Você está na página 1de 8

Setúbal

Reportagem

Parlamento dos Jovens 2010

Ensino Básico

Repórter de escola : Wilker Oliveira


Senhor Presidente,
Senhores e Senhoras deputadas,

Era assim que diria se estivesse na Assembleia da República, porém não estou,
e por isso tenho de acrescentar algumas pessoas importantes.

Queridos colegas, professores, amigos e família,


Nesta carta que lhes escrevo, vou contar-lhes uma história, que bem podia ser
uma história de encantar, pois este ano vivi um sonho, mas que às vezes ainda tenho
dificuldade em acreditar, pois particiei no programa “Parlamento do Jovens 2010”.

Sabem, venho de Setúbal que tem uma posição geográfica privilegiada,


circundada pelo idílico envolvente cenário natural - é uma cidade abraçada pelo rio,
pelo mar e vigiada pela serra, proporciona paisagens deslumbrantes e atreitos
recantos ao lazer. Aqui se situa a Escola Secundária D. João II, que tem como patrono
D. João II. Este alargou os limites do mundo conhecido e abriu novas fronteiras ao
saber, por isso não admira que aqui vão crescendo alguns alunos corajosos e
aventureiros, arriscar é o nosso lema, quase todos os dias...

A nossa escola situa-se no Bairro da Camarinha e acolhe alunos provenientes


dos vários continentes e de vários estratos socais. A população escolar é muito
heterogénea, aqui convivem muitas culturas e raças diferentes.

Ora, tudo isto começou quase no início do ano lectivo, com a “Storinha” de
TIC que gosta que os alunos desenvolvam actividades e participem em projectos.

1
Foi à nossa aula de Formação Cívica e desafiou-nos a fazer uma lista, e não é,
que ela convenceu quase todos os “reguilas” a participar nas listas, melhor ainda a
liderar as listas. Dizia ela – isto não é um projecto só para os bons alunos … é um
desafio para quem gosta de falar, de conversar, de dar opinião, de intervir… têm
aqui, uma boa oportunidade para mostrarem o que valem, agora podem dizer tudo o
que tiverem para dizer.

Despertou a nossa curiosidade, pois gostámos de personalidades fortes, que


não são meias-tintas.

Assim, surgem cinco listas: B, C, D, E, F com 61 alunos envolvidos, entretanto


elaboramos as nossas propostas com a ajuda dos Directores de Turma e de vários
professores.

Entretanto a “Storinha” tinha prometido que organizava sessões de


esclarecimento sobre o tema da Educação Sexual e assim foi. Na biblioteca da escola
tivemos várias sessões dinamizadas por uma enfermeira do Centro de Saúde de vale
do Cobro, sobre sexualidade. Estas sessões ajudaram-nos a perceber, quanto este
tema é importante para nós. Depois das primeiras intervenções, parecia que já
ninguém tinha receio de colocar questões, eram umas atrás das outras.

Dias depois começou a campanha eleitoral, houve listas que fizeram blogues
(http://parlamentojovemlistad.blogs.sapo.pt/)

Outras que fizeram cartazes

2
Quando a professora marcava encontro das listas lá íamos, nós.

- Vamos lá então. Não quero chegar tarde, senão a “Storinha” de TIC prega-me um
sermão! Dizia o Leonardo.

- Ela é assim tão severa? Perguntava o Vítor.

- Sim, gosta que sejamos responsáveis e cumpramos com as actividades que propõe,
mas justa e apaixonada por tudo o que faz e está sempre disponível para nos ouvir -
esclareceu a Olga.

Portanto, toca a reunir, com a professora e tudo se ia desenvolvendo, com


muito empenho, todos nós estávamos fascinados com o projecto, começávamos a
sentir que isto era mesmo a sério.

No dia das eleições votaram 286 alunos do ensino básico, distribuídos da seguinte
forma:

 Número de votos brancos: 2


 Número de votos nulos: 1
 Lista B: 80, Nº de mandatos obtidos: 9
 Lista C: 38, Nº de mandatos obtidos: 4
 Lista D: 36, Nº de mandatos obtidos: 4
 Lista E: 48, Nº de mandatos obtidos: 5
 Lista F: 81, Nº de mandatos obtidos: 9
Estava tudo claro, pois então!
Seguia-se a sessão escolar no dia 14 de Janeiro.
A hora aproximava-se e estava tudo pronto, mas também havia no ar um nervoso
miudinho, pois eram 5 listas e 5 líderes de peso.

3
Com todos os elementos presentes, deu-se início à sessão da qual foi elaborada uma
acta, mas também um vídeo e palavras para quê, Voilá!.

http://www.youtube.com/watch?v=RESzpKLn-8U

À medida que o tempo passava, os nervos desvaneciam-se, mas estavam


mesmo muito alunos e professores a assistir ao debate e às intervenções
continuavam, uma após outra, todos os deputados queriam dar o seu melhor.

Embora a sessão escolar viesse a ser uma espécie de primeiro ensaio, todos
escutavam com atenção, esta acesa a discussão, mas valeu a pena.

4
Era chegada a hora da votação - e não é, que foram eleitos 3 rapazes para
representar a escola. O Leonardo, O Vítor e como suplemente o Bruno. O Leonardo
era mesmo convincente, quase que ganhava por unanimidade. Falava tão bem! Com
tanto jeitinho e pausadamente que até parecia um político a sério!

O Vítor e o Leonardo, pois o Bruno parece que não ficou nas fotografias.

A caminho do Montijo…

O trabalho continuou, até à sessão distrital que se realizou em Março no


Montijo, por isso, foi preciso continuar a pesquisar, reunir informação e preparar o
debate, afinal íamos representar a nossa escola.

Um belo dia se avizinhava, lá fomos os três com a “storinha”, para um dia


muito intenso de quase tudo, de trabalho, de convívio, pois fizemos imensos amigos,
na verdade foi um dia em cheio. O nosso projecto foi o mais votado e nós fomos
eleitos para a sessão nacional, melhor não podia haver!

5
O Bruno, o Vítor e o Leonardo transpiravam felicidade e orgulho dos seus
feitos. Os três “rebeldes” regressam à escola com tanto para contar e concluíram
que afinal, quando se empenham conseguem atingir os seus objectivos. Mais uma
lição que aprendemos, empenho e trabalho em equipa são valores a considerar.

Nos dias seguintes, ninguém os parava, partilharam com as suas turmas, as


fotografias e os vídeos, era só converseta, tal era o seu orgulho.

De Setúbal a Lisboa

Mais uma aventura nos esperava e agora íamos conhecer colegas de todo o país. O
autocarro veio à nossa escola. Aqui nos juntamos a todos os colegas que já vinham do
Algarve, Beja, entre outras equipas do sul do país. Logo aí, fomos travando amizades.

Não há palavras para descrever os dois dias que passamos na Assembleia da


República, conhecemos deputados, participamos nas discussões, defendemos as
nossas ideias, conhecemos muitos colegas, enfim dois dias memoráveis, que jamais
esqueceremos. Já dissemos à “Storinha” para o ano, queremos ir outra vez…

Com tanta emoção, quase me esquecia de vós dizer, este ano trabalhamos muito
sobre Educação Sexual, estudamos a legislação nesta área, imaginem que a até a lei
da Paridade nos descobrimos! Tínhamos as nossas convicções bem definidas, o tema
na ponta da língua, mas na verdade, tudo o que vivemos e aprendemos foi tão
importante, que não podemos resumir a participação no Programa Parlamento dos
Jovens ao debate sobre Educação Sexual, pois aprendemos imenso, mas também
vivemos emoções, sentimos arrepios, um nervoso miudinho e muita felicidade…

6
Por isso, Senhor Presidente da Assembleia da República, Senhores e Senhoras
Deputados(as) terminamos esta carta, dizendo-lhe para continuar a dinamizar esta iniciativa,
pois foi uma oportunidade única para nós.

Com os melhores Cumprimentos

O Repórter: Wilker Oliveira


Subscrita pelos deputados: Leonardo, Bruno e Vítor.