Você está na página 1de 9

TERMOLOGIA TERMODINÂMICA

Com o Professor
Eduardo Cavalcanti
TRABALHO TERMODINÂMICO
FÍSICA
Nível Médio

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:

Leia o texto a seguir e responda à(s) questão(ões).

A vida em grandes metrópoles apresenta atributos que consideramos sinônimos de


progresso, como facilidades de acesso aos bens de consumo, oportunidades de trabalho, lazer,
serviços, educação, saúde etc. Por outro lado, em algumas delas, devido à grandiosidade dessas
cidades e aos milhões de cidadãos que ali moram, existem muito mais problemas do que
benefícios. Seus habitantes sabem como são complicados o trânsito, a segurança pública, a
poluição, os problemas ambientais, a habitação etc. Sem dúvida, são desafios que exigem muito
esforço não só dos governantes, mas também de todas as pessoas que vivem nesses lugares.
Essas cidades convivem ao mesmo tempo com a ordem e o caos, com a pobreza e a riqueza,
com a beleza e a feiura. A tendência das coisas de se desordenarem espontaneamente é uma
característica fundamental da natureza. Para que ocorra a organização, é necessária alguma ação
que restabeleça a ordem. É o que acontece nas grandes cidades: despoluir um rio, melhorar a
condição de vida dos seus habitantes e diminuir a violência, por exemplo, são tarefas que exigem
muito trabalho e não acontecem espontaneamente. Se não houver qualquer ação nesse sentido, a
tendência é que prevaleça a desorganização. Em nosso cotidiano, percebemos que é mais fácil
deixarmos as coisas desorganizadas do que em ordem. A ordem tem seu preço. Portanto,
percebemos que há um embate constante na manutenção da vida e do universo contra a
desordem. A luta contra a desorganização é travada a cada momento por nós. Por exemplo,
desde o momento da nossa concepção, a partir da fecundação do óvulo pelo espermatozoide,
nosso organismo vai se desenvolvendo e ficando mais complexo. Partimos de uma única célula e
chegamos à fase adulta com trilhões delas, especializadas para determinadas funções.
Entretanto, com o passar dos anos, envelhecemos e nosso corpo não consegue mais funcionar
adequadamente, ocorre uma falha fatal e morremos. O que se observa na natureza é que a
manutenção da ordem é fruto da ação das forças fundamentais, que, ao interagirem com a
matéria, permitem que esta se organize. Desde a formação do nosso planeta, há cerca de
5 bilhões de anos, a vida somente conseguiu se desenvolver às custas de transformar a energia
recebida pelo Sol em uma forma útil, ou seja, capaz de manter a organização. Para tal, pagamos
um preço alto: grande parte dessa energia é perdida, principalmente na forma de calor. Dessa
forma, para que existamos, pagamos o preço de aumentar a desorganização do nosso planeta.
Quando o Sol não puder mais fornecer essa energia, dentro de mais 5 bilhões de anos, não
existirá mais vida na Terra. Com certeza a espécie humana já terá sido extinta muito antes disso.
Adaptado de: OLIVEIRA, A. O Caos e a Ordem. Ciência Hoje. Disponível em:
<http://cienciahoje.uol.com.br/colunas/fisica-sem-misterio/o-caos-ea- ordem>. Acesso em: 10 abr. 2015.

1. (Uel 2016) Considerando a afirmação presente no texto “a tendência das coisas de se


desordenarem espontaneamente é uma característica fundamental da natureza”, e com base
nos conhecimentos sobre as leis da termodinâmica, assinale a alternativa correta.
a) Quando dois corpos com temperaturas diferentes são colocados em contato, ocorre a
transferência espontânea de calor do corpo mais quente para o mais frio.
b) O calor, gerado por um motor a explosão, pode ser convertido de maneira espontânea e
integralmente em energia mecânica, elétrica, química ou nuclear.
c) O nitrogênio e o hélio misturados e contidos em um recipiente se separam de modo
espontâneo após o equilíbrio térmico do sistema.
d) Uma máquina térmica perfeita opera, na prática, em ciclos, converte o calor integralmente
em trabalho e é capaz de funcionar como um motoperpétuo.
e) As moléculas de tinta que tingem uma porção de água de maneira homogênea tendem a
se agrupar espontaneamente e com isso restaurar a gota de tinta original.
TERMOLOGIA TERMODINÂMICA
Com o Professor
Eduardo Cavalcanti
TRABALHO TERMODINÂMICO
FÍSICA
Nível Médio

2. (Upe 2015) Um gás ideal é submetido a um processo termodinâmico ABCD, conforme ilustra
a figura a seguir.

Sabendo que o trabalho total associado a esse processo é igual a 1050 J, qual o trabalho no
subprocesso BCD ?
a) 60 J
b) 340 J
c) 650 J
d) 840 J
e) 990 J

3. (Uern 2015) Num sistema termodinâmico um gás ideal, ao receber 300J do meio externo,
realiza um trabalho de 200J. É correto afirmar que
a) a transformação é adiabática.
b) a temperatura do sistema aumentou.
c) o volume do gás permanece constante.
d) a variação de energia interna é negativa.

4. (Enem 2015) O ar atmosférico pode ser utilizado para armazenar o excedente de energia
gerada no sistema elétrico, diminuindo seu desperdício, por meio do seguinte processo: água
e gás carbônico são inicialmente removidos do ar atmosférico e a massa de ar restante é
resfriada até 198C. Presente na proporção de 78% dessa massa de ar, o nitrogênio gasoso
é liquefeito, ocupando um volume 700 vezes menor. A energia excedente do sistema elétrico
é utilizada nesse processo, sendo parcialmente recuperada quando o nitrogênio líquido,
exposto à temperatura ambiente, entra em ebulição e se expande, fazendo girar turbinas que
convertem energia mecânica em energia elétrica.
MACHADO, R. Disponível em www.correiobraziliense.com.br Acesso em: 9 set. 2013 (adaptado).

No processo descrito, o excedente de energia elétrica é armazenado pela


a) expansão do nitrogênio durante a ebulição.
b) absorção de calor pelo nitrogênio durante a ebulição.
c) realização de trabalho sobre o nitrogênio durante a liquefação.
d) retirada de água e gás carbônico da atmosfera antes do resfriamento.
e) liberação de calor do nitrogênio para a vizinhança durante a liquefação.
TERMOLOGIA TERMODINÂMICA
Com o Professor
Eduardo Cavalcanti
TRABALHO TERMODINÂMICO
FÍSICA
Nível Médio

5. (Uern 2015) O gráfico representa um ciclo termodinâmico:

Os trabalhos realizados nas transformações AB, BC, CD e DA são, respectivamente:


a) Negativo, nulo, positivo e nulo.
b) Positivo, nulo, negativo e nulo.
c) Positivo, negativo, nulo e positivo.
d) Negativo, negativo, nulo e positivo.

6. (Enem 2014) Um sistema de pistão contendo um gás é mostrado na figura. Sobre a


extremidade superior do êmbolo, que pode movimentar-se livremente sem atrito, encontra-se
um objeto. Através de uma chapa de aquecimento é possível fornecer calor ao gás e, com
auxílio de um manômetro, medir sua pressão. A partir de diferentes valores de calor
fornecido, considerando o sistema como hermético, o objeto elevou-se em valores Δh, como
mostrado no gráfico. Foram estudadas, separadamente, quantidades equimolares de dois
diferentes gases, denominados M e V.

A diferença no comportamento dos gases no experimento decorre do fato de o gás M, em


relação ao V, apresentar
a) maior pressão de vapor.
b) menor massa molecular.
c) maior compressibilidade.
d) menor energia de ativação.
e) menor capacidade calorífica.
TERMOLOGIA TERMODINÂMICA
Com o Professor
Eduardo Cavalcanti
TRABALHO TERMODINÂMICO
FÍSICA
Nível Médio

7. (Epcar (Afa) 2013) Uma máquina térmica funciona fazendo com que 5 mols de um gás ideal
percorra o ciclo ABCDA representado na figura.

Sabendo-se que a temperatura em A é 227 C, que os calores específicos molares do gás, a
volume constante e a pressão constante, valem, respectivamente, 2 3R e 5 2R e que R vale
aproximadamente 8 J mol  K, o rendimento dessa máquina, em porcentagem, está mais
próximo de
a) 12
b) 15
c) 18
d) 21

8. (Ufg 2013) A figura a seguir ilustra a estrutura e o funcionamento de uma cafeteira italiana. Na
sua parte inferior, uma fração do volume é preenchido com água e o restante por um gás
contendo uma mistura de ar e vapor de água, todos à temperatura ambiente. Quando a
cafeteira é colocada sobre a chama do fogão, o café produzido é armazenado no
compartimento superior da cafeteira em poucos minutos.

O processo físico responsável diretamente pelo funcionamento adequado da cafeteira é:


a) o isolamento adiabático da água.
b) a condensação do gás.
c) o trabalho realizado sobre a água.
d) a expansão adiabática do gás.
e) o aumento da energia interna do gás.
TERMOLOGIA TERMODINÂMICA
Com o Professor
Eduardo Cavalcanti
TRABALHO TERMODINÂMICO
FÍSICA
Nível Médio

9. (Esc. Naval 2013) Considere que 0,40 gramas de água vaporize isobaricamente à pressão
atmosférica. Sabendo que, nesse processo, o volume ocupado pela água varia de 1,0 litro,
pode-se afirmar que a variação da energia interna do sistema, em kJ, vale

Dados: calor latente de vaporização da água = 2,3  106 J / kg;


Conversão: 1 atm  1,0  105 Pa.
a) 1,0
b) 0,92
c) 0,82
d) 0,92
e) 1,0

10. (Ufrgs 2012) A figura a seguir apresenta um diagrama p x V que ilustra um ciclo
termodinâmico de um gás ideal. Este ciclo, com a realização de trabalho de 750 J, ocorre em
três processos sucessivos.

No processo AB, o sistema sofre um aumento de pressão mantendo o volume constante; no


processo BC, o sistema se expande mantendo a temperatura constante e diminuindo a
pressão; e, finalmente, no processo CA, o sistema retorna ao estado inicial sem variar a
pressão.

O trabalho realizado no processo BC e a relação entre as temperaturas T A e TB são,


respectivamente,
a) 1310 J e TA = TB/8.
b) 1310 J e TA = 8TB.
c) 560 J e TA = TB/8.
d) 190 J e TA = TB/8.
e) 190 J e TA = 8TB.
TERMOLOGIA TERMODINÂMICA
Com o Professor
Eduardo Cavalcanti
TRABALHO TERMODINÂMICO
FÍSICA
Nível Médio

Gabarito:

Resposta da questão 1:
[A]

Análise das alternativas falsas:


[B] Num processo de transformação de energia há perdas com o atrito, fazendo com que parte da
energia se transforme em calor que é perdido no processo.
[C] e [E] Acontece exatamente o contrário. A tendência de modelos termodinâmicos é de
aumentar a desordem, ou seja, a entropia do sistema, sendo assim não poderíamos ter as
moléculas separadas e ordenadas, mas sim inteiramente misturadas.
[D] Não existe a possibilidade de ter uma maquina térmica chamada de motoperpétuo, pois
contraria as leis da termodinâmica.

Resposta da questão 2:
[E]

WAB  WBCD  Wtotal  30  4  2   WBCD  1050  WBCD  1050  60 

WBCD  990 J.

Resposta da questão 3:
[B]

Sabendo da convenção de sinais com relação a calor e trabalho em um sistema termodinâmico e


analisando o enunciado, podemos dizer que:
W  200 J
Q  300 J

Ou seja, tanto o calor quanto o trabalho são maiores que zero.

Assim, analisando as alternativas, temos que:


[A] INCORRETA. Uma transformação é dita adiabática quando não existe troca de calor com o
meio externo. O próprio enunciado afirma que existe uma troca de calor.

[B] CORRETA. Se o meio recebeu calor e sabendo que a energia interna é dada por:
3
U nR  T
2

E que pela primeira lei da termodinâmica temos que:


Q  τ  ΔU

Assim,
300  200  ΔU
ΔU  100 J

Logo, a energia interna aumenta e a temperatura também.

[C] INCORRETA. Se o gás realiza trabalho, o volume vai variar.


TERMOLOGIA TERMODINÂMICA
Com o Professor
Eduardo Cavalcanti
TRABALHO TERMODINÂMICO
FÍSICA
Nível Médio

[D] INCORRETA. Como visto no item [B], a variação de energia interna é positiva.

Resposta da questão 4:
[C]

Para haver resfriamento e liquefação do nitrogênio, o sistema de refrigeração deve realizar


trabalho sobre o gás.

Resposta da questão 5:
[B]

Sabendo que o trabalho realizado por um gás é dado por:


W  p  ΔV

Fica direto analisar que:


1) Na transformação AB ocorre uma expansão (ΔV  0). Assim, o trabalho realizado é não nulo e
positivo.
2) Nas transformações BC e AD não há variação de volume. Logo o trabalho realizado nestas
transformações é nulo.
3) Na transformação CD ocorre uma contração (ΔV  0). Assim, o trabalho realizado é não nulo e
negativo.

Resposta da questão 6:
[E]

Como mostrado no gráfico, para uma mesma elevação Δh, a quantidade calor absorvido pelo gás
M é menor do que a absorvida pelo gás V  QM  QV .

Mas, para uma mesma variação Δh, temos também uma mesma variação de volume (ΔV). Como
se trata de transformações isobáricas, os trabalhos realizados (W) também são iguais.
Supondo gases ideais:
W  n RΔTM
W  p ΔV  n R ΔT  M  n R ΔTM  n R ΔTV  ΔTM  ΔTV  ΔT.
WV  n RΔTV
Assim:
QM  QV  n CMΔT  n CV ΔT  CM  CV .
TERMOLOGIA TERMODINÂMICA
Com o Professor
Eduardo Cavalcanti
TRABALHO TERMODINÂMICO
FÍSICA
Nível Médio

Resposta da questão 7:
Questão anulada no gabarito oficial.

O enunciado apresenta um valor incorreto do calor específico molar a volume constante. Segundo
a relação de Mayer CP – CV = R, e como podemos observar, os valores apresentados não
convergem com essa relação.

CP  CV  R   5/2 R   2/3  R  11/6  R

Por esse motivo a questão foi anulada. Porém, devemos ressaltar que caso utilizássemos os
valores apresentados no enunciado encontraríamos uma das alternativas. Vejamos qual:

Calculo do trabalho do gás no ciclo

O trabalho no ciclo é numericamente igual à área do ciclo, assim sendo, temos:

W  (2  1).105.(0,4  0,2)  2.104 J

Calculando as temperaturas do gás no estado B, C e D.

PA VA PB VB PC VC PD VD
  
θA θB θC θD

Comparando o gás nos estados A e B:

PA VA PB VB 1.105 VA 2.105 VB
   = θB  2.500  1000K θB  1000K
θA θB (223  273) θB

Comparando o gás nos estados B e C:

PB VB PC VC 0,2 0,4
   θC  2000K
θB θC 1000 θC

Comparando o gás nos estados C e D:

PC VC PD VD 2.105 1.105
   θD  1000K
θC θD (2000) θD

Cálculo da quantidade de calor absorvido (QABS.) pelo gás:

Processo A  B:
4
QV  n.CV .ΔθAB  QV  5.(2 / 3).8.(1000  500)   QV  .104 J
3
Processo B  C:
QP  n.CP.ΔθBC  QP  5.(5 / 2).8.(2000  1000)   QP  105 J

Nos processos C  D e D  A o gás rejeita calor para o ambiente (Q<0).


TERMOLOGIA TERMODINÂMICA
Com o Professor
Eduardo Cavalcanti
TRABALHO TERMODINÂMICO
FÍSICA
Nível Médio

Assim, o calor absorvido (QABS.) é dado por:

4 34
QABS.  .104  10.104  .104 J
3 3

Calculando o rendimento da máquina térmica:

W 2.104 6
η  η   0,18
QABS. 4 34
(34 / 3).10

 η  18%

Resposta da questão 8:
[C]

Ao ser aquecido, o sistema gasoso dilata-se, empurrando a água para cima, realizando trabalho
sobre ela.

Resposta da questão 9:
[C]

Da 1ª Lei da Termodinâmica: ΔU  Q  W

Devemos achar o trabalho (W) da transformação Isobárica:


1 m3
W  p  ΔV  1,0  105 Pa  1,0L   W  100 J
1000L

Para a mudança de estado físico, calculamos o calor latente (Q):


1kg J
Q  m  L v  0,4 g   2,6  106  Q  920 J
1000 g kg

E a variação de energia interna ( ΔU ) será:


ΔU  Q  W  920 J  100 J  ΔU  820J  0,82kJ

Resposta da questão 10:


[A]

Dados: Wciclo = 750 J; pA = pC = 80 N/m2; pB = 640 N/m2; VA = VB = 1 m3; VC = 8 m3.


O trabalho realizado (W) no ciclo é igual ao somatório dos trabalhos nas transformações parciais.
O trabalho na transformação AB é nulo, pois ela é isométrica.
WBC  WCA  WAB  Wciclo  WBC  p A  VA  VC   0  750 
WBC  80 1  8   750  WBC  750  560 
WBC  1.310 J.

Como a transformação AB é isométrica, da lei geral dos gases:


p A pB TA p A TA 80 1
      
TA TB TB pB TB 640 8
TB
TA  .
8