Você está na página 1de 9

O RISO

DOS
OUTROS
PEDRO PROENÇA
FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA
CENTRO DE ARTE E CULTURA
ÉVORA 13.10.18 > 31.03.19

O RISO
DOS
OUTROS
Bernardete Bettencourt
John Rindpest

PEDRO PROENÇA
Pedro Proença
Pierre Delalande
Rosa Davida
Sandralexandra
Sóniantónia

CURADOR / CURATOR
JOÃO GAFEIRA
Porque escolhemos estes sete artistas em detrimento de outros? Por que é que os textos
dos catálogos e dos livros, que quase ninguém lê, são rápidas classificações com
algumas pitadas de louvor, que, por serem louvor, surgem sempre um pouco artificiais
(ou será apenas uma falta de pudor)?

Parece que não lhe entramos na pele. Estremecem inconclusos. Há uma opacidade
que nos convida a resumi-los em epítetos, como na Ilíada. Por outro lado, aqui onde
também busco curá-los, procuro a completude, a complexidade, o lado desconhecido,
o facto picaresco, o gesto que foi silenciosamente glorioso, a boutade que sobra
em cliché. Um sítio onde se cimenta a surpresa.

Nestes artistas, há indissolúveis laços com o literário, com a palavra? Decerto, mas não
foi a palavra, desde Duchamp, desde o Fluxus, ou desde a Conceptual Art, que se
banalizou ou especializou deixando de ser exterior à arte (o outro da crítica) para passar
a ser o coração desta (a consciência das ideias e dos processos)? Dizia-me há poucos
dias alguém que hoje, frequentemente, a arte está à beira de se confundir com
literatura. Sintoma de incúria? Acto de cura do excesso e banalização das imagens?
Desejo de se evadir de si mesma? Vontade de ocupar um espaço (o literário) com o que
outrora lhe resistia? Há um lado bárbaro nas artes visuais que pretende ignorar ou
sobrepor-se a outros domínios. A arte recente, depois do moderno e do pós-moderno,
capitulou em boa parte as suas relações com o antigo (porque visto como nefasto,
logo suspeito). Amnésia voluntária? Estarão estes campos, ambos tecnologicamente
obsoletos, a fundir-se? Nesta exposição, talvez. E talvez é um quase sim.
João Gafeira, curador

Why did we pick these seven artists instead of others? And why are the texts included in
these art catalogs and books (which no one reads these days) almost always composed
of a few hastily sketched attempts at categorization sprinkled with a pinch of praise that
leaves behind an aftertaste of artifice (or merely shamelessness)?

It seems we can’t inhabit their skin. They shudder, indistinct yet opaque, inviting us to
sum them up in epithets like in the Iliad. On the other hand, this exhibition, through
which I seek to curate them, is a search for completeness, complexity, the unknown
side, the picaresque deed, the quietly glorious gesture, the quip that gives way to cliché.
An exhibition is where you solidify surprise.
O ESPELHO DO SONHO (DREAM MIRROR), PEDRO PROENÇA, 2018

Do these artists share imperishable ties to the literary, to words? Of course, but since
Duchamp, since Fluxus or Conceptual Art, haven’t words gone from being outside of
art (the other of criticism) to being at the very heart of it (in the consciousness of ideas
and processes)? A few days ago someone told me that these days art runs the risk of
being mistaken for literature. Is this a symptom of carelessness? An expression of the
curation of excess and the trivialization of images? A desire to escape itself? The will to
take over a space (the literary field) that used to resist it? The visual arts have some kind
of barbarian quality, seeking to either ignore or impose themselves upon other fields.
Recent art, post-modernism and post- post-modernism, has in many ways given up
on its relationship with the old (because the old is seen as nefarious, and therefore
suspect). Is it voluntary amnesia? Are both of these technologically obsolete fields
merging? In this exhibition, maybe. And a maybe is a near yes.
João Gafeira, curator
PIERRE DELALANDE JOHN RINDPEST

Pierre Delalande (1946) chega-nos do Pierre Delalande (1946) began in the eld John Rindpest é um artista levemente Rindpest is a somewhat antiquated artist,
domínio literário, tendo desembocado of literature and landed in the art world only antiquado e deslocado nas preocupações. ever on the outside with his steep concerns.
tardiamente no mundo das artes. A sua obra late in his career. His work Autobiographies Depois de uma ida à feira de Basel, teve uma He had an epiphany after visiting the Basel
Autobiografias busca forjar as suas biografias seeks to craft “his biographies” from a epifania e considerou que poderia fazer art fair and thought he could create
numa rebuscada genealogia que persegue convoluted genealogy, in pursuit of his qualquer coisa nos antípodas do mercado something in diametrical opposition to the
o seu apelido e algumas afinidades intelectuais. surname and a few intellectual affinities. da arte, criando uma arte divertida que se art market, fun art that held on to the
mantivesse fiel ao espírito original dos original spirit of the conceptualists. Inverting
Delalande, tendo nascido em Avignon, Delalande, born in Avignon, spent his youth conceptualistas. Invertendo os pressupostos the assumptions found in the text by Marcel
passou a adolescência na Irlanda, partindo in Ireland, then left for Greece to discover do texto de Marcel Broodthaers, que o levou Broodthaers that led to him becoming an
mais tarde rumo à Grécia para conhecer Greek contemporary literature, particularly a ser artista, Rindpest enunciou na sua artist in the first place, Rindpest, in his show
in loco a literatura contemporânea helénica, its poetry, “in loco”, and worked on translations exposição Poetry as Art as Poetry os Poetry as Art as Poetry, proclaimed the
em especial a poesia, tendo realizado algumas of Ritsos, Seferis, Embiricos and Elytis for pressupostos de uma militância por esta presuppositions of his own activism on
traduções de Ritsos, Seferis, Embiricos e Elytis Editions Pegasus. He then finished his actividade gratuita e pobre, para que a arte behalf of this free and impoverished activity,
para a editora Pegasus. Em Paris-Nanterre, Master’s thesis on “La cuisine du sujet en se salve de ser mais um apêndice da “so art may be rescued from becoming yet
conclui uma tese de mestrado acerca de Rousseau et Stendhal” at Paris-Nanterre. especulação financeira. another appendage of financial speculation”.
La cuisine du sujet en Rousseau et Stendhal. He settled in Lisbon after the Portuguese
Fixa-se, após o 25 de Abril, em Lisboa e desde revolution of 1974 and has been carving his Rindpest trabalha incorporando, por Rindpest works through the incorporation,
o início do milénio tem vindo a esculpir, identity somewhat randomly since the turn exemplo, citações de Kafka, do Dicionário for example, of quotes from Kafka,
semi-aleatoriamente, a sua identidade, of the millennium, driven by a series of Etimológico de Chantrainne, ou de Pierre Chantrainne’s Etymological Dictionary, or
à sombra de coincidências (o facto de, coincidences (for example, the fact that Delalande, seu amigo próximo. O criticismo Pierre Delalande, who is a close friend of his.
por exemplo, ter o mesmo nome de uma he shares his name with an obscure, yet de Rindpest (e a sua mania de apropriação) The focus of Rindpest’s criticism (and his
obscura, mas influente, personagem de influential, character by Vladimir Nabokov), vai longe. Por exemplo, afirma que concebe obsession with appropriation) is wide-ranging.
Vladimir Nabokov), agindo artisticamente reacting artistically to other authors and a política como extensão da curadoria, e He claims, for instance, that he conceives of
em reacção a outros autores e artistas que artists, such as Picabia, Kafka, Cage or Byars, que, como em François Le Lionnais, há uma politics as an extension of curatorship, and that,
vai canibalizando e remisturando, como whom he cannibalizes and remixes. antecipação endémica nas suas criações like François Le Lionnais, his creations are
Picabia, Kafka, Cage ou Byars. A partir das He creates aphorisms based on his own work, que gera precursores que plagiam os constantly moving up in time, engendering
suas obras cria aforismos que acaba por then transforms them into autobiographical antecessores. É curioso notar que, em precursors that plagiarize their antecessors.
transformar em sequências narrativas narrative sequences. Rindpest, as citações de Delalande se It’s interesting to note that, in Rindpest’s work,
autobiográficas. tornam mais ferozes, rebarbativas, menos Delalande’s quotes become fiercer, obnoxious,
His visual work consists, on the one hand, of a subtis e clínicas. Há uma sujidade própria less subtle and clinical. There is a dirtiness
O seu trabalho visual é, por um lado, o de complex kind of pseudo-self-documentation, de Rindpest que nos atira para a desordem, peculiar to Rindpest that pushes us towards
uma complexa pseudo-autodocumentação, graphically arranging photographs or abandonando a elegância e a brevidade. disorder, abandoning elegance and brevity.
gerindo graficamente fotografias ou documents to which he adds narratives Se Delalande se transforma por reacção If Delalande transforms himself through
documentos, e acrescentando narrativas ou or laconic phrases. On the other hand, he e repetição, Rindpest recorre ao plágio reaction and repetition, Rindpest resorts to
frases escritas num estilo lacónico. Por outro creates covers for books he’ll write some daquele para ser impuro e cáustico. plagiarizing the former in order to become
lado, cria capas dos livros que escreverá depois: day: “The titles are condensed works that impure and corrosive. He’s also conceived
Os títulos são obras condensadas que geram generate works that could be the titles of A maior parte das peças de Rindpest of a veritable avalanche of virtual installations,
obras que poderiam ser títulos de muitos many other books. Ideally, one book is a consistem em instalações monumentais em some of which have been realized.
outros livros. Um livro, idealmente, é já uma library already”, one can read at a certain que manipula textos, imagens, e acrescenta
biblioteca —vê-se/lê-se, em dado momento. point. Elsewhere, Pierre Delalande show ornamentos. Algumas dessas instalações Most of Rindpest’s work consists of monumental
Outras vezes, Pierre Delalande expõe peças pieces with a diagrammatic, musical effect; estendem-se a arquitecturas e jardins, sendo installations in which he manipulates text and
de efeito diagramático e musical; ou ainda, or multiple panels composed of four images um dos seus propósitos criar o AMAT/MATA images, then ornaments them. Some of these
painéis múltiplos de quatro imagens (referencing John Baldessari), in which he (Ambulatory Museum of Art Theories/ installations include architecture and gardens,
(reminiscentes de John Baldessari), em que assimilates and contrasts the theory of the Museu Ambulatório de Teorias de Arte). Esta and one of his goals is the creation of
assimila e contrapõe a teoria do sublime sublime in landscape (in The return of the obsessão em coleccionar teorias de arte e AMAT/MATA (Ambulatory Museum of Art
paisagístico (em The return of the guilliotine) guillotine) to photographs and geometric em expô-las artisticamente é filtrada pela Theories/ Museu Ambulatório de Teorias
a fotografias e abstracções geométricas. abstractions. ideia de não-retorno permanente. de Arte). His obsession with collecting and
artistically displaying Art theories is filtered
Por outro lado, Rindpest assume a postura through the notion of permanent non-return.
de um old master precoce. Esse estilo
desabrido – sem filtros – de quem se está On the other hand, Rindpest takes on the
nas tintas, deve-o à sua admiração pelo late role of a precocious “old master”. He owes
Picasso (cuja poesia, aliás, traduziu), ou por this unfiltered style – that of someone who
Eduardo Batarda (a quem acusa de lhe ter doesn’t give a damn – to his admiration for
roubado o estilo e a força), ou ainda pelos the “late” Picasso (whose poetry he translated),
últimos livros de Herberto Helder. Eduardo Batarda (whom he accuses of having
stolen his style and “strength”), and the last
books of Herberto Helder.
SANDRALEXANDRA E SÓNIANTÓNIA SANDRALEXANDRA

Durante um quarto de século (de 1990 For a quarter of a century (from 1990 and O projecto de Sandralexandra corresponde Sandralexandra’s project is the coalescing
a 2015) Sandralexandra e Sóniantónia 2015) Sandralexandra and Sóniantónia à condensação dos fluxos amorosos como of the streams of love as an artistic modus
tiveram vida em comum. Nessa vivência shared a life. In this shared life (frequently modus operandi artístico. Ao cinismo operandi. To the cynicism of the Art World
partilhada (tantas vezes turbilhonante) foram stormy) they conceived works of art and do Art World, às denúncias ou às and the condemnation or
concebidas obras de arte e textos a quatro texts as a duo, running through much of celebrações/transgressões do conceito celebration/transgression of concept and
mãos, percorrendo boa parte da tradição Portugal’s feminist tradition, in literature as e do mercado, a artista prefere a ética amorosa of market, the artist prefers the daily ethics
feminista em Portugal, quer na literatura, well as in the arts. do dia a dia, a doçura e a insistência da of love, the sweetness and insistence
quer nas artes. imanência, contra a violência e a abstracção of immanence against the violence and
Together, they published the books Atopical do masculino. A obra é paixão, e essa mesma abstraction of the masculine. Her work is
Ambas publicaram os livros Orquideias Orchideas (Apenas Livros), Utopian Herbarium paixão é condensada em numerosos registos, passion, passion which is condensed into
Atópicas (Apenas Livros), Herbário Utópico (also available online at Triplov), Manifestos for dando primazia ao trabalho epistolar. É uma different registers, with a preference for the
(também disponível on-line no Triplov), Gabriela (Espaço Llansol), as well as the novel poética da arte e dos afectos que se opõe ao epistolary form. It is a poetics of art and
Manifestos para Gabriela (Espaço Llansol), Gertrude in Caparica (edições Asa d’Icarus). uso da força e aos prestígios da maldição affection, opposed to the use of force and
assim como o romance Gertrude na Caparica They authored a (heterobiographical?) e da concisão: O andar a denegrir a beleza the esteem afforded to cursing and concise
(Edições Asa d’Icarus). São autoras de uma pseudo-translation of Shakespeare’s sonnets é uma facilidade armadilhada — só se lhe vê writing: “ the denigration of beauty is an easy
pseudo-tradução (heterobiográfica?) em into aphoristic prose. Part of this work was o terror, na cegueira de não lhe vislumbrar trap – in beauty one sees only terror, in the
prosa aforística dos sonetos de Shakespeare. published in Perpetually Pop, a book rich in o divino. O belo é o difícil. Não é como uma blindness of failing to see its divinity. The
Uma pequena parte dessa obra foi publicada pop colors and motifs. pêga, trocável por trocos ou rosas. Há que beautiful is the dificult. It’s not like a hooker,
em Perpetuamente Pop, livro onde abundam desconfiar do esplendor e dos favores do exchangeable for spare change or roses.
colagens com cores e motivos popistas. Between 2006 and 2013 they exercised their vitriol
in a blog (http://sandraysonia.blogspot.com/), mal. Porque a nossa ciência, natural e One must be wary of the splendor and
De 2006 a 2013 foram cáusticas num blog particularly in their love-hate relationship espontânea, é amorosa. E não há maneira favors of evil. Because our natural
(http://sandraysonia.blogspot.com/), de with the work of Sophia de Mello Breyner, de dela nos desviarmos. spontaneous science is a science of love.
onde se destaca a relação de amor-ódio whom they accuse of being obsessively And there’s no way to deviate from that.”
Nos trabalhos mais recentes, embora não
com a obra de Sophia, que consideram hygienic, heideggerian and elitist. In another se distanciando do seu tema central, In her more recent works, though she does
higienista, heideggeriana e elitista. Numa shared work shown in 2010 (God loves to Sandralexandra percorre trilhos que not move away from her fundamental
obra comum exposta em 2010 (God loves watch Girls in Bikinis), Sandralexandra and passam pela Grécia, pelo turismo e por themes, Sandralexandra treads a path that
to watch Girls in Bikinis), Sandralexandra Sóniantónia question (or celebrate, uma reavaliação da mail art, à luz de vários takes her through Greece, through tourism
e Sóniantónia questionam (ou celebram ironically) the taste for bikinis of the last discursos de mulheres helenistas. and a reevaluation of mail art in light of the
ironicamente) o gosto por bikinis do último great modernist critic, Clement Greenberg. A transformação de postais num simulacro words of Hellenistic women. The artist’s
grande crítico modernista, Clement Greenberg. They wonder: “Is this the paradigm of poético; a des-saturação das suas imagens; political side, previously submerged by the
E questionam: Será este o paradigma da arte modernist art, which we find ourselves a sua ampliação para uma maior dimensão; lyrical hues of her artistic career, is revealed
modernista do qual, por mais que nos unable to avoid no matter how much we o humor requintado; a contraposição do by the transformation of postcards into
desviemos dele, pós-modernas e mais além, deviate from it in our post-modernism sensual e do trágico à banalidade turística; poetic simulacra; the desaturation of their
não nos conseguimos evadir? and beyond?” assim como a denúncia das encenações pictures; their ampliation into a grander size;
de uma Grécia pura e ideal (que a autora the refined humor; the contrasting of the
assimila à transmissão de ideologias sensual and tragic to the banal of tourism;
totalitárias) trazem à luz a faceta política da as well as the condemnation of the
artista que parecia submersa nas tonalidades mise-en-scène of a pure, idealized Greece
líricas do seu percurso. (assimilated by the author to the
communication of totalitarian ideologies).
SÓNIANTÓNIA PEDRO PROENÇA

O trabalho de Sóniantónia foca-se na Sóniantónia’s work focuses on the A obra de Pedro Proença (1962) Pedro Proença’s (1962) work is widely
materialização de expressões poéticas materialization of poetic and literary é sobejamente conhecida. Pintor, ilustrador known. He is a painter, illustrator and
ou literárias (mas não só), que por vezes expressions (and others), which she e ensaísta está associado às múltiplas essayist with ties to the various artistic
interpreta literalmente, e outras vezes sometimes interprets literally and other gerações artísticas que eclodiram no início generations that burst onto the scene in
parodia ou ilustra. Na peça ars scribendi times parodies or illustrates. In ars scribendi dos anos 80. Quer no uso imoderado de the beginning of the 80s. Whether in the
desmonta (num registo afim ao de she takes apart (in a register common to imagens de aparência alegórica, quer no immoderate use of apparently allegorical
Sandralexandra) o discurso de promoção Sandralexandra’s) the discourse of violence frenesi rocaille de desenhos fremendo de imagery, or the rocaille frenzy of itchy,
da violência, resultado de uma ética de força as a product of a masculine ethics of comichão, Proença é um desenhador ágil twitchy drawings, Proença is a deft drawer
masculina, pretensamente radical, mas strength, supposedly radical but profoundly que nos sacode, parodia, goza, e por vezes who shakes, parodies, mocks and
profundamente machista e autoritária. sexist and authoritarian. The presence of the deleita, com a seriedade súbita de vanitas occasionally delights us, with the sudden
A presença do machado, como instrumento axe as a tool of slaughter or sacrifice que invertem o humor ou se deixam seriousness of vanitas that invert humor
de abate ou de sacrifício, torna-se ao becomes simultaneously unavoidable and engolir nele. or are devoured by it.
mesmo tempo ineludível e irónica face à ironical when confronted by the supposed
intenção de alguém supostamente poder intent to “write with an axe” (much like a Nas grandes peças aqui apresentadas, o In the large pieces shown here,
escrever com um machado (como um Maoist might write with a rifle or a tractor). artista parece querer recuperar um mundo the artist seems to want to reclaim a
maoísta escreveria com uma metralhadora Can a song still be a weapon against the cómico-filosófico-mitológico. O seu comical-philosophical-mythological world.
ou com um tractor). A cantiga ainda será bourgeoisie? fabulário maneirista remete, em grande His collection of mannerist fables refers
a tal arma contra a burguesia? escala, para as gravuras de Quinhentos back to the engravings of the 16th century
In Sóniantónia one finds a side which (recheadas, no entanto, de alusões a Roy (though it is full of references to Roy
Em Sóniantónia, há uma vertente que se opposes abstractions and concepts, which Lichenstein, a Sol Lewitt e a Frank Stella). Lichenstein, Sol Lewitt and Frank Stella).
opõe às abstracções e conceitos, que, no she nonetheless employs in a highly carnal
entanto, usa de uma forma muito carnal e and ironic fashion. Her vocabulary seems Os seus painéis decorativos, de verve His decorative panels, with the artistic verve
irónica. O seu vocabulário parece místico, mystical, particularly in Vineyard Darkness, setecentista, parecem contaminados pelo of the 1700s, seem contaminated by the
sobretudo em Trevas Vinhateiras. Nesse livro a book in which the references to the divine frenesi de Tiepolo, ou de Guardi, ou pelos energy of Tiepolo or Guardi, or by the
as alusões ao divino aparecem erotizadas, are erotic, intoxicated, inspired. estranhos escritos de Carlo Gozzi (como strange writings of Carlo Gozzi (such as his
ébrias, inspiradas. Cruelmente eróticas são Her mousetraps are also cruelly erotic, a Marfisa Bizarra). O desenho nestas faixas Marfisa Bizzarra). The drawing on these strips
também as suas ratoeiras que devoram pincéis devouring paintbrushes and palettes, in an é a extensão de uma caligrafia apressada is an extension of a rushed, dancing
e paletas, numa alusão ao acto de pintar, allusion to the act of painting and to The e dançante, em que o caprichoso e calligraphy, in which pictures are musically
e à Função do Orgasmo, de Wilhelm Reich. Function of the Orgasm by Wilhelm Reich. ornamental devoram, musicalmente, devoured by caprice and ornament.
As minhas ratoeiras são condensadoras de “My mousetraps are energy condensers. as figuras.
Proença’s art is, therefore, polymorphous.
energia. Sugam a energia da tradição pictórica They draw power from the illusionistic and A arte de Proença é, consequentemente, In a recent book (On inscription, 2017)
ilusionista e machista. (in entrevista de S. & S. sexist pictorial tradition.” (S. & S. interviewed polimorfa. Por exemplo, num livro recente he uses drawings with subdued linework,
com Olinda Ferreira, JL, Fevereiro de 2009) by Olinda Ferreira in JL, February of 2009). (Da inscrição, 2017) apresenta desenhos de resembling diagrams, in the antipodes of
linha contida e aspecto diagramático que these unbridled panels. Instead, they are
parecem situar-se no pólo oposto a estes grammatical records of a nearly in nite,
desabridos painéis. São registos gramaticais melancholy and topological combinatorial
de uma arte combinatória quase infinita, art. Can these drawings be read as poems,
melancólica e topológica. Podem estes thus spreading Mallarmé’s “unanimous white
desenhos ser lidos como poemas, conflict”? Of course. But in these patterns
disseminando o unânime branco conflito that recall those of greek vases from the
de Mallarmé? Certamente. Mas o que neles geometric period, and these figures that
borbulha, com padrões que lembram os resemble the masks of primitive art, what
dos vasos gregos, do período geométrico, bubbles up is a desire for “meaning before
ou figuras que se aparentam com máscaras meaning”, a display of rhythms seeking to
das artes primeiras, é um desejo de sentido be things, annotated paths which conjure
antes do sentido uma exibição de ritmos up and conjugate the more experimental
que procuram ser coisas, uma anotação scores by John Cage and the paintings
de percursos, que conjuram e conjugam as of Joaquim Rodrigo.
partituras mais experimentais de John Cage
com as pinturas de Joaquim Rodrigo.
ROSA DAVIDA BERNARDETE BETTENCOURT

Rosa Davida cresceu no Alentejo, estudou Rosa Davida grew up in Alentejo and studied Antropóloga, budista e feminista, An anthropologist, Buddhist and feminist,
em Lisboa, Paris, Tel Aviv e Porto (onde veio in Lisbon, Paris, Tel Aviv and Oporto (where Bernardete Bettencourt começou por fazer Bernardete Bettencourt started making art
a fazer parte do conhecido colectivo feminista she ended up joining Tampax, a well-known livros de arte no final dos anos 50. Andou books in the late 1950s. She traveled the
Tampax). Foi em 2007, em Coimbra, que feminist collective). She began showing her pelo mundo e, recentemente, jubilou-se, world and, having recently retired, dedicated
começou a expor as suas etiquetas, de início labels in 2007, in Coimbra, initially next to voltando a dedicar-se à poesia e aos livros herself once more to poetry and artist’s
junto a fotografias de mulheres banhando-se, photographs of women taking baths, later by de artista. O seu fascínio por sinais que não books. Her fascination for signs other than
e pouco depois autonomamente. A sua themselves. She has continued her research, são letras tem-na levado a criar textos letters led her to create visual texts that
investigação foi-se aprofundando e, nas últimas and in her last exhibitions she explored the visuais que nos provocam sensações induce abstract and pseudo-mathematical
exposições, tem explorado a relevância emotional relevance of the label and of abstractas e pseudo-matemáticas. sensations.
emocional da etiqueta e das folhas de sala. exhibition guides. She feels that labels,
Considera que as etiquetas não só iluminam beyond clarifying their works, can be Em Footnotes on Nothingness, onde as In footnotes on nothingness, where words
as obras, como são auto-suficientes e de self-suficient and surprisingly effective. palavras estão ausentes, é a própria are absent, the annotation of the void takes
uma eficácia surpreendente. anotação do vazio que tem um carácter on an ornamental, questioning character.
Alongside her work as an artist, Rosa Davida ornamental e questionante. No livro Vaca, In the book A Cow, recurring rhythms recall
Paralelamente ao seu trabalho de artista, has enjoyed as a heteronym, Gertrude os ritmos recorrentes apresentam Sumerian poetry; this work has a ritual
Rosa Davida tem-se divertido a escrever, sob Wittgenstein, combining the two great reminiscências da poesia Suméria; esta é, quality, and sexuality comes up naturally,
pseudónimo, a obra de Gertrude Wittgenstein, authors of the modern consciousness assim, uma obra que parece ritual e onde insistently explicit and performative but
que combina os dois autores-mestres da of language. Gertrude is as philosophical a sexualidade surge com naturalidade, devoid of transgressive or unsettling power.
consciência moderna da linguagem. as Ludwig, and Wittgenstein as poetic (or insistentemente explícita, performativa, It’s an exaltation of the wonder of the body.
Gertrude é tão filósofa quanto Ludwig, e narrative) as Stein. Rosa feels at home in this mas destituída de valor inquietante ou Set against this text, behind a line, there is a
Wittgenstein tão poético (ou narrativo) quanto pseudo-skin. She’s also guilty of artistic transgressivo. É a exaltação da maravilha series of aphorisms and observations that
Stein. Rosa sente-se confortável nesta heteronymy in the visual work of Francisco do corpo. A este texto é contraposta, por pull away from the ritual. Is Bernardete hinting
pseudo-pele. Também incorreu na Clone, a serial artist who overuses copy/paste. trás de um filete, uma série de aforismos at the disjunction between theory and ritual,
heteronomia artística com a obra visual e observações que se alheiam do ritual. or their conjunction? We don’t know.
de Francisco Clone, um criador serial que Bernardete enuncia a disjunção entre ritual
abusa do copy/paste. e teoria ou a conjunção de ambos? In another work, I am the text that betrays
Não o sabemos. its shadow/I am the shadow that betrays
the text, Bernardete announces a double
Noutra obra eu sou o texto que trai a sua betrayal: for her, meaning is the shadow
sombra/eu sou a sombra que trai o texto é of words, but also the desire to write
enunciada uma dupla traição: Bernardete oxymorons at the expense of the former
considera o sentido como sombra das proposition.
palavras e como desejo de escrever
oxímoros à custa disso.
PROGRAMA EDUCATIVO / EDUCATIONAL PROGRAM

AS CONVERSAS DOS OUTROS / THE CONVERSATIONS OF OTHERS ESCOL AS / SCHOOLS


PROGR AMA PAR ALELO QUE CONVIDA OS PÚBLICOS PAR A O DEBATE E A REFLEX ÃO CRÍTICA VISITAS GUIADAS E VISITAS- JOGO 2 / GUIDED TOURS AND PL AY-TOURS 2
EM TORNO DAS TEMÁTICAS DA EXPOSIÇÃO. PAR A TURMAS DE CRIANÇAS E JOVENS DOS 3 AOS 18 ANOS
ENTR ADA LIVRE DE TERÇA A SEXTA-FEIRA , ENTRE AS 10:00 E AS 18:00, MEDIANTE INSCRIÇÃO PRÉVIA 1
DUR AÇÃO: 60-90 MINUTOS
PAR ALLEL PROGR AM THAT INVITES AUDIENCES TO DEBATE AND CRITICAL THINKING 1,00€ / ALUNO
AROUND THE THEMES OF THE EXHIBITION.
FREE ADMISSION TUESDAY TO FRIDAY, FROM 10:00 TO 18:00, BY APPOINTMENT ONLY1
DUR ATION: 60-90 MINUTES
14 NOVEMBRO / NOVEMBER | 18:00 1,00€ / STUDENT
MANUEL JOÃO VIEIR A

12 DEZEMBRO / DECEMBER | 18:00 FAMÍLIAS / FAMILIES


MARIA ANTÓNIA OLIVEIR A VISITA- JOGO NA EXPOSIÇÃO / PL AY-TOUR IN THE EXHIBITION
18 NOVEMBRO / NOVEMBER | 11:00
23 JANEIRO / JANUARY | 18:00
PEDRO EIR AS QUANTAS PERSONAGENS HABITAM ESTA EXPOSIÇÃO?
QUANTOS RISOS ALI SE ESCONDEM?
20 FEVEREIRO / FEBRUARY | 18:00 NESTA VISITA-JOGO, PEQUENOS E GR AÚDOS SÃO CONVIDADOS A FA ZEREM
PAULO PIRES DO VALE UMA VIAGEM NA EXPOSIÇÃO EXPLOR ANDO ALGUMAS DAS SUAS TEMÁTICAS!
PARA FAMÍLIAS COM CRIANÇAS ENTRE OS 5 E OS 12 ANOS, MEDIANTE INSCRIÇÃO PRÉVIA 1
20 MARÇO / MARCH | 18:00 2,50€ / PESSOA
JOSÉ PEDRO SERR A
HOW MANY CHAR ACTERS INHABIT THIS EXHIBITION?
VISITAS GUIADAS COM O ARTISTA / GUIDED TOURS WITH THE ARTIST HOW MANY L AUGHS ARE HIDDEN IN THERE?
PEDRO PROENÇA IN THIS PL AY-TOUR, KIDS AND GROWNUPS ARE INVITED TO TAKE A TRIP
4 NOVEMBRO / NOVEMBER | 11:00 IN THE EXHIBITION EXPLORING SOME OF ITS THEMES!
31 MARÇO / MARCH | 11:00 FOR FAMILIES WITH CHILDREN BETWEEN 5 AND 12 YEARS OLD, BY APPOINTMENT ONLY1
PARTICIPAÇÃO GR ATUITA , MEDIANTE INSCRIÇÃO PRÉVIA 1 / FREE, BY APPOINTMENT ONLY1 2,50 € / PERSON

VISITA GUIADA COM O DIRETOR ARTÍSTICO DO CENTRO DE ARTE E CULTUR A /


GUIDED TOUR WITH THE ARTISTIC DIRECTOR OF CENTRO DE ARTE E CULTUR A
JOSÉ ALBERTO FERREIR A
27 JANEIRO / JANUARY | 11:00
PARTICIPAÇÃO GR ATUITA , MEDIANTE INSCRIÇÃO PRÉVIA 1 / FREE, BY APPOINTMENT ONLY1

VISITAS GUIADAS / GUIDED TOURS


DE TERÇA-FEIR A A DOMINGO, ENTRE AS 10:00 E AS 18:00, MEDIANTE INSCRIÇÃO PRÉVIA 1
(MÍNIMO 5 PESSOAS)
3,00€ / PESSOA (DESCONTO DE 50% PAR A ESTUDANTES E +65 ANOS)
1
INSCRIÇÕES: SERVIÇO EDUCATIVO / REGISTRATIONS: EDUCATIONAL DEPARTMENT
EMAIL: SERVICOEDUCATIVO@FEA.PT | TEL.: +351 266 748 350 | ONLINE: WWW.FEA.PT/EDUCACAO
TUESDAY TO SUNDAY, FROM 10.00 TO 18:00, BY APPOINTMENT ONLY1
(MINIMUM PARTICIPANTS REQUIRED: 5) 2
PROGRAMA ESPECÍFICO E OUTRAS ATIVIDADES DO SERVIÇO EDUCATIVO EM WWW.FEA.PT/EDUCACAO
3,00€ / PERSON (50% OFF TO STUDENTS AND VISITORS OVER 65 YEARS OF AGE) SPECIFIC PROGRAM AND OTHER ACTIVITIES OF THE EDUCATIONAL DEPARTMENT AT WWW.FEA.PT/EDUCACAO
O RISO
DOS OUTROS
FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA
CENTRO DE ARTE E CULTURA
ÉVORA 13.10.18 > 31.03.19
DIREÇÃO ARTÍSTICA > JOSÉ ALBERTO FERREIRA

CENTRO DE ARTE E CULTUR A

L ARGO DO CONDE DE VIL A FLOR


7000-804 ÉVOR A
T. +351 266 748 350
CENTRODE ARTEECULTUR A@FE A .PT
WWW.FE A .PT
FACEBOOK .COM/CENTRODE ARTEECULTUR AFE A
#PEDROPROENÇA
#BERNARDETE BET TENCOURT
#JOHNRINDPEST
#PIERREDEL AL ANDE
#ROSADAVIDA
#SANDR ALEX ANDR A
#SONIANTONIA

HOR ÁRIO:
TERÇA-FEIR A A DOMINGO, DAS 10:00 ÀS 18:00

OPENING HOURS:
TUESDAY TO SUNDAY FROM 10:00 TO 18:00

OS TE X TOS DO AUTOR NÃO SEGUEM O AO90

CENTRO
COFINANCIADO POR:
DE ARTE
E CULTURA