de Escolas;

○ A aquisição do fundo documental é da responsabilidade partilhada entre


professores bibliotecários e a Direcção das Escolas.

Nota: É da competê4ncia dos professores bibliotecários procederem ao arquivo da cópia de


facturas, na biblioteca, sendo que o original é entregue nos serviços administrativos.

Ofertas / Doações

Obras entradas por ofertas e trocas entre bibliotecas

○ É feita uma ponderação prévia acerca do interesse e pertinência de obras recepcionadas.

○ No livro de registo de entrada é indicada a modalidade de aquisição.

○ Na 1.ª página da obra poderá constar a assinatura do doador e a indicação da oferta.

Nota: A partir da data de entrada em vigor deste manual de procedimentos solicitar-se-á o


autógrafo / dedicatória do doador/ofertante.

Poderá estabelecer-se, também, protocolos com outras instituições locais para ofertas de
publicações por elas editadas.

Entre escolas proceder-se-á permutas de obras.

8
Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Francisco Cabrita
MANUAL DE PROCEDIMENTOS 6 de Outubro de 2009
AGRUPAMENTO VERTICAL ESCOLAS
DR. FRANCISCO CABRITA
FUNDO DOCUMENTAL
AQUISIÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO]

Entrada de Documentos e Processo de Carimbagem

O processo de entrada dos documentos (livros, revistas, jornais, audiovisuais), destinado a


ampliar o acervo documental das bibliotecas obedece às seguintes regras:

LIVROS

● Recepcionada a obra, pelo funcionário/a ou professor bibliotecário, procede-se à entrada


da mesma em livro manuscrito ou informatizado de registo de aquisição;

● De imediato, o professor bibliotecário ou outros professores da equipa e/ou


funcionário(a) colam os carimbos de identificação do estabelecimento de ensino, no canto
superior da página de rosto, assim como o carimbo do número de registo ao meio da parte
inferior da mesma página, imediatamente a seguir ao título e autor da obra;

● No canto inferior esquerdo da mesma página de rosto é indicado a lápis a cota de


classificação a colocar na lombada da obra, de acordo com as regras da CDU;

● O tratamento técnico completo (classificação decimal universal) é feito exclusivamente


pelos professores bibliotecários ou, após formação para o efeito, de outro docente da equipa
das bibliotecas ou ainda pelos funcionários (as);

● A colocação da obra recentemente recepcionada na prateleira das novidades é da


responsabilidade dos professores bibliotecários ou, em último recurso, pelos funcionários com
indicação dos professores bibliotecários;

● O material bibliográfico carimba-se no canto superior direito quer da página de rosto


quer ainda em três páginas interiores da obra. Os carimbos em uso nas diferentes escolas são:

1. Escola Sede (EB 2,3 Dr. Francisco Cabrita)

Carimbo de Identificação da Escola

Carimbo de Registo e Cota de Classificação

9
Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Francisco Cabrita
MANUAL DE PROCEDIMENTOS 6 de Outubro de 2009
AGRUPAMENTO VERTICAL ESCOLAS
DR. FRANCISCO CABRITA
FUNDO DOCUMENTAL
AQUISIÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO]

2. Escola EB1/JI dos Caliços

Carimbo de Identificação da Escola

Carimbo de Registo e de Cota de Classificação

3. Escola EB1/JI da Correeira

Carimbo de Identificação da Escola

Carimbo de Registo e de Cota de Classificação

● O carimbo deverá ser sempre colocado de modo a não prejudicar a leitura, pelo que
deverá colocar-se no canto superior direito, como atrás se faz referência;

10
Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Francisco Cabrita
MANUAL DE PROCEDIMENTOS 6 de Outubro de 2009
AGRUPAMENTO VERTICAL ESCOLAS
DR. FRANCISCO CABRITA
FUNDO DOCUMENTAL
AQUISIÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO]

● A colocação definitiva e sistemática arrumação das obras nas estantes é da exclusiva


responsabilidade da funcionária, e na sua ausência, por um professor da equipa das
bibliotecas.

Audiovisuais

● O registo de aquisição faz-se, pelo funcionário (a), em suporte livro ou informático.

● Após a entrada em vigor deste manual de procedimentos e após a catalogação dos


audiovisuais, em suporte informático, deverá fazer-se cópia das capas pela funcionária.

● O tratamento técnico inicial e o tratamento técnico completo (catalogação e indexação)


são da responsabilidade dos professores bibliotecários, professores da equipa e/ou
funcionários que tenham formação a nível de catalogação.

● A colocação dos audiovisuais recentemente recepcionados na prateleira das novidades é


da responsabilidade dos professores bibliotecários ou, em último recurso, pelos funcionários
com indicação dos professores bibliotecários;

● A colocação definitiva e sistemática arrumação dos audiovisuais nas estantes é da


exclusiva responsabilidade da funcionária, e na sua ausência, por um professor da equipa das
bibliotecas.

Jornais e Revistas

● Compete ao funcionário (a) das bibliotecas proceder à entrada destes suportes escritos que
constituem o acervo das bibliotecas.

● À (ao) funcionária (o) compete, também, a disponibilização junto do público destes


documentos, através de cacifos e caixotes existentes na secção de Leitura Informal, para o
efeito.

Periódicos e Publicações Avulso

● É da competência do (a) funcionário (a) dar entrada destes documentos e disponibilizá-los


ao público, em estantes e cacifos existentes na secção de Leitura Informal.

● Previamente, estes documentos são expostos em sítio de destaque para apreciação do


público e só depois é disponibilizado em cacifos e estantes.

11
Bibliotecas do Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Francisco Cabrita