Você está na página 1de 2

Boa noite, senhoras e senhores,

Nesta noite tão especial, encerramos mais ciclo acadêmico.

“Sabemos que um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades


de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos
que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos. Saudades
até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de
semana, de finais de ano, enfim, do companheirismo vivido. Em breve cada
um vai para seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento,
segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe nos e-
mails trocados. Podemos nos telefonar, conversar algumas bobagens. Aí os
dias vão passar, meses, anos e até este contato tornar-se cada vez mais
raro. Vamos nos perder no tempo. Um dia nossos filhos verão aquelas
fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram
nossos amigos. E isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles
que vivi os melhores anos de minha vida!”

Porém, segundo Fernando Pessoa: “O valor das coisas não está no tempo
que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem
momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.”

Intenso. Inexplicável. Incomparável. Assim foi esse tempo em que estivemos


unidos. Um período no qual descobrimos o mundo: estudamos, brincamos,
aprendemos, sorrimos, curtimos, aprontamos… Juntos, alunos, funcionários
e professores viveram intensamente muitos momentos alegres, produtivos,
positivos e inesquecíveis. Momentos esses que, sabemos, permanecerão em
nossas vidas, como uma marca muito agradável em nossos corações.

Tivemos a oportunidade de conviver com todo tipo de pessoas. Dentre elas,


muitos alunos destacaram-se . Alguns como questionadores; outros, pela
capacidade de expressão e liderança; outros primaram pela organização e
pontualidade. Há também aqueles que foram verdadeiros exemplos de
dedicação e persistência. E como não poderia faltar, aqueles responsáveis
por alegrar todas as aulas e motivar os amigos. E principalmente, aqueles
que literalmente marcaram a escola, o mais conhecido como G9, impossível
não conhecer.
E a todos esses queridos amigos com quem não conviveremos mais
diariamente nessa nova fase da vida, só temos a dizer muito obrigado. Até
mesmo nos momentos de adversidade, aprendemos. Aprendemos a ser
mais humildes e a trabalhar em equipe.

Para finalizar, gostaríamos de enfatizar que esse momento não é um


momento de tristeza porque nos despedimos, mas um momento de
reflexão, de aceitação. De olhar para frente. Um momento de admitir que a
vida de cada um de nós é feita de fases. Tudo muda. O mundo muda;
mudamos nós. Amadurecemos, e não envelhecemos, só envelhece quem
quer. Nossas prioridades mudam e mudarão; nossa leitura de mundo,
também. Devemos não nos entristecer porque as coisas acabaram, e sim
agradecermos porque elas existiram. Aliás, nada aqui acabou; muito pelo
contrário. Esse é tão somente o começo, o ponto de partida para uma
geração com vontade e disposição para mudar as coisas. Mudar a própria
sina, mudar a realidade que nos cerca. Chegou a vez dessa geração, da
nossa geração, mostrar para o mundo lá fora que tipo de ensinamento que
recebemos.

Enfim, viveria tudo outra vez. Obrigada

Interesses relacionados