Você está na página 1de 14

Teoria Musical

Propriedades

a) Duração: É chamada de duração o tempo no qual o som é produzido, sendo representado


pelas figuras de notas.

b) Intensidade: A intensidade do som é a propriedade que designa ser mais forte ou mais
fraco, usando na grafia musical os sinais de dinâmica.

c) Altura: A altura do som se determina por ser mais grave, mais agudo ou intermediário
(som médio), representado pelas posições das claves e notas na pintura.

d) Timbre: É a qualidade do som, pode-se por ele identificar sua origem. É através do timbre
que identificamos se um som vem do instrumento, como por exemplo, o piano, flauta; ou da
voz humana.

ELEMENTOS

a) Melodia: É uma sucessão de sons, formando um sentido musical.

b) Ritmo: É o movimento dos sons regidos pela sua maior ou menor duração.

c) Harmonia: São sons agrupados simultaneamente que obedecem as leis da estética.

NOTA

O som musical é representado na escrita por um sinal chamado nota. As notas, por sua
vez, são representadas por figuras, que variam de acordo com a duração do som. Veja:

a) Conheça as partes de uma nota:

b) As notas musicais são sete naturais e cinco enarmônicos (notas de mesmo som mas nomes
diferentes, os acidentes):

dó – ré – mi – fá – sol – lá – si

dó# ou reb – ré# ou mib – fá# ou solb – sol# ou lab – la# ou sib

Obs.: Da nota do para o si e vice versa é uma semitom natural assim como da nota mi
para fá e vice versa. Não é usual os termos |MI# ou Fáb ou SI# ou Dob|, na prática.
Quando essas notas são executadas consecutivamente damos o nome de escala. Que
poderá ser ascendente ou descendente.

Teremos vários modelos de escalas, as mais utilizadas agora serão a escala maior e a
escala cromática.

Escala maior natural: do re mi fa sol la si - ascendente


Escala maior natural: do si la sol fa mi re - descendente

Escala cromática: do do# re re# mi fa fa# sol sol# la la# si do - ascendente


Escala cromática: do si sib la lab sol solb fa mi mib re reb do - descendente

a cada oito notas natural temos 1 oitava completa.

PAUTA ou pentagrama

A pauta ou pentagrama, é um conjunto de 5 linhas e 4 espaços, onde são escritas as


notas musicais e várias notações, como claves, fórmulas de compasso, entre outras. Contamos
as linhas de baixo para cima.

Linhas suplementares superiores


___
___
___

___
___
___

Linhas suplementares inferiores

CLAVES

As sete notas musicais que já citamos, só receberão nome na escrita, como sua altura,
se tivermos no início da pauta um sinal chamado clave.

Temos várias claves mas usaremos a princípio a clave de sol:

Ela começa a ser escrita na segunda linha, por isso, a nota escrita ali recebe o nome de
sol. A partir dai definimos a altura das outras notas.

Notas na clave de sol


Exemplo de linhas suplementares Superiores

Quando você enxergar esses pequenos tracinhos, tente imaginar a figura abaixo.
Continue contando as notas da mesma forma que fazia na pauta: cada espaço ou linha é uma
nota diferente.

Ainda há outro recurso para representarmos notas em oitavas muito agudas ou muito
graves. É o símbolo “8v”. Na partitura ele aparece assim:

Nessa partitura, o símbolo 8v veio acompanhado da letra “a”, que significa “ acima”. A
interpretação não é difícil: o trecho destacado (fá, sol, fá) deve ser tocado uma oitava acima
da posição em que está na pauta. Se a ideia é tocar uma oitava abaixo, a letra utilizada é 8vb.

Notas nas linhas e espaços.

Figuras musicais ou figuras rítmicas. Nos ajudam a identificar as notas e o tempo. Temos
valores de tempo para notas (figuras de som) e para o silêncio (pausas ou figuras de silêncio).
Quando unimos mais de uma figura de valores inferiores a ½ tempo, formamos um
grupo, onde o colchete ficará ligado por uma barra, exemplo:

Notas unidas
linhas de união conectam grupos de colcheias e notas de menores duração,
para facilitar a leitura.

LIGADURA

Linha curva traçada sobre duas notas adjacentes da mesma altura para indicar que a
Segunda nota não deve soar separadamente e que o som da 1ª será prolongado de modo que
corresponda ao valor de tempo de todas as notas ligadas.

Há várias formas de ligar o som para criar diferentes articulações.

Ligadura
A ligadura é um sinal de forma semicircular que se coloca acima ou abaixo
das notas para ligar sons. Ela une duas notas de mesmo nome e mesma
altura que estejam em compassos separados. As durações das notas são
somadas e elas são executadas como uma única nota. (Se englobar mais de
duas notas não será ligadura, e sim, legato).
Legato
Notas cobertas por este símbolo devem ser tocadas sem nenhuma interrupção
como se fossem uma só. Existem 2 tipos de legato: articulação e de frase ou
fraseado. O legato de articulação liga duas notas de nomes diferentes, ou
ainda, de mesmo nome e mesma altura, mas que estejam inseridas no
mesmo compasso. O legato de frase ou fraseado liga três ou mais notas de
nomes diferentes,ou ainda, de mesmo nome e mesma altura, mas que
estejam inseridas no mesmo compasso.

Glissando
Uma variação contínua de altura entre os dois extremos.

Marca de fraseado
Indica como as notas devem ser ligadas para formar uma frase. A execução
varia de acordo com o instrumento.

Tercina
Condensa três notas na duração que normalmente seria ocupada por apenas
duas. Se as notas forem unidas por uma barra de ligação, as chaves ao lado
do número podem ser omitidas. Grupos maiores podem ser formados e
recebem o nome genérico de quiálteras, em que um certo número de notas é
condensado na duração da maior potência de dois menor que aquele número.
Por exemplo, seis notas tocadas na duração que seria ocupada por quatro
notas.

Conforme o instrumento a execução e efeito podem soar diferentes.

As ligaduras também podem ocorrer com os acordes.

Acorde
Três ou mais notas tocadas simultaneamente formam o acorde.

FERMATA

Sinal usado para indicar que uma nota, acorde ou pausa, assim marcado, deve ser
mantido por mais tempo do que seu valor de tempo normalmente permitiria. O tempo durante
o qual será mantido é determinado pelo executante.

Quando vem sobre uma pausa, leva o nome de suspensão.

Fermata
Uma nota sustentada indefinidamente, tendo sua duração original prolongada
ao gosto do executante. A fermata também pode aparecer sobre pausa,
indicando uma suspensão, ou sobre a barra de compasso, indicando uma
cesura.
PONTO DE AUMENTO

Sinal colocado após uma nota para alongar seu valor de tempo.

Nota pontuada é uma nota musical escrita com um ponto à sua frente. O ponto (ou
pontos) adicionam um valor equivalente a metade do valor da nota que o precede; e cada
ponto adicional (se usado na mesma combinação da nota pontuada) adiciona metade do valor
do ponto anterior. Para a pausa é utilizado o mesmo critério.

Staccato
A nota é destacada das demais por um breve silêncio. Na prática há uma
diminuição no tempo da nota. Literalmente significa "destacado".

appoggiatura
A primeira metade da duração da nota principal é tocada com a altura da nota
ornamental.

Marcas de repetição ou ritornelo


Delimitam uma passagem que deve ser tocada mais de uma vez. Se não
houver uma marca à esquerda, a marca à direita faz retornar para o início da
música.

Chaves de volta
Denotam que uma passagem repetida deve ser tocada de forma diferente a
cada vez. A chave 1 é tocada antes da repetição, o trecho anterior é repetido
e quando chega novamente ao mesmo ponto, a execução passa para a
segunda chave. Pode haver variações para uma terceira repetição e assim
sucessivamente.

Da capo
Indica que o músico deve repetir a última parte. Em obras extensas,
freqüentemente indica voltar ao início da peça. Se seguido por al fine indica
que a música só deve ser repetida até a marca fine. Se for seguida por al
coda a música deve ir até a marca de coda (ver abaixo) e pular para o trecho
final.

Dal segno
Indica que a execução deve ir para o segno mais próximo. É seguido por al
fine ou al coda, da mesma forma que da capo.
Segno
Marca usada com dal segno.

Coda
Indica um pulo para a frente na música até a passagem final, indicada pelo
mesmo sinal. Só é usada depois que a música já foi executada uma vez e
uma indicação D.S. al coda ou D.C. al coda foi seguida.

Marca de metrônomo
Escrita no início da partitura ou após uma mudança de andamento, indica
precisamente a duração de uma unidade de tempo (ou de um pulso), em
batidas por minuto. Neste exemplo, a marca indica que 120 unidades de
tempo (semínimas) ocupam um minuto, ou que a pulsação é de 120 batidas
por minuto (120 BPM).

Acidentes e armaduras de clave

Acidentes modificam a altura das notas à sua direita e de todas as notas na mesma
posição na pauta até o final do compasso corrente.

Bemol
Abaixa a altura da nota que se segue em um semitom.

Duplo bemol
Abaixa a altura da nota em seu nível em um tom (dois semitons).

Sustenido
Eleva a altura da nota que se segue em um semitom.

Duplo sustenido
Eleva a altura da nota em seu nível em um tom (dois semitons).

Bequadro
Cancela qualquer acidente prévio na mesma nota.

Armadura de clave - define a tonalidade da música, indicando quais notas têm sua altura
modificada por bemóis ou sustenidos durante toda a música ou até que uma nova armadura de
clave seja utilizada. Se nenhum acidente for colocado junto à clave, o tom da música é Dó
maior ou Lá menor. Os exemplos mostrados estão em clave de sol.
Armadura com bemóis
Abaixa a altura de todas as notas indicadas pelos bemóis nas posições
indicadas junto à clave e as notas de mesmo nome em qualquer oitava. Os
bemóis são acrescentados de acordo com a sequência do ciclo das quartas,
ou seja Si♭, Mi♭, Lá♭, Ré♭, Sól♭, Dó♭ e Fá♭. Tonalidades diferentes são, Mi♭, Mi♭, Lá♭, Ré♭, Sól♭, Dó♭ e Fá♭. Tonalidades diferentes são, Lá♭, Mi♭, Lá♭, Ré♭, Sól♭, Dó♭ e Fá♭. Tonalidades diferentes são, Ré♭, Mi♭, Lá♭, Ré♭, Sól♭, Dó♭ e Fá♭. Tonalidades diferentes são, Sól♭, Mi♭, Lá♭, Ré♭, Sól♭, Dó♭ e Fá♭. Tonalidades diferentes são, Dó♭, Mi♭, Lá♭, Ré♭, Sól♭, Dó♭ e Fá♭. Tonalidades diferentes são e Fá♭, Mi♭, Lá♭, Ré♭, Sól♭, Dó♭ e Fá♭. Tonalidades diferentes são. Tonalidades diferentes são
indicadas pelo número de acidentes. Por exemplo, se os dois primeiros
bemóis são usados (Si♭, Mi♭, Lá♭, Ré♭, Sól♭, Dó♭ e Fá♭. Tonalidades diferentes são e Mi♭, Mi♭, Lá♭, Ré♭, Sól♭, Dó♭ e Fá♭. Tonalidades diferentes são), a tonalidade é Si♭, Mi♭, Lá♭, Ré♭, Sól♭, Dó♭ e Fá♭. Tonalidades diferentes são maior ou Sol menor.
Armadura com sustenidos
Eleva a altura de todas as notas indicadas pelos sustenidos nas posições
indicadas junto à clave e as notas de mesmo nome em qualquer oitava. Os
sustenidos são acrescentados de acordo com a sequência do ciclo das
quintas, ou seja Fá#, Dó#, Sol#, Ré#, Lá#, Mi# e Si#. Tonalidades
diferentes são indicadas pelo número de acidentes. Por exemplo, se os quatro
primeiros sustenidos são usados (Fá#, Dó#, Sol# e Ré#), a tonalidade é Mi
maior ou Dó# menor.

Sempre escrevemos a clave, a armadura e depois a fórmula de compasso.


Compassos

São os grupos de tempo nos quais são colocadas as notas. Esses grupos podem ter 2

(binário), 3 (ternário) ou 4 (quaternário) tempos. Os grupos, ou seja, os compassos são

divididos por uma linha vertical chamada travessão.

Muito bem, mas para formar um compasso de dois tempos, por exemplo, precisamos saber

quanto tempo dura cada nota. Como saber isso, se as notas não têm tempo fixo, e sim

relações? É simples, observem que no início do pentagrama (pauta) há uma fração (2/4, 3/4,

4/4 etc.). Vejam como é mole, o número de cima da fração indica quantos tempos deve ter em

cada compasso (2, 3 ou 4). Já o número de baixo da fração estabelece qual a figura que valerá

1 tempo no compasso, ou seja, a figura que representa a unidade de tempo. Simplificando:

1.Quando o 4 for o número de baixo da fração, a semínima valerá um tempo.


2.Se o 2 for o número lá de baixo, a mínima valerá um tempo.
3.Já se o 8 for o denominador (o número de baixo da fração), a colcheia valerá um tempo.
A teoria musical apresenta muitas outras possibilidades, com outros números no

denominador, mas esses são os mais usados. E é o suficiente para estudar aqui.

Vejam os compassos mais comuns, os que veremos em nossos estudos práticos aqui: 4/4,

2/4, 3/4. Observem que em todos aparece o número 4 no denominador da fração, ou seja, a

semínima vale 1 tempo no compasso. Aí fica fácil, é só fazer a relação:

1 semibreve = 4 semínimas; 1 mínima = 2 semínimas; 1 colcheia = 1/2 semínima etc. Ou

seja, 1 semibreve = 4 tempos; 1mínima = 2 tempos; 1 colcheia = 1/2 tempo etc.

Fórmula de compassos

Os compassos podem ser binários, ternários ou quaternários, simples ou compostos,


eles determinam regras para a organização da partitura e caracterizam o ritmo, porém, a
definição do ritmo se dá na exposição das figuras de valores utilizadas na melodia e na
harmonia, dentro dos compassos, formando as características que definem o ritmo.
Obs: Os compassos são separados por barras:

| barra simples – separação básica do compassos

|| barra dupla – indica separação de um algo mais específico. Mudanças que podem ocorrer na
partitura, como alteração no compasso ou outras de maior impacto.

Andamento

Chama-se de andamento o grau de velocidade do compasso. No italiano, idioma


utilizado tradicionalmente na Música, andamento se traduz como Tempo, frequentemente
usado como marca em partituras.
Ele é determinado no princípio da peça, e algumas vezes no decurso desta.
Os termos são, geralmente, em italiano, mas muitos compositores os escrevem em
sua língua materna.

Tempos musicais:
Andamento bpm Definição
19
Larghissimo Extremamente lento
para baixo
Grave 20-40 lento e solene
Lento 40-45 lentamente
Largo 45-50 amplamente
Larghetto 50-55 Mais amplo que o Largo
Adagio 55-65 Suave, vagaroso e Imponente
Adagietto 65-69 Vagarosamente, pouco mais rápido que Adagio
Andantino 78-83 pouco mais lento que o Andante,
Marcia Moderato 83-85 moderamente, á maneira de uma marcha
Andante 75-107 Em ritmo do andar humano, agradável e compassado
Andante Moderato 90-100 Entre o andante e o moderato
Moderato 108-112 Moderadamente (nem rápido, nem lento)
Allegro Moderato 112-115 moderamente rápido
Não tão ligeiro como o Allegro; também chamado
Allegretto 116-119
de Allegro ma non troppo
Allegro 120-139 Ligeiro e alegre
Vivace 140-159 Rápido e vivo
Mais rápido e vivo que o Vivace; também chamado
Vivacissimo 160-169
de molto vivace
Alegricissimo 168-177 Rápido e animado
Presto 180-200 extremamente rápido
200 ou
Prestissimo Muito rapidamente, com toda a velocidade e presteza
mais

Nota: As marcações de tempo em bpm podem ser medidas com auxílio de


um metrônomo, um relógio especialmente construído para definir uma pulsação constante. Os
valores associados a cada andamento são apenas de referência.

Cifras

Cifra é uma notação para representar os nomes dos acordes.

C –> dó
D –> ré
E –> mi
F –> fá
G –> sol
A –> lá
B –> si
Nome da nota Naturais Sustenidos Bémois

Lá A A# Ab

Si B Bb

Dó C C#

Ré D D# Db

Mi E Eb

Fá F F#

Sol G G# Gb

Cifra Descrição

G Tríade maior (Sol, Si, Ré)

Gm Tríade menor (Sol, Sib, Ré)

G° ou Gdim Tríade diminuta (Sol, Sib, Ré♭))

G+ ou Gaum Tríade aumentada (Sol, Si, Ré#)


Cifra Descrição

G7 acorde com sétima ou sétima dominante (Sol, Si, Ré, Fá) (maior com sétima)

G7M ou Gmaj7 acorde com sétima maior (Sol, Si, Ré, Fá#) (maior com sétima maior)

Gm7 ou G-7 acorde menor com sétima (Sol, Sib, Ré, Fá) (menor com sétima)

Gm7(b5) acorde menor com sétima e quinta diminuta(Sol, Sib, Ré♭), Fá) (meio diminuto)

Gm7°, Gm7dim ou Gº acorde com sétima diminuta (Sol, Sib, Réb, Fáb) (diminuto)

acorde com sétima e quinta diminuta (Sol, Si, Ré♭), Fá) (maior com sétima e
G7(b5)
quinta dimuta)

acorde com sétima e quinta aumentada (Sol, Si, Ré#, Fá) (maior com sétima e
G7(#5)
quinta aumentada)

acorde com sétima maior e quinta aumentada (Sol, Si, Ré#, Fá#) (maior com
G7M(#5)
sétima maior e quinta aumentada)

Gm(7M) acorde menor com sétima maior (Sol, Sib, Ré, Fá#) (menor com sétima maior)

G6 acorde de sexta (Sol, Si, Ré, Mi) (maior com sexta)

Gm6 acorde menor com sexta(Sol, Sib, Ré, Mi) (menor com sexta)

acorde com sétima e décima terceira (Sol, Si, Ré, fa, mi) (maior com sétima e
G7(13)
décima terceira)

acorde com sétima e décima terceira diminuta (Sol, Si, Ré, fa, mib) (maior
G7(b13)
com sétima e décima terceira diminuta)

Gsus4 acorde suspenso (sol do re ) maior com quarta suspensa

G7sus4 acorde suspenso (sol do re fa ) maior com sétima e quarta suspensa

G/B acorde com inversão ou baixo alterado (SI sol re) (sol com baixo em si)

acorde sétima e nona (sol si re fa la) pode subtrair a quinta (sol si fa la) (sol
G7(9)
com sétima e noma

G9 ou Gadd9 acorde com nona adicionada (sol si re la) (sol com nona)
TEORIA MUSICAL BÁSICA

RESUMO

AULAS PRÁTICAS E
TEÓRICAS

Eder Chagas
eder.chagas@hotmail.com
www.ederchagas.com.br