Você está na página 1de 10

UNIVERSIDADE CATOLICA DE MOÇAMBIQUE

FACULDADE DE TECNOLOGIAS DE INFORMACAO

Disciplina Analise e Desenho Orientado para Objectos

Casos de Uso

Discente Docente
João Américo Júnior Hermenegildo Carlos

Pemba, Março de 2019


Índice
Introdução..................................................................................................................................................... 3
Caso de uso ................................................................................................................................................... 4
Características ............................................................................................................................................... 4
Características e Regras ................................................................................................................................ 6
Diagrama de Casos de Uso ............................................................................................................................ 6
Conclusão ...................................................................................................................................................... 9
Bibliografia .................................................................................................................................................. 10
Introdução
A construção de modelos de um sistema tem um papel fundamental no que tange a
melhoria no desenho de sistemas orientados a objectos, a evidenciação fase de
analise e modelagem pode em algum momento levar ao profissionais a um sistema
ambíguo e ou com elevados erros.

Este trabalho trata de umas das mais importantes fases na construção de um


sistema ou software, usando diagramas que facilitam a compreensão, analise, com
objectivo de mostrar o comportamento de um sistema usando uma sequencia de
acções denominada Casos de uso.

3
Caso de uso
Segundo Melo (2010, p. 57) “um caso de uso descreve uma sequência de acções
que representam um cenário principal e cenários alternativos, com o objectivo de
demonstrar o comportamento de um sistema (ou parte dele), através de interacções
com autores.” E ainda segundo Booch, Rumbaugh e Jacobson (2005, p. 231) “um
caso de uso é uma descrição de um conjunto de sequências de acções, inclusive
variantes, que um sistema executa para produzir um resultado de valor observável
por um actor.”

Objectivo dos casos de uso:


a. Descrever os requisitos funcionais do sistema de maneira consensual entre
usuários e desenvolvedores de sistemas;
b. Fornecer uma descrição consistente e clara sobre as responsabilidades que
devem ser cumpridas pelo sistema, além de formar a base para a fase de
desenho;
c. Oferecer as possíveis situações do mundo real para o teste do sistema.

Características

Casos de uso são caracterizados por interacção ou comunicação que é o


relacionamento entre o actor e o sistema. Pode existir relacionamento entre casos
de uso (extensão, inclusão e generalização).

Exemplo:

Atores (pessoas, outros sistemas, periféricos) interagem com o sistema através de


uma fronteira. O diagrama de caso de uso apresenta todas as funcionalidades do
sistema. Cada funcionalidade descreve as interacções entre o actor e as reacções do
sistema.

4
O actor é aquele que utiliza o sistema para passar informações. Pode ser outro
sistema, um hardware, um grupo de pessoas. Mas têm que necessariamente
interagir com o sistema.
Os actores podem ser identificados fazendo as seguintes questões:
 Quem irá usar as funcionalidades básicas do sistema?
 Existe funcionalidade para administrar e manter o sistema? Quem irá
executar tais actividades?
 Algum dispositivo de hardware inicializa alguma funcionalidade, ou interage
de alguma forma com o sistema?
 O sistema irá interagir com outros sistemas?

Um actor é classe com ícone padrão:

O Caso de Uso em si é uma sequência de acções que um sistema desempenha para


produzir um resultado observável por um actor específico. Em outras palavras, um
caso de uso define uma funcionalidade do sistema com um conjunto de ações
tomadas pelo actor e a previsão da reacção por parte do sistema. A sua
especificação descreve a funcionalidade como um todo, incluindo erros, possíveis
alternativas e excepções que podem ocorrer durante sua execução.

O nome do Caso de Uso deve ser uma frase indicando a acção que realiza ou
deseja realizar. Não se pode identificar um caso de uso no lugar de um passo! um
caso de uso tem um conjunto de passos e trata as excepções desses passos. Na
descrição do caso de uso deve se que pensar quais as acções que o caso de uso
desempenhará. Alguns exemplos de casos de uso:

5
Cadastrar Cliente, Registar Venda, Fechar Caixa.

O caso de uso é mostrado como uma elipse e seu nome pode vir dentro do desenho
ou abaixo do mesmo. Exemplos de Caso de Uso:

 Cadastrar cliente;

 Cadastrar pedido;

 Consultar produto;

Características e Regras
Um caso de uso é sempre inicializado por um actor, que pode fazê-lo directa ou
indirectamente no sistema. São conectados aos atores através de associações de
comunicação.

Sempre devolve um valor como resposta duma dada requisição feita pelo actor.
Um caso de uso tem: início, meio e fim. É completo, não terá terminado até que
um valor tenha sido retornado;
Um caso de uso, como dito anteriormente, representa uma funcionalidade do
sistema: tem início, uma entrada, uma solicitação, tem meio, um processamento,
uma gravação e tem um fim, uma confirmação, uma impressão, o resultado de uma
consulta na tela.

Diagrama de Casos de Uso

Esse diagrama documenta o que o sistema faz do ponto de vista do usuário. Em


outras palavras, ele descreve as principais funcionalidades do sistema e a
interacção dessas funcionalidades com os usuários do mesmo sistema.

Diagramas de Casos de Uso são compostos basicamente por quatro partes:

 Cenário: Sequência de eventos que acontecem quando um usuário interage


com o sistema.
 Actor: Usuário do sistema, ou melhor, um tipo de usuário.
 Use Case: É uma tarefa ou uma funcionalidade realizada pelo actor (usuário)
6
 Comunicação: é o que liga um actor com um caso de uso

O seguinte exemplo apresenta um cenário de notação de um diagrama de caso de


uso:

“A clínica Saúde Perfeita precisa de um sistema de agendamento de consultas e


exames. Um paciente entra em contacto com a clínica para marcar consultas
visando realizar um check-up anual com seu médico de preferência. A
recepcionista procura data e hora disponível mais próxima na agenda do médico e
marca as consultas. Posteriormente o paciente realiza a consulta, e nela o médico
pode prescrever medicações e exames, caso necessário”.

Com esse cenário simples pode se criar um diagrama. Inicialmente definir os


actores:

1. Paciente
2. Secretária
3. Médico

Definir acções de cada usuário:

1. Paciente
o Solicita Consulta
o Solicita Cancelamento de Consulta
2. Secretária
o Consulta Agenda
o Marca Consulta
o Cancela Consulta
3. Médico
o Realiza Consulta
o Prescreve Medicação
o Solicita Realização de exames

Este é um documento textual onde se regista os actores e funcionalidades. Todavia,


para melhor compreensão pode-se expressar em um desenho simples usando os
padrões de UML1, para documentação do caso de uso, assim:

1
UML é um acrónimo para a expressão Unified Modeling Language. Pela definição de seu nome, vemos que a UML é uma linguagem que
define uma série de artefactos que nos ajuda na tarefa de modelar e documentar os sistemas orientados a objectos que desenvolvemos.

7
8
Conclusão
Ao contrario de apresentação de um sistema de software através de um documento
textual, a modelagem de caso é simples, não exigem conhecimentos técnicos para
um usuário normal, os diagramas são inteligíveis o que auxilia o pessoal técnico na
comunicação com seus clientes.

9
Bibliografia

PARREIRA JÚNIOR, Walteno Martins & TEODORO NETO, Euclides Martins & GOMES, Gina
Márcia dos Santos. Análise e Programação Orientada ao Objeto – in I Encontro de Iniciação
Científica e III Encontro de Pesquisa - ILES/ULBRA – Itumbiara-GO – 2002

https://www.devmedia.com.br/o-que-e-uml-e-diagramas-de-caso-de-uso-
introducao-pratica-a-uml/23408

PAULA FILHO, Wilson de Pádua. Engenharia de Software – Fundamentos, Métodos e


Padrões – 1ª edição. Rio de Janeiro: LTC Editora. 2001.

10