Você está na página 1de 1

Nº 245, sexta-feira, 22 de dezembro de 2017 1 ISSN 1677-7042 401

mento deve ser classificado como arrendamento operacional. Por Mensuração subsequente (iii)receita referente a recebimentos variáveis de arrendamen-
exemplo, esse pode ser o caso se a propriedade do ativo subjacente 75.O arrendador deve reconhecer a receita financeira ao lon- to não incluída na mensuração do investimento líquido no arren-
for transferida, no final do arrendamento, por recebimento variável go do prazo do arrendamento, com base em padrão que reflita a taxa damento;
equivalente ao seu então valor justo, ou se houver recebimentos de retorno periódica constante sobre o investimento líquido do ar- (b)para arrendamentos operacionais, receita de arrendamento,
variáveis de arrendamento, como resultado dos quais o arrendador rendador no arrendamento. divulgando separadamente a receita referente a recebimentos variá-
não transfere, substancialmente, todos esses riscos e benefícios. 76.O arrendador objetiva alocar a receita financeira ao longo veis de arrendamento que não dependem de índice ou taxa.
66.A classificação do arrendamento é feita na data de ce- do prazo do arrendamento de forma sistemática e racional. O ar- 91.O arrendador deve fornecer as divulgações especificadas
lebração do arrendamento e é reavaliada somente se houver mo- rendador deve aplicar os recebimentos do arrendamento relativos ao no item 90 em forma de tabela, salvo se outro formato for mais
dificação do arrendamento. Alterações nas estimativas (por exemplo, período contra o investimento bruto no arrendamento para reduzir apropriado.
alterações nas estimativas da vida econômica ou do valor residual do tanto o principal quanto a receita financeira não auferida. 92.O arrendador deve divulgar informações qualitativas e
ativo subjacente) ou alterações nas circunstâncias (por exemplo, ina- 77.O arrendador deve aplicar os requisitos de desreconhe- quantitativas adicionais sobre suas atividades de arrendamento ne-
dimplência por parte do arrendatário) não originam nova classificação cimento e redução ao valor recuperável da NBC TG 48 ao inves- cessárias para atingir o objetivo de divulgação descrito no item 89.
do arrendamento para fins contábeis. timento líquido no arrendamento. O arrendador deve revisar, regu- Essas informações adicionais incluem, entre outras, informações que
Arrendamento financeiro larmente, os valores residuais não garantidos estimados utilizados no ajudem os usuários das demonstrações contábeis a avaliar:
Reconhecimento e mensuração cálculo do investimento bruto no arrendamento. Se houver redução no (a)a natureza das atividades de arrendamento do arrendador;
67.Na data de início, o arrendador deve reconhecer os ativos valor residual não garantido estimado, o arrendador deve revisar a e
mantidos em arrendamento financeiro em seu balanço patrimonial e alocação de receita ao longo do prazo do arrendamento e deve re- (b)como o arrendador gerencia o risco associado a quaisquer
conhecer, imediatamente, qualquer redução em relação aos valores direitos que possui em ativos subjacentes. Particularmente, o arren-
deve apresentá-los como recebível ao valor equivalente ao inves- acumulados.
timento líquido no arrendamento. dador deve divulgar sua estratégia de gerenciamento de risco para os
78.O arrendador, que classificar o ativo em arrendamento direitos que possui em ativos subjacentes, incluindo quaisquer meios
Mensuração inicial financeiro como mantido para venda (ou o incluir em grupo de
68.O arrendador deve utilizar a taxa de juros implícita no pelos quais o arrendador reduz esse risco. Esses meios podem incluir,
alienação, que é classificado como mantido para venda), aplicando a por exemplo, acordos de recompra, garantias de valor residual ou
arrendamento para mensurar o investimento líquido no arrendamento. NBC TG 31 - Ativo Não Circulante Mantido para Venda e Operação
No caso de subarrendamento, se a taxa de juros implícita no su- recebimentos variáveis de arrendamento para uso além dos limites
Descontinuada, deve contabilizar o ativo de acordo com essa nor- especificados.
barrendamento não puder ser determinada imediatamente, o arren- ma.
dador intermediário pode utilizar a taxa de desconto usada para o Arrendamento financeiro
Modificação do arrendamento 93.O arrendador deve fornecer explicação qualitativa e quan-
arrendamento principal (corrigida por quaisquer custos diretos iniciais 79.O arrendador deve contabilizar a modificação em arren- titativa sobre as alterações significativas no valor contábil do in-
associados ao subarrendamento) para mensurar o investimento líquido damento financeiro como arrendamento separado se: vestimento líquido em arrendamentos financeiros.
no subarrendamento. (a)a modificação aumentar o alcance do arrendamento ao 94.O arrendador deve divulgar a análise de vencimento dos
69.Os custos diretos iniciais, que não sejam aqueles incor- acrescentar o direito de utilizar um ou mais ativos subjacentes; e valores do arrendamento a receber, mostrando os valores do arren-
ridos pelos arrendadores fabricantes ou revendedores, estão incluídos (b)a contraprestação pelo arrendamento aumentar em valor damento não descontados a serem recebidos anualmente para cada um
na mensuração inicial do investimento líquido no arrendamento e compatível com o preço individual para o aumento no alcance e dos primeiros cinco anos, no mínimo, e o total dos valores para os
reduzem o valor da receita reconhecido ao longo do prazo do ar- quaisquer ajustes apropriados a esse preço individual para refletir as anos remanescentes. O arrendador deve conciliar os recebimentos do
rendamento. A taxa de juros implícita no arrendamento é definida de circunstâncias do contrato específico. arrendamento não descontados ao investimento líquido no arrenda-
forma que os custos diretos iniciais sejam incluídos, automaticamente, 80.Para a modificação em arrendamento financeiro, que não mento. A conciliação deve identificar a receita financeira não auferida
no investimento líquido no arrendamento; não há necessidade de seja contabilizada como arrendamento separado, o arrendador deve referente aos valores do arrendamento a receber e qualquer valor
adicioná-los separadamente. contabilizar a modificação da seguinte forma: residual não garantido descontado.
Mensuração inicial dos recebimentos de arrendamento in- (a)se o arrendamento tiver sido classificado como arrenda- Arrendamento operacional
cluídos no investimento líquido no arrendamento mento operacional, caso a modificação esteja vigente na data de 95.Para itens do ativo imobilizado sujeitos a arrendamento
70.Na data de início, os recebimentos de arrendamento in- celebração do arrendamento, o arrendador deve: operacional, o arrendador deve aplicar os requisitos de divulgação da
cluídos na mensuração do investimento líquido no arrendamento com- (i)contabilizar a modificação do arrendamento como novo NBC TG 27. Ao aplicar os requisitos de divulgação da NBC TG 27,
preendem os seguintes recebimentos para o direito de usar o ativo arrendamento a partir da data de vigência da modificação; e o arrendador deve desagregar cada classe do imobilizado em ativos
subjacente durante o prazo do arrendamento, os quais não são re- (ii)mensurar o valor contábil do ativo subjacente como in- sujeitos a arrendamentos operacionais e ativos não sujeitos a ar-
cebidos na data de início: vestimento líquido no arrendamento imediatamente antes da data de rendamentos operacionais. Consequentemente, o arrendador deve for-
(a)recebimentos fixos (incluindo recebimentos fixos na es- vigência da modificação do arrendamento. necer as divulgações requeridas pela NBC TG 27 para ativos sujeitos
sência, conforme descrito no item B42), menos quaisquer incentivos (b)caso contrário, o arrendador deve aplicar os requisitos da a arrendamento operacional (por classe de ativo subjacente), sepa-
de arrendamento a pagar; NBC TG 48. radamente de ativos próprios detidos e utilizados pelo arrendador.
(b)recebimentos variáveis de arrendamento que dependem de Arrendamento operacional 96.O arrendador deve aplicar os requisitos de divulgação
índice ou de taxa, inicialmente mensurados, utilizando o índice ou a Reconhecimento e mensuração especificados na NBC TG 01, na NBC TG 04, na NBC TG 28 e na
81.O arrendador deve reconhecer os recebimentos de ar-
taxa da data de início; rendamento decorrentes de arrendamentos operacionais como receita NBC TG 29 para ativos sujeitos a arrendamentos operacionais.
(c)quaisquer garantias de valor residual fornecidas ao ar- pelo método linear ou em outra base sistemática. O arrendador deve 97.O arrendador deve divulgar a análise de vencimento de
rendador pelo arrendatário, uma parte relacionada ao arrendatário ou aplicar outra base sistemática, se essa base representar melhor o recebimentos do arrendamento, mostrando os valores do arrenda-
um terceiro não relacionado ao arrendador, que seja financeiramente padrão em que o benefício do uso do ativo subjacente é diminuído. mento não descontados a serem recebidos anualmente para cada um
capaz de liquidar as obrigações decorrentes da garantia; 82.O arrendador deve reconhecer os custos, incluindo a de- dos primeiros cinco anos, no mínimo, e o total dos valores para os
(d)o preço de exercício da opção de compra, se o arren- preciação, incorridos na realização da receita de arrendamento como anos remanescentes.
datário estiver razoavelmente certo de exercer essa opção (avaliado despesa. Transação de venda e retroarrendamento (sale and lease-
considerando os fatores descritos no item B37); e 83.O arrendador deve adicionar os custos diretos iniciais back)
(e)recebimentos de multas por rescisão do arrendamento, se incorridos na obtenção do arrendamento operacional ao valor contábil 98.Se a entidade (vendedor-arrendatário) transferir o ativo a
o prazo do arrendamento refletir o arrendatário exercendo a opção de do ativo subjacente e deve reconhecer esses custos como despesa ao outra entidade (comprador-arrendador) e efetuar o retroarrendamento
rescindir o arrendamento. longo do prazo do arrendamento na mesma base que a receita do desse ativo do comprador-arrendador, tanto o vendedor-arrendatário,
Arrendador fabricante ou revendedor arrendamento. como o comprador-arrendador devem contabilizar o contrato de trans-
71.Na data de início, para cada um de seus arrendamentos 84.A política de depreciação para ativos subjacentes depre- ferência e o arrendamento, aplicando os itens 99 a 103.
financeiros, o arrendador fabricante ou revendedor deve reconhecer o ciáveis sujeitos a arrendamentos operacionais deve ser consistente Avaliando se a transferência do ativo é uma venda
seguinte: com a política de depreciação normal do arrendador para ativos si- 99.A entidade deve aplicar os requisitos para determinar
(a)a receita que é o valor justo do ativo subjacente ou, se for milares. O arrendador deve calcular a depreciação de acordo com a quando a obrigação de performance estará satisfeita com base na
inferior, o valor presente dos recebimentos de arrendamento de res- NBC TG 27 e com a NBC TG 04. NBC TG 47, para determinar se a transferência do ativo deve ser
ponsabilidade do arrendador, descontado, utilizando a taxa de juros de 85.O arrendador deve aplicar a NBC TG 01 para determinar contabilizada como venda desse ativo.
mercado; se o ativo subjacente sujeito a arrendamento operacional apresentar Transferência do ativo é uma venda
(b)o custo de venda, que é o custo, ou valor contábil, caso problemas de redução ao valor recuperável e deve contabilizar qual- 100.Se a transferência do ativo pelo vendedor-arrendatário
seja diferente, do ativo subjacente menos o valor presente do valor quer perda por redução ao valor recuperável identificada. satisfizer aos requisitos da NBC TG 47 para ser contabilizada como
residual não garantido; e 86.O arrendador fabricante ou revendedor não deve reco- venda do ativo:
(c)o resultado na venda (que é a diferença entre a receita e o nhecer nenhum ganho na venda na celebração de arrendamento ope- (a)o vendedor-arrendatário deve mensurar o ativo de direito
custo da venda), de acordo com sua política para vendas diretas à racional, pois essa operação não é equivalente a uma venda. de uso resultante do retroarrendamento proporcionalmente ao valor
qual se aplica a NBC TG 47. O arrendador fabricante ou revendedor Modificação do arrendamento contábil anterior do ativo referente ao direito de uso retido pelo
87.O arrendador deve contabilizar a modificação em arren- vendedor-arrendatário. Consequentemente, o vendedor-arrendatário
deve reconhecer o resultado na venda em arrendamento financeiro na deve reconhecer somente o valor de qualquer ganho ou perda re-
data de início, independentemente de se o arrendador transfere o ativo damento operacional, como novo arrendamento, a partir da data de
vigência da modificação, considerando quaisquer recebimentos de ferente aos direitos transferidos ao comprador-arrendador;
subjacente, conforme descrito na NBC TG 47. (b)o comprador-arrendador deve contabilizar a compra do
72.Os fabricantes ou revendedores frequentemente oferecem arrendamento antecipados ou acumulados, referentes ao arrendamento
original, como parte dos recebimentos do arrendamento do novo ativo utilizando as normas aplicáveis, e o arrendamento, aplicando os
aos clientes a escolha de comprar ou arrendar o ativo. O arren- requisitos de contabilização do arrendador desta norma.
damento financeiro de ativo por arrendador fabricante ou revendedor arrendamento.
Apresentação 101.Se o valor justo da contraprestação pela venda do ativo
dá origem ao resultado equivalente ao resultado decorrente da venda não equivale ao valor justo do ativo, ou se os pagamentos pelo
88.O arrendador deve apresentar os ativos subjacentes, su-
direta do ativo subjacente, a preços de venda normais, refletindo jeitos a arrendamentos operacionais, em seu balanço patrimonial, de arrendamento não são a taxas de mercado, a entidade deve fazer os
quaisquer descontos comerciais ou por volume aplicáveis. acordo com a natureza do ativo subjacente. seguintes ajustes para mensurar os rendimentos da venda ao valor
73.Os arrendadores fabricantes ou revendedores, algumas ve- Divulgação justo:
zes, cotam taxas de juro artificialmente baixas para atrair os clientes. 89.O objetivo da divulgação é que os arrendadores divul- (a)quaisquer termos abaixo do mercado devem ser conta-
O uso dessa taxa resulta no reconhecimento pelo arrendador de uma guem informações nas notas explicativas que, juntamente com as bilizados como pagamentos antecipados de pagamentos do arren-
parcela excessiva da receita total da transação na data de início. Se informações fornecidas no balanço patrimonial, na demonstração do damento; e
forem cotadas taxas de juros artificialmente baixas, o arrendador resultado e na demonstração dos fluxos de caixa, forneçam uma base (b)quaisquer condições acima do mercado devem ser con-
fabricante ou revendedor deve restringir o ganho na venda àquele que para os usuários das demonstrações contábeis avaliarem o efeito que tabilizadas como financiamento adicional fornecido pelo comprador-
seria aplicável se fosse cobrada taxa de juros de mercado. os arrendamentos têm sobre a posição financeira, o desempenho fi- arrendador ao vendedor-arrendatário.
74.O arrendador fabricante ou revendedor deve reconhecer nanceiro e os fluxos de caixa do arrendador. Os itens 90 a 97 es- 102.A entidade deve mensurar qualquer potencial ajuste re-
como despesa os custos incorridos em relação à obtenção do ar- pecificam os requisitos sobre como atender a esse objetivo. querido pelo item 101 com base no valor mais facilmente deter-
rendamento financeiro na data de início, pois estão relacionados prin- 90.O arrendador deve divulgar os seguintes valores para o minável entre:
cipalmente à obtenção do ganho na venda pelo fabricante ou re- período de relatório: (a)a diferença entre o valor justo da contraprestação pela
vendedor. Os custos incorridos pelo arrendador fabricante ou reven- (a)para arrendamentos financeiros: venda e o valor justo do ativo; e
dedor associados à obtenção do arrendamento financeiro devem ser (i)resultado na venda; (b)a diferença entre o valor presente dos pagamentos con-
excluídos da definição de custos diretos iniciais e, portanto, devem (ii)receita financeira sobre o investimento líquido no arren- tratuais pelo arrendamento e o valor presente dos pagamentos pelo
ser excluídos do investimento líquido no arrendamento. damento; e arrendamento a taxas de mercado.

Este documento pode ser verificado no endereço eletrônico http://www.in.gov.br/autenticidade.html, Documento assinado digitalmente conforme MP nº 2.200-2 de 24/08/2001, que institui a
pelo código 00012017122200401 Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil.