Você está na página 1de 6

FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INTERFERÊNCIA E TIPOS DE RUIDOS

Guilherme Oliveira – RA 7199597


Curso de Engenharia Elétrica
Disciplina: Princípios de Comunicação
Prof. Alexandre Messias
II Semestre / 2018
Interferência de ondas

A interferência de ondas é o fenômeno que ocorre em virtude do encontro simultâneo de


duas ondas que se propagam no mesmo meio com sentidos contrários.

Vamos supor que tenhamos uma corda com uma extremidade fixa e outra livre. Se pegarmos
a extremidade livre e fizermos um movimento de sobe e desce com a corda, veremos a formação de
ondas que se propagam nela. Se por acaso duas pessoas pegarem uma corda e em ambas as
extremidades começarem a executar um movimento de sobe e desce, veremos a formação de ondas
que se propagam no mesmo sentido. Mas o que acontece quando essas ondas se encontram?
Acontece o fenômeno que chamamos de Interferência de ondas.

Sendo assim, podemos dizer que quando duas ou mais ondas chegam ao mesmo tempo a um
ponto em comum de um meio, ocorre o fenômeno da interferência, ou seja, as ondas se superpõem
naquele ponto, originando um efeito que é o resultado da soma algébrica das amplitudes de todas as
perturbações no local de superposição. Seu entendimento só foi possível com a formulação do
Princípio da Superposição, por Thomas Young.

Young, na passagem do século XVIII para o século XIX, elaborou um experimento conhecido
como experimento das duas fendas, no qual fez um feixe de luz interferir nele mesmo, após ser
difratado por um par de fendas.

O que acontece quando dois pulsos se cruzam no meio do caminho de propagação?

Nos pontos onde ocorre superposição, o efeito resultante é a soma dos efeitos que seriam
produzidos pelas ondas que se superpõem, caso atingissem isoladamente aquele ponto. Após a
superposição, cada onda continua sua propagação no meio, com suas propriedades inalteradas.
Vejamos as figuras abaixo.
O fenômeno da superposição dos efeitos das ondas que se cruzam é denominado
interferência. Podemos ter dois tipos de interferências: a construtiva e a destrutiva. Observe a figura
abaixo:

Na interferência construtiva ocorre um reforço da onda, e a amplitude da onda resultante é


maior do que a amplitude de cada uma das ondas que se superpõem.

No caso da interferência destrutiva ocorre um cancelamento da onda, sendo esse


cancelamento total ou parcial, e a amplitude da onda resultante é menor do que pelo menos uma
das amplitudes das ondas que se superpõem. Quando ocorre a interferência totalmente destrutiva, o
meio não apresenta efeito das perturbações, permanecendo o ponto em equilíbrio, enquanto
perdurar a superposição.
Ruídos

O Ruído pode ser definido como todo e qualquer tipo de interfência externa que exercida
sobre um sinal com fim a distorcê-lo. O Ruído é medido como uma relação entre a potência do sinal e
a potência do ruído, a qual é denominada razão Sinal/Ruído (S/N).

Sendo assim, um razão de 10 equivale a 10 dB; um razão de 100 equivale a 20 dB; uma razão
de 1000 equivale a 30 dB, e assim por diante. Costuma-se utilizar a representação na forma de
decibel (dB)

cujo valor é dado por 10*log10(S/N). Sendo assim, um razão de 10 equivale a 10 dB; um
razão de 100 equivale a 20 dB; uma razão de 1000 equivale a 30 dB, e assim por diante.

Se a amplitude do sinal for muito maior do que a amplitude do ruído (de 5 a 10 vezes), a
probabilidade de haver um erro de recepção é menor do que 10-6, ou seja, em média, o receptor
cometerá menos de 1 erro em cada 1 milhão de pulsos. O efeito do ruído aleatório do canal e a
distorção são praticamente eliminados. Dessa forma, quando um sinal analógico é transmitido de
modo digital, podemos considerar que o único erro associado a ele está na quantização, no entanto,
este erro pode ser tão reduzido quanto for desejado.

Problemas relacionados à Transmissão de Dados

Causado por:

- Ruídos;

- Atenuação;

- Distorção por Atraso;

- Ecos.

Os Ruídos podem ser classificados em quatro tipos:

Ruído Térmico: O Ruído Térmico é aquele que é provocado pela agitação dos elétrons nos
condutores metálicos e podem ser encontrado em todos os dispositivos eletrônicos.

Este tipo de ruído temo como característica estar presente em todo o espectro de freqüência
e, por esta razão, também é conhecido como ruído branco.

Sua intensidade será maior tanto quanto maior for a temperatura sobre o meio de
transmissão.

Ruído de Intermodulação: O Ruído de Intermodulação ocorre quando sinais de diferentes


frequências compartilham o mesmo meio físico (multiplexação em frequência);

Este fenômeno pode gerar um sinal em uma dada faixa de frequência que por ventura
interfira na transmissão de um outro sinal da mesma faixa.

Isto pode acontecer devido a componentes defeituosos ou por causa de sinais com potência
muito alta.

Crosstalk: O Crosstalk é um ruído que é causado pela interferência entre canais


de comunicação vizinhos. O sinal que é transmitido em um meio gera uma perturbação sobre
um outro que esteja em suas proximidades.

Este tipo de ruído será maior tanto quanto forem maiores as

proximidades entre os condutores, a amplitude dos sinais e as frequências dos mesmos;

Um exemplo deste tipo de ruído é o de “linha cruzada” ocorrido em sistemas de


telecomunicações, onde uma ligação é interferida por uma conversa de terceiros.

- Ruído Impulsivo: O Ruído Impulsivo é oriundo de fontes externas que provocam um pulso
de energiamuito intenso e, emgeral, de curta duração.

Trata-se de um tipo de ruído não contínuo, com grandes amplitudes e de difícil prevenção.

Este ruído pode ser provocado por diversos tipos de fontes, desde distúrbios elétricos
externos a falhas em equipamentos. Até mesmo o fato de se retirar uma lâmpada ligada pode causar
tal fenômeno; Normalmente ele é pouco danoso à uma transmissão analógica (ex:

corte temporário em uma transmissão de voz). Em transmissão digital, ele é o maior


causador de erros.

Atenuação

A Atenuação é uma diminuição da potência do sinal ao longo de seu percurso. Esta


diminuição dá-se de forma logarítmica e normalmente é expressa na forma de decibéis por unidade
de comprimento.

Esta perda, ou dissipação de energia, ocorre sobre a forma de calor (efeito Joule em meios
metálicos) e radiação. Para ambos os casos, esta perda será maior quanto maiores forem as
frenquências em que se transmite o sinal.

A atenuação pode ser facilmente solucionada em sistemas de comunicação digital com a


inserção de repetidores que tem a função de regenerar o sinal originalmente transmitido.

A distância entre os repetidores deve atender às especificações de cada meio de transmissão


para que a atenuação não seja excessiva.

Distorção causada por Retardo

Diferença de velocidades de harmônicos -

Harmônicos mais rápidos (maior energia) alcançam harmônicos mais lentos; Sobreposição de
componentes harmônicos aumentando a probabilidade de recepção incorreta.

Ecos

Este é um tipo de pertubação que é causado pela descontinuidade de impedância em meio


de transmissão. Esta descontinuidade faz com que parte do sinal seja refletido no sentido contrário
ao de transmissão causando interferência sobre os próximos sinais a serem transmitidos; Este tipo de
problema pode ser mascarado com a utilização de dispositivos canceladores de eco.

Em sistemas telefônicos este tipo de interferência é bastante desagradável quando


percebido em intervalos maiores de dezenas de milissegundos.
REFERÊNCIAS
 Domiciano Marques. Interferência de ondas. brasilescola. Disponível
em:<https://brasilescola.uol.com.br/fisica/interferencia-ondas.htm>. Acesso em: 17 ago. 2018.

 Professor Paulo Gomes. Telecomunicação 2.