Você está na página 1de 2

1

Registro e Extinção das Entidades

As associações são criadas pela vontade de um grupo de pessoas, mas


para serem reconhecidas no mundo jurídico, ou seja, praticar atos da vida civil
com legitimidade, é necessário o cumprimento de algumas condições
estabelecidas em lei, nos termos do art. 45 do Código Civil.

Art. 45. Começa a existência legal das pessoas jurídicas de direito


privado com a inscrição do ato constitutivo no respectivo registro,
precedida, quando necessário, de autorização ou aprovação do Poder
Executivo, averbando-se no registro todas as alterações por que
passar o ato constitutivo.

Para que haja esse reconhecimento são necessários alguns


procedimentos:

 A elaboração de uma minuta de estatuto;


 Convocação de pretensos associados ou sócios fundadores;
 Reunião em Assembléia Geral que deverá ter ata lavrada contendo as
deliberações: o estatuto aprovado, os membros eleitos para integrar a cada
órgão interno e a sede provisória da sociedade.

Nota: A ata deve ser elaborada em duas vias, assinada por todos os sócios
fundadores ou acompanhada de lista de presença, consignando-se o
nome de cada pessoa presente, com o seu CPF, bem como o estatuto
aprovado, também em duas vias, que deverá ser assinado pelo
presidente da associação com o visto de um advogado com registro na
OAB, documentos estes que deverão ser encaminhados juntamente com
o requerimento ao oficial de um cartório de registro civil das pessoas
jurídicas solicitando o registro dos atos constitutivos da associação nos
termos do art. 46 do Código Civil.

Art. 46. O registro declarará:


I - a denominação, os fins, a sede, o tempo de duração e o fundo
social, quando houver;
2

II - o nome e a individualização dos fundadores ou instituidores, e dos


diretores;
III - o modo por que se administra e representa, ativa e passivamente,
judicial extrajudicialmente;
IV - se o ato constitutivo é reformável no tocante à administração, e de
que modo;
V - se os membros respondem, ou não, subsidiariamente, pelas
obrigações sociais;
VI - as condições de extinção da pessoa jurídica e o destino do seu
patrimônio, nesse caso.

Formas de Extinção

A extinção de uma associação consiste em sua supressão do mundo


jurídico. Para que ocorra essa extinção são necessários alguns atos e
condições, como as realizadas no nascimento da instituição. A extinção poderá
ser realizada de duas formas:

A extinção Administrativa ou extrajudicial ocorre por vontade dos


associados e deverá ser por deliberação da maioria absoluta dos associados
(para aquelas associações com prazo indeterminado), essa deliberação será
de atribuição da assembléia geral (órgão máximo), especialmente convocada
para esse fim. Também poderá ser extinta por outras causas previstas no
estatuto.

A extinção Judicial é feita por provocação ou iniciativa de qualquer


interessado, ou pelo Ministério Público. Poderá ser requerida caso a entidade
deixe de desempenhar as atividades assistenciais que fora destinada, aplique
as importâncias recebidas por doações em fins diversos dos previstos nos atos
constitutivos ou nos estatutos sociais e fique sem efetiva administração
continuada por parte dos seus diretores.

Para maiores informações sobre documentos necessários para o


registro, escrituração do estatuto, sua posterior alteração, averbação de ata e
averbação de instrumento de dissolução da entidade basta acessar o site:
www.cartoriopessoasjuridicas.com.br e ir na seção “Associações”.