Você está na página 1de 7

ORFANDADE

“Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-
lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram
por descendência natural, nem pela vontade da carne nem pela
vontade de algum homem, mas nasceram de Deus.” João 1.12-13

Se fossemos tentar retratar os males da humanidade através de uma figura,


certamente ela seria uma árvore.

Toda árvore tem uma fundação que a suporta e no caso desta árvore, a
sustentação dos males humanos seria a orfandade, ou seja, a orfandade seria
como que as raízes desta árvore.

Raízes profundas, geradas em Adão quando desobedeceu a Deus, passando


talvez por um nascimento não planejado pelos pais, ausência da figura paterna
e de cuidadores de maneira em geral.

A paternidade está muito ligada à figura do pai, mas há muitas pessoas que até
tiveram um pai presente, mas a ausência da mãe, de avós, tias, falta de cuidado
dos professores, líderes que não inspiraram ou passaram ensinos destorcidos e
é claro, a falta de reconhecimento de que Deus é pai.

Deus não é um senhor, de barbas brancas, sentado em um grande e imponente


trono segurando um cetro nas mãos, julgando, culpando e condenando as
pessoas.

Deus é um Deus de amor.

Ele amou tanto o mundo que deu seu único filho para nos resgatar. Isso é amor.

Uma vida de pecado, nos trás culpa e a sensação de abandono. Muitos de nós
vivemos uma espécie de prisão mesmo estando livre.

É como um passarinho que viveu a vida toda em uma gaiola, quando é liberto,
deseja voltar para a gaiola.

A orfandade gera a sensação de ausência de proteção e cada um reage de uma


maneira.

Como é a raiz de todos os males, será nela que brotará as demais mazelas da
humanidade.
Ao longo da conferência, vamos conhecer mais peças desta árvore complexa,
mas agora vamos explorar um pouco a raiz, ou seja, a falta de paternidade, a
orfandade.

Só poderemos vencer a postura insana de nossas vidas e realmente agir de


forma diferente quando entendermos plenamente nossa condição de filhos de
Deus e as implicações desse fato.

Deus Pai nos deu o perfeito exemplo que nos mostra a humanidade conforme
Ele planejou e a filiação como Ele sonhou: Jesus.

I. COMO A VIDA DE JESUS NOS INSPIRA?


Jesus viveu uma vida de:
• Simplicidade
• Amor
• Obediência
• Serviço
• Santidade
• Convicções
• Expectativas
• Esperança
• Influência

“Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo


está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso
Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz” Isaías 9.6.

Tudo o que encontramos na vida de Jesus está disponível aos filhos de Deus
que, por meio Dele, encontramos nossa própria filiação:

“Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho,


nascido de mulher, nascido debaixo da Lei, a fim de redimir os que
estavam sob a Lei, para que recebêssemos a adoção de filhos”
Gálatas 4.4.

II. VOCÊ É UM FILHO DE DEUS?


“Assim, você já não é mais escravo, mas filho; e, por ser filho, Deus
também o tornou herdeiro” Gálatas 4.7.

Para algumas pessoas, o processo de se identificar como filho amado de Deus


é complicado, tiveram um pai biológico que não foi boa referência, então, não
conseguem ver Deus como Pai Amoroso, Só veem um pai que julga e castiga.

Outros, perderam o pai muito cedo e até mesmo não souberam quem ele foi,
então, também não possuem uma referência.
Para algumas pessoas, não há problema nenhum entender que Deus é Pai,
porém, não se colocam como filhos. Você é convidado a pensar diferente a partir
de agora!

Lembre-se de que Deus é o Criador, portanto, Ele conhece você plenamente.

“Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe.


Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável” Salmo
139.13-14.

Deus fez você de modo especial e admirável e o vê dessa maneira!

Cada um de nós é convidado diariamente a compreender o conceito de Deus


como um Pai Amoroso, porém, não para por aí. Ele quer que entendamos que
somos filhos.
Passe a chamar Deus de Pai, e seja invadido por um sentimento muito especial
de pertencimento. Isso é capaz de transformar todos os seus relacionamentos,
a começar consigo mesmo. Tenha atitude de filho. Um filho entende que é
protegido, cuidado, sustentado, direcionado e educado segundo Seus valores,
ou seja, na palavra dEle, a bíblia.

A verdade é que, independentemente como foi a história com seus


pais biológicos, você é convidado por Deus a ser e a se sentir como um filho
livre.

“Fomos chamados para viver na realeza. Desfrutar do banquete real,


somos cidadãos de um grande e belo Reino. Infelizmente algumas
pessoas até moram no castelo Real, mas, ainda dormem no
calabouço.”

III. PARA COMPRENDER E VIVER SUA VERDADEIRA FILIAÇÃO ESPIRITUAL

1. EXPERIMENTE DEUS COMO O SEU PAI:


“Jesus continuou: Um homem tinha dois filhos. O mais novo disse ao
seu pai: Pai, quero a minha parte da herança. Assim, ele repartiu sua
propriedade entre eles. ” Lucas 15.11-12

Nesta parábola contada por Jesus, Ele nos mostra que apesar da rebeldia, o
filho mais novo reconhecia a sua filiação. O filho mais novo chama seu pai de
“pai” por 4 vezes, mas o filho mais velho não chama seu pai de “pai” nenhuma
vez!
“Esse acesso da paternidade de Deus se baseia num coração
totalmente reconciliado e convertido aos pais. Quando abrimos nosso
coração para os nossos pais, nossos olhos se voltam para Deus e
para as outras pessoas. Só podemos ver a glória de Deus através de
um coração reconciliado com os pais. Disso flui uma adoração em
espírito e em verdade e uma vida ministerial frutífera. A revelação do
Pai nos introduz no nível da adoração”. Coty

Experimentar a Deus como Pai é um processo que acontece por meio de


duas decisões práticas:

a) TRATE SUAS FRUSTRAÇÕES:


Todos nós passamos por frustrações, as quais nos levam a nos sentir frustrados
com Deus. Um pastor de nossa igreja relatou a seguinte história, dentre tantas
que aconteceram durante as fortes tempestades em Blumenau (SC), em 2008,
ocasião em que esteve ali para prestar solidariedade e apoio:

“A primeira das mais de 100 vidas ceifadas por tamanho horror foi a da menina
Luana, de 3 anos. Um barranco deslizou sobre a casa em que ela morava,
soterrando-a. A mãe de Luana, Virgínia, e seus irmãos Juan, de 7 anos, e Rafael,
de 5, escaparam da morte. Seu pai, o comerciário Evandro, estava fora da cidade
quando soube do desastre. Restou-lhe comprar num supermercado o vestido
cor-de-rosa com o qual enterrou a filha no dia seguinte.
‘Era a cor preferida dela’, disse ele, dizendo entre outras coisas que estava
completamente decepcionado com Deus. ”

b) CULTIVE INTIMIDADE:
“E, porque vocês são filhos, Deus enviou o Espírito de seu Filho aos
seus corações, o qual clama: Aba, Pai” Gálatas 4.6

“Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para


novamente temerem, mas receberam o Espírito que os torna filhos
por adoção, por meio do qual clamamos: Aba, Pai. O próprio Espírito
testemunha ao nosso espírito que somos filhos de Deus. ” Romanos
8.15-16

Somos filhos amados, quem é filho, é livre para viver em intimidade. Somos
convidados pelo próprio Deus a nos sentirmos livres e a termos intimidade com
Ele.

Guarde essas duas verdades:


• O Espírito Santo testifica que você é filho, acredite nisso!
• Como filho, sua voz recebe uma atenção diferenciada. O Pai está disposto e
desejoso em ouvir sua voz e respondê-lo.
2. RECONHEÇA SEUS DIREITOS DE FILHO:
“Se somos filhos, então somos herdeiros; herdeiros de Deus e
coerdeiros com Cristo” Romanos 8.17.
A sua herança como filho de Deus inclui dois aspectos: a herança da vida de
Jesus e a herança das promessas divinas.
A herança da vida de Jesus diz respeito ao fato de que é possível viver como
Jesus viveu aqui na Terra. Ele mesmo nos oferece o poder para que isso
aconteça. Rick Warren diz:
“As características de Jesus Cristo não são produzidas por imitação,
mas por habitação: permitamos que Cristo viva por meio de nós”.

Temos também a herança das promessas divinas.


“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos
abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais em
Cristo” Efésios 1.3.

3. SUPERE A RELIGIOSIDADE:
“Não muito tempo depois, o filho mais novo reuniu tudo o que tinha, e
foi para uma região distante. ” Lucas 15.13

Deus deseja que você O siga e O sirva voluntariamente. Deus deseja que você
amadureça para que possa sempre tomar as melhores decisões.
Siga e sirva a Cristo não por religião, mas por filiação.

4. ASSUMA AS SUAS FRAGILIDADES:


“Não muito tempo depois, o filho mais novo reuniu tudo o que tinha, e
foi para uma região distante; e lá desperdiçou os seus bens vivendo
irresponsavelmente. ” Lucas 15.13

Todos enfrentam ou enfrentarão dificuldades durante sua jornada. Os motivos


podem ser inúmeros: erros, teimosia, surpresas desagradáveis, escolhas
erradas.
Você não é forte o suficiente por si só, mas pode depender momento a momento
de Deus para conseguir superar suas fraquezas.

5. ADMITA SEUS ERROS:


“O filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e contra ti. ” Lucas 15.21

“O SENHOR está perto dos que têm o coração quebrantado e salva


os de espírito abatido. ” Salmo 34.18

Deus sempre estará de braços abertos para recebê-lo, independentemente do


momento que se encontra.
Lembre-se de que:
• Deus não é nervoso.
• Deus não é revanchista.
• Deus não é acusador.
• Deus não é tirano.
• Deus não é rancoroso.
• Deus nunca desiste de você. Por quê? Porque Deus é o seu Pai!

6. REJEITE A ORFANDADE:
“Não sou mais digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos
teus empregados. ” Lucas 15.19

Quando ele voltou, começou a falar com coração quebrantado. Seu pai
literalmente colocou a mão em sua boca, impedindo-o de terminar de falar. Ele
o aceitava como filho.
Um dos indícios de estar bem em sua filiação é compreender que existem
pessoas que exercem autoridade e liderança sobre nós. Você e eu somos livres
para chamar de “pai” a autoridade espiritual que temos. Para alguns vai parecer
“esquisito”, chamar alguém mais novo em idade de “pai”.

“Todo crente é meio esquisito, se não for esquisito, tem coisa esquisita”

Este modelo, é bíblico e temos exemplos como os de Paulo e Timóteo, Elias e


Eliseu, Moisés e Josué e tantos outros. Coloque-se como filho de Deus e honre
seus pais e líderes espirituais.

7. DESFRUTE DE ALEGRIA CONTAGIANTE:


“Tragam o novilho gordo e matem-no. Vamos fazer uma festa e
alegrar-nos.” Lucas 15.23

A manifestação diária da presença de Deus em nossa vida trará uma alegria


completa, justamente aquilo que Jesus conversando com o Pai, prometeu que
seria um dos focos do seu Espírito nos nossos corações.
“Agora vou para ti, mas digo estas coisas enquanto ainda estou no
mundo, para que eles tenham a plenitude da minha alegria” João
17.13.
CONCLUSÃO
“Disse o pai: Meu filho, você sempre está comigo, e tudo o que tenho
é seu. Mas nós tínhamos que celebrar a volta deste seu irmão e
alegrar-nos, porque ele estava morto e voltou à vida, estava perdido
e foi achado. ” Lucas 15.31-32

Assim como o filho que voltou à casa do pai, é chegado o tempo de receber o
seu anel (herança e poder), suas sandálias (liberdade de filho, chega de
humilhação) e suas roupas novas (vida transformada, vestes reais, agora é
príncipe, princesa).

Seja filho!

Interesses relacionados