Você está na página 1de 20

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

CONVENÇÃOCOLETIVADETRABALHO2015/2016 29/07/2015 MR046503/2015 46203.003606/2015­14 27/07/2015 DISPOSIÇÕESGERAIS
CONVENÇÃOCOLETIVADETRABALHO2015/2016
29/07/2015
MR046503/2015
46203.003606/2015­14
27/07/2015
DISPOSIÇÕESGERAIS
OUTRASDISPOSIÇÕES

NÚMERODEREGISTRONOMTE: AP000050/2015

DATADEREGISTRONOMTE:

NÚMERODASOLICITAÇÃO:

NÚMERODOPROCESSO:

DATADOPROTOCOLO:

Confiraaautenticidadenoendereçohttp://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

SINDICATODASEMPDEVIGETRANSPVALDOESTAPSEVTEA,CNPJn.34.928.739/0001­80,neste

atorepresentado(a)porseuTesoureiro,Sr(a).DERIVALDOAMORIMDOSSANTOS;

E

SINTDOSTRABDEEMPDESEGVIGTRANSVALESIMDOEAP,CNPJn.23.072.713/0001­66,neste

atorepresentado(a)porseuPresidente,Sr(a).ROBERTOCARLOSMENDONCADEFARIAS;

celebram apresente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condições de trabalho

previstasnascláusulasseguintes:

CLÁUSULAPRIMEIRA­VIGÊNCIAEDATA­BASE

AspartesfixamavigênciadapresenteConvençãoColetivadeTrabalhonoperíodode01ºdemaiode

2015a30deabrilde2016eadata­basedacategoriaem01ºdemaio.

CLÁUSULASEGUNDA­ABRANGÊNCIA

ApresenteConvençãoColetivadeTrabalhoabrangeráa(s)categoria(s)EMPREGADOSDEEMPRESAS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA,PLANO DA CNTC, com abrangência territorial em Amapá/AP, Calçoene/AP, Cutias/AP, Ferreira Gomes/AP, Itaubal/AP, Laranjal do Jari/AP, Macapá/AP, Mazagão/AP, Oiapoque/AP, Pedra Branca do Amapari/AP, Porto Grande/AP, Pracuúba/AP, Santana/AP,SerradoNavio/AP,Tartarugalzinho/APeVitóriadoJari/AP.

CLÁUSULATERCEIRA­CLÁUSULASDACONVENÇÃOCOLETIVADETRABALHO2015­2016

CONVENENTES:

SINDICATO DAS EMPRESAS DE VIGLÂNCIA, SEGURANÇA E TRANSPORTES DE VALORES, CURSO DE FORMAÇÃOE SEGURANÇAPRIVADADOESTADODOAMAPÁ­SINDESP/AP, CNPJNº 34.928.739/0001­80,

REGISTROMTENº46000.005727/98­52,COMSEDENARUAJOVINODINOÁ,Nº1770,SALANº04,BAIRRO

CENTRAL,CEP.68.900.075,MACAPÁ,ESTADODOAMAPÁ­E­MAIL:SINDESP­AP@HOTMAIL.COM,NESTE

ATOREPRESENTADOPELACOMISSÃODEDIRETORES.

Advogado:MAUROHERMESFRANCOFIGUEIREDOOAB/PA7519.

SINDICATO DOS VIGILANTES E EMPREGADOS DE EMPRESAS DE VIGILÂNCIA, TRANSPORTE DE VALORES, CURSO DE FORMAÇÃO DE VIGILANTE, VIGILÂNCIAELETRÔNICA, VIGILÂNCIAORGÂNICAE SIMILARES DO ESTADO DO AMAPÁ–SINDIVIAP, CNPJ Nº 23.072.713/0001­66, REGISTRO MTE Nº 24000.004860/92, COM SEDE NA AV. CARAMURU, 1926, BURITIZAL ­ MACAPÁ/AP, NESTE ATO REPRESENTADOS PELO SEU PRESIDENTE SENHOR ROBERTO CARLOS MENDONÇA DE FARIAS E A

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

COMISSÃO,INSCRITONOCPF251.408.842­91.

COMISSÃO,INSCRITONOCPF251.408.842­91. CLÁUSULATERCEIRA– REAJUSTE SALARIAL – FUNÇÕES

CLÁUSULATERCEIRA– REAJUSTE SALARIAL – FUNÇÕES ­CARGOS OPERACIONAIS ­Os salários dos

integrantesdacategoriaprofissionalserãoreajustados,apartirde1°deMAIOde2015,comopercentualde10%

(DEZ POR CENTO) a incidir sobre os salários vigentes em ABRIL de 2015, descontando­se os aumentos

espontâneosoucompulsóriosconcedidosnoperíododeMAIOde2014aABRILde2015,excetoosdecorrentesde

términodeaprendizagem,implementodeidade,promoçãoporantiguidadeoumerecimento,transferênciadecargo,

função,estabelecimento,localidadeouequiparaçãosalarialdeterminadaporsentençatransitadaemjulgado.

Parágrafo1º­Ficaasseguradooreajusteconvencionadonocaputdestacláusulaatodososempregadosquenão

seenquadraremnoparágrafoterceirodestacláusula.

Parágrafo 2º – Para efeito de remuneração dos trabalhadores das áreas administrativas, recursos humanos e outras,ficaestabelecidoopisosalarialnomínimoigualaodovigilante(PISOSALARIALDOVIGILANTE)apartir de 1º de MAIO de 2015, excluídos os trabalhadores de serviços gerais, tais como “office­boy’, copeiro(a), cozinheiro(a),auxiliardelimpeza,estafetaeoutrosassemelhados.

Parágrafo3º–Osintegrantesdacategoriaprofissionalnãopoderãoseradmitidosoucontinuartrabalhando,apartir

de 1° de MAIO de 2015, com salários inferiores aos adiante elencados: a) SUPERVISOR DE SEGURANÇA

FLORESTAL:R$3.999,07;b)INSPETORDESEGURANÇAFLORESTAL:R$2.790,85;c)GUARDAFLORESTAL,

VIGILANTE FLORESTAL: R$2.007,09; d)CHEFE DE OPERAÇÕES E COORDENADORDE SEGURANÇA: R$ 2.532,42; e) SUPERVISOR DE SEGURANÇA PATRIMONIAL: R$ 1.971,01; f) INSPETOR E FISCAL DE

VIGILÂNCIA:R$1.737,05;g)VIGILANTECONDUTORDECARROFORTE:R$1.770,32;h)VIGILANTECHEFE

DEEQUIPEDETRANSPORTEDEVALORES/GUARDAFIEL:R$1.846,78;i)VIGILANTEESCOLTA/GUARDA

ESCOLTA: R$ 1.578,20; j) MONITOR DE OPERAÇÕES DE VIGILANCIA E TÉCNICO DE SEGURANÇA ELETRÔNICA Jr.: R$ 1.412,73; l) VIGILANTE, GUARDA DE SEGURANÇA, VIGIA, VIGILANTE ORGÂNICO, ATENDENTE DE OCORRENCIA DE ALARME ELETRÔNICO E/OU SISTEMA DE CFTV E MONITOR DE

ALARMESELETRÔNICOE/OUSISTEMADECFTV:R$1.325,74.

Parágrafo 4º – ­ Vigilante Florestal (FUNÇÃO): É o vigilante profissional conforme a Lei 7.102/83, com curso específico para trabalho e sobrevivência na selva, que desenvolve suas atividades de segurança patrimonial percorrendotrilhas, caminhos eestradas em áreaexclusivadepreservaçãoambiental defloresta, natural oude replantio.

a)Nãoseaplicaestacláusula,prevalecendooexercíciopelovigilantesemahabilitaçãoemquestão,nocasoda atividade serexecutada em fazendas, áreas rurais, alojamentos, acampamentos, porteiras, portarias, guaritas e instalaçõesemáreasdescampadas,mesmoqueemambienteflorestal,assimcomoqualqueroutrolocalquenão apresenteascondiçõesdocaputdestacláusula;

b)Osprazosparaahabilitaçãoprofissional,acargahoráriaeoconteúdoprogramáticodocursoacimamencionado

deverãoserobjetodepréviaaceitaçãodaspartes.

CLÁUSULA QUARTA ­ TICKET ALIMENTAÇÃO ­ VALE REFEIÇÃO: As empresas concederão a todos os

integrantesdacategoriaprofissional,inclusiveaostrabalhadoresdaáreaadministrativaapartirde1ºDEMAIODE

2015,benefíciosocialatravésdaconcessãodeTicketAlimentaçãoouValeRefeição(impressooumagnético)no

valordeR$20,00(VINTEREAIS),porcadadiatrabalhadodevendotalconcessãoocorrermensalmente,sendoque

aentregadoticket oudovaledar­se­ájuntocom opagamentodosaláriodomês dereferência, obedecendoa sistemáticaconformedisposiçõesabaixo:

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

Parágrafo 1º ­ Para todos os efeitos legais, o benefício acima não se constitui salário, e, portanto a ele não incorporaráenemrepercutirásobrequalquerverbaconsectáriaaosalário,taiscomo,exemplificativamente,aviso

prévio,horasextra,13ºsalário,férias,contribuiçãoprevidenciáriaefundiária,sendodevidoexclusivamentedurante

operíodoqueointegrantedacategoriaatenderascondiçõesdocaput.

Parágrafo2º­Nas localidades dointeriordoEstadodoAmapáemquesemostrarinviávelparaas empresas a concessão do benefício, fica convencionado que o mesmo poderá dar­se na forma pecuniária e o pagamento deveráserdestacanorecibodepagamentosalarial,observadosomesmoprazo,multaedisposiçõesprevistana presenteNormaColetivadeTrabalho.

Parágrafo 3º ­ O fornecimento de refeição in natura pelo tomador de serviços, não desobriga a empresa empregadoradofornecimentodoTicketAlimentação–ValeRefeição.

Parágrafo4º ­Naeventualidadedelaborextraordinário, seráconcedidoTicket Alimentação/ ValeRefeição, na

formadocaputdestacláusula,quandoajornadaforigualousuperiora06(seis)horas.

Parágrafo 5º ­ Será descontado do trabalhador, a título de ressarcimento pelo benefício concedido, o valor

correspondentea1%(umporcento)sobreovalortotaldobenefício,ematendimentoaLei6.321quetrataoPAT–

ProgramadeAlimentaçãodoTrabalhadoredesdequeaempresacomprovesuaadesãoaoPAT.

CLÁUSULAQUINTA­DAJORNADADE TRABALHO–As empresas poderãoutilizaros seguintes regimes de trabalho:

PARÁGRAFO1º­JORNADADETRABALHOREGIME12X36­Ficapermitidoàsempresasutilizaremajornadano

regimede12horasdetrabalho,por36horasdeintervalo,peloqueficaexpressamentecompensadoohoráriode

trabalho.

Dadas as peculiaridades dessesistemadetrabalho(12x36), edesdequeomesmonãosejaultrapassadoou compensado,nadaserádevidoatítulodehorasextrasederepousosemanalremunerado,mesmonaocorrênciade trabalhoemdomingos,ficandoassegurado,enquantoperdurarajornadanoturna,opagamentodoadicionalnoturno,

conformeoincisoIIdaSúmulan.60doTST.

II­Porsetratardejornadaespecialdecompensação,ficaacordadoque,emrelaçãoaumdiadefaltainjustificada, será descontado o valor de 1/30 do salário mensal, independente de repercussões disciplinares, legais e normativas, ficandovedadaamodificaçãodeescaladetrabalhopré­estabelecida, devendo, aoretornolaboral, o trabalhadorseguirnormalmenteaescalaprevista,semqualqueralteração.

III–ConsiderandoaSÚMULAn°444doTST,ficaestabelecidoqueolaborrealizadonosdiasdeferiados,mesmo

que na escala habitual, bem como eventual trabalhado realizado na folga, deverá ser pago em dobro, salvo disposiçãocontráriaprevistoemlei.

PARÁGRAFO 2º ­ JORNADA PARA O TRABALHO NO CAMPO: Quando o trabalho desenvolver­se em local diverso do domicílio do empregado e restar impossibilitado o retorno diário à sua residência, fica autorizada a

utilizaçãodoregimede12horasdetrabalhodiário,durantequinzediascorridos,seguidosdequinzediasdefolga

decampo,respeitadoointervalointrajornada.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

Quandoautilizaçãodoregimeacimaprevistoforportempoinferioraquinzedias, considerar­se­áafolgade campoproporcionalmenteaosdiastrabalhados.

II­Cadafaltainjustificadaocorridaemfrentedetrabalhoimplicaráaperdadodireitode01(um)diadefolgapor

faltaaoserviço.

III­Quandooempregado,quepraticajornadadiversadafixadanestacláusula,fordesignadoparalaborprovisório em área que se enquadre nesta situação, poderá ser aplicado o aqui disposto, no período do deslocamento, restabelecendo­sesuajornadahabitualquandodoretornoàsuabasedetrabalho.

IV­Diantedaspeculiaridadesdessesistemadetrabalho,edesdequeomesmonãosejaultrapassado,nadaserá devidoaotrabalhadoratítulodehorasextrasederepousosemanalremunerado,mesmonaocorrênciadetrabalho

emdomingos,aplicando­sesobreahoranoturnaodispostonoitemIIdaSúmulan.60doTST.

PARÁGRAFO 3º ­ JORNADA DE TRABALHO ­ 44 HORAS SEMANAIS ­ ESTABELECIMENTO E CORRESPONDENTE BANCÁRIO, TRANSPORTE DE VALORES, ESCOLTAARMADA­Ficaconvencionadaa

utilizaçãodosseguintesregimesdecompensaçãoquetotalizem44horasnormaisporsemanaemjornadadecinco

diasde8horase48minutosedoisdiasdefolga.

I–Considerandocompensaçãoquetotalizem44horasnormaisporsemanaemjornadadecincodiasde8horase

48 minutos e dois dias de folga. Fica assegurado ao trabalhador em estabelecimento bancário, correspondente bancário, vigilantecondutordecarroforte, guardafiel, guardaescoltaeescoltaarmada, trabalhadordaáreade gestãodenumerário/tesouraria,2(duas)folgassemanais,sendoquenomínimo,01(uma)folga recairánodiade sábadooudomingo.

a) OtrabalhorealizadonosdiasdeFeriadonaformadaleienodomingo,deveráserremuneradoemdobro.

b) Ficavedadocompensarahoraextraordináriaemfolga.

CLÁUSULASEXTA:FORMADEPAGAMENTOSALARIAL:Opagamentodaremuneraçãomensal,férias,abono

PIS(programadeintegralsocial)e13ºsalárioserárealizadopormeiodedepósitobancárioemcontasaláriodo

empregado,ouaquelaformalmenteindicadapelomesmo,atravésdevalepostalouordembancária.

I) A despesa da remessa postal, de depósito na conta bancária do empregado ou da ordem bancária será de responsabilidadedaempresa.

II)A datadepagamento, paratodos os efeitos legais, seráadaremessadovalepostal, daemissãodaordem bancária,dodébitonaconta­correntedaempresaoucréditonacontadoempregado,oqueocorrerprimeiro.

III)As empresas obrigam­se, apedidodosindicatolaboral, afornecercópiados comprovantes dos pagamentos

efetuadosnaformadestacláusula,noprazode10(dez)diascorridosdadatadorecebimentodanotificação.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

IV)Opagamentodesaláriosdeveráocorrernoprazomáximodeatéo5ºdiaútil,naformadaLei.Enoeventual

casoconcretodeatrasodopagamentosalarial,seráaplicadaumamultanormativade15%(quinzeporcento)que

terácomobasedecalculoopisosalarialdotrabalhador,aserrevertidoemfavordotrabalhadorprejudicado.

V)No caso de atraso superiora 30 dias, haverá incidência de mais 10% de multa sobre o salário­base, a ser revertidaaotrabalhadorprejudicado.

VI)Opagamentodeformadiversadoestabelecidonocaput destacláusula, nãoseráconsideradoem hipótese alguma, ouseja, énulodeplenodireito. A empresaestarásujeitaàmultacom incidênciamensal, nocasode infração continuada, de um salário mínimo vigente por empregado da empresa infratora, a ser revertida aos empregados da mesma, que poderá ser arguida junto à SRT e à Justiça do Trabalho através do sindicato profissional,emsubstituiçãoaosempregadosprejudicados,semprejuízodareversãoacimaaludida.

CLÁUSULA SÉTIMA ­ COMPROVANTE DE PAGAMENTO. As empresas fornecerão aos seus empregados comprovantes depagamentos desalários, sobaformadeenvelopes, contracheques ouequivalentes, nos quais constemasverbasqueoneremouacresçamaremuneração,bemcomoovalordodepósitodoFGTS,esteúltimo

ematençãoaodispostonoart.16doregulamentodoFGTS(REFUNGATS).

CLÁUSULA OITAVA ­ REMUNERAÇAO DIFERENCIADA. Em razão de postos especiais contratados ou em decorrência de contratos com clientes que assim exijam, ou ainda por condições operacionais a critério das empresas,estaspoderãopagarremuneraçãodiferenciadaaosseustrabalhadores,emverbasdestacadas,atítulo de gratificação, condições estas que não serão objeto de isonomia para outros que trabalhem em postos sem essascaracterísticasouemempresasdiferentes,nãointegrandoosalário,paratodososefeitoslegais,assimque otrabalhadordeixardeexercerasuafunçãonascondiçõesacimamencionadas.Asempresaspoderãomantere pagarsaláriosdiferenciados,mediantecritériosprofissionais,respeitadosospisosfixados.

CLÁUSULA NONA ­ MÉDIA SALARIAL INTEGRAÇÃO À REMUNERAÇÃO. Para efeito de cálculo de férias, gratificaçãonatalinaeverbas rescisórias integram àremuneraçãodoempregadoamédiados últimos 12(doze) mesesdosvaloreshabitualmentepagosatítulodeadicionaislegais,serviçosuplementar,saláriovariáveleoutras verbasremuneratórias.

ParágrafoÚnico­Paraocálculodehorasextrasefraçõesdasdemaisverbasserásempreutilizadoodivisor220

(duzentosevinte).

CLÁUSULADÉCIMA­PERCENTUALDOADICIONALNOTURNO.Otrabalhoemhorárionoturnoseráremunerado

comadicionalde20%(vinteporcento),calculadosobreovalordahoradiurna,utilizandoodivisor220(duzentose

vinte),passandoaterreflexossobreférias,13ºsalário,DSReFGTS.

ParágrafoÚnico­Enquantoperdurarajornadanoturnaficaasseguradoopagamentodoadicionalnoturno,conforme

incisoIIdasúmula60doTST.

CLÁUSULADÉCIMAPRIMEIRA­DESPESADEVIAGEMPARAEMPREGADOSDOSETORDEVIGILÂNCIA PATRIMONIAL­AsdespesasocorridascomdeslocamentodoempregadodosetordevigilânciaPatrimonial,para fora da sede do contrato de trabalho, a serviço da empresa, serão custeadas pela empregadora o transporte, alimentaçãoehospedagem.

Parágrafo1º:Decorrentedodeslocamento, aalimentaçãodequetrataocaput destacláusula, inclui ocaféda manhã, almoçoejantarconformeocaso. Sehouverpernoite, adespesadehospedagem deveserarcadapela empresa.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

Parágrafo2º­Osrecursosdeverãoserdisponibilizadosnoiniciodasviagens.

CLÁUSULADÉCIMASEGUNDA­DESPESAS DE VIAGEM EM TRANSPORTE DE VALORES ­O pagamento dasdespesashavidascomdeslocamentosterrestre,aéreoefluvial,porempregado,obedeceráaocritérioabaixo:

ParágrafoPrimeiro­Mediantepagamentodediáriaspelasempresas:

a)duraçãoatéseishoras,nãohaverápagamentodediária;

b)duraçãodeviagemacimadeseishoras,serácusteadopelasempresasovalordeR$60,00(sessentareais),a

titulodediáriasdeviagemsemcomprovaçãofiscal;

c)

reais),atitulodediáriadeviagem,semquehajaanecessidadedacomprovaçãofiscal.Sendoqueasdespesas

comhospedagemeojantarserádaresponsabilidadedasempresas,independentementedovalordadiáriade60,00

(sessentareais).

duraçãoacimade12horascompernoite,serácusteadopelasempresasovalordeR$60,00(sessenta

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA ­ DESLOCAMENTO ­ REMUNERAÇÃO DO TEMPO DE VIAGEM. Nos deslocamentos (viagens) em que o trabalhador fora do horário da jornada normal habitual, com a finalidade de prestarserviços nolocal dedestino, quenãooseulocal tradicional detrabalho, otempodespendidoduranteo

percursodeumalocalidadeparaoutraqueexcedera6(seis)horaspordiaseráremuneradoàrazãode1/3dovalor

dahoranormaldosaláriobasedoempregado.

CLÁUSULADÉCIMAQUARTA­ASSISTÊNCIAMÉDICAEMLOCAISISOLADOS.Naocorrênciadedoençaou

acidentegraveemlocaissemassistênciamédicaouisolado,ficamasempresasobrigadasapromoveraremoção

doempregado.

Parágrafo1º­Oempregadorficaeximidodestaobrigaçãoquandooocorridoresultardeparticipaçãodeempregado

emfestaoueventofestivo,esforçocorporalestranhoaodesempenhodesuafunção,bebida,farraouemjogosde

azar.

Parágrafo2º­Em casodemortedoempregadonoexercíciodafunçãoouem casodeenfermidadenatural, o empregadorcustearáasdespesascomofuneralnovalordetrêsvezesomenorpisodacategoria.

Parágrafo 3º ­ No caso de morte do dependente do empregado, a empresa custeará o funeral, mediante requerimentoeautorizaçãoparadescontoemfolhadepagamento.

CLÁUSULADÉCIMAQUINTA–SEGUROS.Asempresascustearãoassuasexpensas,paratodososintegrantes da categoria profissional e sem qualquer ônus para estes, seguro de vida, nos termos da lei 7.102/83 e da

RESOLUÇÃO005/84doCNSP.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

Parágrafo1º­Ocorrendosinistroeconstatadoainexistênciadesegurodoempregado,aempresadeverápagá­lo

imediatamenteemdinheiroouemchequenominativoao(s)beneficiário(s)doacidentado,aquantiaequivalenteao

dobrodaliquidaçãodosinistroaosherdeiroslegaisdoempregado.

Parágrafo2º­Estandoem diacom os recolhimentos juntoàseguradora, aempresanãoseresponsabilizaem casodeatrasodopagamentodaindenizaçãoaos beneficiários, após aentregados documentos necessários ao recebimentodosegurojuntoàmesma.

CLÁUSULADÉCIMASEXTA­ADICIONALDEPERICULOSIDADE:ConsiderandoaLeinº12.740de08.12.2012,

bem como a Portaria nº 1.885/2013 de 02.12.2013, publicada no DOUdo dia 03.12.2013, onde o Ministério do

TrabalhoeEmpregoaprovouoAnexo3queregulamentaas“atividadeseoperaçõesperigosascomexposiçãoa

roubosououtrasespéciesdeviolênciafísicanasatividadesprofissionaisdesegurançapessoaloupatrimonial­da Norma Regulamentadora nº 16 ­ Atividades e operações perigosas.”, ficam as empresas obrigadas pagar 30%

(TRINTAPORCENTO)DEADICIONALDEPERICULOSIDADEsobreospisossalariaisconstantesdacláusula3ª

,parágrafo3º desteinstrumentonormativo.

Parágrafo 1º ­ Fica pactuado que o empregado que exerça ou tenha exercido a atividade em que há, simultaneamente, a insalubridade em qualquer grau e a periculosidade, prevalecerá sempre o adicional de periculosidade, por ser mais vantajoso ao trabalhador, não podendo haver cumulação dos adicionais de periculosidadeeinsalubridade.

Parágrafo2º–Oadicionaldepericulosidadeintegraossaláriosparatodososfins,incidindo,consecutivamente,

sobre a hora normal, hora extra, feriado, adicional noturno, décimo terceiro salário, férias e o abono de 1/3 e comporánopagamentodarescisãocontratual.

Parágrafo3º­Asfaltasnãolegalmentejustificadasserãoproporcionalmentedescontadas.

CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA ­ FERIADO TRABALHADO – PAGAMENTO EM DOBRO: Será remunerado em dobro o trabalho realizado nos seguintes feriados, independente da percepção do salário mensal, vedada a compensação:

a)01dejaneiro­Confraternizaçãouniversal;

b)21deabril–Tiradentes;

c)01demaio–Diadotrabalho;

d)07desetembro–IndependênciadoBrasil;

e)13desetembro–DataMagnadoEstadodoAmapá;

f)12deoutubro–NossaSenhoraAparecida;

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

g)02denovembro–Finados;

h)15denovembro–ProclamaçãodaRepública;

i)25dedezembro­Natal

ParágrafoPrimeiro­Integraodispostonocaputdestacláusulaeserápagoemdobro,otrabalhorealizadonos

diasdeferiadosmunicipaisconstantesnasleisordináriasouorgânicadosmunicípios.

ParágrafoSegundo­Opagamentoseráefetuadoconsiderandoaquantidadedehorasqueoempregadotrabalhou

nodecorrerdas24hdodiadoferiado.

ParágrafoTerceiro­Oferiadotrabalhadoqueocorrerapósofechamentoouconclusãodafolhadepagamentoda

empresa,serápagoimediatamentenafolhadomêsseguinte.

CLÁUSULADÉCIMAOITAVA­SERVIÇONOTURNO:Considerandooartigo73daCLT,exclusivamenteparao

trabalhorealizadonoperíodonoturnoentreas22h00mdeumdiaeas05h00mdodiaseguinte,mesmoemjornadas

de horário misto, a hora trabalhada nesse intervalo será computada como de 52 (cinquenta dois)minutos e 30 (trinta)segundos esujeitas aopagamentodoadicionalnoturno. Paratodos os efeitos legais, paracadahora(60 minutos) noturna trabalhada a partir das 22h00m até o final da jornada, será computado como hora noturna reduzida,consequentemente,serádevidoopagamentodehoraextraoufração.

ParágrafoPrimeiro–AquantidadedeHorasExtrasNoturnasnomêsseobtémconformeocálculoaseguir:

60m00s–52m30s=7m30squeequivalea7,5.

7,5x(QuantidadedeHorastrabalhadaspornoiteapartirdas22h00matéofinaldajornadaxQuantidadedeNoites

trabalhadasnomês)/52,5.

ParágrafoSegundo­EnquantoperduraravigênciadaOrientaçãoJurisprudencialnº388eSúmulanº60,ambas

do Tribunal Superior do Trabalho, fica ajustado que cumprida integralmente a jornada no período noturno e prorrogada esta, devido é também o adicional quanto às horas prorrogadas, assim o empregado submetido à

jornadade12horasdetrabalhopor36dedescanso,quecompreendaoperíodonoturno,temdireitoaoadicional

noturno,relativoàs horas trabalhadas após as 5horas damanhã.Aplicandoomesmoprocedimentonas demais jornadas que compreenda o período noturno. Assim, acordam as partes Convenentes que tais jurisprudências passamaseradotadasparaascategoriasabrangidaspelapresenteConvençãoColetivadeTrabalho,atéquehaja regulamentaçãoemlei.

Parágrafo Terceiro ­ Quando houver o pagamento de horas extras está será acrescida do descanso semanal

remuneradocalculadoabasede1/6sobreasmesmas.

CLÁUSULA DÉCIMA NONA ­ HORAS EXTRAS: As horas extras serão remuneradas com adicionais de 50% (cinquentaporcento),aincidirsobreovalordahoranormal.

ParágrafoPrimeiro–Comexceçãodotrabalhorealizadonosregimesdecompensaçãode12horasdetrabalho

por36dedescanso(12x 36)ejornadadecampo(15x 15)em queodomingojáestácompensado. Ficam as

empresaobrigadasaremunerarodomingotrabalhadonasdemaisjornadascomacréscimode100%.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

Parágrafo Segundo –O DescansoSemanal Remunerado–DSRécalculadocom baseem 1/6daHoraExtra paga.

CLÁUSULAVIGÉSIMA­GARANTIADETRANSPORTEAOEMPREGADO. As empresas fornecerãotransporte aoempregadoescaladoquenãotenhapostofixo,ouseja,emequipedereserva,quandonãolheforcomunicadaa escalaemtempohábil.

CLÁUSULA VIGÉSIMA PRIMEIRA – HOMOLOGAÇÕES. Conforme legislação do Ministério do Trabalho e Emprego, as homologações das rescisões de contratos individuais de trabalho serão feitas perante a entidade sindical profissional, em suasedesocial esub­sedes, regularmenteinstaladas, devendoseragendadas com 48 horasdeantecedência.

Parágrafo Único ­ Ocorrendo hipótese de vir o empregado a ser chamado para a rescisão contratual fora da localidadeondenormalmenteprestaseusserviços,asempregadoraspagarãoportodasasdespesasdecorrentes do deslocamento para tal fim, inclusos alimentação, transporte e hospedagem, neste ultimo caso, se houver pernoite.

CLÁUSULA VIGÉSIMA SEGUNDA ­ CARTA DE RECOMENDAÇÃO: No caso de dispensa do trabalhador por dispensasemjustacausaouáprópriopedido,asempresasnomomentodoseudesligamento,deverãofornecer uma“CartadeRecomendação”.

CLÁUSULAVIGÉSIMATERCEIRA­AVISOPRÉVIO–CANCELAMENTOCOMANUENCIADOTRABALHADOR –RENOVAÇAODECONTRATOESUCESSÃODECONTRATOS.Somentecomaautorizaçãodotrabalhador,a empresapoderátornarnulooavisoprévioemcasoderenovaçãodecontratodeprestaçãodeserviços,casoem que o empregado renuncia ao direito de opção de desistência do pré­aviso, tendo em vista a prevalência da continuidadedoempregodotrabalhador,comtodasasgarantiasceletistaseconstitucionaisvigentes,mantendoo

contratodetrabalhooriginaldamesmaformacomoforacelebrado,emperfeitaharmoniaàexegesedoartigo489

daCLT.

Parágrafo 1º ­ Fica a empresa sucessora, obrigada absorver todos os trabalhadores demitidos da empresa sucedida,desdequepreenchamosrequisitosenormasdaempresasucessora.Nocaso desucessãodecontratos deprestaçãodeserviçocomtomadordeserviço,éadmitidaadispensadoavisoprévio, desdequeotrabalhador sejaabsorvidopelaempresasucessora,tudocomaconcordânciadosindicatolaboral,dasempresassucedidae sucessoraeautorizaçãoformaldotrabalhador.

Parágrafo2º­Ficaestabelecidooprazode10(dez)diasacontardadatadademissãoeoudotérminodocontrato

com o tomador, para pagamento das verbas rescisórias, por parte da empresa sucedida, sendo obrigatório à mesma,apresentaraquitaçãodos recolhimentos dos depósitos doFGTS,porventuranãorecolhidos,noatoda quitaçãodarescisãocontratual.

Parágrafo3º­Oempregadoabsorvidopelaempresasucessora,quecontarmais01(um)anooumaisnaempresa

sucedida, trabalhando no mesmo posto de serviço, não será submetido a contrato de experiência na empresa sucessora.

CLÁUSULAVIGÉSIMAQUARTA­TRANSFERÊNCIAPARAFORADOMUNICÍPIO.Ficavedadaatransferência dos integrantes dacategoriaparaforadomunicípioondefoicontratado,excetonos municípios quenãoexistam profissionaisqualificados.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

CLÁUSULA VIGÉSIMA QUINTA ­ NORMAS INTERNAS/COMUNICAÇÃO. Obrigam­se as empresas a divulgar suas normas internas especiais de deveres dos trabalhadores, pormeio de documentos escritos, nos quais os empregadosaponhamosrespectivoscientes,bemcomoprovidenciaraafixaçãodeumexemplaremcadalocalde trabalho.

CLÁUSULAVIGÉSIMASEXTA­PAGAMENTODAHORAINTRAJORNADA.Opagamentodahoraintervalarserá

efetivadodeacordocomoquepreceituaoart.71§4ºdaCLT,comreflexossobreférias,13ºsalário,descanso

semanalremunerado­DSR,FundodeGarantiaporTempodeServiço­FGTSeadicionalnoturno.

CLÁUSULAVIGÉSIMASÉTIMA­ATESTADOMÉDICO­Paraefeitodejustificativadefaltas,asempresasficam obrigadasaaceitaratestadosmédicoseodontológicosfornecidosporprofissionaispróprios,deserviçospúblicose

privadosouconveniadosaosindicatoprofissional,desdequeentreguepeloempregadoematé72(setentaeduas

horas)dasuaemissão.

Parágrafo1º­Asempresasobrigam­seaprotocolarorecebimentodoatestadomédico,quandosolicitado.

Parágrafo2º­Paraentregaroatestadooempregadopoderáformalmentesefazerrepresentar.

CLÁUSULA VIGÉSIMA OITAVA ­ JUSTIFICATIVA DE FALTAS ­ ABONO DE FALTAS/ESTUDANTE ­ As empresas abonarão as faltas dos empregados alem das legalmente admitidas, quando comparecerem a provas prestadas emestabelecimentodeensinooficialouparticularreconhecido,seestudante,desdequeoempregado aviseaempresacomvinteequatrohorasdeantecedênciaecomprovesetentaeduashorasapós.

CLÁUSULA VIGÉSIMA NONA ­ JUSTIFICATIVA DE FALTAS ­ ABONO DE FALTAS/ESTUDANTE ­ Serão abonadas e devidamente justificadas, inclusive para efeito de aquisição de férias, as faltas ao serviço da mãe trabalhadora em caso de necessidade de consulta médica a filho menor de cinco anos de idade ou inválido,

mediantecomprovaçãopordeclaraçãomédica,atéomáximode8diasporano.

CLÁUSULATRÍGÉSIMA­HORÁRIODEESTUDO–CONCILIAÇÃO:Ficavedadaaalteraçãounilateraldeturno

detrabalhodoempregadoestudanteregularmentematriculadoemestabelecimentodeensinooficial,excetoseo

horárioalteradonãocoincidacomohoráriodeestudo.

CLÁUSULATRIGÉSIMAPRIMEIRA­REGIMEDETRABALHOPORTEMPOPARCIAL­Évedadoocontratopor

tempoparcialapartirdaassinaturadapresenteconvenção.

CLÁUSULA TRIGÉSIMA SEGUNDA ­ CLIMATIZAÇÃO DE CARRO FORTE. As empresas ficam obrigadas a manteremfuncionamentosistemadeclimatizaçãocomarcondicionadonosveículosespecializadosdetransporte devalores,bemcomopromoverainstalaçãoimediatanosnovosveículos.

CLÁUSULA TRIGÉSIMA TERCEIRA – ARMAMENTO/EPI. As empresas fornecerão gratuitamente a seus empregados,daáreaoperacional,umcassetetee,seavigilânciaforarmada,coleteaprovadebala,umacapade coleteindividual, umaarmadefogo, devidamentelegalizada, bem como, quandoforocaso, oEquipamentode ProteçãoIndividual­EPI,parausoexclusivoemserviço.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

Parágrafo1º­Quando, porculpaoudolodoempregado, devidamentecomprovados, ocorrerextravios oudanos decorrentesdesuautilizaçãoparafinsestranhosaoserviço,indenizaráaempregadora,nessescasos,odesconto seráemfolhadovalorintegraldoprejuízocausado,atéolimitelegalestabelecido.

Parágrafo2º­emcasodeperdaoufurtodearmadefogo,deveoempregadonoprazomáximode16(dezesseis)

horas relatar o ocorrido à empresa, para que esta possa informar à polícia federal, sob pena de tal omissão caracterizarfaltagrave.

CLÁUSULATRIGÉSIMAQUARTA–UNIFORME. As empresas obrigam­seafornecer, aos empregados daárea operacional,umjogodeuniforme,compostodeduascalças,duascamisas,umpardemeia,umpardebotinas,um cinto, um apito, um cordel, umalanternacom pilha, capadechuva, um cassetete, crachá, bonéouquepecom emblema.

Parágrafo1º­Nocasodevigilânciaarmada,asempresasfornecerãocintodeguarniçãocompleto,alémdaarma

defogolegalizada,parausoexclusivoemserviço.

Parágrafo2º­Dependendodepermissãodostomadoresdeserviço,asempresasinstalarãoarmáriosparaguardar

roupaseoutrospertencesdostrabalhadoresnoslocaisdeserviço.

CLÁUSULATRIGÉSIMAQUINTA­DIÁLOGODE SEGURANÇA. Ficaestabelecidoqueas empresas realizarão

até4sessõespormêscomafinalidadedepreveniracidentesedebaterquestõesdointeressecomum,obrigatório

paraopessoaldaáreaoperacionalerecomendadoaosdemaisempregados,cujoiníciodeveráserinformadoaos trabalhadores com cópia ao sindicato profissional, sendo custeado pela empresa o vale­ transporte do deslocamentodoempregadoaolocaldasreuniões.

Parágrafo 1º ­ O tempo destinado aos diálogos de segurança não se inclui na jornada de trabalho, sendo, entretanto, obrigatório o fornecimento de vale­transporte pelas empresas, assim como remuneração como hora extraordinárianoqueultrapassardeoitohoraspormês.

Parágrafo2º­Acondiçãodeobrigatoriedadeatribuiaausêncianãojustificadadotrabalhador,em24horas,das

reuniõesdediálogosdesegurança,caráterdefaltasujeitaàspenalidadesprevistasnoregulamentodisciplinardas

empresas.

CLÁUSULATRIGÉSIMASEXTA­LIBERAÇÃODEDIRIGENTESSINDICAIS. As empresas concederãolicença remuneradaa07(sete)dirigentes doSindicatoLaboral(SINDIVIAP)queocupem os cargos depresidente, vice­ presidente, secretário geral, secretário de finanças e administração, secretário de imprensa e comunicação, secretáriodeformaçãoerelaçõessindicais,secretáriodeculturaesaúdedotrabalhadorparaficaremàdisposição do referido sindicato, sendo responsabilidade de pagamento por parte das empresas todas as obrigações trabalhistasinerentesaocontratodetrabalhoedafunçãoexercidaquandodesualiberação.

Parágrafo 1º ­ Esta liberação em nada se confunde com o que preconiza o art. 133 e §§ da CLT, face à flexibilidadedapresenteconvençãocoletiva.

Parágrafo2º­ficaesclarecidoquesomenteseráadmitidooempregodacláusularetroseosocupantesdoscargos

acimaindicadosoforemnomáximo2(dois)porempresaeaoexcedente,terãodetrabalharnaempresa.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

Parágrafo 3º ­ Fica estabelecida a licença remunerada, pelo prazo máximo de 8 (oito) dias por ano, para participação em congressos, seminários e encontros a nível nacional, para apenas um membro da diretoria,

cabendoaosindicatoprofissionalinformaronomedodiretorousuplentequeiráparticipar,comantecedênciade5

(cinco)diasecomprovaraefetivaparticipaçãoem48horasapósoretornoaotrabalho.

CLÁUSULATRIGÉSIMASÉTIMA­DESCONTOCONFEDERATIVO.Asempresasdescontarãodetodososseus empregadosassociadosaoSINDIVIAPrepresentadospelaentidadeobreira,atítulodedescontoconfederativo,o

percentualmensalde1%(umporcento)sobreosaláriobasedotrabalhador,apartirdomêssubsequenteaoda

presentetransação,tudoemconformidadecomautorizaçãodostrabalhadoresemassembleiageralobedecendoao

art.8ºincisoIVdaCartaMagnaeart.513daCLT,repassandoestevaloraoSINDIVIAPpelasempresasatéo15º

(décimoquinto)diacorridosubsequenteaovencido,ficandovedadasuspensãoporpartedaempresa.

CLÁUSULATRIGÉSIMAOITAVA­MENSALIDADESSINDICAIS.Asempresasdescontarãoopercentualde2%

(dois porcento)sobreosaláriobaseatítulodemensalidade, dos associados daentidadesindical profissional,

diretamenteemfolhadepagamentonostermosdoart.545daCLT.

Parágrafo 1º ­ Os descontos das mensalidades em folha de pagamento somente poderão cessar após devidamente comprovada a exclusão do quadro social, mediante notificação da entidade sindical ou depois de comprovadopelaempresa,odesligamentopordemissão,transferênciaouaposentadoria,vedadosospedidosde exclusãodoquadrosocialdaentidadesindicalprofissionalapresentadasatravésdasempresas.

Parágrafo 2º ­ Quando autorizado o desconto das mensalidades em folha de pagamento, a entidade sindical profissionalficadesobrigadadefornecerorecibodemensalidade,hipóteseemquevalerácomotalocomprovante depagamentosalarial.

Parágrafo3º­Asempresasdescontarãoemfolhadepagamentooscréditosafavordosindicatodostrabalhadores

deempresasdesegurança,vigilância,transportesdevaloresesimilaresdoEstadodoAmapá,devendoorepasse dar­seatéodia15decadamês subsequenteaodescontoeas empresas encaminharãomensalmente, relação nominaldosassociadosquesofreremestaretenção.

Parágrafo 4º ­ O repasse devido poderá ser realizado por meio da conta corrente do SINDIVIAP na Caixa

EconômicaFederal,Agência0658,CONTA­CORRENTE819­5,OP.03.

CLÁUSULATRIGÉSIMANONA­MENSALIDADESOCIAL. As empresas descontarãoopercentualde2% (dois porcento)sobreosaláriobaseatítulodemensalidadedostrabalhadoresquelaboralnoMunicípiodoLARANJAL

DOJARÍ,dosassociadosdaassociaçãodosvigilantesdoVALEDOJARI.Devendoorepassedar­seatéodia15

de cada mês subsequente ao desconto e as empresas encaminharão mensalmente, relação nominal dos associadosquesofreremestaretenção.

Parágrafo Único ­ O repasse devido poderá ser realizado por meio da conta corrente no BANCO DO BRASIL,

AGÊNCIA4109­2,CONTA­CORRENTENº10633/X.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA ­ ELEIÇÃO DE DELEGADO SINDICAL ­ ESTABILIDADE NO EMPREGO. Nas empresas com mais de 200 (duzentos) empregados é segurada a eleição direta de um representante com as

mesmasgarantiasdoartigo543eseusparágrafosdaCLT.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA PRIMEIRA – RECICLAGEM. Ficam as empresas obrigadas a custear aos empregadosdaÁreaOperacionalocursodereciclagem,atestadoocupacionaleexamepsicotécnico,previstona

Portarianº3.233,de13.12.2012,doDPF/MJ,semqualquerônusparaoempregado.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

Parágrafo 1º ­ A empresa fornecerá ao vigilante submetido ao curso de reciclagem, hospedagem transporte e alimentação.

Parágrafo2º­Emcasoderescisãodocontratodetrabalho,noprazodeaténoventadiasdotérminodavalidade

docurso, obrigam­seas empresas apagarareciclagem, ovalordoatestadodesaúdeocupacionaledoexame psicotécnicodoempregadodispensado.

Parágrafo3º­Nãoseaplicaahipóteseprevistanoparágrafoanteriornocasoderescisãoporjustacausa.

Parágrafo4º­Ovigilantequandoconvocadoparaocursodereciclagem obrigatória, esteserádispensadodas suasatividades,semprejuízodasuaremuneraçãoedopostodeserviço.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA SEGUNDA­ COMUNICAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO. As empresas enviarãoaosindicatodosempregadoscópiasdascomunicaçõesdeacidentesdetrabalhoenviadasaoINSS,atéo

5ºdiaútildadatadaemissãodacat.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA TERCEIRA ­ REGRAS PARA NEGOCIAÇÃO COLETIVA DE TRABALHO. Sindicato profissional e a entidade patronal poderão negociar, a qualquer tempo, desde que inexista legislação salarialdisciplinandoamatéria,recomposiçãosalarial,devendoaparteinteressadaapresentarformalmenteapauta

dositensquepretendenegociar,comantecedênciamínimade10(dez)diasdadatadareuniãoemqueserátratada

damatéria.

Parágrafo1º­Sópoderáfirmaracordocoletivodetrabalho(ACT)isoladocomasempresasquandoesteformais

benéficoenaquiloquenãoconflitarcomapresentenormacoletivadetrabalho.

Parágrafo2º­Parafirmaracordocoletivodetrabalho,sejaporiniciativadaempresaoudosseustrabalhadores,

ambas as partes devem requerersimultaneamenteaassistênciaaos seus respectivos representantes sindicais,

combasenoartigo617daCLT.

Parágrafo 3º ­Em qualquer das hipóteses, para firmar ACT é obrigatória, sob pena de nulidade, a assistência simultâneadosrespectivossindicatos.

Parágrafo4º­AprovadooACT,cabeàempresaeàsentidadesrepresentantessindicaisadotaremasprovidências

paraoregistro domesmojuntoaoMinistériodoTrabalhoeEmprego.

Parágrafo 5º ­ Registrado o ACT, perante o MTE, cabe à empresa dar ciência do mesmo a todos os seus trabalhadores,fornecendo­lhescópia,sesolicitadaformalmente.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA QUARTA ­ DIVULGAÇÃO DA PRESENTE TRANSAÇÃO. As empresas são obrigadas a afixarna sede, em lugarde destaque, cópia da presente transação, para amplo conhecimento dos interessados.Aentidadesindicalprofissionalficaresponsávelpelofornecimentodecópiasaostrabalhadoresque desejarem.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

CLÁUSULAQUADRAGÉSIMAQUINTA­CONVÊNIOCAIXAECONOMICA/PIS. As empresas firmarãoconvênio com aCaixaEconômicaFederalparapagamentoem folhaoabonodoPIS (ProgramadeIntegralSocial)queo empregadotenhadireito.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA SEXTA – MULTA. Fica estabelecida a multa de R$ 11,00 (onze reais), por empregadoepormês, issonocasodeinfraçãocontínua, pelainobservânciadequalquercláusuladapresente transação, aseraplicadaàparteinfratoraeareverteremfavordaparteprejudicada, sejaelaentidadesindical, empregadoouempresa.

ParágrafoÚnico­ApresentecláusulaatendeàsexigênciasdoincisoVIIIdoart.613daCLTe,quandodesua

aplicação,deveserrespeitadoolimiteprevistonoparágrafoúnicodoart.622danormaconsolidada.

CLÁUSULAQUADRAGÉSIMASÉTIMA­CONTRIBUIÇÃOSINDICAL/REMESSADE RELAÇÕES. As empresas

remeterãoaosindicatoprofissionalnoprazode15(quinze)dias,contadosdadatadorecolhimentodacontribuição

sindical dos empregados pertencentes à categoria profissional, relação nominal dos contribuintes, indicando a funçãodecadaum,osaláriodomêsaquecorresponderàcontribuiçãoeorespectivovalorrecolhido,bemcomo cópiadeGuiadeRecolhimentodeContribuiçãoSindical­GRCS.

CLÁUSULAQUADRAGÉSIMAOITAVA–PRORROGAÇÃO.Comafinalidadedepacificarasrelaçõesdetrabalho enquantosenegociafuturasnormastrabalhistas,aspartesajustamaautomáticaprorrogaçãodetodosostermos desteinstrumentonormativodetrabalhonoperíodoemqueaspartesrealizaremnegociaçõesdecorrentesdadata

basede2016.

Parágrafo Único ­Anteaeventual prorrogaçãodestanormacoletivadetrabalho, ficapactuadoqueavigência encerraráautomaticamentecomoadventodenovaconvençãocoletivadetrabalho.

CLÁUSULAQUADRAGÉSIMANONA­ CERTIDÃO SINDICAL. Para que o SINDIVIAP possa emitir a certidão sindical,ficamas empresas obrigadas aenviarparaentidadeatéo15º(décimoquinto)diadomês subsequente aosrespectivosvencimentos,asguiasderecolhimentoparaoINSS(GPS)ecomprovantedosdepósitosreferente ao FGTS–GFIP (Guia de Recolhimento do FGTS e Informações a Previdência Social), recolhimento da mensalidadesindical,contribuiçãoconfederativaeoimpostosindical.

Parágrafo 1º ­ Mediante prévia solicitação das empresas interessadas, o sindicato patronal emitirá certidão negativadedébitosdecontribuiçõessindicais.

Parágrafo2º­Acertidãoterávalidadede30(trinta)diascontadosdadatadasuaemissão.

CLÁUSULAQUINQUAGÉSIMA­DIREITODASMULHERES.Àsempregadas,mulheres,ficaasseguradaaquota

20%(vinteporcento)nosetorpúblicoe10%(dez)nosetorprivado,noquadrofuncionaldasempresaseigualdade

decondiçõesdetrabalho,salárioeprogressãofuncional.

ParágrafoÚnico­Ficaasseguradoàsempregadasgestantes,oimediatoremanejamentoparaoutrolocal,quando

possamviraestarexpostasaquaisquercondiçõesinsalubresouperigosas.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

CLÁUSULAQUINQUAGÉSIMAPRIMEIRA­QUOTASDEEMPREGADOSCOMMAISDECINQUENTAANOS. SomenteparaosnovoscontratosfirmadosapósoregistrodestaNormaColetivadeTrabalhonoMTE,aempresa asseguraráaquotamínimade10% (dez porcento)emseus quadros funcionais paraos vigilantes acimade50 (cinquenta)anosdeidade.

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA SEGUNDA ­ CONVÊNIOS COM FARMÁCIAS E OUTROS LOCAIS DE FORNECIMENTO.Asempresascelebrarãoconvênioscomfarmácias,supermercados,açougues,etc.,comvistas aofornecimentoaseus empregados, medianteautorizaçãoerequisição, paradescontoemfolhadepagamento, diretamenteoupormeiodecartãodefacilidades.

Parágrafo1º­Paraosconvêniosassinadospelosindicatolaboral,queosempregadosdasempresasaderireme

autorizaremodescontoemfolhadevemasempresasefetuarodesconto.

Parágrafo2º­NocasodoparágrafoanteriororepasseaoSINDIVIAPdar­se­áatéodia15domêsposteriorao

vencido.

Parágrafo3º­Ficamlimitadososdescontos,ataltítulo,a30%(trintaporcento)daremuneração.

CLÁUSULAQUINQUAGÉSIMATERCEIRA–DANOS.Os empregados pertencentes àcategoriaprofissionalnão poderão,emrelaçãoabensevaloresdaempresaedeterceiros,serresponsabilizadosporprejuízosdecorrentes deacidentedetrabalho,acidentedetrânsito,avaria,desgastenaturaldepeçasouacessório,casofortuito,deforça maior,salvoemcasodecomprovadodolo,culpanasuaparticipaçãonoevento,quando,então,ficaautorizadoo descontoemfolhadepagamentoatéolimitepermitidoouemsuasverbasrescisórias.

CLÁUSULAQUINQUAGÉSIMAQUARTA­RECEBIMENTODE DOCUMENTONOPOSTODE SERVIÇO. Fica vedado ao trabalhador que exerça suas atividades fora do prédio onde funcione a sede, filial ou escritório de representação da empresa, proceder ao recebimento de notificações, citações judiciais, aviso de recebimento, autosdeinfraçãoemaistodaequalqueroutracorrespondênciaquesejaendereçadaàempresaempregadora.

CLÁUSULAQUINQUAGÉSIMAQUINTA­DIANACIONALDOVIGILANTE.Otrabalhonodianacionaldovigilante, dia20dejunho, quandotrabalhado, seráremuneradocomvalorde1/30dopisosalarial, desdequenãotenham faltasinjustificadas,suspensõesdisciplinareseouadvertênciasescritas,noperíododeseismesesantecedentesa

datadodia20dejunho.

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA SEXTA ­ PLANO DE SAÚDE PARA VIGILANTES QUE TRABALHAM EM CARROFORTEEÁREADEGESTÃODENUMERÁRIOS(TESOURARIAECAIXAFORTE)EOPERAÇÕESE CONTROLEDEROTEIROSDALOGÍSTICADASEQUIPESDETRANSPORTEDEVALORES. Ficamantidoo compromissodeimplementaçãopelas empresas apartirdoregistrodapresentenormacoletivadetrabalho, em favor unicamente dos seus empregados nas funções de: vigilante condutor de carro forte, guarda fiel e guarda escolta, trabalhadores lotados nas tesourarias e caixa forte das empresas de transporte de valores e os trabalhadoreslotadosnasoperaçõesecontrolederoteirosdalogísticadasequipesdetransportedevalores,bem como para apenas 01(um) dependente legal, plano de saúde ambulatorial (enfermaria) em empresa particular

especializadaconstituídanostermosdalei9.656/98.Serádescontadodosvencimentosdostrabalhadoresovalor

equivalentea1%(umporcento)dovalordoplanodesaúde,individualmenteemrelaçãoaotitularedependente(s).

Parágrafo1º­Paraasfunçõesdescritasnocaputdestacláusula,casooempregadoopteporumplanodemaior

valoraocontratado,estecomplementaráovalorequivalenteaorestantedovalordoplano,sendoquetalvalorserá

deduzidonosseusvencimentosmensais,medianteautorizaçãoexpressadoempregado,quandodasuaanuência

emparticipardoplano.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

Parágrafo2º­Mantém­seoplanodesaúdedequetrataocompromissodocaputdestacláusulanocursodoAviso

Préviotrabalhadoporiniciativadoempregador.

Parágrafo3º­Nocasodeafastamentoporextinçãodocontratodetrabalho,semjustacausa,oempregadoteráo

direitodemantersuaqualidadedebeneficiário,nascondiçõesquegozavaquandodavigênciadoseucontratode

trabalhodesdequeassumaoseupagamentointegral,podendopermanecernoplano,enquantonãoconseguirnovo

emprego.

Parágrafo4º­A empresaempregadoradeveinformaroempregadodispensadosemjustacausadequepoderá continuarounãonoplanodesaúdecoletivo,desdequeesteassumaopagamentointegraldasprestações.

Parágrafo5º­Porsuavez,otrabalhadordevemanifestarsuaintençãodepermanecernoplano,dentrode30dias,

apósaformalizaçãodacomunicaçãodaempregadora,querepassaráaoperadoradoplanodesaúde,aintençãodo

trabalhadoremsemanternoplano,cessandoapartirdessemomentoasresponsabilidadesdaempresa.

CLÁUSULAQUINQUAGÉSIMASÉTIMA­DARETROATIVIDADEEQUITAÇÃO–Considerandoadata­baseem 01 de MAIO de 2015, considerando também a data da conclusão das negociações e a data do registro deste instrumentonormativoperanteoMinistériodoTrabalhoeEmpregoasempresasdeverãopagaradiferençaSalarial e respectivos reflexos, bem como o ticket alimentação/refeição e demais parcelas pagas sem os ajustes da

presentenormacoletiva,referenteosmesesdeMAIOeJUNHOde2015,serãopagasdaseguinteforma:

a)AsdiferençasdomêsdeMAIO/2015deverãoserpagasemfolhadepagamentodomêsdeAGOSTOde2015;

b)As diferenças domês deJUNHO/2015deverãoserpagas nafolhadepagamentodomês deSETEMBROde

2015;

Parágrafo Primeiro – As rubricas pagas em espécie deverão ser pagas em espécie, já o benéfico do ticket alimentaçãoouvalerefeiçãodeveráserpagoatravésdomesmo.

ParágrafoSegundo–Asdiferençassalarialdostrabalhadoresdemitidosnoperíodode01.05.2015atéadatado

registronopresenteinstrumentonormativoperanteMTE,deverãoserpagasaténo5ºdiaútildomêsdeoutubrode

2015.

ParágrafoTerceiro­Aténodia15desetembrode2015e15deoutubrode2015,asempresasdeverãoenviarao

Sindicato laboral os comprovantes de pagamento das diferenças salariais dos meses de MAIO e JUNHO respectivamente.

CLÁUSULAQUINQUAGÉSIMAOITAVA–DOCUMPRIMENTODAPRESENTENORMA–ApresenteConvenção Coletiva de Trabalho tem o inicio da sua vigência assegurada a partir de 01 de maio de 2015 e cumprimento independentedehomologações,dar­se­áapartirdadatadaassinaturadanorma.

Macapá­AP,17dejulhode2015

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

MAUROHERMESFRANCOFIGUEIREDO

Advogado­OAB/PA7519

DERIVALDOAMORIMDOSSANTOS

TESOUREIRO

SINDICATODASEMPDEVIGETRANSPVALDOESTAPSEVTEA

ROBERTOCARLOSMENDONCADEFARIAS

PRESIDENTE

SINTDOSTRABDEEMPDESEGVIGTRANSVALESIMDOEAP

ANEXOS

ANEXOI­TABELADEPISOSALARIALVIGENTEAPARTIRDE01.05.2015A

30.04.2016

NIVEL CATEGORIA

I SUPERVISOR DE SEGURANÇA FLORESTAL

II INSPETOR DE SEGURANÇA FLORESTAL

III GUARDA FLORESTAL, VIGILANTE FLORESTAL

IV CHEFE DE OPERAÇÕES E COORDENADOR DE SEGURANÇA

V SUPERVISOR DE SEGURANÇA PATRIMONIAL

VI INSPETOR E FISCAL DE VIGILÂNCIA

VII VIGILANTE CONDUTOR DE CARRO FORTE

VIII VIGILANTE CHEFE DE EQUIPE DE TRANSPORTE DE VALORES / GUARDA FIEL

IX VIGILANTE ESCOLTA / GUARDA ESCOLTA

MONITORDEOPERAÇÕES X DEVIGILANCIA E TÉCNICODESEGURANÇA ELETRÔNICAJr.

VIGILANTE, GUARDA DE SEGURANÇA, VIGIA, VIGILANTE ORGÂNICO, ATENDENTE DE
XI

OCORRENCIA DE ALARME ELETRÔNICO E/OU SISTEMA DE CFTV E MONITOR DE ALARMES ELETRÔNICO E/OU SISTEMA DE CFTV

 

ADICONAL

DERISCO

PISOS

DE

SALARIAIS

VIDA

(30,0%)

R$3.999,07

R$1.199,72

R$2.790,85

R$837,26

R$2.007,09

R$602,13

R$2.532,42

R$759,73

R$1.971,01

R$591,30

R$1.737,05

R$521,12

R$1.770,32

R$531,10

R$1.846,78

R$554,03

R$1.578,20

R$473,46

R$1.412,73

R$423,82

R$1.325,74

R$397,72

TOTAL (

PISO

SALARIAL +

RISCO DE

VIDA DE

(30,0%)

R$5.198,79

R$3.628,11

R$2.609,22

R$3.292,15

R$2.562,32

R$2.258,17

R$2.301,41

R$2.400,81

R$2.051,66

R$1.836,55

R$1.723,46

ADICIONAL

NOTURNO

(20%)

R$ 4,73

R$ 3,30

R$ 2,37

R$ 2,99

R$ 2,33

R$ 2,05

R$ 2,09

R$ 2,18

R$ 1,87

R$ 1,67

R$ 1,57

HORA

NORMAL

R$ 23,63

R$ 16,49

R$ 11,86

R$ 14,96

R$ 11,65

R$ 10,26

R$ 10,46

R$ 10,91

R$ 9,33

R$ 8,35

R$ 7,83

HORA

EXTRA

DIURNA

COM

50%

R$

35,45

R$

24,74

R$

17,79

R$

22,45

R$

17,47

R$

15,40

R$

15,69

R$

16,37

R$

13,99

R$

12,52

R$

11,75

HORA

EXTRA

NOTURNA

COM 50%

R$ 42,54

R$ 29,68

R$ 21,35

R$ 26,94

R$ 20,96

R$ 18,48

R$ 18,83

R$ 19,64

R$ 16,79

R$ 15,03

R$ 14,10

FERIADO ­ PAGAMENTO EM DOBRO / VALOR HORA

R$ 47,26

R$ 32,98

R$ 23,72

R$ 29,93

R$ 23,29

R$ 20,53

R$ 20,92

R$ 21,83

R$ 18,65

R$ 16,70

R$ 15,67

ANEXOII­REMUNERAÇÃOMENSALDOVIGILANTENASJORNADASDE12

X36EJORNADADECAMPO

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

REMUNERAÇÃOMENSALDOVIGILANTENASJORNADASDE12X36EJORNADADE

CAMPO

VIGÊNCIANOPERIODODE01.05.2015À30.04.2016

(CLÁUSULAQUINTA,PARÁGRAFOSPRIMEIROESEGUNDODACCT/2015­2016)

Das07h.Às19h./Das19h.Às07h–15DIAS/NOITESTRABALHADOS

1­DIREITOSECONÔMICOS

Remuneração

RemuneraçãoHomem/Mês

I­Valor

II­

01(um)

Unitário Quantidades

01(um)VigilanteDIURNO

Vigilante

NOTURNO

1SALÁRIO

2

ADICIONALDE PERICULOSIDADE

­30%(Leinº

12.740/2012e

Cláusula15ª da

CCT2015/2016)

3HoraNormal

HoraExtraDIURNA (INTERVALO INTRAJORNADA­

4 art.71daCLTe

Cláusula25ªda

CCT2015/2016)

HoraExtra

NOTURNA

(INTERVALO

R$

1.325,74

R$397,72

R$7,83

R$11,75

5 INTRAJORNADA­ R$14,10

art.71daCLTe

Cláusula25ªda

CCT2015/2016)

ADICIONAL

NOTURNO

6 (Cláusula10ªda

R$1,57

CCT2015/2016)

HoraExtra

NOTURNA(HORA

NOTURNA

7 REDUZIDA­art.73 R$14,10 daCLTe

Cláusula17ªda

CCT2015/2016)

DESCANSO

SEMANAL

REMUNERADO

sobreHoraExtra

8 DIURNA (INTERVALO INTRAJORNADA)

Cláusula25ªda

CCT/2014

DESCANSO

SEMANAL

1/6

1

R$

1.325,74

30%

R$

397,72

15

R$

176,26

15

R$

­

154,28

R$

­

19,28

R$ ­

15d

R$

29,38

R$

1.325,74

R$

397,72

R$ ­

R$

211,52

R$

241,72

R$

271,87

R$

­

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

9

10

11

REMUNERADO sobreHoraExtra

NOTURNA (INTERVALO INTRAJORNADA)

daCláusula25ªda

CCT/2015

DESCANSO SEMANAL REMUNERADO sobreADICIONAL NOTURNO­

Cláusula10ªda

CCT/2014

DESCANSO

SEMANAL

REMUNERADO

sobreHoraExtra

NOTURNA(HORA

NOTURNA REDUZIDA)

Cláusula17ªda

CCT/2015

1/6

1/6

1/6

FERIADO trabalhado– Pagamentoem 12 dobro(CCT2015­ R$15,67 CláusulaDécima Sexta)Súmulanº

444doTST

15d

154,28

19,28

(Quantidade

conforme

ocorrênciano

mês)

ValorparcialdaRemuneração

R$

R$

R$

R$

­

­

­

(Pagamentoobrigatório

conformeocorrênciano

mês)

R$1.929,10

R$

35,25

R$

40,29

R$

45,31

R$

(Pagamento

obrigatório

conforme

ocorrênciano

mês)

R$2.569,42

+Feriado(s)emdobro +Feriado(s)em dobro

2­DIREITOSSOCIAIS

DiscriminaçãoI­ValorUnitário Quantidades II­

13

Vale/Ticket

Alimentação

(Cláusula

Quartada

CCT

2014/2015)

R$20,00

15

III­TotalHomem

R$300,00

IV­

Descontos

R$3,00

Total

Homem

R$

297,00

3–TOTALRemuneraçãoparcial+Vale/TicketAlimentação)

TOTAL(Remuneraçãoparcial+

Vale/TicketAlimentação)

01(um)VigilanteDIURNO

R$2.226,10

01(um)Vigilante

NOTURNO

R$2.866,42

+Feriado(s)emdobro +Feriado(s)emdobro

NOTA:1)ParaseobteroVALORTOTALDAREMUNERAÇÃO,deveserconsiderado o pagamentodoFERIADOemDOBROnomêsdereferência;

2)Parafimcomercialdeve­seobservaraquantidadedeocorrênciadeFERIADOSno

ano.

05/08/2015

Mediador­ExtratoConvençãoColetiva

Macapá­AP,17dejunhode2015

SINDICATODASEMPRESASDEVIGILÂNCIA,SEGURANÇA

ETRANSPORTEDEVALORESDOESTADODOAMAPÁ–

SINDESP/AP

DerivaldoAmorindosSantos–DiretorAdministrativo

FinanceirodoSindesp­AP

MAUROHERMESFRANCOFIGUEIREDO

ADVOGADO–OAB/PA7519

SINDICATODOSVIGILANTESEEMPREGADOSDE

EMPRESASDEVIGILANCIA,TRANS.VAL.CUR.FOR.DE

VIG.VIG.ELET.SINDIVIAP

RobertoCarlosMendonçadeFarias–Presidentedo

SINDIVIAP

AautenticidadedestedocumentopoderáserconfirmadanapáginadoMinistériodoTrabalhoe

EmpregonaInternet,noendereçohttp://www.mte.gov.br.