Você está na página 1de 31

HISTÓRIA

DE

MATO GROSSO

HISTÓRIA DE MATO GROSSO
HISTÓRIA DE MATO GROSSO
EDITAL DO CONCURSO AGENTE PENITENCIÁRIO 2016/2017 Divisão Política COLÔNIA (1719-1822) IMPÉRIO (1822-1889)
EDITAL DO CONCURSO AGENTE PENITENCIÁRIO 2016/2017
Divisão Política
COLÔNIA (1719-1822)
IMPÉRIO (1822-1889)
REPÚBLICA (1889-Hoje)
 Os bandeirantes:
A
crise da mineração e as
escravidão indígena e
alternativas econômicas
 O coronelismo em Mato
Grosso.
exploração do ouro.
da Província.
 Economia de Mato Grosso
 A fundação de Cuiabá:
A
Rusga
na Primeira República:
Tensões políticas entre os
Os quilombos em Mato
usinas de açúcar e criação
fundadores e a
administração colonial.
Grosso
de gado.
 A fundação de Vila Bela da
Santíssima Trindade e a
criação da Capitania de
Os Presidentes de
Província e suas
realizações
 Relações de trabalho em
Mato Grosso na Primeira
República
A
Guerra da Tríplice
 Mato Grosso durante a Era
Mato Grosso.
Aliança contra o Paraguai
Vargas: política e
 A escravidão negra em
Mato Grosso.
e
a participação de Mato
Grosso.
economia
 Política fundiária e as
 Os Tratados de Fronteira
A
economia mato-
tensões sociais no campo
entre Portugal e Espanha.
 Os Capitães-Generais e
grossense após a Guerra
da Tríplice Aliança contra
 Os governadores
estaduais e suas
suas principais realizações
o
Paraguai.
realizações
O fim do Império em Mato
Grosso.
Desmembramento do
Estado em MT e MS,
ocorrido em 1977.

TRATADO DE TORDESILHAS

1494

TRATADO DE TORDESILHAS 1494 Diogo Homem - 1558 Elizabeth M. Siqueira

Diogo Homem - 1558

TRATADO DE TORDESILHAS 1494 Diogo Homem - 1558 Elizabeth M. Siqueira

Elizabeth M. Siqueira

Temor dos índios

Temor dos índios Vastos recursos naturais Desinteresse dos colonizadores hispânicos com as terras do interior

Vastos recursos naturais

Temor dos índios Vastos recursos naturais Desinteresse dos colonizadores hispânicos com as terras do interior
Desinteresse dos colonizadores hispânicos com as terras do interior
Desinteresse dos colonizadores
hispânicos com as terras do
interior

Dificuldades geográficas

Vastos recursos naturais Desinteresse dos colonizadores hispânicos com as terras do interior Dificuldades geográficas

Colônia Século XVI: espanhóis

Os colonizadores hispânicos haviam transitado por terras que hoje é o MT e MS, mas
Os colonizadores hispânicos haviam transitado por terras que
hoje é o MT e MS, mas nelas não se fixaram ou, se o fizeram,
suas vilas não progrediram e foram, mais tarde, abandonadas.
Percurso dos espanhóis em terras
mato-grossenses:
 1515 – Juan Dias de Solís
(cosmógrafo) penetrou pelas águas
do rio Paraná-guaçu. Membros de
sua expedição foram devorados por
índios Charrua.
 1525 – Aleixo Garcia partiu de Santa
Catarina, conquistou índios Guarani,
rumo ao Peru pelo rio Paraguai.
Expansão territorial - Bandeirantes séculos XVII e XVIII Bandeiras de preação/contrato/sertanista de contrato 
Expansão territorial - Bandeirantes
séculos XVII e XVIII
Bandeiras de
preação/contrato/sertanista
de contrato
 Eram financiadas por particulares
interessados na captura e
escravização indígena. Atacavam
reduções jesuíticas, que
acabaram adentrando o território
para escapar das perseguições
bandeirantes.
Causas do bandeirantismo:  População pobre de S. Vicente e S. Paulo  Apresamento de
Causas do bandeirantismo:
 População pobre de S. Vicente e S.
Paulo
 Apresamento de índios:
necessidade de mão de obra mais
barata que a africana.
 Busca de metais preciosos
Entradas  Expedições financiadas pela Coroa portuguesa objetivando a busca de metais preciosos, destruições de
Entradas
 Expedições financiadas pela
Coroa portuguesa
objetivando a busca de
metais preciosos, destruições
de tribos hostis, captura de
cativos.
pela Coroa portuguesa objetivando a busca de metais preciosos, destruições de tribos hostis, captura de cativos.
Bandeirantes no Mato Grosso séculos XVII
Bandeirantes no Mato Grosso
séculos XVII
Entre 1673 e 1682, os bandeirantes paulistas Manoel de Campos Bicudo e Bartolomeu Bueno da
Entre 1673 e 1682, os bandeirantes
paulistas Manoel de Campos Bicudo e
Bartolomeu Bueno da Silva subiram o rio
Cuiabá até a sua confluência com o rio
Coxipó-Mirim, onde denominaram de São
Gonçalo.
Nessa região, onde hoje vivem
ribeirinhos e ceramistas, encontraram
uma aldeia de índios Bororo. Muitos
foram aprisionados em combate e
levados para São Paulo como
escravos.
 Manuel de Campos Bicudo foi um bandeirante pioneiro na
penetração do Oeste brasileiro, no século XVII. Com seu
filho Antônio Pires de Campos, foi o primeiro bandeirante a
atingir a região da atual cidade de Cuiabá.
Final de 1717, seguindo o caminho da bandeira de seu pai, Antônio Pires de Campos
Final de 1717, seguindo o caminho da bandeira de seu pai, Antônio Pires de Campos
Final de 1717, seguindo o caminho da bandeira de
seu pai, Antônio Pires de Campos chega no mesmo
local e rebatizando-o de São Gonçalo Velho.
o caminho da bandeira de seu pai, Antônio Pires de Campos chega no mesmo local e
A origem de Cuiabá
A origem de Cuiabá
 1719 – Pascoal Moreira Cabral ataca os índios Coxiponés – São Gonçalo Velho -
 1719 – Pascoal Moreira Cabral ataca os índios Coxiponés – São
Gonçalo Velho - Foz do rio Coxipó. Depois de intenso conflito é
acudido pela bandeira dos irmãos Antunes Maciel. Retornam a São
Gonçalo Velho, onde integrantes dessa bandeira encontram pepitas
de ouro
 Logo Pascoal Moreira Cabral envia para São Paulo, Fernão Dias
Falcão a notícia da descoberta das minha do Coxipó.
 1720 – Antônio de Almeida Lara encontra ouro na confluência de dois ribeirões. Funda
 1720 – Antônio de Almeida Lara encontra ouro na confluência de
dois ribeirões. Funda o Arraial do Forquilha.
(Aprisionou nativos Coxiponés.)
Forquilha teve vida efêmera. Manteve-se como principal arraial das
minas cuiabanas por apenas um ano e meio, quando entrou em plena
decadência, após a descoberta das Lavras do Sutil , na Prainha.
 1722 – Miguel Sutil encontra ouro no Córrego da Prainha  A notícia dessa
 1722 – Miguel Sutil encontra ouro no Córrego da Prainha
 A notícia dessa nova jazida fez com que grande parte
dos moradores da Forquilha passassem a minerar no
córrego da Prainha, nascendo um arraial sob a proteção
do Senhor Bom Jesus de Cuiabá.
Administração das minas  Em 1719, depois do combate com os índios e a fundação
Administração das minas
 Em 1719, depois do combate com os índios e a fundação do
Arraial da Forquilha, a população elegeu Pascoal Moreira
Cabral como capitão-mor do arraial. Entretanto,
 o governo português não aceitou a eleição.
 1724: Foi nomeado como capitão-mor da região o
paulista Fernão dias Falcão.
Conflito como o poder Local:
Irmãos Leme e Pascoal Moreira Cabral.
da região o paulista Fernão dias Falcão. Conflito como o poder Local: Irmãos Leme e Pascoal
Governador da Capitania de São Paulo interessado em fiscalizar as minas e combater o contrabando
Governador da Capitania de São Paulo interessado em fiscalizar
as minas e combater o contrabando resolveu mudar para Cuiabá,
Rodrigo Moreira César de Meneses
marcado por uma pesada carga de impostos, dentre eles, o mais
importante foi o quinto (20%).
Moreira César de Meneses marcado por uma pesada carga de impostos, dentre eles, o mais importante
Medidas de Rodrigo Menezes (1726 / 1728)  Elevação de Cuiabá à Vila Real do
Medidas de Rodrigo
Menezes (1726 / 1728)
 Elevação de Cuiabá à Vila Real
do Senhor Bom Jesus de Cuiabá.
 Ordenou que todo o ouro retirado
das minas de Cuiabá deveria ser
quintado junto à Casa de
Fundição de São Paulo.
 Criou os postos de Provedor da
Fazenda Real e Provedor dos
Quintos, para cuidar das finanças;
 Criou o cargo de Ouvidor Geral das
minas de Cuiabá, para cuidar da
Justiça.
 Doou 100 sesmarias.
 Voltou a São Paulo: 1728.
Em busca de novas jazidas final do século XVIII  O ouro era de aluvião.
Em busca de novas jazidas
final do século XVIII
 O ouro era de aluvião.
 Técnicas rudimentares.
 Cobrança exagerada de
impostos.
 Uso da mão de obra indígena.
NOVAS
JAZIDAS
LAVRAS DO RIO GALERA ( 1734 - Paes de Barros nos sertões dos
Paresi)
LAVRAS DE SANTANA. (1735 - Paes de Barros e Fernandes Abreu)
(Nortelândia).
LAVRAS DO BRUMADO e CORUMBIARA. (Paes de Barros, Guaporé).
MINAS DO ALTO PARAGUAI. ( 1747 - Alto Paraguai e Diamantino).
LAVRAS DE SANTANA. (1751, na região do Guaporé).
LAVRAS DE SÃO FRANCISCOXAVIER. (1751, na região do Guaporé).
MONÇÕES Quando os bandeirantes paulistas atingiram o rio Coxipó, entraram em conflito com índios coxiponés,
MONÇÕES
Quando os bandeirantes paulistas atingiram o rio Coxipó, entraram
em conflito com índios coxiponés, chegaram a pé ou através de
pequenas embarcações, utilizando-se da imensa rede hidroviária.
 Sistema abastecedor e de transporte de pessoas, exclusivamente
pelos rios denomina-se monções.
rede hidroviária.  Sistema abastecedor e de transporte de pessoas, exclusivamente pelos rios denomina-se monções.
Os produtos agrícolas de primeira necessidade, tais como arroz, feijão, mandioca, farinha de mandioca, milho,
Os produtos agrícolas de primeira necessidade, tais como arroz, feijão,
mandioca, farinha de mandioca, milho, açúcar e cachaça eram
fornecidos por duas localidades próximas a Cuiabá:
Rio Abaixo (Santo Antônio de Leverger)
e
Serra Acima (Chapada dos Guimarães).
de Leverger) e Serra Acima (Chapada dos Guimarães). O comércio maior vinha da Capitania de São
O comércio maior vinha da Capitania de São Paulo, para Cuiabá: roupas, bebidas, medicamentos, ferramentas
O comércio maior vinha da
Capitania de São Paulo, para
Cuiabá: roupas, bebidas,
medicamentos, ferramentas de
trabalho, alimentos variados,
dentre os quais destacava-se o
sal, produto indispensável ao
bem-estar da população do
arraial.
O trecho do rio Paraguai utilizado pelas monções paulistas era Monção sendo atacada por índios
O trecho do rio Paraguai utilizado pelas monções paulistas era
Monção sendo atacada por índios
temido pelos monçoeiros devido aos ataques indígenas,
principalmente da nação Paiaguá também conhecida como a dos
da nação Paiaguá. Fonte: Freitas
índios canoeiros, pois com suas ágeis canoas derrotavam
facilmente os inimigos

ÍNDIOS: guias e mestres dos sertanistas

O abastecimento hidroviário era feito duas vezes ao ano e a

viagem demorava, entre 4 a 6 meses, dependendo o volume

de águas dos rios.

Os paulistas adquiriram muita destreza em suas viagens pelos

sertões graças à ajuda dos índios aliados. Os quais auxiliavam:

na fabricação das embarcações

guias nas viagens

na alimentação

na medicina

como conhecedor de outras etnias

Com a decadência das Minas, disputas das fronteiras com os espanhóis, a distância das minas
Com a decadência das Minas, disputas das fronteiras
com os espanhóis, a distância das minas descobertas
no extremo Oeste da Capitania de São Paulo.
O governo metropolitano tomou a decisão de
desenvolver uma política voltada para a proteção da
fronteira.
1748: Criação da Capitania de Mato Grosso, sendo nomeado como capitão-general Antônio Rolim de Moura

1748: Criação da Capitania de Mato Grosso, sendo nomeado como capitão-general Antônio Rolim de Moura (Conde de Azambuja).

INSTRUÇÕES • Criação de gado; • Privilégios e isenções fiscais; • Construir residência para capitães-
INSTRUÇÕES
• Criação de gado;
• Privilégios e isenções fiscais;
• Construir residência para capitães-
generais;
• Diplomacia na fronteira;
• tomar cuidado com os ataques dos
indígenas Paiaguá e Guaicuru;
• Informações mais precisas sobre a
nova capitania;
• Proibir a extração e comercialização
de diamantes;
•Comunicação fluvial com a Capitania
do Grão-Pará.
Proteger a Fronteira
Proteger a Fronteira
• Tratado de Madri 1750. – Garantia da posse dos Arraias fundados. – Marco em
• Tratado de Madri 1750.
– Garantia da posse dos Arraias
fundados.
– Marco em Cáceres (1754).
• uti possedetis, ita possideatis
“como possuis, continuais possuindo”
• Fundação de Vila Bela 1752
– Rolim de Moura
– A sede da Capitania foi fixada no Vale
do Rio Guaporé, por motivos políticos e
econômicos de fronteira.
1883
1883
Proteger e expandir a Fronteira. Dom Antônio Rolim de Moura
Proteger e expandir a Fronteira.
Dom Antônio Rolim de Moura
 1752 - Fundou Vila Bela da Santíssima Trindade. (capital de 1752 a 1815) 
 1752 - Fundou Vila Bela da Santíssima Trindade. (capital de 1752 a 1815)
 Resolveu conflitos diplomaticamente com vizinhos castelhanos (Santa
Cruz de la Sierra) e jesuítas.
 Fundou aldeias para índios – Santana da Chapada (Chapada dos
Guimarães)
 Concedeu sesmarias aos habitantes de Cuiabá.
 1754 - Fundou Aldeia de São José.
Fundou Nossa Senhora da Conceição
 1757 – Fundou o Sítio das Pedras.
 1758 – Fundou Nossa Senhora da Boa Viagem. ( Rio Madeira ).
 Criou a “Companhia de Pedestres” e “Companhia de
Aventureiros”. ( Homens pobres locais como guardas).
Governadores da Capitania de MATO GROSSO 1º Gomes Freire de Andrade ( Maio / 1748
Governadores da Capitania de
MATO GROSSO
1º Gomes Freire de Andrade
( Maio / 1748 – Janeiro / 1751 )
2º Dom Antônio Rolim de Moura
( Janeiro / 1751 – Janeiro / 1765)
3º João Pedro da Câmara
( Janeiro / 1765 – Janeiro / 1769)
 Guarnição da fronteira Oeste.
 Intensificou o povoamento.
4º Luiz Pinto de Souza Coutinho
( Janeiro / 1769 – Dezembro / 1772)
 Continuou com os projetos do antecessor
5º Luis de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres
( Dezembro / 1772 – Novembro / 1789 )
5º Luis de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres (1772 / 1789)
5º Luis de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres (1772 / 1789)
Obras: Forte de Coimbra. (1775) Forte Real Príncipe da Beira. (1776) Nova demarcação da Fronteira:
Obras:
Forte de Coimbra. (1775)
Forte Real Príncipe da Beira. (1776)
Nova demarcação da Fronteira: Tratado de Santo Ildefonso – 1777
Consolidação da fronteira
* Fundou Vila Maria. ( Cáceres – 06 / 10 / 1778 ).
* Fundou Poconé. ( 1781 )
Poconé
1777: Tratado de Santo Ildefonso-
confirmou as decisões do Tratado
de
Madri:
a
posse
da bacia
Amazônica e do oeste do Brasil.
Baseado
também
no
uti
possedetis.

Governantes na Capitania de MATO GROSSO

João de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres

( Novembro / 1789 Fevereiro / 1796 )

Junta Governativa

Fevereiro / 1796 Novembro / 1796 ) Caetano Pinto de Miranda Montenegro

(

( Novembro / 1796 Agosto / 1803 )

Junta Governativa

( Agosto / 1803 Julho / 1804 )

10º

Manoel Carlos de Abreu e Menezes ( Julho / 1804 Novembro / 1805 )

11º

Junta Governativa

( Novembro / 1805 Novembro / 1807 )

João Carlos Augusto d'Oeynhausen e Gravembourg Marquês de Aracati(1807-1819)  Inicio da decadência de Vila
João Carlos Augusto d'Oeynhausen e Gravembourg
Marquês de Aracati(1807-1819)
 Inicio da decadência de Vila Bela da Santíssima Trindade
e Gravembourg Marquês de Aracati(1807-1819)  Inicio da decadência de Vila Bela da Santíssima Trindade
As ações de Oeynhausen :  Governou de Cuiabá.  Criou o curso superior de
As ações de Oeynhausen :
 Governou de Cuiabá.
 Criou o curso superior de Anatomia.
 Criou a Companhia de Mineração.
 Fundou a escola de Aprendizes Marinheiros.
 Metalúrgicos mato-grossenses em SP.
 Sistema regular de abastecimento de água para Cuiabá.
em SP.  Sistema regular de abastecimento de água para Cuiabá. Fundou a Santa Casa de

Fundou a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá

Francisco de Paula Magessi de Carvalho Barão de Vila Bela (1819-1821)  Elevou a categoria
Francisco de Paula Magessi de Carvalho
Barão de Vila Bela (1819-1821)
 Elevou a categoria de Cidade (Cuiabá)
 Construção:
 Quartel; Olaria; Fábrica de Pólvora;
 Arsenal de Guerra de Cuiabá.
 Casa residencial para os governadores.
(Antigo Palácio Alencastro).
 Depois de alguns meses de sua posse, Vila Bela pediu a presença do governador
 Depois de alguns meses de sua posse, Vila Bela pediu a
presença do governador e Magessi atendendo a esse
pedido partiu para Vila Bela.
 A elite cuiabana, em acordo com o clero e militares,
aproveitaram e deram um golpe e instalaram uma Junta
de Governo em Cuiabá.
 Logo Vila Bela fez o mesmo.
 Mato Grosso passou a contar com dois governos.
 Impasse resolvido com D. Pedro I em 1835 onde Cuiabá
passou a ser a capital definitiva de Mato Grosso.

Interesses relacionados