Você está na página 1de 26
UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA AMBIENTAL ORIENTADORA: PROF.ª
UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO
PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE
CAMPUS JOÃO MONLEVADE
QUÍMICA AMBIENTAL
ORIENTADORA: PROF.ª DRA. KARLA VIEIRA
PROF . LUCAS SIQUEIRA
O QUE É • Parte da química que estuda o meio ambiente, com foco nos compostos
O QUE É
• Parte da química que estuda o meio ambiente,
com foco nos compostos gasosos e suas alterações
no meio;
• A
química
ambiental
tem
profunda
relação
interdisciplinar com a biologia, entre outras áreas,
abrindo espaço para um leque de conteúdos e
questões a serem abordadas no ENEM, não
apenas nas questões de química, mas em toda a
prova de Ciências da Natureza e suas tecnologias.
ATMOSFERA (I) • Vocês se lembram da Atração Gravitacional? • A atração gravitacional da Terra exerce
ATMOSFERA (I)
• Vocês se lembram da Atração Gravitacional?
• A
atração
gravitacional
da
Terra
exerce sua
influência também sobre os gases, que impede
que os gerados na superfície ou em seu interior
escapem para o espaço sideral, mantendo-os
próximo da superfície do planeta;
• Essa
camada
de
gases,
de
espessura
de
aproximadamente 500km, é
denominada
atmosfera. (do grego, atmos: vapor e ar).
ATMOSFERA (II) • A composição da atmosfera é, de forma aproximada: Gás Composição em Volume Nitrogênio
ATMOSFERA (II)
• A composição da atmosfera é, de forma aproximada:
Gás
Composição em Volume
Nitrogênio (N 2 )
Oxigênio (O 2 )
Argônio (Ar)
Gás carbônico (CO 2 )
Outros gases
78%
21%
0,93%
0,035%
0,035%
• Além
desses,
a
atmosfera
apresenta
materiais
microparticulados sólidos em suspensão;
• A atmosfera, com base na variação da temperatura
em função da altitude, permite-nos subdividi-la em
quatro regiões: troposfera, estratosfera, mesosfera e
termosfera.
ATMOSFERA (III) • A troposfera (do grego, tropos: movimentar)é a camada logo acima da superfície terrestre
ATMOSFERA (III)
• A troposfera (do grego, tropos: movimentar)é a
camada logo acima da superfície terrestre (crosta),
e apresenta uma extensão de aproximadamente
10 – 16km;
• Nela, a temperatura é inversamente proporcional à
altitude;
• Ela contém 85% da massa de toda a atmosfera;
• É na troposfera que ocorrem todos os fenômenos
climáticos, como a movimentação de correntes de
ar, formação de nuvens, precipitação, etc.
ATMOSFERA (III) • A estratosfera (do grego, stratus: estendido) é a camada imediatamente superior à troposfera.
ATMOSFERA (III)
• A estratosfera (do grego, stratus: estendido) é a
camada imediatamente superior à troposfera.
Apresenta extensão de 16 a 50km de altitude;
• Nessa camada se encontra o ozônio (O 3 ) em sua
maior concentração, a chamada camada de
oxônio;
• A
temperatura
aumenta
com o
aumento da
altitude, pois o ozônio absorve a radiação UV e a
emite em forma de energia térmica;
• O principal impacto associado é a rarefação da
camada de ozônio.
ATMOSFERA (IV) • A mesosfera (do grego, mesos: intermediário) apresenta extensão entre 50 e 85km de
ATMOSFERA (IV)
• A
mesosfera
(do
grego,
mesos:
intermediário)
apresenta extensão entre 50 e 85km de altitude;
• Na
mesosfera,
as
radiações
de alta energia
fragmentam moléculas, originando radicais livres e
íons;
• A termosfera (do grego, termos: calor) apresenta
extensão compreendida entre 85 e 500km;
• Nessa camada, há gases que promovem absorção
radiação de alta energia e liberação de calor;
• Ocorrem também a fragmentação de moléculas e
a originação de radicais livres.
IMPACTOS AMBIENTAIS • Relacionados à atmosfera, ocorrem diversos impactos. São principais: • Chuva ácida; • Poluição
IMPACTOS AMBIENTAIS
• Relacionados à atmosfera, ocorrem diversos
impactos. São principais:
• Chuva ácida;
• Poluição por monóxido de carbono;
• Poluição por ozônio;
• Poluição por aldeído fórmico ou aldeído acético;
• Intensificação do Efeito Estufa;
• Destruição da camada de ozônio.
CHUVA ÁCIDA (I) • A chuva ácida é um fenômeno que ocorre na troposfera devido aos
CHUVA ÁCIDA (I)
• A
chuva ácida é
um fenômeno
que ocorre na
troposfera devido aos gases CO 2 , NO 2 e SO 2
presentes na mesma;
• Naturalmente,
a
chuva
é
levemente
ácida.
Entretanto,
com
o
aumento
da
concentração
desses gases, e devido à reação dos mesmos com
a água, ocorre a liberação de íons
abaixamento do pH da chuva. Com isso,
H +
e
ela
se
torna ácida e pode destruir vegetações, acidificar
solos
e
água,
e
desgastar
monumentos
de
mármore;
• Vida marinha: acidez da água e pH;
CHUVA ÁCIDA (II) • Reações que ocorrem: • S (s) + O 2(g) → SO 2(g)
CHUVA ÁCIDA (II)
• Reações que ocorrem:
S (s) + O 2(g) → SO 2(g)
2SO 2(g) + O 2(g) → 2SO 3(g)
SO 3(g) + H 2 O (l) → H 2 SO 4(aq)
CO 2(g) + H2O (l) → H 2 CO 3(aq)
2NO 2(g) + H 2 O (l) → HNO 3(aq) + HNO 2(aq)
POLUIÇÃO: MONÓXIDO DE CARBONO (I) • O Monóxido de Carbono(CO) é um gás incolor e extremamente
POLUIÇÃO: MONÓXIDO DE CARBONO (I)
• O Monóxido de Carbono(CO) é um gás incolor e
extremamente tóxico, formado na combustão
incompleta de madeira e de combustíveis, como
Álcool (etanol), gasolina, óleo diesel;
• A quantidade de CO lançada na atmosfera pelo
escapamento é diferente em cada combustível.
Em ordem crescente, a liberação de CO é:
• Álcool < gasolina < óleo diesel
• O
CO
tem
um
grande
problema:
se
liga
à
Hemoglobina 200x mais estável que
o
próprio
oxigênio, causando diversos problemas:
POLUIÇÃO: MONÓXIDO DE CARBONO (II) Concentração Saturação de CO no Sangue Sintomas 35 ppm 0 –
POLUIÇÃO: MONÓXIDO DE CARBONO (II)
Concentração
Saturação de CO no
Sangue
Sintomas
35
ppm
0 – 10%
Nenhum ou ligeira
cefaleia
50
ppm
10 – 20%
Cefaleia moderada,
dispneia nos exercicios
vigorosos
100 ppm
20 – 30%
Cefaleia pulsante,
dispneia com
exercício moderado
200 ppm
30 – 40%
Cefaleia severa,
irritabilidade, fadiga,
redução da visão
POLUIÇÃO: MONÓXIDO DE CARBONO (III) Concentração Saturação de CO no Sangue Sintomas 300 – 500 ppm
POLUIÇÃO: MONÓXIDO DE CARBONO (III)
Concentração
Saturação de CO no
Sangue
Sintomas
300
– 500 ppm
40 – 50%
Cefaleias, taquicardia,
confusão, letargia,
colapso
800
– 1200 ppm
50 – 70%
Convulsões
intermitentes,
depressão cardíaca e
respiratória, coma
1900 ppm
70 – 80%
Respiração lenta,
pulso fraco.
Rapidamente faltal
POLUIÇÃO: OZÔNIO (I) • O Ozônio é um gás oxidante, que pode ser formado por meio
POLUIÇÃO: OZÔNIO (I)
• O
Ozônio
é
um
gás
oxidante,
que
pode
ser
formado
por
meio
da combustão interna dos
veículos automotores. Submetido à alta
temperatura e descarga elétrica, ocorre o seguinte
processo:
3O 2(g) → 2O 3(g)
• Os conversores catalíticos ou catalisadores dos
veículos transformam parte do ozônio em oxigênio,
e devolve-os ao ambiente;
• Os
que
não
foram
transformados
também
são
devolvidos, ficando na camada mais baixa da
troposfera por causa da sua alta densidade;
POLUIÇÃO: OZÔNIO (II) • Por outro lado, o NO 2 (g), também liberado na combustão de
POLUIÇÃO: OZÔNIO (II)
• Por
outro lado,
o NO 2 (g), também liberado na
combustão de combustíveis fósseis, reage com o
oxigênio, por meio da equação:
NO 2(g) + O 2(g) → NO (g) + 1O 3(g)
• O
ozônio
(O 3 )
formado
por
meio
da
reação
anterior também se acumula nas camadas mais
baixas, devido à densidade;
• O ozônio, por ser altamente oxidante, promove
degradação de tecidos e células, problemas
respiratórios, e é um dos responsáveis pela
formação da névoa seca ou nevoeiro fotoquímico
(smog).
POLUIÇÃO: ALDEÍDO FÓRMICO • O aldeído fórmico ou metanal é obtido na queima do cigarro, a
POLUIÇÃO: ALDEÍDO FÓRMICO
• O aldeído fórmico ou metanal é obtido na queima
do cigarro, a partir de alguns tipos de resinas
sintéticas e na combustão incompleta do metanol;
• O aldeído fórmico é um gás de odor penetrante
que causa irritações, podendo afetar as vias
respiratórias. É considerado carcinogênico para os
animais de laboratório e, possivelmente, para os
seres humanos.
POLUIÇÃO: ALDEÍDO ACÉTICO • O aldeído acético ou etanal pode ser encontrado na forma líquida ou
POLUIÇÃO: ALDEÍDO ACÉTICO
• O aldeído acético ou etanal pode ser encontrado
na forma líquida ou vapor devido à sua
temperatura de ebulição (22º C). Esse aldeído
origina-se a partir da combustão incompleta de
etanol, e apresenta neurotoxicidade, podendo
causar vertigens, convulsões, coma e morte;
• Em baixas concentrações, irrita as mucosas dos
olhos, do nariz e das vias respiratórias em geral,
provocando crise asmática.
EFEITO ESTUFA NATURAL • A Terra apresenta uma espécie de estufa natural para reter uma parte
EFEITO ESTUFA NATURAL
• A Terra apresenta uma espécie de estufa natural
para reter uma parte da energia recebida do sol,
mantendo assim a temperatura em condição ideal
para permanência da água em estado líquido,
essencial para a existência da vida;
• Sem
essa
“estufa”,
a
Terra
irradiaria a mesma
energia absorvida para o espaço, apresentando
uma amplitude térmica enorme e condições
impróprias para a água em estado líquido;
• A maior parte do efeito estufa é de origem natural
e se deve à presença de gás carbônico (CO 2 ) e de
vapor de água na atmosfera.
INTENSIFICAÇÃO DO EFEITO ESTUFA (I) • Entretanto, algumas ações antrópicas podem causar intensificação do efeito estufa
INTENSIFICAÇÃO DO EFEITO ESTUFA (I)
• Entretanto, algumas ações antrópicas podem
causar intensificação do efeito estufa e,
consequentemente, contribuir para o aquecimento
do planeta, por aumentar a concentração dos
gases causadores do efeito;
• Os gases que influenciam o efeito estufa são
aqueles que apresentam diferentes modos de
vibração de uma molécula (momento dipolar das
moléculas de CO 2 : ativação no infravermelho).
Assim, quanto maior a complexidade da molécula,
maior seu impacto na absorção de temperatura e,
portanto, no efeito estufa.
INTENSIFICAÇÃO DO EFEITO ESTUFA (II) • A intensificação do Efeito estufa é chamada de Aquecimento global
INTENSIFICAÇÃO DO EFEITO ESTUFA (II)
• A intensificação do Efeito estufa é chamada de
Aquecimento
global
e
acarreta diversos
problemas:
• Derretimento das calotas polares;
• Alagamento de Regiões litorâneas;
• Problemas sociais;
• Aumento da evaporação da água, impacto no ciclo
hidrológico, nas correntes de ar e marítimas: Alteração no
clima;
• Morte
de
diversas
espécies
devido
à alteração de
temperatura;
• Perda da biodiversidade.
QUESTÕES – ENEM (I)
QUESTÕES – ENEM (I)
QUESTÕES – ENEM (II)
QUESTÕES – ENEM (II)
QUESTÕES – ENEM (III)
QUESTÕES – ENEM (III)
QUESTÕES – ENEM (IV)
QUESTÕES – ENEM (IV)
OBRIGADO PELA ATENÇÃO! PROF. LUCAS SIQUEIRA
OBRIGADO PELA ATENÇÃO!
PROF. LUCAS SIQUEIRA