Você está na página 1de 14

Índice

Introdução 02
PROVA 1 - Az Mina 04
PROVA II - Amazônia Real 06
PROVA III - Congresso em Foco 08
PROVA IV - Ada.vc 10
PROVA V - Vidas Contadas 12

5 provas de jornalismo com propósito 2


Introdução

Em pouco tempo de caminhada em busca de uma vida plena, percebi alguns


conceitos essenciais para alcançar esse objetivo. Autonomia, intensidade, amor,
propósito… Esse último é o mais fundamental nos meus planos. Quando defini meu
propósito de inspirar as pessoas a realizarem sonhos, todas as minhas ações e
pensamentos se voltaram para isso.

Olhei em volta e vi muitos colegas jornalistas tristes, desmotivados com o sistema


econômico que controla a profissão. Bem, talvez eu possa fazer algo para ajudá-los, a
começar com a descoberta do propósito de cada um.

Baseado em um e-book construído em parceria com Guaíra Flor, do blog Vida Fora
da Redação, fiz esse pequeno material com exemplos de jornalistas que trabalham
com propósitos muito claros: empoderar uma minoria, informar os desfavorecidos,
melhorar o mundo.

Desejo que esses casos possam te animar a dar sentido ao nosso trabalho. Ter
propósito muda tudo para melhor. Encontre o seu e vá em frente!

Boa leitura!

Verônica Machado
veronica@jornalista30.com.br

5 casos de jornalismo com propósito 3


PROVA 1

Az Mina
Az Mina

Nana Queiroz criou a famosa hashtag de 2014: #eunãomereçoserestuprada. Ela


ganhou fama súbita na internet quando sua foto de perfil viralizou nas redes sociais.
Ainda bem! A moça aproveitou as possibilidades da internet para levantar uma
bandeira, até então, pouco falada pela mídia: os direitos da mulher.

Um ano depois, ela concluiu seu primeiro livro-reportagem “Presos que


menstruam” e criou a revista feminina 100% eletrônica Az Mina, feita por
feministas, para falar de mulheres reais e de assuntos que as interessem.

Acompanhada de outras colegas, Nana arrecadou R$ 50 mil em doações por meio


do financiamento coletivo. Isso para colocar a primeira edição da revista no ar! O
propósito de mudar a maneira como a sociedade enxerga o papel feminino é tão
claro e bonito que milhares de pessoas apoiam o projeto.

A equipe apresenta reportagens profundas sobre o assunto e incentiva o debate


com frequência. Hoje, o veículo conta com a ajuda de leitores recorrentes para
continuar a jornada. Com certeza, a revista é uma forte representante do feminismo
no país e contribui para um mundo mais igualitário.

5 casos de jornalismo com propósito 5


PROVA II

Amazônia Real
Amazônia Real

Elaíze Farias e Kátia Brasil moram em Manaus e conhecem de perto a situação da


Amazônia brasileira. As amigas e jornalistas premiadas (inclusive um Esso de
Jornalismo) têm como pautas principais as questões dos povos indígenas e direitos
humanos. Resolveram focar na questão socioambiental.

Elas decidiram criar a agência Amazônia Real em 2013 e, desde então, viraram
representantes do assunto entre as mídias digitais. A proposta é fazer reportagens
sobre a Amazônia e o povo, com uma linha editorial voltada à liberdade de
expressão e aos direitos humanos.

Claro que os corações dessas bravas mulheres estão cheios de certeza de que esse é
o caminho para contribuir com um mundo melhor. O site produz histórias
fantásticas sobre pessoas que ganhariam pouca visibilidade na grande mídia.

Hoje, agência influencia outros veículos de comunicação devido a excelente


qualidade do conteúdo. São 12 profissionais, que cobrem o assunto com vídeos,
artigos e fotografias. As reportagens são atualizadas uma vez por semana.

5 casos de jornalismo com propósito 7


PROVA III

Congresso em Foco
Congresso em Foco

Só para começar: Sylvio Costa é mestre em Comunicações pela Universidade de


Westminster, Londres, trabalhou em grandes veículos de imprensa como repórter,
editor e chefe de reportagem. Também foi professor, diretor e acumula 12 prêmios
por competência na área. Ufa!

Arriscou a carreira de empreendedor, fundando um empresa de produção de


conteúdo, a Oficina da Palavra. Mas a vontade de ter seu próprio veículo de
comunicação falou mais alto e, em 2004, lançou um site de notícias políticas com
cobertura a partidária do Congresso Nacional: o Congresso em Foco. O objetivo é
ajudar as pessoas a acompanhar o desempenho dos representantes eleitos. E Sylvio
sempre foi bom nisso!

A iniciativa foi um sucesso! Foram 6 milhões de visitas apenas no último ano. E


todo mundo está de olho no que aparece por lá. Afinal, a publicação tem a fama de
descortinar as corrupções e trapalhadas dos políticos.

A qualidade do conteúdo e os sucessivos furos fizeram deste um dos veículos


independentes mais premiados do país. Destaque para o Prêmio Esso de Melhor
Contribuição à Imprensa.

5 casos de jornalismo com propósito 9


PROVA IV

Ada.vc
Ada.vc

Diana Assennato adora tecnologia, jogos e todas as possibilidades da internet. Mas


algo a incomodava: o pouco espaço dado às mulheres nesse ambiente digital. Isso
se tornou parte essencial do propósito dela. Ela entendia que as mulheres usavam
bastante os aparelhos eletrônico, mas não se sentiam parte desse universo,
geralmente masculino. E o pior: não havia alguém que quisesse mudar isso.

Disposta a aumentar a visibilidade do público feminino na comunidade geek, ela


criou, em 2004, o site Ada.vc. A página é genial e traz diversos artigos sobre
aplicativos, celulares, lançamentos e até privacidade na internet. Tudo isso, com
uma pegada original e feminina.

Vale destacar: o nome do site é uma homenagem a Ada Lovelace -- a primeira


pessoa a programar computadores na história. Sim, foi uma mulher! Essa
matemática inglesa botou para quebrar e escreveu os primeiros códigos para
computador. A-há!

Diana também é uma representante e tanto do público feminino no assunto. Ela foi
eleita a profissional de Comunicação e Marketing mais inovadora de 2004, na
avaliação da revista Proxxima. Resultado de um propósito justo e bem definido.

5 casos de jornalismo com propósito 11


PROVA V

Vidas Contadas
Vidas Contadas

Verônica Machado (Ahá! Sou eu!) fica empolgada com projetos inovadores. Fez teatro,
graduou-se em jornalismo, trabalhou em redação por dois anos. Mas algo a incomodava.
Faltava propósito na profissão. Até que em uma daquelas famosas crises existenciais, fez
com que parasse para pensar no que realmente queria fazer na vida. Descobriu que
amava contar histórias.

Durante o período de pós-graduação em Marketing Digital, os colegas a incentivaram a


investir em um projeto da internet que explorasse essa paixão por histórias. Assim,
surgiu o Vidas Contadas, um acervo de vídeos curtos onde pessoas comuns contam
histórias incríveis. A ideia foi posta à prova quando passou por um financiamento
coletivo e alcançou a meta.

Hoje, o projeto conta com um apoio de uma agência de pessoas, oferece artigos como
canecas e camisetas, e tem o serviço de fazer vídeos personalizados sob encomenda.
Verônica faz palestras em escolas e faculdades, estuda a técnica de storytelling nas
marcas e continua fascinada por empreendedorismo e autonomia.

Além disso, entende que pode ajudar e inspirar outros colegas jornalistas a tirar
projetos do papel.

5 provas de jornalismo com propósito 13


Jornalista 3.0

Jornalismo com propósito na era digital. Conteúdo para você atualizar sua versão. ;)

www.jornalista30.com.br