Você está na página 1de 9

10/04/2019 Manual: Unidade de Transmissão Máxima em RoteadBoards - MikroTik Wiki

Manual: Unidade Máxima de Transmissão nos


RoteadBoards
De MikroTik Wiki
(Redirecionado da Unidade Máxima de Transmissão nos RouterBoards )

Conteúdo
1 fundo
2 MTU no RouterOS
2.1 MTU de quadro completo
2.2 MAC / Camada 2 / L2 MTU
2.3 MPU / Camada-2.5 / L2.5 MTU
2.3.1 Comutação MPLS
2.3.2 entrada de IP
2.3.3 Entrada de VPLS
2.4 IP / Camada 3 / L3 MTU
3 exemplos simples
3.1 Roteamento Simples
3.2 Roteamento com Encaps VLAN
3.3 MPLS simples com tags
3.4 Túnel VPLS
4 exemplo avançado de L2MTU

fundo
É responsabilidade exclusiva do administrador configurar os MTUs de modo que os serviços e aplicativos pretendidos
possam ser implementados com êxito na rede. Em outras palavras, o administrador deve certificar-se de que as MTUs
sejam configuradas de forma que os tamanhos dos pacotes não excedam os recursos do equipamento de rede.

Originalmente, o MTU foi introduzido devido às altas taxas de erro e à baixa velocidade das comunicações. A
fragmentação do fluxo de dados permite corrigir erros de corrupção apenas ao reenviar o fragmento corrompido, não o
fluxo inteiro. Também em conexões de baixa velocidade, como modems, pode levar muito tempo para enviar um
fragmento grande, portanto, neste caso, a comunicação é possível apenas com fragmentos menores.

Mas nos dias atuais temos taxas de erro muito menores e maior velocidade de comunicação, isso abre a possibilidade de
aumentar o valor do MTU. Ao aumentar o valor de MTU, resultará em menos sobrecarga de protocolo e reduzirá a
utilização da CPU, principalmente devido à redução de interrupção.

Dessa forma, alguns quadros não padrão começaram a surgir:

Quadros gigantes ou jumbo - quadros maiores que o padrão (IEEE) Ethernet MTU
Baby Jumbo ou Baby Jumbo - quadros que são apenas um pouco maiores que o padrão (IEEE) Ethernet MTU

Agora, é comum que as interfaces Ethernet suportem a MTU física acima do padrão, mas isso não pode ser considerado
como garantido. As capacidades de outros equipamentos de rede também devem ser levadas em conta - por exemplo, se
dois roteadores com interfaces Ethernet suportando MTU 1526 física estiverem conectados através de um switch
Ethernet, para implementar com sucesso algum aplicativo que produzirá esses grandes quadros Ethernet, o switch também
deve suporte encaminhamento desses quadros.

https://wiki.mikrotik.com/wiki/Manual:Maximum_Transmission_Unit_on_RouterBoards 1/9
10/04/2019 Manual: Unidade de Transmissão Máxima em RoteadBoards - MikroTik Wiki

MTU no RouterOS
O Mikrotik RouterOS reconhece vários tipos de MTU:

IP / Camada 3 / L3 MTU

MPLS / Layer-2.5 / L2.5 MTU

MAC / Camada 2 / L2 MTU

MTU de quadro completo

MTU de quadro completo


MTU de quadro completo indica o tamanho real do quadro enviado por uma interface específica. A soma de verificação
do quadro não é incluída, pois é removida pelo driver Ethernet assim que o quadro atingir seu destino.

MAC / Camada 2 / L2 MTU


L2MTU indica o tamanho máximo do quadro sem o cabeçalho MAC que pode ser enviado por essa interface.

A partir dos valores do RouterOS v3.25 L2MTU pode ser visto no menu "/ interface". O suporte a L2MTU é adicionado
a todas as interfaces Ethernet, VLANs, Bridge, VPLS e interfaces sem fio relacionadas à Routerboard. Alguns deles
suportam a configuração do valor L2MTU. Todas as outras interfaces Ethernet podem indicar L2MTU apenas se o
conjunto de chips for o mesmo que as Ethernets de Roteadboard.

Isso permitirá que os usuários verifiquem se a configuração desejada é possível. Os usuários poderão utilizar bytes
adicionais para tags VLAN e MPLS, ou simplesmente aumentar a interface MTU para se livrar da fragmentação
desnecessária.

Esta tabela mostra max-l2mtu suportado pelo Mikrotik RouterBoards (a partir do RouterOS v5.3 também disponível no
menu "/ interface print" como valor da opção "max-l2mtu" somente leitura):

Nome do modelo Descrição MTU


Série RB Groove ether1: 2028
Série RB Metal ether1: 2028
Série RB SXT, RB LHG, LDB ether1: 2028
RB, PL6411-2nD, PL7411-2nD,
wAP R-2nD, RB912R-2nD-LTm
(LtAP mini)

Série RB SXT Lite ether1: 2028


Série RB SXT G, RB DynaDish, ether1: 4076
wAP ac

Série RB OmniTik éter 1: 4076; ether2-ether5: 2028


Série RB OmniTik ac ether1-ether5: 4074

https://wiki.mikrotik.com/wiki/Manual:Maximum_Transmission_Unit_on_RouterBoards 2/9
10/04/2019 Manual: Unidade de Transmissão Máxima em RoteadBoards - MikroTik Wiki

RB mAP, RB mAP lite, RB cAP, ether1-ether2: 2028


RB wAP
RB750 éter 1: 4076; ether2-ether5: 2028

RB750r2, RB750P-PBr2, ether1-ether5: 2028


RB750UPr2
RB750UP éter 1: 4076; ether2-ether5: 2028
RB751U-2HnD éter 1: 4076; ether2-ether5: 2028

RB951-2n éter 1: 4076; ether2-ether5: 2028


Série RB941-2nD, RB951Ui / ether1-ether5: 2028
RB952Ui

RB750GL, RB750Gr2 ether1-ether5: 4074


RB750Gr3 ether1-ether5: 2026
RB751G-2HnD ether1-ether5: 4074

RB951G-2HnD ether1-ether5: 4074


RB962UiGS, RB960PGS éter1-éter5: 4074; sfp1: 4076
RB1100Hx2 éter1-éter 10: 9498; ether11: 9500; ether12-ether13: 9116

RB1100AHx2 éter1-éter 10: 9498; ether11: 9500; ether12-ether13: 9116


Série RB4011iGS + éter1-éter 10: 9578; sfp-sfpplus1: 9982
Série CCR1009 éter1-éter4: 10224; éter5-éter8: 10226; sfp1: 10226; sfp-sfpplus1: 10226

Série CCR1016 éter-éter12: 10226; sfp1-sfp12: 10226; sfp-sfpplus1: 10226


Série CCR1036 éter-éter12: 10226; sfp1-sfp4: 10226; sfp-sfpplus1-sfp-sfpplus2: 10226
Série CCR1072 éter 1: 9116; sfp-sfpplus1-sfp-sfpplus8: 10226

CRS109-8G-1S éter1-éter8: 4064; sfp1: 4064


CRS125-24G-1S éter1-éter24: 4064; sfp1: 4064
CRS112-8G-4S éter1-éter8: 9204; sfp9-sfp12: 9204
CRS106-1C-5S sfp1-sfp5: 9204; combo1: 9204

CRS210-8G-2S + éter1-éter8: 9204; sfp-sfpplus1: 9204; sfpplus2: 9204


CRS212-1G-10S-1S + éter 1: 9204; sfp1-sfp10: 9204; sfpplus1: 9204
CRS226-24G-2S + éter1-éter24: 9204; sfp-sfpplus1: 9204; sfpplus2: 9204
CRS326-24G-2S +, CSS326-24G- éter1-éter24: 10218; sfp-sfpplus1: 10218; sfpplus2: 10218
2S +
CRS317-1G-16S + éter 1: 10218; sfp-sfpplus1-Sfp-sfpplus16: 10218
CRS328-24P-4S + éter1-éter24: 10218; sfp-sfpplus1-sfp-sfpplus4: 10218
CRS305-1G-4S + éter 1: 10218; sfp-sfpplus1-sfp-sfpplus4: 10218
CRS309-1G-8S + éter 1: 10218; sfp-sfpplus1-sfp-sfpplus8: 10218

https://wiki.mikrotik.com/wiki/Manual:Maximum_Transmission_Unit_on_RouterBoards 3/9
10/04/2019 Manual: Unidade de Transmissão Máxima em RoteadBoards - MikroTik Wiki

D52G-5HacD2HnD (hAP ac²) ether1-ether5: 9124


cAP ac ether1-ether2: 9124
wAP60G ether1: 9124
Série RB260GS, CSS106-5G-1S, éter1-éter5: 9198; sfp1: 9198
CSS106-1G-4P-1S
RB FTC éter 1: 4046; sfp1: 4046
RBM33G ether1-ether3: 2026
RBM11G ether1: 2026

RB760iGS éter1-éter5: 2026; sfp1: 2026


Série RB411 ether1: 1526
Série RB433 éter 1: 1526; ether2-ether3: 1522
RB450 éter 1: 1526; ether2-ether5: 1522
RB450Gx4 ether1-ether5: 9214

Série RB493 éter 1: 1526; ether2-ether9: 1522


RB411GL ether1: 1520
RB433GL ether1-ether3: 1520
RB435G ether1-ether3: 1520
RB450G ether1-ether5: 1520
RB493G ether1-ether9: 1520

Série RB711 ether1: 2028


Série RB711G ether1: 4076
RB800 éter1-éter2: 9500; ether3: 9116
RB850Gx2 ether1-ether5: 1580
RB911G ether1: 4076

RB912UAG ether1: 4076


RB921UAGS, RB922UAGS éter 1: 4076; sfp1: 4076
RB953GS éter1-éter2: 4074; sfp1: 4074; sfp2: 4076
Série RB2011 éter1-éter5: 4074; éter6-éter 10: 2028; sfp1: 4074
Série RB3011 éter1-éter5: 8156; éter6-éter 10: 8156; sfp1: 8158
RB44Ge ether1-ether4: 9116

Produtos Antigos

RouterBoard Descrição MTU


Série RB600 ether1-ether3: 9500
RB1000 ether1-ether4: 9500
https://wiki.mikrotik.com/wiki/Manual:Maximum_Transmission_Unit_on_RouterBoards 4/9
10/04/2019 Manual: Unidade de Transmissão Máxima em RoteadBoards - MikroTik Wiki

RB1100 éter1-éter 10: 9498; ether11-ether13: 9116

RB1100AH éter1-éter 10: 9498; ether11: 9500, ether12-ether13: 9116


RB1200 éter1-éter5: 4078, éter6-éter8: 4080, éter9-éter10: 9116
RB750 (revisão antiga) éter 1: 1526; ether2-ether5: 1522
RB750G ether1-ether5: 1524
RB333 ether1-ether3: 1632

RB1xx éter1-éter5: 1518; ether6-ether9: 1514


RB532, CrossRoads ether1-ether3: 1600
RB44G ether1-ether4: 7200
RB44GV ether1-ether4: 9000
RB250GS ether1-ether5: 9198

Todas as interfaces sem fio no RouterOS (incluindo Nstreme2) suportam 2290 bytes L2MTU.

Aviso: As alterações na configuração do L2MTU nos Cloud Core Routers evocam toda a recarga da interface
(link down - link up) devido a processos internos necessários.
Recomenda-se configurar o L2MTU com cuidado, tendo em mente que ele pode causar uma interrupção curta
nos dispositivos conectados.

MPLS / Layer-2.5 / L2.5 MTU


Configurado no menu "/ mpls interface", especifica o tamanho máximo do pacote, incluindo os rótulos MPLS, que podem
ser enviados pela interface específica (o padrão é 1508).

Certifique-se de que o MPLS MTU seja menor ou igual ao L2MTU

MPLS MTU afeta os pacotes dependendo da ação do roteador MPLS. É altamente recomendável que o MPLS MTU
seja configurado para o mesmo valor em todos os roteadores que formam a nuvem MPLS devido aos efeitos que o
MPLS MTU tem nos pacotes comutados por MPLS. Esse requisito significa que todas as interfaces participantes da
nuvem MPLS devem ser configuradas para os menores valores de MTU MPLS entre as interfaces participantes, portanto,
deve-se tomar cuidado para selecionar corretamente o hardware a ser usado.

Comutação MPLS

Se o pacote com rótulos incluídos for maior que o MPLS MTU, o MPLS tentará adivinhar o protocolo que é
transportado dentro do quadro MPLS.

Se este for um pacote IP, o MPLS produzirá um erro de fragmentação de necessidade de ICMP. Esse comportamento
imita o comportamento do protocolo IP. Observe que esse erro de ICMP não é roteado de volta ao originador do pacote,
mas é comutado no final do LSP, para que o roteador de saída possa rotear de volta.

Se este não for um pacote IP, o MPLS simplesmente o descarta, porque não sabe interpretar o conteúdo do pacote. Esta
característica é muito importante em situações onde aplicações MPLS como VPLS são usadas (onde frames que são
etiquetados com MPLS não são pacotes IP, mas eg frames Ethernet encapsulados como no caso de VPLS) - se algum

https://wiki.mikrotik.com/wiki/Manual:Maximum_Transmission_Unit_on_RouterBoards 5/9
10/04/2019 Manual: Unidade de Transmissão Máxima em RoteadBoards - MikroTik Wiki

lugar ao longo da LSP MPLS MTU for menor que tamanho do pacote preparado pelo roteador de ingresso, os quadros
simplesmente serão descartados.

Entrada de IP

Quando o roteador introduz primeiro o rótulo (ou rótulos) no pacote IP, e o tamanho resultante do pacote incluindo rótulos
MPLS excede o MPLS MTU, o roteador se comporta como se a interface MTU fosse excedida - fragmentos de pacote
em fragmentos que não excedem MPLS MTU quando rótulos são anexados (se IP Dont Fragment não está definido) ou
gera erro de fragmentação de necessidade de ICMP que é enviado de volta ao originador.

Entrada de VPLS

Quando o roteador encapsula o quadro Ethernet para o encaminhamento através do pseudowire VPLS, ele verifica se o
tamanho do pacote com o VPLS Control Word (4 bytes) e quaisquer rótulos necessários (geralmente 2 rótulos - 8 bytes)
excede o MPLS MTU da interface de saída. Em caso afirmativo, o VPLS fragmenta o pacote de modo a honrar o MPLS
MTU da interface de saída. O pacote é desfragmentado no ponto de saída do pseudowire VPLS.

IP / Camada 3 / L3 MTU
Configurado como configuração da interface MTU (/ interface <tipo> <nome> set mtu = X). Especifica como grande
roteador de pacotes IP é permitido para enviar a interface específica.

Se o roteador receber um pacote IP de tamanho 1500, mas a MTU para interface de saída estiver configurada como
1400, o roteador fragmentará o pacote (se o bit "Não fragmentar" não estiver definido no cabeçalho IP) ou descartará o
pacote e enviará "Necessário" Fragmentação "erro de volta ao originador (isso é essencial para o Path MTU Discovery
funcionar).

Às vezes, pode ser uma má idéia alterar o IP MTU de seus 1500 bytes padrão nas interfaces do roteador, se o caminho
completo de ponta a ponta não estiver no controle dos administradores. Embora a fragmentação de IP e o Path MTU
Discovery de ponta a ponta se destinem a lidar com essa situação, se os erros de fragmentação de necessidade de ICMP
forem filtrados em algum lugar ao longo do caminho, a Descoberta de MTU de caminho não funcionará.

Existem vários recursos no MikroTik RouterOS que podem se beneficiar da possibilidade de exceder o MTU padrão

Exemplos Simples
Nestes exemplos, vamos dar uma olhada nos quadros que entram e saem do roteador via interfaces Ethernet.

Roteamento Simples

A imagem mostra o tamanho da MTU do pacote para roteamento simples, o tamanho dos pacotes não é modificado.

https://wiki.mikrotik.com/wiki/Manual:Maximum_Transmission_Unit_on_RouterBoards 6/9
10/04/2019 Manual: Unidade de Transmissão Máxima em RoteadBoards - MikroTik Wiki

Roteamento com Encaps VLAN

Cada tag VLAN tem 4 bytes de comprimento, a tag VLAN é adicionada pelo roteador. L2-MTU é aumentado em 4
bytes.

MPLS simples com tags

Quando o MPLS é usado como substituição simples para o roteamento IP, apenas uma etiqueta é anexada a cada pacote,
portanto o tamanho do pacote aumenta em 4 bytes, temos a situação com dois rótulos MPLS. Para poder encaminhar
pacote IP de tamanho padrão (1500 bytes) sem fragmentação, o MPLS MTU deve ser configurado para pelo menos
1508 para dois rótulos MPLS.

Túnel VPLS

Dois rótulos MPLS estão presentes quando o ponto de extremidade remoto não está diretamente conectado. Um rótulo
MPLS é usado para chegar ao ponto final remoto, o segundo rótulo é usado para identificar o túnel VPLS.

https://wiki.mikrotik.com/wiki/Manual:Maximum_Transmission_Unit_on_RouterBoards 7/9
10/04/2019 Manual: Unidade de Transmissão Máxima em RoteadBoards - MikroTik Wiki

Exemplo avançado de L2MTU


Neste exemplo, vamos dar uma olhada mais de perto no L2MTU requerido de todas as interfaces Ethernet, incluindo
interfaces Bridge, VLAN, VPLS.

Nesta configuração teremos 3 roteadores:

Roteador Q-in-Q - este roteador receberá o frame Ethernet padrão de 1500 bytes e adicionará dois tags de VLAN
ao pacote. Em seguida, o pacote será enviado via rede Ethernet para o segundo roteador

Roteador VPLS - este roteador removerá a tag VLAN externa e conectará o pacote com a tag VLAN restante
com o túnel VPLS. O túnel VPLS levará o pacote através da rede MPLS para o terceiro roteador.

Roteador MPLS Edge - removerá tags VPLS e VLAN e conectará pacotes à rede Ethernet do cliente.

https://wiki.mikrotik.com/wiki/Manual:Maximum_Transmission_Unit_on_RouterBoards 8/9
10/04/2019 Manual: Unidade de Transmissão Máxima em RoteadBoards - MikroTik Wiki

[ Topo | Voltar para o conteúdo ]

Obtido em " https://wiki.mikrotik.com/index.php?


title=Manual:Maximum_Transmission_Unit_on_RouterBoards&oldid=32864 "

Categorias : Manual Interface Estudos de caso Routerboard

Esta página foi editada por último em 04 de fevereiro de 2019, às 11:10.

https://wiki.mikrotik.com/wiki/Manual:Maximum_Transmission_Unit_on_RouterBoards 9/9