Você está na página 1de 3

Universidade Federal do Oeste do Pará 1

Centro de Ciências da Sociedade


Curso de Gestão Pública
Organizaçaã o Processos e Teé cnicas de Decisaã o

Auristela Corrêa Castro1


José Augusto2

VIZEU, Fabio. (Re)contando a Velha História: Reflexões sobre a Gênese do


Management. 2010. Disponível: em http://www.anpad.org.br/rac
1 - Objetivo do texto: Analisar o surgimento do Management em uma perspectiva histórica e
social, considernado sua configuração de “administração de empresas econômicas”.
2 - Justificativa: demonstras os aspectos que caracterizam o Management,
2 - Principais argumentos: discussão a partir de argumentos marxistas e a história
institucional, fundamentada no processo de institucionalização do saber e da prática do
Management..
3 - Conclusão: a anánise histórica do Management, permite verificar os pressupostos em que a
teoria da se fundamenta. A “teoria da grande empresa se sustenta nos eventos históricos”. A
Constituição institucional do Management surgiu nos estados Unidos em função das o lucus
onde a complexidade da industrialização ser mais premente
4 - Visão Crítica: Embora o autor discorra sobre o ambito da empresa econômica a validade
leva a refletir que para se produzir conhecimento nessa área é necessário um conhecimento
prévio da história em que esse processo se deu.

DUARTE, F. DE MÁRCIA. “The one best Way?: Repensando a difusão do management e


seus impactos em decisões na carreira acadêmica em administração.
1 - Objetivo do texto: O ponto primordial é possibilitar um debate de cunho reflexivo, com
o qual deve ser feito um questionamento sobre o (re) pensar e questionar, no que tange ao
ensino e a pesquisa no ãmbito da administração.
2 - Justificativa: Reflexão sobre a imposição quanto ao ensino da Administração ser
proveniente pelos norte americanos, desafia os estudiosos a quebrar paradigmas e romper
com a produção do conecimento pré-estabelecidos, deixando de lado velhos discursos e
práticas.
2 - Principais argumentos: Análise do contexto histórico do surgimento do modo americano
de pensar o management, e os reflexos na carreira do profissional da área; os conhecimento
produzidos nessa área voltados para o mdelo americano são tidos como verdadeiro e que foge

1
Graduanda do Curso de Gestão Pública e Planejamento e Desenvolvimento Econômico. Matrícula:
201100259. auristelaccastro@gmail.com
2
José Augusto. Professor da disciplina Organização Processos e Técnicas de Decisão.

www.ufopa.edu.br
www.unioeste.br/eventos/conape
Universidade Federal do Oeste do Pará 2
Centro de Ciências da Sociedade
Curso de Gestão Pública
Organizaçaã o Processos e Teé cnicas de Decisaã o

ao modelo é desconsiderado; Proposta de mudança quanto a produção do conhecimento


voltada para a nossa realidade e a opção de tomada de deisão própria quanto ao que produzir.
3 - Conclusão: Todo a discussão da autora visa propor uma produção de conhecimento
desvinculado do modo americano de pensar, voltado para a realidade endógena do local de
produção na área da administração..
4 - Visão Crítica: Ao fazer administração devemos ter uma visão de qual o discurso que está
por traz, e devemos refletir e a assim pensar um conhecimento, relevante sobre nós mesmos e
não perpetuar o que nos foi imposto.

COSTA, Frederico Lustosa da. Prefácio a uma História da Administração Pública


Brasileira. EnAMPAD. 2008.
1 - Objetivo do texto: Demonstrar uma História do Estado, da Organziação Governamental e
da Administração Pública Brasileira, delimitando um campo de estudo.
2 - Justificativa: reconstrução, resgate, reconheciemento dos fatos, processos, estruturas que
valorizaram, negligenciaram ou constuiram nossas representações coletivas.
3 - Principais argumentos: Aspectos históriográficos do desenvolvimento da administração
publica no Brasil e conceituação e objeto de Estado, Governo e Administração Pública.
4 - Conclusão: a contribuição para a elaboração de uma nova vistória possui quatro pontos
básicos: incorporação dos aportes teóricos, construção de uma periodização, tentativa de
superar a setorialização em ministérios, temas relacionados com o Estado atual.
5 - Visão Crítica: Para se construir uma “nova história” ou “projeto” é de suma importância
que seja feito esse resgate de como surgiu, como se desenvolveu para poder ser posssível
compreender como se apresenta no contexto atual.

ALVES, M, A.; ROSA, A.R. Pode o Conhecimento em Gestão e Organização Falar


Português?RAE, São Paulo, v.51, n.3, p.255-264, Maio/Jun.2011.
1 - Objetivo do texto:
O texto visa discutir o fato da produção do conhecimento em Gestão e Organização ser
produzido hegemonicmente em ingles remontando o processo histórico de colonização, sendo
que, na condição de subalternos, o conhecimento produzido em linguas diferentes do ingles é
substimado.

www.ufopa.edu.br
www.unioeste.br/eventos/conape
Universidade Federal do Oeste do Pará 3
Centro de Ciências da Sociedade
Curso de Gestão Pública
Organizaçaã o Processos e Teé cnicas de Decisaã o

1 - Justificativa: Questiona se é possível a produzir conhecimento em outra língua que não


seja o ingles, e nega a neutralidade dessa lingua, quanto a produção científica e questiona a
submissão de produções em outra língua divergente do ingles.
Principais argumentos: A discussão é pautada no uso do ingles no âmbito da globalização,
e de que modo este atua no meio da academia, argumentando acerca da funcionalidade do
referido idioma, pois a sua “hegemonia” não ocorre de maneira neutra. Os critérios
estabelecidos pelos países dominantes privilegiam a sua produção cientifica, em derimento
conhecimento produzido nos países do sul.
2 - Conclusão: Propõe um resgate da produção ciêntífica comprometida com a lígua nativa,
sem provocar um isolamento.
3 - Visão Crítica: Reflexão e ruptura sobre uma história que se perpetua desde o período
colonial, quando tudo que se produzia era voltado para o europeu e prevalece com o modo
americano de pensar.

ARAÚJO, G.A. ET AL. O Desenvolvimento do Pensamento Reflexivo no Curso de


administração.
1 - Objetivo do texto: Visa fazer uma análise de como se desenvolve do pensamento
reflexivo dos acadêmicos do curso de administração. Levando em consideração o aspecto
cognitivo e a capacidade de lidar com situações complexas.
2 - Justificativa: como tomadores de decisão e atuarem contexto complexo e imprevisível,
os administradores devem possui uma visão sistêmica e refletir em ações sobre o problemas
organizacionais e sociais.
3 - Principais argumentos: influência do modo americano de ensino, componente reflexivo
no processo ensino aprendizagem, desenvolvimento de profissioanis com potencil relexivo.
4 - Conclusão: Para que o profissional da área exerça a possibilidade de reflexão crítitasobre
suas ações é necessario compreender a dinâmica dos processos de formação acadêmica e
desenvolvimento de competencias profissionais.
5 - Visão Crítica: O papel de mudança quanto ao uso da teoria em consonância com a prática
e levar o acadêmico a reflexão é um papel delegado ao professor.

www.ufopa.edu.br
www.unioeste.br/eventos/conape