Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

FACULDADE DE DIREITO

PLANO DE ENSINO DE CRIMINOLOGIA

Professora Cristina Zackseski


cristinazbr@gmail.com
www.criminologiacritica.com.br

EMENTA:
Esta disciplina se destina ao desenvolvimento das habilidades relacionadas à atividade de
pesquisa na área penal. Neste sentido, está construída sobre um eixo histórico a partir do
qual vai apresentando os principais resultados das pesquisas realizadas na área nos Séculos
XVIII, XIX e XX até se chegar à contemporaneidade. Discute a questão metodológica das
pesquisas sobre o problema criminal e os limites e possibilidades do Direito Penal como
uma das formas de controle social.
OBJETIVOS:
Apresentar um referencial teórico para elaboração de pesquisa no campo das Ciências
Penais a partir do desenvolvimento da Criminologia em seu conteúdo histórico e seu
diálogo com outros conteúdos, disciplinas e saberes, notadamente os que dizem respeito às
principais questões econômicas, políticas e sociais relacionadas ao desvio e à atuação dos
sistemas penais modernos e contemporâneos. Ao final do semestre os alunos devem saber
reconhecer nas políticas criminais os reflexos de cada uma das principais correntes teóricas
da Criminologia.
HABILIDADES: INSTRUMENTAL:

Reflexão e postura crítica. Leituras dos textos do programa, aulas expositivas e debates
sobre itens específicos (indicados no detalhamento do curso).
Aptidão para pesquisa acadêmica. Discussão sobre as pesquisas de autores clássicos e
contemporâneos identificando-se o paradigma vigente à época,
os conhecimentos envolvidos e os elementos formais das
pesquisas (como problemas, hipóteses, variáveis, justificativa).
Produção de textos acadêmicos. Indicações de fontes bibliográficas e de leituras específicas na
área de interesse de pesquisa de cada aluno.
Visão integrada do problema criminal. Compreensão do conteúdo global do curso, baseada no
acompanhamento das leituras, frequência às aulas e realização
de pesquisas orientadas.

METODOLOGIA DE ENSINO:
O curso será ministrado com aulas expositivas/dialogadas, partindo da necessidade de
leitura da bibliografia básica indicada semanalmente para os encontros subsequentes. Serão
realizados debates sobre textos selecionados e sobre filmes/documentários que os alunos
deverão ler e assistir previamente e que serão computados como atividades para fim de
cumprimento da carga horária da disciplina.
FASES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO:
A avaliação da disciplina Criminologia obedecerá as seguintes fases e critérios:
1. Prova dissertativa onde o aluno deverá demonstrar o conhecimento dos temas estudados
(leitura dos textos e compreensão das aulas) e a capacidade de organizar o pensamento
no tempo disponível (peso 1);
2. Trabalho escrito individual, com o limite de 5 a 10 páginas. O formato deste trabalho
será o de artigo e ele deverá seguir as normas de apresentação de trabalhos científicos.
Serão observados os seguintes aspectos: metodologia, uso adequado do vernáculo,
pesquisa e compreensão dos textos consultados e dos conteúdos expostos em aula,
coerência e pertinência do tema escolhido para a disciplina (peso 1);

DETALHAMENTO DO PROGRAMA:

14/08 – apresentação do curso, professora e alunos;


16/08 – O que é Criminologia? – Primeiro capítulo do livro “Introdução Crítica ao Direito
Penal Brasileiro” – Nilo Batista.
21/08 – O Modelo Integrado de Ciências Penais e O Direito Penal no Antigo Regime –
Primeira parte do livro “Vigiar e Punir” – Michel Foucault.
23/08 – COMPARECER AO EVENTO DO FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA
PÚBLICA – FIOCRUZ.
28/08 - A Disciplina – Terceiro capítulo da terceira parte do livro “Vigiar e Punir” – Michel
Foucault.
30/08 – A Escola Clássica do Direito Penal – Capítulo do livro “A Ilusão de Segurança
Jurídica” – Vera Andrade.
04/09 – A Escola Positiva – Continuação do texto anterior.
06/09 – As Escolas Penais – Capítulo I do Livro “Criminologia Crítica e Crítica do Direito
Penal” – Alessandro Baratta (que será utilizado nos próximos encontros, havendo apenas a
indicação do capítulo na sequência da programação quando se tratar deste mesmo livro).
11/09 – A Ideologia da Defesa Social - Capítulo II e Noções de Psicanálise.
13/09 – Teorias Psicanalíticas - Capítulo III.
18/09 – PROVA.
20/09 - Estrutural-funcionalismo - Capítulo IV.
25/09 – Escola de Chicago e Teoria Ecológica – Capítulo “Sociologia Crimina” do Livro
Criminologia – Antônio García-Pablos de Molina.
27/09 – Teoria das Subculturas - Capítulo V. Teoria das Técnicas de Neutralização -
Capítulo VI.
02/10 –Debate sobre o Documentário “Notícias de uma Guerra Particular.” Texto: “Outras
Notícias de uma Guerra Particular” – Cristina Zackseski.
04/10 – Mudança de Paradigma em Criminologia – Texto “Do Paradigma Etiológico ao
Paradigma da Reação Social” – Vera Andrade.
09/10 – Teoria da Reação Social – Capítulo VII.
11/10 – Debate sobre o Capítulo VIII do Livro Criminologia da Reação Social, de Lola
Aniyar de Castro.
16/10 - Recepção Alemã do Labelling Approach – Capítulo VIII.
18/10 – Sociologia do Conflito – Capítulo IX.
30/10– Criminologia Liberal Contemporânea – Capítulo XI.
06/11 – Criminologia Crítica – Capítulo XII.
08/11 – Política Criminal Alternativa – Capítulo XV.
13/11 – Temas de Política Criminal – Segurança. Texto “Da prevenção penal à nova
prevenção” – Cristina Zackseski. Texto “A dignidade humana e o sistema de justiça
criminal nos EUA” – Erick Lotke.
15/11 – Temas de Política Criminal – Prisões. Texto “Relações de Trabalho nos Presídios”
– Cristina Zackseski. E “O problema dos presos sem julgamento no Brasil” – Cristina
Zackseski.
27/11 – ENTREGA DO ARTIGO.
29/11 – Temas de Política Criminal - Drogas. Debate sobre o Documentário “Cortina de
Fumaça”.
04/12 – Temas de Política Criminal – Juventude. Debate sobre o Documentário “Juízo”.
06/12 – ENTREGA DA CORREÇÃO E DISCUSSÃO DOS TRABALHOS.
FINALIZAÇÃO DO CURSO.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
ANDRADE, Vera Regina Pereira de. A ilusão de segurança jurídica: do controle da
violência à violência do controle penal. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2003.
___________. Do paradigma etiológico ao paradigma da reação social: mudança e
permanência de paradigmas criminológicos na ciência e no senso comum. In. Revista
Sequência, nº 30. Florianópolis: UFSC.
ANITUA, Gabriel Ignacio. Histórias do pensamento criminológico. Rio de Janeiro: ICC,
2008.
ANYAR DE CASTRO, Lola. A criminologia da libertação. Rio de Janeiro: Revan, 2005.
__________. A criminologia da reação social. Trad. e acréscimos de Ester Kosovski. Rio
de Janeiro: Forense, 1983.
BARATTA, Alessandro. Criminologia Crítica e crítica do Direito Penal: Introdução à
Sociologia do Direito Penal. Rio de Janeiro: Revan, 2002.
BATISTA, Nilo. Introdução crítica ao Direito Penal brasileiro. Rio de Janeiro: Revan,
2004.
BATISTA, Vera Malaguti. Introdução crítica à Criminologia Brasileira. Rio de Janeiro:
Revan, 2011.
BAUMAN, Zygmunt. Globalização: as consequências humanas. Rio de Janeiro: Zahar,
1999.
BECCARIA, Cesare. Dos delitos e das penas.
http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/eb000015.pdf
BECKER. Howard S. Outsiders: estudos de sociologia do desvio. Rio de Janeiro: Zahar,
2008.
BUDÓ, Marília; CAPPI, Riccardo. Punir os jovens? A centralidade do castigo nos
discursos midiáticos parlamentares sobre o ato infracional. Belo Horizonte: Letramento,
2018.
CERVINI, Raul. Os processos de descriminalização. São Paulo: RT, 2002.
CHISTIE, Nils. A indústria do controle do crime. Rio de Janeiro: Forense, 1998.
FLAUZINA, Ana Luiza Pinheiro. Corpo negro caído no chão: o sistema penal e o projeto
genocida do Estado brasileiro. Rio de Janeiro: Contraponto, 2008.
FOUCAULT, Michel. A verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro: Nau, 1999.
__________. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 2000.
GARCÍA-PABLOS DE MOLINA, Antônio; GOMES, Luiz Flávio. Criminologia. São
Paulo: RT, 2008.
JUSTIÇA GLOBAL. Segurança, tráfico e milícia no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro:
Fundação Heinrich Böll, 2008.
LINCK, José Antônio Gerzon; MAYORA, Marcelo; PINTO NETO, Moysés;
CARVALHO, Salo. Criminologia cultural e Rock. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2011.
LOTKE, Erik. A dignidade humana e o sistema de justiça criminal nos EUA. In. Revista
Brasileira de Ciências Criminais, n.º 24, p. 39 - 50.
MACHADO, Bruno Amaral; ZACKSESKI, Cristina; PIZA, Evandro. Criminologia e
cinema: narrativas sobre a violência. São Paulo: Marcial Pons, 2016.
MACHADO, Bruno Amaral; ZACKSESKI, Cristina; PIZA, Evandro. Criminologia e
cinema: semânticas do castigo. São Paulo: Marcial Pons, 2018.
WACQUANT, Loïc. Punir os pobres: a nova gestão da miséria nos Estados Unidos.
Coleção Pensamento Criminológico – Instituto Carioca de Criminologia. Rio de Janeiro:
Freitas Bastos, 2001.
ZACKSESKI, Cristina; Piza, Evandro. Criminologia e cinema: perspectivas sobre o
controle social. Brasília, Uniceub, 2012.
ZACKSESKI, Cristina ; DUARTE, Evandro C. Piza. Garantismo e Eficientismo Penal:
dissenso e convergência nas políticas de segurança urbana. In: UNIVERSIDADE
FEDERAL DE UBERLÂNDIA. (Org.). Anais do XXI Encontro Nacional do CONPEDI
UFU. XXI ed.. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2012, v. , p. 7112-7143.
ZACKSESKI, Cristina . O problema dos presos sem julgamento no Brasil. In. Anuário do
Fórum Brasileiro de Segurança Pública. São Paulo: FBSP, 2010 (Documento).
ZACKSESKI, Cristina ; VIEIRA, Carolina Luiza Sarkis ; POLACO, Jussara ; FERREIRA,
Edson ; PACHECO, Joselito ; MAIA, P. ; BEDENDO, Luís Carlos ; COSTA, Sílvia Maria
Brito ; PORTO, Renata ; JAMAR, I. . O uso da tecnologia na segurança pública: Um
estudo sobre monitoramento eletrônico de presos no Distrito Federal. Discursos Sediciosos
(Rio de Janeiro), v. 17/18, p. 91-111, 2011.
ZAFFARONI, Eugênio Raúl. A Palavra dos Mortos: conferências de Criminologia
Cautelar. Rio de Janeiro: Saraiva, 2012
__________. Em busca das penas perdidas: a perda de legitimidade do sistema penal. Rio
de Janeiro: Revan, 2001.
__________. Manual de Direito Penal brasileiro. São Paulo: RT, 2004.
__________; BATISTA, Nilo; ALAGIA, Alejandro; SLOKAR, Alejandro. Direito Penal
brasileiro I. Rio de Janeiro: Revan, 2008.