Você está na página 1de 2

Pobreza

Curva de Lorenz (representa a desigualdade dentro de uma economia --» representa a


correlação entre a fração cumulativa do rendimento e a fração cumulativa da
população a que esse rendimento cabe). Num caso de extrema igualdade a linha seria
reta, quanto mais desigual for a sociedade mais afastada de uma linha reta se
encon«trará a curva de Lorenz).
Coeficiente de Gini (medida de desigualdade de destribuição de uma qualquer variàvel
pelo total da população – valor de 0 (perfeita igualdade) – e o valor de 1 (completa
desigualdade)-é calculado com o quoficiente entre a área que madeia entre a curva de
Lorenz e a diagonal e por outro lado, a área total do triangulo abaixo da diagonal). ----»
o, 40 (considerado normal nas economias desenvolvidas). --------------------------------------
--------» Limitação: não existe uma correlação tão direta assim entre o Gini Index e o
HDI.
Curva de Kuznetz (ultrapassada uma fase de desigualdade extremarequerida pela
acelaração do crescimento, este mesmo, passa a ser o principal promotor de
convergência de rendimentos). -------------------------------------------------------------------------
-------» Limitação: Muito optimista (a desigualdade tem um efeito negativo no
crescimento).
Armadilha da pobreza (pessoas que nascem num agragado familiar mais pobre – à
partida receberam menos bens de merito como a saude ou a educação, talvez tenham
parado de estudar mais cedo para ir tarabalhar). -----» ciclo vicioso (quem nasce num
agragado familiar mais pobre tem menos chance de subir na vida). Muitas vezes, a alta
tributação (se o rendimento for 100% não tenho incentivo para ir trabalhar) e a
atribuição de rendimentos mínimos retiram o incentivo de ir trabalhar.
Possíveis soluções para a pobreza:
1. Redução da tributação (mais incentivo para trabalhar, mais dinheiro disponivel
para o consumo – melhor estilo de vida ---» AD/AS aumentavam).
2. Práticas caritativas (mais uma vez não existe incentivo à atividade económica e
estimulo pessoal).
3. Opinião pessoal: melhor acesso à educação e à saude; investimento nas
infraestruturas; redução fical nos impostos diretos).
4. Rendimento mínimo (não tenho incentivo para ir trabalhar mas podem servir
de proteção àqueles que pouco tem e que tem dificuldade a arranjar emprego
visto a pouca educação que tem).
5. Afixação de preços máximos em bens essenciais.
6. Sistema misto (seria dado aos trabalhadores mais pobres e aqueles que
transitoriamente estão fora do mercado de trabalho, consistiria na atribuição
de um subsídio de complemento aos salários mais baixos). -----» envolve um
custo de opurtunidade ou um aumento generalisado de impostos.
7. Outras medidas macroeconómicas (ver mais para a frente). -----» ate que ponto
e que o crescimento combate a pobreza.
O combate à pobreza dependerá muito também da ideologia política que se
pratique no pais:
Justiça dos resultados
Justiça utilatarista (baseia-se no príncipio de utilidade marginal decrescente: tirar a
quem tem mais implica uma perda de utilidade menos significativa do que o ganho
daquele que, com menos doses, irá receber aquela parcela -----» aumento da
utilidade total --» vê-se justificado a tributação com taxas progressivas).
Justiça rawlsiana (vem defender o estado Providência: a igualdade não pode ser
garantida à partida tem de ser assegurada também a chegada -» intervenção do
Estado para a destrribuição da riqueza).
Justiça de meios --» Hayek/ Nozik