Você está na página 1de 5
DIIC - Diretoria de Engenharia e Implantação de Investimentos Correntes Diretrizes para Refeição e Complemento

DIIC - Diretoria de Engenharia e Implantação de

Investimentos Correntes

Diretrizes para Refeição e Complemento Alimentar

Nº: PRO-014294 - DIIC

Pág.: 1 de 5

Classificação: Uso interno

Rev.: 00-09/04/12

Responsável Técnico: Cíntia Duarte

Código de Treinamento: N.A

Público-alvo: Empresas contratadas da DIIC

Palavras-chave: alimentação, aferição de temperatura, complemento alimentar

1. OBJETIVO

Estabelecer critérios que contribuam para a garantia das condições higiênico-sanitárias necessárias ao transporte e distribuição de alimentos, de forma a garantir a integridade e qualidade do mesmo, impedindo assim a contaminação e deterioração dos produtos. Disciplinar a distribuição de Complemento alimentício nos intervalos das refeições diárias visando manter o equilíbrio físico, funcional e mental do trabalhador.

2. APLICAÇÃO

Todas as contratadas e subcontratadas que prestam serviços na Vale DIIC que forneçam alimentação.

3. REFERÊNCIAS

Resolução RDC ANVISA 216/2004

Portaria CVS-6/99, de 10.03.99

4. DEFINIÇÕES

Contaminação: É a presença de perigos físicos, químicos e biológicos presentes em quantidade que confiram risco a saúde do consumidor.

Refeição: Porção de Alimentos

Complemento Alimentar: É a complementação alimentar oferecida diariamente aos empregados das áreas operacionais, com a preocupação de garantir as necessidades básicas para a prática de atividades variadas, garantindo os nutrientes necessários ao bom desempenho físico.

SSMA: Saúde Segurança e Meio Ambiente

Representante da Contratada: Considerar o Preposto da Empresa Contratada

Gestor de contrato Empregado da Vale, nomeado formalmente pela gerencia, responsável direto pela gestão de um determinado contrato de serviço ou fornecimento;

Fiscal do Contrato: É o empregado Vale ou Gerenciadora, indicado pelo Gestor do Contrato, encarregado pelo acompanhamento da execução física do instrumento contratual;

SESMT: É o conjunto de profissionais Especializados em Medicina, Segurança e Higiene do Trabalho que tem como função assessorar os gestores da empresa, analisar e propor medidas de controle para a redução dos riscos de acidentes, bem como para a melhoria das condições de saúde dos empregados e dos ambientes de trabalho.

Líderes: Empregado Vale ou de empresas contratadas e/ou subcontratadas, designado (formalmente ou não), responsável pela equipe. O líder é orientador, sendo pessoa que chefia uma equipe, uma corrente de opinião.

DIIC - Diretoria de Engenharia e Implantação de Investimentos Correntes Diretrizes para Refeição e Complemento

DIIC - Diretoria de Engenharia e Implantação de

Investimentos Correntes

Diretrizes para Refeição e Complemento Alimentar

Nº: PRO-014294 - DIIC

Pág.: 2 de 5

Classificação: Uso interno

Rev.: 00-09/04/12

Supervisores: Empregado Vale ou de empresas contratadas e/ou subcontratada designados formalmente, que tem papel de dirigir um trabalho ou de orientar um grupo de pessoas na execução de um projeto. O supervisor é o representante da equipe.

Encarregados: Empregado Vale ou de empresas contratadas e/ou subcontratada designados formalmente, que tem papel de dirigir um trabalho ou de orientar um grupo de pessoas na execução de um projeto. Geralmente nas empresas o encarregado é um empregado subordinado ao supervisor, e em determinados casos o substitui.

5. COMPLEMENTO ALIMENTAR

A empresa contratada e/ou subcontratada deve fornecer o complemento alimentar entre o intervalo do desjejum e o almoço, ficando opcional mediante gerência local a distribuição entre o intervalo do almoço e horário de saída dos empregados. O complemento alimentar deve ser consumido no local de entrega, com o objetivo de atenuar os intervalos entre as refeições principais, garantindo a disposição física, funcional e mental dos trabalhadores.

A quantidade da complementação alimentar será baseada nas referências do programa de alimentação do trabalhador (PAT), onde o lanche contenha entre 90 a 160 calorias por porção em um turno e o outro de 300 a 400 calorias, das quais deverão ser cumpridos, os seguidos padrões de composição de nutrientes: quantidade gordura saturada inferior a 10%; quantidade de sódio inferior a 480mg, e quanto fornecida barra de cereais, ter no mínimo 1g de fibra por porção. Além disso, os produtos devem seguir padrão higiênico sanitário, contendo no rótulo as informações mínimas de data de produção e data de validade.

O complemento alimentar deve ser distribuído para todos os empregados.

É proibido o fornecimento de alimentação complementar com a utilização de talheres ou demais dispositivos cortantes / perfurantes.

Somente será permitida como alimentação complementar a fornecida pela empresa contratada e/ou subcontratada. Complementação alimentar não fornecida pela empresa contratada e/ou subcontratada deve previamente ser autorizada pelo SESMT ou SSMA da contratada.

A contratada e/ou subcontratada deve fornecer coletores para os resíduos gerados provenientes dos restos do complemento alimentar fornecidos.

Os empregados diabéticos e hipertensos devem ter seus complementos diferenciados de acordo com a orientação do profissional de nutrição.

Caso seja identificado que não houve a distribuição e/ou consumo do complemento alimentar, a atividade da equipe deve ser interditada.

6. REFEIÇÃO

Verificar diariamente a temperatura dos alimentos antes do transporte, no momento do recebimento e distribuição no refeitório das empresas através do RG-002191- Refeição.

A empresa fornecedora de alimentação à CONTRATADA deve possuir alvará de funcionamento expedido pela vigilância sanitária do município, deverá constar um profissional de nutrição responsável pela elaboração do cardápio e acompanhamento de todo o processo produtivo, seguindo os procedimentos necessários para garantia da qualidade do alimento.

DIIC - Diretoria de Engenharia e Implantação de Investimentos Correntes Diretrizes para Refeição e Complemento

DIIC - Diretoria de Engenharia e Implantação de

Investimentos Correntes

Diretrizes para Refeição e Complemento Alimentar

Nº: PRO-014294 - DIIC

Pág.: 3 de 5

Classificação: Uso interno

Rev.: 00-09/04/12

6.1 TRANSPORTE

Fica proibido transportar alimentos conjuntamente com animais e pessoas, devendo a cabine do condutor estar isolada da parte que contém os alimentos.

O alimento processado deve ter sua temperatura aferida e ser transportado em caixa térmica que garanta a manutenção da temperatura;

Monitoramento da temperatura do alimento deve ser registrado diariamente (através anexo 01) desde sua saída da cozinha onde é processada até a chegada ao refeitório;

Transporte deve ser feito em equipamento hermeticamente fechados;

Toda alimentação deve ser transportada em veículo exclusivo para transporte de alimentos, sendo proibida a presença de outros alimentos (desde que não sejam hermeticamente fechados) e substâncias estranhas que possam contaminá-lo.

Os as caixas térmicas de conservação de temperatura não devem apresentar risco de contaminação para o produto e deve garantir, durante o transporte, temperatura adequada para o mesmo.

Os alimentos perecíveis prontos para o consumo devem ser transportados em veículo exclusivo para transporte de alimentos, com tolerância de temperatura mínima de 60ºC.

6.2 ARMAZENAMENTO

A alimentação depois de recebida deve ser acondicionada em equipamento que garanta a conservação desta temperatura;

A empresa contratada deve apresentar um plano alternativo quando o alimento não for entregue no horário definido da refeição ou chegar fora de condições mínimas estabelecidas nesse procedimento;

Prazo máximo para conservar alimentos quentes: 6 horas em temperatura superior a 60°;

6.3 DISTRIBUIÇÃO

A alimentação deverá ser servida ao empregado no próprio local onde será degustada, através de sistema “Self-Service” ou similar, sendo que não será permitido o fornecimento de alimentação que já venha previamente condicionada individualmente em um único recipiente, tipo “Marmitex”;

O balcão onde é servido a alimentação deverá ficar devidamente tampado a fim de evitar o contato com a água quente;

É obrigatório recolher diariamente as amostras de toda alimentação, pelo próprio fornecedor no local onde é servido o alimento e estas devem ser mantidas refrigeradas por 72 horas nas embalagens (sacos plásticos para esta finalidade) identificadas com o tipo de alimentação, data e horário de recolhimento da amostra.

A temperatura mínima aceitável para recebimento de alimentos será de 50ºC desde que o limite de prazo de saída deste alimento da cozinha principal não exceda 01 hora (com apresentação de comprovação do horário de saída). Os alimentos que ultrapassarem os prazos estipulados devem ser devolvidos e desprezados; O alimento que for recebido nas condições acima deve ser distribuído no prazo máximo de 2 horas.

Não pode ser distribuídos alimentos com temperatura inferior a 50º;

Prazo máximo para Conservação dos alimentos preparados:

DIIC - Diretoria de Engenharia e Implantação de Investimentos Correntes Diretrizes para Refeição e Complemento

DIIC - Diretoria de Engenharia e Implantação de

Investimentos Correntes

Diretrizes para Refeição e Complemento Alimentar

Nº: PRO-014294 - DIIC

Pág.: 4 de 5

Classificação: Uso interno

Rev.: 00-09/04/12

Quentes: 6 horas em temperatura superior a 60°C ou entre 50°C a 60°C por 3 horas;

Frios: 6 horas em temperatura inferior ou igual a 5°C;

7.

RESPONSABILIDADE

7.1. GESTOR / FISCAL DE CONTRATO VALE

Fiscalizar o cumprimento deste procedimento nas empresas contratadas;

Participar de forma ativa do processo de analise em caso de contaminação e intoxicação;

7.2.

PREPOSTO

Participar de forma ativa do processo de análise e em caso de contaminação e intoxicação;

Acompanhar e garantir que o preparo da alimentação esteja de acordo com a Norma RDC ANVISA 216/2004;

Garantir o cumprimento de todo plano de ação dentro dos prazos estabelecidos. Quando identificado anomalias nas inspeções ou em caso de contaminação e intoxicação;

Garantir o fornecimento dos equipamentos para manutenção e distribuição do alimento;

7.3. GERENCIADORA

Fiscalizar o cumprimento deste procedimento nas empresas contratadas;

Participar de forma ativa do processo de analise e em caso de contaminação e intoxicação;

Gerenciar o plano de ação das anomalias identificadas em inspeções ou em caso de contaminação e intoxicação;

7.4. REPRESENTANTE DA CONTRATADA

Divulgar internamente o procedimento;

Assegurar o cumprimento deste procedimento bem como fornecer o Complemento alimentar;

Disponibilizar os recursos necessários para o cumprimento deste procedimento;

Distribuir o Complemento nos horários previstos neste procedimento.

Conscientizar os empregados a importância do consumo do complemento alimentar.

7.5. SESMT CONTRATADAS

Conhecer e cumprir este procedimento;

Inspecionar as frentes de serviço com o objetivo de verificar o cumprimento deste procedimento;

Certificar-se da qualidade, data de validade e condições de armazenamento dos gêneros alimentícios;

Treinar os Líderes, Supervisores e Encarregados neste procedimento.

Realizar campanhas educativas sobre a importância do complemento alimentar.

DIIC - Diretoria de Engenharia e Implantação de Investimentos Correntes Diretrizes para Refeição e Complemento

DIIC - Diretoria de Engenharia e Implantação de

Investimentos Correntes

Diretrizes para Refeição e Complemento Alimentar

Nº: PRO-014294 - DIIC

Pág.: 5 de 5

Classificação: Uso interno

Rev.: 00-09/04/12

8.

TREINAMENTO

Público Alvo: Supervisão (gestores e fiscais de contrato), prepostos, SESMT (contratada e gerenciadora) e profissional de nutrição.

Carga Horária: Duração mínima 01 Hora.