Você está na página 1de 3

 Prefácio

o xi - books afirma que não entendia os homens e tinha medo deles -


o xiii - Algums feministas, quando se angustiam sobre a incapacidade do
feminismo de converter massas de homens para o pensamento feminista,
dão a ela a permissão de serem indiferentes ao homem - Nos
promeiros escritos do feminismo radical o ódio e o ressentimento
ganham voz e não existem tentativas oferecidas para resolver esses
sentimetos, uma cultura da reconciliação onde homens e mulheres -
hooks afirMa "que a exploração e a opressão sexista não vai mudar a não
ser que os homens se engagem profundamente na resistência feminista,
mas muitas mulheres ainda expressam um genuíno não interesse em
debater a masculinidade" -
o xiv - bel hooks afirma que as feministas que buscam incorporar os
homens no debate são geralmente marcadas com o selo dos homens.
Falam que elas estão dormindo com os inimigos e não se pode confiar
nelas "a identificação de feministas radicais de que todos os homens são
opressores e de que todas mulheres são vitimas é uma maneira de tirar a
atenção da realidade sobre a masculinidade e nossa ignorância sobre ela"
- "Nos somos feministas que não acreditam nem na superioridade
masculina sem na superioridade feminina"
o xvii - nesse livro, hooks afirma que reclamará um feminismo para
homens, mostrando que o feminismo é o único caminho para a crise da
masculinidade - "Os homens não podem mudar se não existe desenhos
para a mudança. Eles não podem amar se eles não foram ensinados sobre
a arte de amar" -
o xviii - hooks afirma que a exploração e opressão sexista não acabarão se
não se engajarem profundamente na resistência feminista, apesara de
que muitas mulheres expressam genuinamente que não tem interesse
no debate sobre masculinidade -
o xiv - "...a denominação de todos homens como opressores e todas
mulheres como vítimas retira a atenção sobre a realidade sobre os
homens e sobre nossa ignorância sobre eles" -
o xv - hooks afirma que em sua juventudade desejava a morte dos
homens, inclusive de seu pai -
o xvi - é uma ficção que a mulher pode achar poder em um mundo
sem homens - Hooks, já como uma pesquisadora feminista, encontrou a
reconciliação com seu pai. Ela começou quando percebeu que desejava e
precisava do amor de seu pai
o xvii - "Os homens não podem mudar se não existe uma referência
para essa mudança. Os homens não podem amar se não foram
ensinados na arte de amar" -
 cap 1- Procura-se: homens que amam
o pg 1 - as feministas que odeiam os homens, buscando também obter
parte do poder dos homens, querem ser recompensadas também por
serem intocáveis em seus sentimentos -
o 2 - o âmbito em que os homens são mais resistentes a mudança é o
âmbito emocional (isso é muito relevante para se pensar o puabase) - Os
homens e as mulheres aprendem a valorizar qualquer atenção positiva
que o homem pode dar. Aprende-se que isso é o amor -
o 3 - muitas aprenderam que para ganhar o amor dos homens era preciso
mostrar se estava disposta a suportar a dor - Muitas aprendem a amar os
homens porque eles não vão amar - Os escritos feministas não falam
sobre as profundas misérias dos homens -
o 4 - somente algumas feministas visionários percebem que os homens
estão em busca de amor e estão dispostas a debater os homens, a
masculinidade e o amor - O patriarcado ensina uma forma de estoicismo
ao homem, que diz que ele é mais homem se ele não sentir
o 6 - Nos construímos uma cultura onde a dor masculina não pode ter voz -
"Nos circulos feministas, os homens que querem mudar não
frequentemente chamados de narcisistas ou necessitados. Os homens
individuais que expressam seus sentimentos são frequentemente vistos
como buscadores de atenção, manipuladores patriarcais que querem
roubar a etapa com seu drama" - A raiva é o melhor esconderijo para
qualquer um dissimular a angustia e a dor de seu espírito - Os
homens buscam esconder suas vulnerabilidades de outros homens
para não serem atacados ou envergonhado -
o 11 - Somente uma revolução nos valores pode alterar a violência na
nossa nação, e essa revolução deve ser baseada na ética do amor.
Para se criar homens que amam é necessário amar os homens. Amar
os homens é diferente de recompensar os homens por adotarem uma
forma de vida baseada em uma identidade masculina sexista. - Na
cultura patriarcal, os homens não são gloriados por serem que eles
são, mas por o que eles fazem.
o As pessoas não falam no papel do patriarcado em ensinar a violência ao
garotos - O patriarcado ensina que matar é legal mara se divertir -
o 12 - O dano feito na autoestima do irmão de bell hooks enquanto garoto
perdurou por toda sua vida -
o 13 - muitas mulheres são seduzidas pelos mitos do amor romântico -
o 15 - hooks fala que os homens que ela conversou sobre o amor passaram
um momento em que tiveram de desistir de seu amor para obterem seu
lugar como homens patriarcais. Essa talvez é a mudança que os homens
do puabase estão buscando atingir -
 Understanding Patriarchy

o 16 - Para a maioria dos homens a palavra patriarcado lhes é alheia -


o 19 - A violência era esperado do irmão de bell hooks para ele protegar
sua casa e a nação -
o 22 - "para introduzir os garotos ao patriarcado, nos forçamos eles a sentir
dor e negar seus sentimentos"
o 23 - uma mulher pode estar casada com o pensamento patriarcal e agir
como um homem
o 24 - Muitas mulheres líderes de casa assumem o pensamento patriarcal -
é necessário ressaltar o papel da mulher na perpetuação do patriarcado - a
desmonstar a cultura patriarcal é algo que os homens e as mulheres
devem fazer juntos - o patriarcado não pode ser desconstruído se não
houver uma negação coletiva dele - as violencias patriarcais mais
comuns acontecem em casa entre pais patriarcais e filhos - Essa violência
é bem sucedida para reforçar o modelo de dominação -
 Feminist Manhood
o 107 - Existe uma opinião popular de que o feminismo prejudica os
homens. Movimentos conservadores argumentam que o feminismo está
destruindo a família - Quando feministas dizem que o patriarcado
promove o ódio às mulheres, dizem que elas estão sendo extremistas -
Apesar de existir a ideia de que as feministas odeiam homens, as
feministas nunca mataram, aprisionaram ou estupraram um homem -
o 108 - a cultura patriarcal é o sistema onde os homens nasceram, todavia
alguns se rebelam em muitas áreas de sua vida ao pensamento e a prática
patriarcal, todavia os homens não aderem ao feminismo para oporem-se
ao patriarcado - O movimento feminista é tratado como anti-homem pela
mídia de massa. De fato, existe uma séria facção no movimento
feminista contemporânea. É difícil para uma mulher comprometida com
o feminismo encarrar esse problema, para entender esse problema é
necessário pensar o papel da mulher na manutenção e perpetuação do
patriarcado - Para as mulheres que tiveram relações destruidoras com
homens, é difícil pensar um homem negando o privilégio, o sexismo e a
dominação masculina - A vasta maioria das feministas não odeiam
homens -
o 110 - "Existe um grupo de mulheres que pensa que todos homens são
poderosos (geralmente são mulheres brancas com privilégio de classe).
Esse é o grupo de mulheres que deseja mais pegar sua fatia do poder e
menos sobre a libertação de massas de mulheres ou homens menos
podesos da opressão sexista. Elas não se preocupam sobre seus pais e
maridos mantem os homens pobres explorados e oprimidos; elas não se
preocupam sobre o igual acesso ao poder. Quando essas mulheres
adquirem poder para igualar-se aos homens de sua classe, seu interesse
no feminismo é perdido -
o 111 - somente um feminismo que abrace uma masculinidade feminista,
que ame os garotos e os homens, pode renovar os homens - "É necessário
novas estratégias e teorias, que irão mostrar como criar um mundo onde
a masculinidade feminista tenha sucesso." - "Todavia não existem
escritos feministas direcionado aos homens que sejam acessíveis, claros
e conciso" - Não existe um corpo de texto significante direcionado aos
garotos de como eles construírem uma identidade enraizada no sexismo"
- Os educadores veem a equidade de gênero em termos de garantir que as
meninas obtenham os mesmos privilégios que os meninos - "Esse é o
modelo de liberdade oferecido aos homens no pensamento feminista
mainstream" - Alguns homens adentra para o movimento dos homens -
o 114 - Os homens precisam de modelos de autorafirmação que não
basiam-se em um outros "inimigo". -