Você está na página 1de 7

(Valores expressos em milhares de reais – R$, exceto quando outro indicado)

1. Resultado do serviço

Trim estre findo em : No período findo em :


30/9/2009 30/9/2008 Variação 30/9/2009 30/9/2008
R$ R$ % R$ R$

Receita operacional 1.979.120 1.550.503 27,64 5.605.929 4.166.105


Fornecimento de energia elétrica 1.898.351 1.473.662 28,82 5.347.972 3.968.668
Suprimento de energia elétrica 61.473 57.339 7,21 199.536 142.108
Outras receitas 19.296 19.502 (1,06) 58.421 55.329

Deduções da receita operacional (655.273) (546.513) 19,90 (1.854.489) (1.460.077)


ICMS (373.224) (308.979) 20,79 (1.054.117) (830.099)
PIS (32.436) (28.084) 15,50 (92.352) (76.505)
COFINS (149.488) (127.762) 17,01 (425.921) (346.430)
Quota reserva global de reversão (15.763) (12.924) 21,97 (48.435) (34.320)
Outros (84.362) (68.764) 22,68 (233.664) (172.723)

Receita líquida dos serviços vendidos 1.323.847 1.003.990 31,86 3.751.440 2.706.028

Custos do serviço de energia elétrica (748.229) (501.917) 49,07 (2.084.450) (1.329.482)


Energia elétrica comprada para revenda (631.263) (439.931) 43,49 (1.794.646) (1.163.395)
Encargos de uso do sistema de transmissão/distribuição (116.966) (61.986) 88,70 (289.804) (166.087)

Custos dos serviços vendidos (231.370) (219.225) 5,54 (729.440) (621.881)


Pessoal (52.037) (43.080) 20,79 (165.134) (126.322)
Material (7.959) (9.804) (18,82) (27.609) (24.699)
Materia prima e insumos p/produção energia elétrica (54.572) (81.127) (32,73) (153.627) (203.903)
Serviços de terceiros (76.876) (77.623) (0,96) (240.751) (203.240)
Depreciação e amortização (83.575) (77.983) 7,17 (261.035) (238.608)
Aluguéis e arrendamentos (1.783) (3.014) (40,84) (5.282) (9.874)
Custo do serviço prestado a terceiros (1.103) (629) 75,36 (1.886) (2.294)
Subvenções CCC 57.148 78.463 (27,17) 157.086 211.025
Outros (10.613) (4.428) 139,68 (31.202) (23.966)

Lucro operacional bruto 344.248 282.848 21,71 937.550 754.665

A receita líquida dos serviços vendidos atingiu no 3º. trimestre de 2009 o montante
de R$ 1.323.847, apresentando um crescimento de 31,86% em relação ao mesmo
trimestre do exercício anterior, devido basicamente aos seguintes fatos:

a) Aumento de 4,11% na quantidade de energia elétrica vendida (5.278.832 MWh no


terceiro trimestre de 2009, contra 5.070.380 MWh no mesmo período de 2008).

b) As revisões tarifárias concedidas pela ANEEL a partir de outubro de 2008 às


controladas distribuidoras, cujos aumentos médios variaram de 2,15% a 23,47%.

c) Deduções da receita operacional - Apresentou acréscimo de 19,90% na


comparação entre os trimestres devido ao aumento da base de cálculo destes
tributos e encargos, mencionado nos itens a e b anteriores.

II) Os custos do serviço de energia elétrica apresentaram no terceiro trimestre de


2009 um aumento de 49,07% em relação ao mesmo período do exercício anterior,
motivado pelos seguintes fatos:
a) Aquisição de maior quantidade de energia elétrica para atender o aumento do
consumo.

b) Inserção da controlada Enersul na consolidação do trimestre atual, que


acrescentou a esta rubrica o montante de R$ 126.063.

c) Reajustes tarifários a partir de Outubro de 2008 na energia elétrica adquirida


pelas controladas distribuidoras.

II) Os custos de operação atingiram o montante de R$ 231.370 no trimestre contra


R$ 219.225 no mesmo período do ano anterior. O aumento de 5,54% em relação
ao período anterior teve como motivo a combinação dos seguintes fatos:

a) Despesa com Pessoal: Apresentou um aumento de 20,79% na comparação entre


os trimestres, devido basicamente a dois fatos: 1) Aos reajustes salariais
concedidos pelas empresas controladas aos empregados a partir de outubro de
2008; 2) A inserção da controlada Enersul na consolidação do trimestre atual, que
acrescentou a esta rubrica o montante de R$ 10.710.

b) Matéria prima e insumos para produção de energia elétrica: Registrou um


decréscimo de 32,73%, em função da redução no consumo de óleo diesel na
controlada CEMAT. Esta redução deve-se à desativação de Termelétricas em
algumas localidades que passaram a ser atendidas pela energia hidrelétrica
interligada na rede de subtransmissão.

c) Depreciação e Amortização: aumentou em 7,17% devido basicamente a inserção


da controlada Enersul na consolidação do trimestre atual, que acrescentou a esta
rubrica o montante de R$ 13.484.

d) Subvenção CCC: apresentou decréscimo de 27,17% devido à desativação de


Termelétricas em algumas localidades atendidas pela controlada Cemat, que
passaram a receber a energia hidrelétrica interligada na rede de subtransmissão.

2. Receita operacional
N o tr i m e str e fi n d o e m
C la s s e d e c o n s u m id o r (* ) C o n su m i d o r e s (* ) MWh (R $ )
30/09/200 9 3 0 /09 /2 0 08 3 0 /0 9 /20 0 9 30/09/20 08 3 0 /0 9/2 00 9 30/09/200 8

R e s id e n c ia l 3 .59 2.9 6 8 3.423.161 1.4 37 .8 3 4 1 .3 6 3.5 0 8 65 6.8 65 5 22. 777


In d u s t ria l 37.617 34.443 1.0 61 .7 5 4 1 .0 8 0.0 1 1 36 1.1 63 3 10. 870
c o m e rc ia l 34 8 .8 4 2 340.698 94 7 .4 4 4 8 2 6.1 2 9 42 3.9 18 3 48. 405
R u ra l 40 5 .9 1 4 348.403 41 4 .9 6 3 3 5 7.2 4 4 11 0.2 13 81. 616
P o d e r P ú b lic o 43.526 41.004 25 7 .1 1 9 2 2 6.3 7 8 11 0.9 11 88. 624
Ilu m in a ç ã o P ú b lic a 3.331 2.948 22 9 .7 8 8 1 9 2.8 5 7 5 0 .5 5 5 38. 743
S e rviç o p ú b lic o 4.921 4.721 16 1 .6 5 2 1 4 8.9 5 8 4 8 .3 6 2 40. 064
C o n s u m o P ró p rio 1.047 1.031 1 2 .9 06 12.232 -
F o rn e c im e n t o n ã o fa t u ra d o 6 .25 9 (8.6 60 )
R e c e it a d o u s o d a re d e e lé t ric a 4 3 .1 0 5 25. 663
R e c o m p o s iç ã o t a rifa ria e x t ra o rd in á ria (3 .8 5 5) 1.3 6 2
R e d u ç ã o d a re c e it a b a ix a re n d a 2 9 .0 8 2 19. 316
F o rn e c . n ã o fa t u ra d o R e p o s . T a rifá ria 7 0 .5 5 0 8.8 4 5
P ro vis ã o re d u ç ã o d a t a rifa -Irrig a ç ã o 797 (62 0)
F o rn e c im e n t o n ã o fa t u ra d o - L u z p a ra T o d o s (9 .5 7 4) (3 . 5 9 1 )
S u b to ta l 4 .4 3 8 .1 6 6 4 .1 9 6 .4 0 9 4 .5 2 3 .4 6 1 4 .2 0 7 .3 1 7 1 .8 9 8 .3 5 1 1 .4 7 3 .4 1 4
S u p rim e n t o - - 76 8 .2 7 7 8 6 3.0 6 3 6 1 .4 7 3 57. 587
(+ ) O u t ra s re c e it a 1 9 .2 9 6 19. 502
T o ta l 4 .4 3 8 .1 6 6 4 .1 9 6 .4 0 9 5 .2 9 1 .7 3 8 5 .0 7 0 .3 8 0 1 .9 7 9 .1 2 0 1 .5 5 0 .5 0 3

(*) informações não auditadas

No p e riodo findo e m
C la s s e d e c o n s u m id o r (* ) Cons um idor e s (* ) M W h (R$ )
3 0 /0 9 /2 0 0 9 3 0 /0 9 /2 0 0 8 3 0 /0 9 /2 0 0 9 3 0 /0 9 /2 0 0 8 3 0 /0 9 /2 0 0 9 3 0 /0 9 /2 0 0 8

R e s id e n c ia l 3 .5 9 2 .9 6 8 3 .4 2 3 .1 6 1 4 .6 8 6 .0 5 2 3 .7 6 4 .9 4 0 1 .9 2 6 .19 9 1 .4 2 1 .3 1 1
In d u s tria l 3 7 .6 1 7 3 4 .4 4 3 2 .9 7 7 .0 0 0 2 .8 6 2 .5 3 3 9 7 1 .6 40 8 34 .8 9 7
c o m e rc ia l 3 4 8 .8 4 2 3 4 0 .6 9 8 2 .8 3 6 .1 3 7 2 .2 6 1 .1 9 2 1 .2 4 6 .36 4 9 41 .6 1 0
R u ra l 4 0 5 .9 1 4 3 4 8 .4 0 3 1 .1 1 1 .5 4 9 8 0 9 .4 1 6 2 9 1 .6 41 1 93 .2 6 9
P o d e r P ú b lico 4 3 .5 2 6 4 1 .0 0 4 7 5 7 .0 9 9 6 0 4 .5 9 5 3 2 1 .5 07 2 33 .1 5 3
Ilu m in a ç ã o P ú b lic a 3 .3 3 1 2 .9 4 8 6 7 6 .9 9 1 5 4 6 .2 8 8 1 4 6 .5 85 1 08 .8 4 1
S e rviç o p ú b lic o 4 .9 2 1 4 .7 2 1 4 8 2 .8 1 2 4 1 3 .7 2 0 1 3 6 .5 56 1 10 .0 8 4
C o n s u m o P ró p rio 1 .0 4 7 1 .0 3 1 3 9 .0 4 0 3 4 .0 2 5 -
Fo rn e c im e n to n ã o fa tu ra d o (11 .5 5 7) (9.2 2 4 )
R e c e ita d o u s o d a re d e e lé tric a 1 2 1 .1 66 6 9 .3 9 0
R e c o m p o s içã o ta rifa ria e xtra o rd in á ria (3 .8 55 ) 1 .3 6 2
R e d u ç ã o d a re ce ita b a ixa re n d a 8 5 .1 8 8 5 8 .8 0 4
Fo rn e c .n ã o fa tu ra d o R e p o s .T a rifá ria 1 2 9 .9 22 616
P ro vis ã o re d u ç ã o d a ta rifa -Irrig a ç ã o (2 .6 40 ) (1.3 0 4 )
Fo rn e c im e n to n ã o fa tu ra d o - L u z p a ra To d o s (10 .7 4 4) 5 .8 5 9
S ubto ta l 4 .4 3 8 .16 6 4 .19 6 .4 09 1 3.5 6 6 .6 80 1 1 .29 6 .7 0 9 5 .3 4 7 .97 2 3 .9 6 8 .6 6 8
S u p rim e n to - - 2 .0 5 1 .9 0 0 1 .3 1 2 .2 8 6 1 9 9 .5 36 1 42 .1 0 8
(+ ) O u tra s re c e ita 5 8 .4 2 1 5 5 .3 2 9
Tota l 4 .4 3 8 .16 6 4 .19 6 .4 09 1 5.6 1 8 .5 80 1 2 .60 8 .9 9 5 5 .6 0 5 .92 9 4 .1 6 6 .1 0 5
(*) informações não auditadas

Mercado consumidor de energia elétrica

a) No 3°. trimestre de 2009 o fornecimento de energia elétrica foi de 4.510.554


(descontado o consumo próprio) MWh. Esse volume correspondeu a um
acréscimo de 7,52% em relação ao mesmo período do ano anterior, motivado
principalmente pelo aumento de 5,76% na quantidade de consumidores.

b) O número de consumidores atingiu o nível de 4.437.119 enquanto que no mesmo


período do exercício anterior foi de 4.195.378, gerando uma variação positiva de
5,76%, proveniente basicamente da expansão da rede elétrica, motivada pelos
programas Universalização e Luz para Todos nas controladas Celpa e Cemat que
levou energia elétrica a novos consumidores impactando as classes residencial e
rural.

c) A tarifa média de fornecimento de energia no 3º. trimestre de 2009, teve o valor


de R$ 420,87/MWh, contra R$ 351,28/MWh no mesmo período do ano anterior.

3. Receitas e despesas financeiras

Trimestre findo em: No período findo em:


30/9/2009 30/9/2008 Variação 30/9/2009 30/9/2008
R$ R$ % R$ R$

Receitas financeiras
Rendas de aplicações financeiras 5.624 15.783 (64,37) 14.889 37.864
Juros ativos 28.916 25.340 14,11 91.674 104.781
Variações monetárias 161.998 9.909 1.534,86 551.124 45.373
Acréscimos moratórios 22.102 17.116 29,13 58.327 (6.656)
Outras receitas financeiras 241.278 11.665 1.968,39 385.070 39.258
459.918 79.813 476,24 1.101.084 220.620

Despesas financeiras
Encargos de dívida (128.460) (116.570) 10,20 (428.926) (315.385)
Variações monetárias (15.318) (350.931) (95,64) (41.980) (225.584)
Juros e multas (94.424) (37.452) 152,12 (193.507) (107.056)
Outras despesas financeiras (294.834) 38.864 (858,63) (925.194) (93.397)
(533.036) (466.089) 14,36 (1.589.607) (741.422)

Resultado financeiro (73.118) (386.276) (81,07) (488.523) (520.802)

O resultado financeiro negativo, registrado no 3º. trimestre de 2009 apresentou uma


redução de R$ 313.158 em relação ao mesmo período de 2008, motivado pela
combinação dos seguintes fatos:
I) As receitas financeiras do 3º. trimestre de 2009 (R$ 459.918) apresentaram um
acréscimo de 476,24% em relação a igual período de 2008 (R$ 79.813), devido
principalmente a:

1) Variações Monetárias: O aumento significativo nesta rubrica deve se


substancialmente a valorização cambial da moeda nacional, frente ao dólar
americano, que corrige a maior parte dos empréstimos contratados em moeda
estrangeira, cuja variação no 3º trimestre de 2008 foi positiva em 20,25%, e no
mesmo período de 2009, negativa em 8,89%. Esta variação cambial negativa,
gerou no trimestre em análise uma receita de R$ 179.493, com destaque especial
para a atualização do saldo dos Bônus Perpétuo da Companhia, que gerou um
resultado positivo de R$ 86.159.

2) Outras Receitas Financeiras: O expressivo aumento registrado nesta rubrica tem


como origem a redução de encargos financeiros devido ao parcelamento aprovado
pela lei 11.941/09 que gerou receita no montante de R$ 248.502, entre a
companhia e suas controladas.

II) As despesas financeiras do terceiro trimestre de 2009 (R$ 533.036) apresentaram


um acréscimo de 14,36% em relação ao mesmo período de 2008 (R$ 466.089)
devido a combinação dos seguintes fatos:

1) Variações monetárias: Diminuiu em 95,64% devido a variação cambial negativa


do dólar no trimestre atual em 8,89%, que corrige os empréstimos indexados
nesta moeda, ter gerado receita financeira, enquanto que no mesmo período de
2008, a variação cambial foi positiva em 20,25%, gerando despesa financeira.

2) Outras despesas financeiras: Apresentou aumento na comparação entre os


trimestres devido principalmente a dois fatos: a) Ajuste de marcação a mercado dos
Bônus Perpétuo da Companhia que gerou uma despesa de R$ 221.887; e b) As
despesas com Swap das controladas Celpa e Cemat que totalizaram R$ 44.613 no
trimestre em análise.

4. EBITDA
No período
30/09/2009 30/09/2008
Receita Operacional 5.605.929 4.166.105
Deduções da Receita Operacional (1.854.489) (1.460.077)
Receita Operacional Líquida 3.751.440 2.706.028
Custo de Bens e Serviços Vendidos (2.813.890) (1.951.362)
Despesas Operacionais (379.842) (319.497)
(-) Despesas com Vendas (124.428) (115.906)
(-) Despesas Gerais e Administrativas (253.612) (183.795)
(-) Outras Despesas Operacionais (1.802) (19.796)
Depreciação e Amortização 295.833 251.641
EBITDA 853.541 686.810

O EBITDA Consolidado passou de R$ 686.810 mil no período de nove meses de


2008 para R$ 853.541 mil no período atual, representando um crescimento de
24,28%. Este resultado foi impulsionado principalmente pelo aumento da receita
operacional que foi alavancada pelos reajustes tarifários positivos concedidos pela
ANEEL as controladas distribuidoras em 2009, contrapondo aos reajustes tarifários
negativos que vigoraram no mesmo período de 2008.

5. Indicadores Econômicos – Financeiros

No período findo em
30/9/2009 30/6/2009

1 - Liquidez corrente
Ativo circulante / passivo circulante 0,78 0,74

2 - Liquidez geral
(ativo circulante + realizável a longo prazo) / exigível total 0,95 0,55

3 - Endividamento
Exigível total / ativo total 0,78 0,79

4 - Capitalização
(Patrimônio líquido + participações minoritárias) / ativo total 0,22 0,09

5 - Valor patrimonial da ação - R$ por lote de mil ações (*) 3.349,29 3.226,55

(*) Exclui recursos destinados a aumento de capital.

6. Indicadores Operacionais (*)


No período findo em
30/9/2009 30/6/2009

1 - Número de empregados 6.424 6.350

2 - Consumidores por empregado 691 688

(*) Informações não auditadas