Você está na página 1de 36

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS

CONGREGAÇÃO CENTRAL DE IGARAPAVA


29/07/2018
MOO - Manual de Orientação
para Orquestras

Instrutoras e Organistas
Setor de Igarapava, SP
Principais objetivos das Organistas
• Devemos nos conscientizar de que
transmitimos para orquestra e para
irmandade a execução dos hinos dentro do
Estilo Sacro, de Louvores à Deus, tendo como
propósito a adoração, a súplica, o
agradecimento e o louvor.
Tópicos de ensinamentos
• Todas as orientações para as organistas foram
extraídas dos tópicos de ensinamentos das
reuniões ministeriais do setor musical e do
MOO - Manual de Orientação Orquestral,
também do Histórico Musical e das instruções
regulamentares para as orquestras – edição
2017).
Execução dos hinos
• É a ação, que compreende habilidade e competência
para execução de uma composição musical . As
Instruções de Utilização do H5, nos transmite uma
execução de forma sacra escrita para o canto,
melodia fácil e expressiva. Como também a
intensidade uniforme e sem sobressair na orquestra,
com a finalidade de reverência à Deus.
• Poema dos hinos formado por estrofes e coros
(silábicos).
• A interpretação dos hinos em relação à intensidade e
forma de execução deve ser adequada à inspiração
da poesia.
Interpretação da poesia dos hinos

• Letras sentimentais e súplicas: hino nº 15 ,


260
1. Com veneração: com respeito,,
reverência, adoração.
2. Com Submissão: com humilhação voluntária,
humildade, obediência espontânea, sujeição.
3. Com humildade: sentindo-se
inferior, pequeno, modesto, simples.
Letras alegres e coragem: hinos
nº 140, 215
1. Solene: sério, respeitoso, majestoso,
imponente, magnífico, enfático.
2. Majestoso: solene, imponente,
grandioso, brilhante, nobre, belo, sublime
3. Com júbilo: com grande alegria, com
regozijo.
Vozes dos hinos

• Ao tocar ou cantar evitar cruzamento de


vozes.
• Vozes femininas: soprano e contralto
• Vozes masculinas: tenor e baixo
Acentuação Métrica
• A poesia dos hinos obedece algumas regras
que é o acento métrico com o acento tônico
das palavras. Estas acentuações são ajustadas
pela palavra com o compasso.
POESIA DOS HINOS
A poesia dos hinos obedece a algumas regras:
ACENTO MÉTRICO
• São os Tempos Fortes e fracos do Compasso.
PROSÓDIA
• É o ajuste da Acentuação correta da palavra
com a Acentuação do compasso.
Meia hora
• Finalidade: proporcionar um ambiente de comunhão à
irmandade que se achega à Casa de Deus. A organista
deve preparar o hino em casa, lendo e analisando a
poesia; preparo quanto à intensidade, andamento,
divisão, comunhão, e sempre pensando que os que
estão sentados querem acompanhar o hino, e não uma
demonstração de beleza de registros ou floreios. Toca-
se na velocidade abaixo da mínima, volume de som
baixo, embora todos devam escutar, e com dinâmica
(pedal de expressão).
• A meia hora é um Prelúdio que antecede o hino do
silêncio e o culto.
Afinação
• Afinação: inicia-se às 19:21 horas, com o Lá3, em volume de som
alto, para que todos ouçam, quando a organista perceber que
todos ouviram, diminui o volume, para que os músicos consigam
afinar os seus instrumentos. Essa ação será executada pela
organista que tocará no culto.

SEQUÊNCIA PARA EXECUÇÃO DO HINO DO SILÊNCIO.


CULTOS QUE INICIAM ÀS 19:30.

19:20 – Término dos hinos executados pela organista.


19:21 – Afinação e anúncio do hino do silêncio.
19:22 – Preparação (tempo estimado para análise e estudo do
hino).
19:25 – Início do hino do silêncio.
Hino de silêncio

• Hino do Silêncio: inicia-se às 19:25 horas e


deve ser tocado na velocidade normal do
culto.
• Sugere-se que nessa oportunidade, peça-se os
hinos que são pouco conhecidos da
irmandade.
Introdução
• Não fazer dinâmica, tocar na velocidade
média, para isso, deve-se estudar em casa com
o metrônomo. Temos uma enorme
responsabilidade que é de anunciar o hino
para a irmandade e a orquestra, portanto,
devemos estar sempre estudando.
• A finalidade da introdução é dar altura,
melodia, ritmo e andamento para irmandade.
A expressão deve ser feita no final da
introdução, contando 1,2,3 e finaliza como se
fosse uma fermata imaginária.