Você está na página 1de 3

2.

2 Funções
As funções desempenham um papel importante na ciência. A observação mostra que há certos fenômenos
que apresentam regularidade, isto é, comportamento idêntico, desde que as condições iniciais sejam as
mesmas. A busca de uma função que representa uma determinada situação é chamada “modelagem
matemática”.
Suponhamos, por exemplo, que queremos estudar uma variação de espaço e tempo no fenômeno da queda
de corpos no vácuo. Procuramos a regularidade do fenômeno (a lei). Quanto menores forem os intervalos
de tempo em que fizermos as medições, melhor se conhecerá a variação.
Suponhamos que se fizeram as medições de segundo em segundo e que encontramos:

Esta tabela dá a primeira ideia da lei: d = ½ gt2.


Se “t” é a variável do conjunto dos tempos e “d” a variável do conjunto das distâncias, a lei é a
correspondência entre t e d. Dizemos que “d” é função da variável “t” e escrevemos simbolicamente d =
f(t), onde t é a variável independente e d a variável dependente.
Dizemos que uma variável y é função de uma variável x, se e somente se, a cada valor de x (variável
independente) corresponde um único valor de y = f(x) (variável dependente).
Outros exemplos
1) Se uma torneira despeja 30 de água por minuto, o volume de água despejada dependerá do
tempo que a torneira ficar aberta:
Após 1 minuto será de 30 ;

Após 2 minutos será de 230 = 60 ;

Após 5 minutos será de 530 = 150 ;

Após 40 minutos será de 4030 = 1200 


Indicando o tempo por x e o volume por y, temos y=30x. A cada valor de x tem um único
valor para y. Dizemos que “y é função de x ”.
2) A tarifa do táxi é uma função do número de quilômetros rodados, ou seja, para cada número de
quilômetros rodados equivale um único valor a ser pago.
3) A cota de contribuição do imposto de renda é função do rendimento do indivíduo.
4) A receita total é função da quantidade vendida.
5) O custo total depende da quantidade produzida.
A maioria das funções pode ser expressa através de uma relação (ou lei) matemática, como
os exemplos anteriores. Entretanto, existem funções que não podem ser expressas por uma lei
matemática. Neste caso a relação entre as variáveis é feita através de tabelas, conjunto de pares
ordenados, etc.
Exemplo: a temperatura máxima no mês de fevereiro de 2002, de certa cidade, é função da data,
pois cada dia tem uma única temperatura máxima.
2.2.1 Definição
Uma função f de um conjunto A num conjunto B é uma regra que associa a cada elemento
de A um único elemento de B. Diz-se neste caso que a função f está definida em A com valores em
B.
Indica-se que é uma função de A em B pela notação:
f : AB (lê-se: função f de A em B)
x y (lê-se: a cada valor de x A associa-se um só valor y de B)


O domínio de uma função f é o conjunto dos possíveis valores da variável independente x. Indica-se por
Dom f ou D(f ), assim, Dom = A;
Chamamos o conjunto B de contradomínio da função. Indica-se por C( ), logo, C( )=B;
Chamamos o elemento y de B, associado ao elemento x de A de imagem de x pela função . Indica-se
y= (x);
Chamamos de Conjunto Imagem o conjunto dos elementos y de B que são imagens dos elementos x
de A. Indica-se por Im ou Im( ). Observação: Im( ) .
Função real de variável real é aquela cujo domínio e contradomínio são os reais.
Nas funções reais quando o domínio não está especificado considera-se que o domínio será de todos os
reais x para os quais y = f(x) tem significado nos reais.

Observações
O domínio de uma função é obtido pela projeção do gráfico sobre o eixo das abscissas (eixo x).
A imagem é obtida pela projeção do gráfico sobre o eixo das ordenadas (eixo y).

Os valores de x para os quais f(x)=0 chamam-se zeros ou raízes da função. Geometricamente os zeros de
uma função são as abscissas dos pontos onde o gráfico corta o eixo x.
f é positiva para um elemento x, x Dom f se, e somente se f(x) > 0;
f é negativa para um elemento x, x Dom f se, e somente se f(x) < 0.