Você está na página 1de 9

ABERTURA DO DIAFRAGMA

VELOCIDADE DO OBTURADOR
ISO, ABERTURA DO DIAFRAGMA E
VELOCIDADE DO OBTURADOR
27 de outubro de 2016

Técnicas de Fotografia

Depois desse post, você não vai ter mais desculpas para dizer que não faz ideia do que são essas
3 coisinhas…

A técnica fotográfica se baseia em 3 princípios fundamentais eu chamaria de: 3 pilares da


fotografia:

o Sensibilidade do Sensor “ISO” (ou filme para os mais velhinhos);


o Abertura do Diafragma (Quantidade de Luz);
o Velocidade do Obturador (Tempo da Luz).

Esses 3 pilares em conjunto e em equilibrio vão compor sua foto da forma que você a vê.
Inicialmente vamos conhecê-los e mais tarde aprenderemos como combiná-los, para que nossas
cenas alcançem o resultado esperado.

ISO (Sensibilidade do Sensor)

Quando falamos em sensibilidade do sensor, estamos falando no quanto sensível a luz ele é.

No caso das câmeras antigas que eram usados FILMES, você podia comprar um filme mais ou
menos sensível. Hoje com maquinas digitais, nós podemos escolher a sensibilidade do sensor
com um simples toque de botão(ta bem as vezes uns dois ou três botões)
O ISO é definido em valores por ex 100, 200, 800, 6400, etc, sendo que os valores mais baixos
sou menos sensiveis e os mais altos, mais sensiveis.

Vamos imaginar que vamos tirar uma foto em um ambiente com pouca luz como em uma
balada, optaremos por um ISO mais alto, para que a pouca luz existente no local seja “absorvida”
pelo sensor. No caso do ISO mais alto, a foto tende a ter mais ruído (granulação) na imagem,
digamos que é um efeito colateral do ISO alto (sensibilidade alta), esta granulação ou falta de
resolução é mais visível em tons escuros.

Agora vamos imaginar que estou tirando fotos em um dia de bastante sol ao ar livre, devo optar
por um ISO mais baixo, assim o sensor vai “absorver menos luz”. ISO mais baixo tem uma
qualidade de imagem superior com menos ruído (granulação).
Na imagem seguinte você percebera isso nitidamente.
Sensibilidade do ISO x Granulação da imagem

Para simplificar, podemos dizer que um ISO mais baixo sempre deixa suas fotos com mais
qualidade, mas nem sempre você tem níveis de luz adequados, ai vc acaba “apelando” para um
ISO mais alto.

Calma….
Não precisa ficar grilado e pensando “- nosssssaaa eu nunca vou usar um ISO maior que o
MINIMO.” Veja que ISO100, 200, 400, até 800 são perfeitamente aceitáveis e quase
imperceptíveis. Pode apostar que eles ajudam muito no dia a dia.
Lembra que eu disse que são 3 Pilares, então… Eles também podem te ajudar a compensar essa
falta de luz e ai todo se salvam, na maioria das vezes.
Existe uma relação matemática fixa entre as sensibilidades dos filmes.

Vou tentar exemplificar melhor o uso:

ISO de 100: Baixa sensibilidade, necessitando grande quantidade de luz. Permitem grandes
ampliações com excelente qualidade e são indicados para fotografias de objetos estáticos,
produtos, paisagens e imagens que precisem de grande definição de detalhes, como as fotos
técnicas. (lembre-se que existe luz artificial, Flash e Lampadas)

ISO de 200 a 800Necessitam de uma boa quantidade de luz. Este ISO permite imagens de boa
qualidade e usados para fotografar quase tudo: natureza, paisagens, fotos em estúdio e retratos.

ISO de 1600 a 12800: Alta sensibilidade e que necessitam de pouca luz. São úteis para situações
de pouca iluminação, fotos noturnas, shows, ou quando se usa altas velocidades de obturador.
Mas… a resolução das imagens é menor e trazem impressos o que conhecemos como ruído ou
granulação.

O fato de termos diferentes ISO´s permite que possamos criar muito mais numa fotografia do
imaginamos. Basta aprender a usá-los e explorá-los.
Abertura do Diafragma

O diafragma é uma espécie de cortina que fica na LENTE (em casos de cameras DSLR… essas que
a lente pode ser trocada) que permite a passagem e controla a quantidade de luz que entra na
máquina. Essa quantidade de luz é medida através dos chamados números “f” (fração), ou
abertura de lente, sendo que valores mais baixos representam uma abertura MAIOR do
diafragma (mais luz entrando) e um valor mais alto representa uma abertura MENO (menos luz
entrando).

Para ajudar a imaginar e entender; o diafragma na sua lente é como se fosse a nossa pupila (isso
mesmo, essa dos seus olhos que a terra a de comer), dilatando-se ou contraindo-se, de acordo
com a luminosidade do ambiente: é assim que o diafragma funciona.

Já percebeu que quando você olha para a luz sua pupila se fecha e quando está escuro ela se
abre, a intenção é deixar mais ou menos luz entrar no seu nervo ótico.

veja as imagens abaixo.

Diafragma Aberto f2.8 Diafragma Fechado f22

Escala de Abertura do Diafragma


Assim como o ISO tem um efeito colateral a Abertura do diafragma também tem:

Quando utilizamos uma abertura grande como por ex f2.8 deixamos muita luz entra, porem a
profundidade de campo diminui, ou seja, sua área de FOCO fica reduzida (ai
você pensa: ferrou…). Esse processo que é usado para fazer aquelas fotos ou retratos com fundo
desfocado (ai você pensa: noooooosssaaa que da hora).

Já nas fotos com abertura menor, a profundidade de campo fica grande o que é perfeito para
imagens onde o primeiro e se segundo plano são importantes para a imagem.

Veja a ilustração que vai ficar bem fácil:


Velocidade do Obturador

Obturador é uma espécie de janela responsável por controlar o tempo de exposição do sensor à
luz. Através do controle de velocidade desta cortina é que a luz entra na câmera. Assim, quanto
mais tempo a janela fica aberta, mais luz incidirá sob o sensor.

Diferente do diafragma (não preciso escrever abertura do diafragma, porque vocês já são
íntimos), o obturador fica no corpo da máquina e não na lente.

Para entender melhor: a velocidade do obturador nada mais é do que o tempo em que o
obturador fica aberto, como se fosse a pálpebra do olho. Esse tempo de velocidade é medida em
segundos ou frações de segundos e obedece uma sequência determinada, comum em todas as
câmeras digitais. Estes números indicam o tempo que o obturador fica aberto.

Veja essa imagem

No exemplo:
1/5000 significa que o obturador vai ficar aberto por 1/5000 avos de segundo e 30′ significa que
o obturador vai ficar aberto por 30 segundos.

A velocidade do obturador deve ser regulada de acordo com a disponibilidade de luz no


ambiente e com o tipo de assunto que será fotografado, iluminando mais ou menos o sensor da
câmera.

Mas qual velocidade devo usar? Como saber a velocidade ideal para o tipo de assunto?
Preste bem atenção!!!

Velocidade Alta ou Rápida (1/250s à 1/5000s): Usamos estas velocidades para fotografar duas
situações: cenas ou objetos muito iluminados ou pessoas em movimento. No caso de pessoas
em movimento a imagem é congelada na pequena fração de segundo em que obturador está
aberto.

Velocidade Baixa ou Lenta (30s à 1/30s): Usamos velocidades baixas quando precisamos fazer
uma exposição mais longa, em função de pouca luminosidade. Com velocidades baixas o
obturador fica aberto por mais tempo e dessa forma, o assunto não é “congelado”, o que
permite captar os movimentos realizados pelo objeto fotografado, criando imagens fora do
convencional. Um exemplo disso são águas de uma cachoeira, que parecem um véu de noiva
tamanha rapidez com que cai nas pedras.